A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REABILITAR EM CASA. Aquando da avaliação do Projecto Autonomia no cuidar-2006,percepcionou-se a necessidade dos utentes em cuidados especializados de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REABILITAR EM CASA. Aquando da avaliação do Projecto Autonomia no cuidar-2006,percepcionou-se a necessidade dos utentes em cuidados especializados de."— Transcrição da apresentação:

1 REABILITAR EM CASA

2 Aquando da avaliação do Projecto Autonomia no cuidar-2006,percepcionou-se a necessidade dos utentes em cuidados especializados de Reabilitação. Projecto de enfermagem de reabilitação da UCC Guimarães do ACES Guimarães Vizela REABILITAR EM CASA- 2007

3 Nº Total de Utentes: Nº Freguesias: 36 Nº Extensões/USF: 9 Cerzedo USF VImaranes e USF Afonso Henriques USP USF S.Torcato. Amorosa e USF S.Nicolau URAP USF Pevidém Serzedelo

4 Reabilitação

5 Reabilitação – (…) a ciência e a arte da gestão dos obstáculos potencialmente geradores de desvantagem. (Hesbeen,2003:52) Processo educativo/formativo, de resolução de problemas destinado a reduzir a incapacidade e handicap (McGrath & Davis in Livingston, 1999) REABILITAÇÃO

6 ÁREAS DE INTERVENÇÃO PREVENÇÃO MANUTENÇÃO TRATAMENTO RECUPERAÇÃO REEDUCAÇÃO REINSERÇÃO QUALIDADE DE VIDA DIGNIDADE SOCIALIZAÇÃO

7 POPULAÇÃO ALVO: Utentes dependentes nas AVD´S, e/ou seus cuidadores informais inscritos e residentes na área de influencia do Centro de Saúde Professor Arnaldo Sampaio_GMR

8 OBJECTIVOS DE INTERVENÇÃO: Promover a autonomia do utente dependente e seu cuidador Dotar o utente/cuidador de conhecimentos e habilidades promotoras da reabilitação/qualidade de vida do utente Orientar e esclarecer utente/prestador de cuidados Colocar o utente/cuidador num papel activo da reabilitação co-responsabilizando-os

9 RECURSOS HUMANOS UTENTES E CUIDADORES ENFERMEIRO ESPECIALISTA DE REABILITAÇÃO EQUIPA DE SAÚDE FAMILIAR NUTRICIONISTA PSICOLOGO ASSISTENTE SOCIAL

10 Equipa de Saúde familiar Através de ficha de Referênciação REFERÊNCIAÇÃO DOS UTENTES

11

12 Critérios de Inclusão Os utentes a referenciar á equipa de enfermagem de Reabilitação devem conter um ou mais dos seguintes critérios: Dependentes na realização das AVD´S; Ser utente na área de abrangência do CS; Critérios de Exclusão Pessoas que se encontrem institucionalizadas (incluem-se lares, residências assistidas ou estabelecimentos similares); CRITÉRIOS

13 Reabilitação funcional Reabilitação respiratória Dotação de competências ao prestador de cuidados PRINCIPAIS ÁREAS DE INTERVENÇÃO

14 TIPO DE INTERVENÇÃO INDIVIDUAL GRUPO UTENTEOUPRESTADOR UTENTE/PRESTADOR/FAMÍLIA AUTONOMIA DO UTENTE E/OUCUIDADOR

15 Reabilitação respiratória

16 Reabilitação Funcional

17 Reabilitação Funcional (Treino vestir/despir)

18 Reabilitação Funcional (Treino marcha)

19 Dotação de competências ao cuidador

20 Visita com o Apoio Domiciliário

21 ACTIVIDADES DA VIDA DIÁRIA Equipamentos adaptativos

22 COMER E BEBER

23 HIGIENE

24

25 ELIMINAÇÃO

26 DEAMBULAR

27 VESTIR/DESPIR

28 Equipamento de Prevenção UP

29 UTENTES REFERENCIADOS POR ÁREA DE INTERVENÇÃO 38 UTENTES (Ano 2009)

30 RESULTADOS DA AVALIAÇÃO (ano 2009) REABILITAÇÃO FUNCIONAL Sequelas de AVC, Síndrome de Imobilidade, Prótese da anca Prótese total do joelho …

31 RESULTADOS DA AVALIAÇÃO (ano 2009) Primeira visitaAlta Dependentes para actividades de vida diária Média da Escala de Barthel: 7.9 Média da Escala de Barthel:13(aum ento de 47%)

32 RESULTADOS DA AVALIAÇÃO (ano 2009) Aquisição de conhecimentos e habilidades do prestador de cuidados Melhor desempenho do seu papel de prestador DOTAÇÃO DE COMPETÊNCIAS AO CUIDADOR

33 Articulação com a rede social Equipa de reabilitação com SAD Contacto com o(a) coordenador(a)para agendamento e realização de visita conjunta. SAD equipa de reabilitação Contacto ou orientação do prestador de cuidados com a equipa de saúde familiar para referenciação do utente.

34 Articulação com a rede social Objectivo Traçar plano de cuidados em conjunto de forma a contribuir para a melhoria dos cuidados prestados.

35 DIFICULDADES EXPERIMENTADAS Família Comunidade Serviço Recursos humanos Recursos financeiros Dificuldades económicas Alteração de papeis Condições de saúde do p.c. Utilização dos serviços de saúde Falta de conhecimentos do p.c. Condições de construção habitacional Falta instituições aluguer de material adaptativo Falta instituições de apoio Burocracias

36 Caminhar para a autonomia Ajudar+Estimular+ Elogiar = Utente motivado Ganho de autonomia

37 MUITO OBRIGADA


Carregar ppt "REABILITAR EM CASA. Aquando da avaliação do Projecto Autonomia no cuidar-2006,percepcionou-se a necessidade dos utentes em cuidados especializados de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google