A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Artigo BiodieselGFAAS Introdução Biodiesel Histórico (1985, Dr. Rudolf Diesel); Colônias Francesas; Óleo de amendoim; Óleo Diesel de fonte mineral; Segunda.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Artigo BiodieselGFAAS Introdução Biodiesel Histórico (1985, Dr. Rudolf Diesel); Colônias Francesas; Óleo de amendoim; Óleo Diesel de fonte mineral; Segunda."— Transcrição da apresentação:

1

2 Artigo BiodieselGFAAS Introdução

3 Biodiesel Histórico (1985, Dr. Rudolf Diesel); Colônias Francesas; Óleo de amendoim; Óleo Diesel de fonte mineral; Segunda Guerra Mundial; $

4 Redhgrh Rhr Rh O que é Biodiesel?

5 Qual a importância do Biodiesel ? Reservas de Petróleo Áreas de Conflito Áreas de Extração Efeito Estufa

6 Quais são os marcos regulatórios no Brasil ? 2005 a a em diante 2% autorizativo Mercado Potencial: 800 milhões de litros/ano 2% obrigatório Mercado Firme: 1 bilhão de litros/ano 5% obrigatório Mercado Firme: 2,4 bilhões de litros/ano

7 Quais as matérias primas utilizadas no Brasil ?

8 Quais são as tecnologias aplicadas para a produção de biodiesel? Óleos vegetais / Sebo animal TransesterificaçãoCraqueamento

9

10 Perspectivas Aspectos Ambientais Aspectos Sócio Econômicos Diminuição de gases; 1 Kg – 3 Kg de CO2; Aumento da agricultura; Geração de empregos;

11 Espectrofotometria de Absorção Atômica Introdução Absorção da Radiação Estado Fundamental

12 Determinação quantitativa de elementos MetaisSemi metaisAlguns não metais

13 Amostras Material Biológico Alimentos Geológicos Ambientais

14 Tipos de Atomizadores Chama Forno de Grafite mg/L; ug/L;

15 Aspectos Teóricos da Emissão e Absorção de Luz

16

17

18 Fontes de Radiação Lâmpadas de catodo oco; Fontes de espectros contínuos; Lâmpadas de descarga sem eletrodos;

19 Lâmpada de catodo oco

20 Monocromador Utiliza prisma ou rede difração; Duas fendas (entrada e saída); Seleciona apenas o comprimento de onda desejado;

21 Monocromador

22 Detector Ligados a um pc; Registra a absorbância; Concentrações; Curvas de calibração;

23 ESPECTROMETRIA DE ABSORÇÃO ATÓMICA COM CÂMARA DE GRAFITE (GFAAS) Aquecimento progressivo; Atomização eletrotérmica; Programa de temperaturas; Amostra (1 a 100 microlitros; Micropipeta ou Sistema automático;

24 Programa de Temperatura 1 - secagem, 2 – calcinação ou pirólise, 3 - atomização, 4 – limpeza.

25 Secagem

26 Calcinação ou Pirólise

27 Atomização

28 Limpeza Evitar efeito de memória; Temperatura elevada; Elimina os restos do analito;

29

30

31 GFAAS PositivosNegativos Fácil Contaminação Análise Lenta Poucos Interferentes espectrais Limitações de elementos Quantidade mínima de amostra Bom limite de detecção

32 Introdução Biodiesel Transesterificação Contaminação Sódio ou Potássio Sabões insolúveis

33 Outros Contaminantes Cobre Chumbo Níquel Cádmio Ocorrência Planta Transporte Produção

34 GFAAS Tratamento da amostra Pra que serve? Ácidos e oxidantes Análise da amostra Sistema de emulsão e microemulsão

35 Emulsão e Microemulsão Combustível + detergente Criação de gotículas Tamanho das gotículas

36 Objetivo Falta padrão para controle de qualidade dos contaminantes; Desenvolvimento de um método analítico para Ni e Cd;

37 Experimentos Tratamento: ác.nítrico + água deionizada ; Transesterificação: Etanol + NaOH GFAAS: - Lâmpadas de cátodo oco (Ni e Cd); -Temperatura Cd (tp 800;ta 2300;) Ni (tp 500; ta 1400;)

38 Análise das amostras S1- Soja S2- Soja S3- Gordura animal S4- Lavado de gordura animal S5- Gordura animal ñ lavada S6- Girassol S7- Algodão S8- B10

39 Preparação da amostra 0,5 de biodiesel +5g de Triton(sulfactante) + HNO a 1% até completar 50 mL-agita por 20 min; Triton com 1,0 ; 3,0 ; 5,0 ; 10g em amostras com 25,0 ugCdL + HNO a 1%; Comparação entre as amostras;

40 Volume 10,20,30 e 40 uL Padrão de 10,0 ug Ni e 1,0 ug + HNO a 1% em cada

41 Resultado Influência do Triton: 1,0 e 3,0 g – grande de espuma, Aumento no tempo de formação; 10 g – longo tempo na formação (homogenzar) 5,0 g – melhor misturap/microemulsões;

42 Pontos positivos Baixo custo; Técnica simples; Rápida realização, 20 min;

43 Caracterização físico química Tamanho das gotículas Polidispersão;

44

45 Otimização

46 GFAAS Obs.: Cd animal < vegetal;

47 Conclusão O método analítico desenvolvido com microemulsões e GFAAS pode ser considerado eficiente na determinação de Ni e Cd em amostras de biodiesel. A preparação de amostras na forma de microemulsões foi satisfatória e pode constituir uma alternativa útil, uma vez que não exige a distribuição prévia de matéria orgânica, é barato, simples e rápido, sem a necessidade de padrões organometálicos e solventes cancerígenos.

48 : )


Carregar ppt "Artigo BiodieselGFAAS Introdução Biodiesel Histórico (1985, Dr. Rudolf Diesel); Colônias Francesas; Óleo de amendoim; Óleo Diesel de fonte mineral; Segunda."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google