A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Simpósio de Enfermagem Experiência do Mundo Real Enf Ana Claudia Acerbi Vrabic 2010 E MAIL: Fone: 11 55396829.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Simpósio de Enfermagem Experiência do Mundo Real Enf Ana Claudia Acerbi Vrabic 2010 E MAIL: Fone: 11 55396829."— Transcrição da apresentação:

1 Simpósio de Enfermagem Experiência do Mundo Real Enf Ana Claudia Acerbi Vrabic 2010 E MAIL: Fone:

2 Coagulopatias Hereditárias no Brasil* 32 Hemocentros Estrutura básica: Hemoterapia + Hematologia Alguns incluem Centros de Tratamento de Hemofilia 62 CTH no Brasil 5 Regiões 27 Estados *MS 2007 Hem AHem BDVWOutros Não Identificados Total

3 Centros de Tratamento Níveis variáveis de atuação: Centros de Tratamento Níveis variáveis de atuação: Em um extremo: Equipe multidisciplinar completa Diagnóstico adequado Treinamento para DD Educação continuada de pacientes e profissionais da saúde. Em outro extremo: Ausência ou precária condição de tratamento

4 Centros de Tratamento Níveis variáveis de dificuldades População numerosa; maior complexidade; atendimento a pacientes de outras localidades Localidades afastadas: deficiência de profissionais da saúde, precariedade no diagnóstico; uso inadequado dos recursos terapêuticos, maior morbi mortalidade. Serviços sem disponibilidade de tratamento integral: equipe multidisplinar e atendimento diuturno Insuficiente capacitação de profissionais para o atendimento a hemofilia nos serviços emergenciais.

5 MS/CPNSH CTH FBH Elos para o sucesso

6 Associações de Hemofílicos: Representação de pacientes Federação Brasileira de Hemofilia (FBH) Federação Mundial de Hemofilia (WFH) Heterogeneicidade na organização das Associações Estaduais Dificuldades em reunir os líderes para atuar em equipe e capacitá-los para o planejamento nacional. Formação de comitês técnicos das especialidades que auxiliam a FBH na área técnica.

7 Visão:.....uma quantidade suficiente de Concentrados de Fatores deveria estar disponível para todas as pessoas com hemofilia, a fim de permitir uma qualidade de vida ideal, assim desenvolvendo o seu potencial em relação a educação, emprego e família, desempenhando um papel ativo na sociedade. Tratamento de Reposição de Fatores segundo a WFH segundo a WFH

8 Programa Nacional de Hemofilia – Crioprecipitado PFC Exceções – SP e RJ Secretaria da Saúde de São Paulo – Hemominas e outros serviços – Ministério da Saúde – CFVIII e IX UI/pac./ano

9 Programa Nacional de Hemofilia – Ministério da Saúde CFVIII CFIX CCP CPPA CFVIII/FVW DDAVP (4µg/ml) UI/pac./ano

10 Programa Nacional de Hemofilia Aquisições mais recentes de: –Selante de fibrina –Concentrado Fator VII ativado recombinante –Concentrado Fator XIII –Antifibrinolítico Ácido tranexânico

11 Ministério da Saúde: Aquisição de produtos para tratamento da hemofilia Definição de produtos a serem adquiridos –Especificações e quantidades Processo que envolve cerca de 18 etapas burocráticas. Não há possibilidade de atuação direta nos processos legais, administrativos ou burocráticos de aquisição. Desabastecimento frequente.

12 Programa de Coagulopatias Hereditárias do Ministério da Saúde Distribuição de concentrados de fator Cadastro pacientes com coagulopatias congênitas Controle da atenção aos pacientes Recomendações técnicas para a assistência aos pacientes.

13 MS/ SAS/ DAE Hemocentros Regionais Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo - SES/SP Centros Tratadores Hemorrede Almoxarifado/ Guarulhos FURP Coordenação da Política Nacional de Sangue e Hemoderivados - CPNSH Departamento de Assistência farmacêutica - DAF Hemocentros Coordenadores Hospital Brigadeiro Serviço de Hemofilia da UNIFESP/Hospital São Paulo Centro de Hemofilia do Hospital das Clínicas da FMUSP Hemocentro da Unicamp Centro Infantil Boldrini/ Campinas Hemocentro de Ribeirão Preto Hemonúcleo da Santa Casa de SP Conjunto Hospitalar de Sorocaba Hemocentro de Marília Hemocentro de São José do Rio Preto Hemocentro da Botucatu Hemonúcleo de Santos Centro de Hematologia de SP Hemonúcleo do Vale do Ribeira Distribuição dos produtos

14 Programa de Coagulopatias Hereditárias 100% dos pacientes cadastrados têm acesso a tratamento pelo SUS. Fator VIII e IX: UI/pt/ano Modalidade de tratamento amparada pelo MS: em demanda. Dose Domiciliar DD – 3 doses de 30-40% Profilaxia secundária de curta duração pode ser usada em pacientes selecionados, quando há fator disponível. Protocolo de Profilaxia Primária em andamento nos estados.

15 Hemovida Web - Coagulopatias

16 Programa Nacional de Hemofilia Cadastro Diagnóstico da coagulopatia Controles clínicos e laboratoriais anuais Inclusão do consumo

17 Regulamentação DDU (2000) 15/03/2000 – ofício circular 042/00 MS Programa Nacional de Hemofilia DDU DD 08/05/07 ofício circular 15/2007 MS Autoriza a liberação de 3 doses de concentrado de fator a partir de 07/2007

18 Manual de Dose Domiciliar

19 Imagem caminho estamos caminhando mas ainda há Muito trabalho para chegarmos a situação ideal

20 OBRIGADA


Carregar ppt "Simpósio de Enfermagem Experiência do Mundo Real Enf Ana Claudia Acerbi Vrabic 2010 E MAIL: Fone: 11 55396829."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google