A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DESENVOLVIMENTO Eng. MIGUEL HERNANDEZ. DIAGRAMAÇÃO RONALDO COSTA RODRIGUES. Tudo o que produzirmos será somente o reflexo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DESENVOLVIMENTO Eng. MIGUEL HERNANDEZ. DIAGRAMAÇÃO RONALDO COSTA RODRIGUES. Tudo o que produzirmos será somente o reflexo."— Transcrição da apresentação:

1

2 FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DESENVOLVIMENTO Eng. MIGUEL HERNANDEZ. DIAGRAMAÇÃO RONALDO COSTA RODRIGUES. Tudo o que produzirmos será somente o reflexo do empenho e da qualidade aplicados em nosso trabalho. Lembre-se disso desde as mais simples tarefas às mais complexas, e o resultado será o êxito.

3 -Exercício -Definição -Ciclo da Auditoria -Responsabilidades -Diferença -Processos (Conceito e Modelo) -Checklist -ISO 9001:

4 Exercício Responder as seguintes perguntas: 1 – O que é AUDITAR? 2 - Porquê a Organização faz auditorias? 3 - Quais benefícios a Organização obtém das auditorias? - Verificar o cumprimento do Sistema da Qualidade e monitorar objetivos. - Para poder avaliar a situação atual. - Melhorar, melhorar, melhorar continuamente...

5 CONCLUSÃO Uma das ferramentas mais importante de um sistema de gestão são as Auditorias. As Auditorias são suportes, apoios, sugestões e não buscar erros!

6 Definição Auditoria: Processo sistemático, independente e documentado para se obter evidências e avaliá-las de forma objetiva, com a finalidade de determinar a extensão em que se cumprem os critérios auditados.

7 A Auditoria não é um inquérito. O Auditor deve conseguir um bom clima; O Auditor deve ser franco; As Auditorias buscam “Conformidades”, e não “Não Conformidades”; Sua atividade principal: buscar evidências objetivas. O Auditado deve entender quando algo está mal. A dúvida favorece ao Auditado. O Auditado é o protagonista. O Auditor é o responsável pela Auditoria. Importante

8 Ciclo da Auditoria PROGRAMAR ALCANCE PLANEJAMENTO DOCUMENTAR AUDITAR ANÁLISE ACOMPANHAMENTO A.C

9 Responsabilidades A Gerência da Qualidade é responsável por: Planejar um programa de auditorias levando em conta a importância dos processos e as área a auditar, bem como os resultados das auditorias anteriores. Designação de auditores. Manter os registros com os resultados e informes das auditorías. Acompanhamento das açoes corretivas. Informar à Direção. Os auditores designados são responsáveis por: Definir o alcance da auditoria. Tomar conhecimento e inteirar-se dos procedimentos aplicáveis no setor a auditar. Se considerarem necessário, preparar listas de verificação (checklist) afim de facilitar a auditoria e a posterior avaliação. Elaborar o relatório com os resultados e as observações da auditoria e entregar à Gerência da Qualidade. Sugerir ao Gerente de área as ações corretivas necessárias. O Gerente de área é responsável por: Preparação do setor para a auditoria interna, em relação a fornecer documentação, acesso aos locais de trabalho, realização de verificações, fornecer informações, evidências objetivas etc... Propor ações corretivas e/ou preventivas. Execução das ações corretivas. Fornecer evidências objetivas que permitam dar por atendidas as ações corretivas. Verificar e fazer cumprir que cada subordinado seja auditado no mínimo uma vez por ano

10 Diferenças Auditando Procedimentos para CONFORMIDADE 1994 Fazemos o que dissemos fazer? Benefícios: Confirma que fazemos o que dissemos fazer. Enfocada na importância de seguir os procedimentos. Ajuda para que os procedimentos sejam mantidos atualizados e pode ajudar a identificar onde os procedimentos estão incompletos ou não são funcionais. Pode-se usar Checklists standard. Limitações: Não necessariamente focado no Cliente. Pouca atenção em verificar se os procedimentos nos levam a atingir os objetivos. Tendência em ver a Organização por partes isoladas em vez de ver o sistema em sua totalidade. Não necessariamente identifica melhorias. (Ex. Eficácia dos Processos) Pode ser vista como buscador de detalhes em vez de agregar valor. Auditando Processos da Organização para EFETIVIDADE 2000 O que fazemos proporciona satisfação aos nossos CLIENTES?

11 Processos PROCEDIMENTO: Modo específico de realizar uma atividade ou um processo. PROCESSO: Um sistema de atividades inter-relacionadas que utilizam recursos para transformar: Insumos / Entradas (Inputs) em Produtos / Saídas (Outputs)

12 PROCESSO Modelo de Processo ENTRADA “INPUT” SAÍDA “OUTPUT” CONTROLE MECANISMO Materiais Informações Produtos Documentos Treinamento Procedimentos Especificações Legislação Objetivos & metas Equipamentos Pessoas (Mão de Obra)

13 CHECKLIST PARA O PROCESSO DE AUDITORIA Processo Quais são as entradas do processo? O quê ocorre em cada etapa? Quais documentos / registros são gerados? O processo foi implementado conforme o descrito nos procedimentos, instruções ou projetos? Os controles são aplicados como descrito? As atividades foram realizadas por pessoal responsável? Entradas / Imputs O quê inicia o processo? Que entradas são necessárias? - Informações - Materiais De onde vêm as entradas? São recebidas em tempo? São adequadas ao propósito? Saídas / Outputs Qual o produto / serviço resultante deste processo? Os produtos são medidos para se assegurar de que atendem os requisitos? Como se medem os processos? São efetuadas as medições do produto e do processo? Que retroinformações se recebem dos clientes internos / externos sobre o processo? Controles Como está definido o processo? Quem é responsável pelo processo e como foi definida esta responsabilidade e autoridade? Quais requisitos legais / regulamentares são aplicáveis? Quais são os requisitos dos Clientes e como foram definidos? Quais são as especificações do produto / serviço e como foram definidas? Que objetivos e metas são relevantes para o processo? Que controle / pontos de inspeção, existem? Que critérios de aceitação existem? Mecanismos Equipamentos: Que equipamentos ou recursos são necessários para completar o processo? Os equipamentos são adequados e têm sua mmanutenção em dia? Pessoal: Quais são os requisitos de competência para estas atividades? Há evidência que demonstre que o pessoal foi devidamente treinado? Checagem / Verificação da Efetividade Qual o propósito do Processo? De que modo atinge: - o Cliente? - os Processos e Atividades seguintes? Há evidências de que os objetivos e metas de qualidade desse processo estão sendo alcançados? Onde pode-se observar o impacto da efetividade desse processo? Onde se identificariam / detectariam as falhas desse processo?

14 ISO 9001: Objetivo e campo de aplicação 1.1Generalidades 1.2Aplicação 2Referências normativas 3Termos e definições 4Sistema de Gestão da Qualidade 4.1Requisitos Gerais 4.2Requisitos da Documentação 5Responsabilidade da Direção 5.1Compromisso da Direção 5.2Enfoque do Cliente 5.3Política da Qualidade 5.4Planejamento 5.5Responsabilidade, Autoridade e Comunicação 5.6Revisão pela Direção 6Gestão de Recursos 6.1Provisão dos Recursos 6.2Recursos Humanos 6.3Infraestrutura 6.4Ambiente de Trabalho 7Realização do Produto 7.1Planejamento da Realização do Produto 7.2Processos relacionados com o Cliente 7.3Projeto e Desenvolvimento 7.4Compras 7.5Produção e Prestação de Serviços 7.6Controle dos Dispositivos de medição e acompanhamento 8Medição, Análise e Melhoria 8.1Generalidades 8.2Medição e Acompanhamento 8.3Controle de Produto Não-Conforme 8.4Análise de Dados 8.5Melhoria

15 FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS Tudo o que produzirmos será somente o reflexo do empenho e da qualidade aplicados em nosso trabalho. Lembre-se disso desde as mais simples tarefas às mais complexas, e o resultado será o êxito.


Carregar ppt "FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DESENVOLVIMENTO Eng. MIGUEL HERNANDEZ. DIAGRAMAÇÃO RONALDO COSTA RODRIGUES. Tudo o que produzirmos será somente o reflexo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google