A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Cultura e os seus Significados Colégio Militar de Belo Horizonte – Sociologia – 2º ano – Maj Edmundo - 02/2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Cultura e os seus Significados Colégio Militar de Belo Horizonte – Sociologia – 2º ano – Maj Edmundo - 02/2012."— Transcrição da apresentação:

1 A Cultura e os seus Significados Colégio Militar de Belo Horizonte – Sociologia – 2º ano – Maj Edmundo - 02/2012

2 Objetivos a. Explicar os diferentes significados de cultura. b. A Cultura segundo a Antropologia. c. Saber conviver com as diferenças culturais d. Definir o que é o etnocentrismo. e. Diferencia cultura erudita de cultura popular.

3 O Que é Cultura? Nas ciências sociais o conceito de cultura é um conjunto de crenças, línguas, regras, manifestação es artísticas, técnicas, tradições, ensinamentos e costumes produzidos e transmitidos no interior de uma sociedade. A cultura retrata o conjunto das experiências de um povo, sendo por esta razão as diferenças entre as nações do globo terrestre, ou de regiões de um país ou ainda de uma localidade de uma mesma região.

4 Cultura Erudita Cultura erudita ou “erudição” se refere a um domínio cultural sofisticado, ligada a um conjunto de conhecimentos praticados por uma elite cultural. A cultura erudita é aquela que se adquire de maneira organizada e formal por meio da escola, livros, academias e outras instituições preparadas para este fim. É um domínio aperfeiçoado de de um grupo reduzido de pessoas. Exemplo de cultura erudita temos a música clássica, o balet, a ópera, etc.

5

6 Cultura Popular Cultura popular é o inverso da cultura erudita. Trata-se do domínio geral de uma sociedade, representado por conhecimentos simples e de menor acabamento estético. A música popular, festas, sabedorias, o samba, o funk são exemplos desta cultura.

7

8 Cultura Regional Caracteriza uma região ou território. A cultura nacional de um país grande como o Brasil tem diversificações as quais chamamos culturas regionais. Exemplos: nordestina, caipira, gaúcha, amazônica, carioca, paulistana, capixaba, etc

9 Cultura Nacional Cultura nacional é o conjunto de características culturais que identifica uma nação. Alguns destes elementos não são exclusivos, como no caso a língua: o Brasil e Portugal tem a mesma língua mas a falam de forma diferenciada. Exemplos de cultura nacional: a) o gosto pelo futebol ou pelo carnaval; b) a língua nacional, a exemplo do francês, do português, do italiano; c) determinadas comidas como o hambúrguer nos EUA e a pizza na Itália.

10 Cultura Universal É o conjunto de características que se tornaram de uso em diversos países, independentes de suas matrizes culturais. Em geral, os elementos da cultura universal se aceleraram com a globalização, tendo como principal instrumento de disseminação a mídia. É um elemento, padrão, traço, ou instituição que é comum a todas as culturas humanas em todo o mundo. Comportamentos ou características que ocorrem universalmente em todas as culturas são bons candidatos para “cultura universal”. Alguns antropológos e sociólogos que defendem o relativismo cultural negam a existência de culturais universais.

11 Exemplos de cultura universal: a) o cristianismo; b) a democracia; c) clássicos da literatura e “best sellers” como “Sherlock Holmes”, “Harry Potter”, livros da Agatha Christie, etc; d) gostos musicais como o “rock”. e) comidas como o macarrão e a pizza. f) bebidas como a coca-cola; g) gostos cinematográficos como filmes de ação, suspense, sexo, etc.

12

13 A Universalidade e a Particularidade da Cultura. A universalidade diz respeito a aspectos “estruturais” da cultura, a exemplo do sexo, da idade ou natureza humana. Tende a serem idênticos em todas as sociedades, diferenciando em “particularidades”. Como exemplo podemos dizer que o comportamento dos jovens em todas as sociedades é mais contestador, e dos velhos mais conservador. No entanto, isto varia em cada sociedade em função do tipo de educação, de família, e etc. Outra generalidade é a prática da guerra e da caça que é dos jovens do sexo masculino. Já o cuidado dos filhos é em geral feminino.

14 Identidade Cultural É o sentimento de identidade de uma pessoa com seu grupo ou sua cultura. Identidade remete a ideia de reconhecimento ou pertencimento. A identidade Cultural faz o indivíduo se sentir membro de um grupo. É responsável pela forte coesão de grupos políticos, religiosos, patrióticos, ideológicos, juvenis entre outros. O grupos ligados a contra-cultura possuem, em geral, forte identidade cultural.

15

16 Relativismo Antropológico Também chamado de relativismo cultural, defende a validade e a riqueza de qualquer sistema cultural. O relativismo cultural defende que o bem e o mal são relativos a cada cultura. O "bem" coincide com o que é "socialmente aprovado" numa dada cultura. Os princípios morais descrevem convenções sociais e devem ser baseados nas normas da nossa sociedade. Relativismo cultural prega que uma crença e/ou atividade humana individual deva ser interpretada em termos de sua própria cultura.

17

18 Etnocentrismo Diz respeito ao comportamento de dominação e superioridade de um grupo em relação aos outros. Surgiu na Europa com as grandes navegações e o Capitalismo uma moda de se achar superior a outras culturas. A superioridade militar possibilitou este novo comportamento e impor a outros povos a religião, a língua e a economia. Implicou também na distinção racial.

19

20 Complexo Cultural Combinação de traços culturais em torno de uma atividade básica, por exemplo: o carnaval (samba, frevo, trio elétrico, desfiles, ornamentação, figuras carnavalesca, etc.). Outro exemplo é o Natal (nascimento de cristo, Papai-Noel, doar presentes, Missa-do- Galo, Árvore de Natal, decoração com luzes, etc.).

21 Traço Cultural Traço cultural é a unidade mais simples, a menor unidade mensurável de uma cultura. Exemplos: um cocar de penas e um arco-e- flecha são exemplos de traços da cultura material indígena. Bebidas como o “chimarrão” ou comidas como o “churrasco” são traços culturais do Rio Grande do Sul.

22 Subcultura Subcultura é um grupo de pessoas com características distintas de comportamentos que os diferenciam de uma cultura mais ampla da qual elas fazem parte. São pequenos "grupos" com uma cultura não totalmente desenvolvida. Grupos que cultivam preservam mesmas ideias relacionadas a estética, religiosa, ocupacional, política, sexual, ou por uma combinação desses fatores e etc.

23 A subcultura pode se destacar devido à idade de seus integrantes, ou por sua etnia, classe e/ou gênero. Toda cultura dominante antes de se tornar dominante passa pelo estágio de sub-cultura, mas nem toda sub-cultura se torna dominante (na verdade a grande maioria delas nunca sairá do underground). O cristianismo por exemplo nasceu como uma sub- cultura da cultura judaica e só depois se tornou maior do que a cultura dominante de onde saiu.

24 As subculturas quando apresentam caracteristicas de resistência cultural contra as culturas impostas e ditas "universais", se colocam como “contra- cultura”.

25 Contracultura A contracultura é o aparecimento de culturas de “resistência” a cultura dominante. Trata-se de movimentos de negação ou de expressão alternativa de valores a cultura dominante, criando-se assim uma situação de choque e, por vezes, de violência cultural. O exemplo mais famoso foi o movimento “hippie” que difundiu uma cultura pacifista dentro de um contexto americano da Guerra do Vietname. Como exemplo de contra-cultura temos os grafiteiros, os grunges, punks, góticos entre outros.

26 Aculturação Aculturação é a transmissão de informações culturais de uma sociedade para outra, processo pelo qual o contato contínuo entre duas ou mais sociedades diferentes gera uma mudança cultural. A aculturação ocorre quando um dos grupos assimila os valores e conhecimentos do outro. A aculturação pode envolver conflitos, pois a assimilação de conhecimentos e valores implica em negar idéias, conhecimentos e valores existentes anteriormente.

27 Grupos aculturados como os índios passaram a ter problemas de ordem social e psicológica. Isto porque a aculturação implica na mudança de vida e inclusive nas condições de ordem sanitária. Além da aculturação sofrida pelos índios ao longo da ocupação do território pelos portugueses e depois brasileiros, outro exemplo que podemos dar é a presença da cultura norte- americana no Brasil, tanto no aspecto da música, alimentos, roupas, equipamentos, etc.

28

29

30

31

32 Textos e fotos: Material de uso gratuito. Acesse essa aula pelo sigaweb/CMBH ou peça pelo


Carregar ppt "A Cultura e os seus Significados Colégio Militar de Belo Horizonte – Sociologia – 2º ano – Maj Edmundo - 02/2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google