A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Hélio Padilha. Principais processos  Fundição por gravidade  Fundição sob pressão  Fundição por centrifugação  Fundição de precisão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Hélio Padilha. Principais processos  Fundição por gravidade  Fundição sob pressão  Fundição por centrifugação  Fundição de precisão."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Hélio Padilha

2 Principais processos  Fundição por gravidade  Fundição sob pressão  Fundição por centrifugação  Fundição de precisão

3 Etapas dos processos de fundição  Projeto da peça  Projeto do modelo  Confecção do modelo (modelagem ou modelação)  Confecção do molde (moldagem)  Fusão do metal  Vazamento no molde  Limpeza e rebarbação  Controle de qualidade

4 Etapas dos processos de fundição  1. Projeto da peça  2. Caixa de macho  3. Modelo  4. Marcações de macho  5. Pinos guia  6. Molde  7. Caixa de moldar  8.Vazio de enchimento  9. Macho posicionado  10. Estrado suporte  11. Guias de montagem  12, 15, e 16. Canais de enchimento  13. Presilhas  17. Canal de saída de gases

5 Projeto da peça  No projeto de uma peça a ser fundida, devem ser considerados os fenômenos que ocorrem na solidificação do metal no molde, para que eventuais defeitos sejam evitados. A princípio, considerar: Estrutura dendrítica resultante Estrutura dendrítica resultante Tensões residuais de resfriamento Tensões residuais de resfriamento Espessura de paredes e regiões de difícil preenchimento Espessura de paredes e regiões de difícil preenchimento  Evitar variações bruscas de seções e cantos vivos

6 Projeto da peça

7  Considerar uma espessura mínima de paredes Paredes muito finas não são bem preenchidas com o metal líquido. Paredes muito finas não são bem preenchidas com o metal líquido. Maior velocidade de resfriamento pode originar regiões de maior dureza Maior velocidade de resfriamento pode originar regiões de maior dureza Liga Seção mínima (mm) Fundição em areia Fundição em molde metálico Fundição sob pressão Grandes áreasPequenas áreas de Alumínio3,175 a 4,76 3,175 em peq. áreas 1,9051,143 de Cobre2,38 3,175 em peq. áreas 2,541,524 F.F. cinzento3,175 a 6,35 4,76 em peq. áreas -x- Aço4,76-x- de Zinco-x- 1,1430,38

8 Projeto da peça  Prever conicidade para melhor confecção do molde, considerando os ângulos de saída recomendados (de 1° a 3°)

9 Projeto do modelo  Os modelos são fabricados em: Madeira (cedro, imbuia, peroba, pinho, compensado) Madeira (cedro, imbuia, peroba, pinho, compensado) Materiais de fácil usinagem (alumínio) Materiais de fácil usinagem (alumínio) Resina Resina Isopor Isopor  Podem ser em peça única (para peças grandes) ou montados em placas (para produção seriada e de peças pequenas, facilitando o uso de máquinas de moldar)

10 Projeto do modelo  Devem ser considerados: Contração do metal ao solidificar, ou seja, o modelo deve ser maior que a peça. Os valores dos acréscimos dependem do metal ou liga a ser fundido. Contração do metal ao solidificar, ou seja, o modelo deve ser maior que a peça. Os valores dos acréscimos dependem do metal ou liga a ser fundido. Eliminar rebaixos e detalhes que dificultam a moldagem. Eliminar rebaixos e detalhes que dificultam a moldagem. Acrescentar sobremetal para posterior usinagem de acabamento. Acrescentar sobremetal para posterior usinagem de acabamento. Verificar a divisão do modelo. Verificar a divisão do modelo. Linha divisória ou linha de partição representa a linha que divide as partes que formam a cavidade superior e a cavidade inferior do molde. Linha divisória ou linha de partição representa a linha que divide as partes que formam a cavidade superior e a cavidade inferior do molde. Deve-se objetivar uma linha divisória reta, ou seja, um único plano que divida o modelo em suas seções superior e inferior Deve-se objetivar uma linha divisória reta, ou seja, um único plano que divida o modelo em suas seções superior e inferior

11 Projeto do modelo  Determinar a localização dos machos. Macho: corresponde às cavidades que são necessárias nas peças fundidas (principalmente orifícios). Sua função no molde é, ao contrário do modelo em si, formar uma seção cheia onde o metal não penetrará, de modo que a peça apresente um vazio naquela região. Macho: corresponde às cavidades que são necessárias nas peças fundidas (principalmente orifícios). Sua função no molde é, ao contrário do modelo em si, formar uma seção cheia onde o metal não penetrará, de modo que a peça apresente um vazio naquela região. O modelo deve prever partes salientes que permitam a montagem dos machos no molde. O modelo deve prever partes salientes que permitam a montagem dos machos no molde.

12 Projeto do modelo  Prever a colocação dos canais de vazamento.

13 Confecção do molde ou moldagem  Molde: é o “recipiente” que contém em seu interior a cavidade ou as cavidades com a forma da peça que será fundida, dentro da(s) qual(is) será vazado o metal líquido.  A etapa de moldagem permite distinguir os vários processos de fundição. Moldes metálicos Cera perdida Moldes em areia verde Moldes em casca

14 Moldagem em areia aglomerada  A moldagem em areia é de todos os processos de fundição o mais simples e o mais utilizado. Consiste em compactar (manualmente ou através de máquinas) a mistura refratária, denominada areia de fundição.

15 Moldagem em areia  Requisitos do molde: Resistência para suportar o peso do metal líquido Resistência para suportar o peso do metal líquido Resistência à ação erosiva do metal líquido Resistência à ação erosiva do metal líquido Gerar a menor quantidade possível de gases Gerar a menor quantidade possível de gases Facilitar a saída dos gases gerados para a atmosfera Facilitar a saída dos gases gerados para a atmosfera  Caixa de moldagem: estrutura, geralmente metálica, com resistência suficiente para suportar o socamento da areia na operação de moldagem, bem como a pressão do metal líquido durante a fundição. Normalmente construída em duas partes:

16 Moldagem em areia verde  O método de moldagem mais utilizado em todo mundo para a produção de peças fundidas é a moldagem em areia; estimando-se que mais de 80% das peças fundidas produzidas utilizam moldes feitos de areia aglomerada, sendo as areias aglomeradas com argila, em geral, as mais empregadas para confeccionar os moldes.  As areais de moldagem são constituídas essencialmente de um elemento granular refratário (areia base) e um elemento aglomerante mineral (argila bentonita ou caulinita), água e aditivos (pó de carvão, amido de milho, dextrina). CompostoPeso (%) Areia de retorno60 Areia base (SiO2) Bentonita1 - 4 Pó de Carvão0,2 – 2 Água Quantidade necessária para dar trabalhabilidade a areia

17 Moldagem em areia verde  O material mais utilizado como areia base para confecção de misturas destinadas à produção de moldes para fundição é o quartzo (SiO 2 ) em função da existência de grandes reservas deste material na natureza. Quanto maior for a porcentagem de SiO 2 na areia maior será a refratariedade da areia; sendo que, o grau de refratariedade exigido de uma areia de moldagem depende do metal que se deseja vazar.  A areia por si só não tem resistência mecânica necessária para formar o molde no qual será vazado o metal líquido. Essa propriedade é conferida por um aglomerante que pode ser orgânico ou mineral. Entre os aglomerantes argilosos mais frequentemente utilizados em fundição, destacam-se as argilas montmoriloníticas e as bentonitas.

18 Moldagem em areia verde  Além da areia base, argila e água costuma-se adicionar à areia de moldagem outros produtos a fim de melhorar algumas propriedades. A incorporação de aditivo tem a função de compensar deficiências no processo de mistura e consequente insuficiência da dispersão de argila e água sobre os grãos de areia, elevar a resistência a seco, modificar propriedades a altas temperaturas, resistência a quente e plasticidade a quente.  O pó de carvão é usado para atenuar os efeitos de expansão da areia e criar uma atmosfera redutora na cavidade do molde, dificultando o contato do metal líquido com a superfície do molde, de modo a incrementar o acabamento superficial da peça obtida. O pó de carvão é composto basicamente de carbono e de aproximadamente 1,5% de enxofre.

19 Propriedades das areias de fundição  Refratariedade  Permeabilidade  Dilatação  Resistência mecânica  Acabamento superficial das peças vazadas

20 Modelagem em areia verde - operações

21

22

23

24

25

26

27


Carregar ppt "Prof. Hélio Padilha. Principais processos  Fundição por gravidade  Fundição sob pressão  Fundição por centrifugação  Fundição de precisão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google