A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Abril  2014 Acordo de Parceria 2014-2020 A Investigação e Inovação no Domínio da Competitividade e Internacionalização: oportunidades mobilizadoras Diretora.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Abril  2014 Acordo de Parceria 2014-2020 A Investigação e Inovação no Domínio da Competitividade e Internacionalização: oportunidades mobilizadoras Diretora."— Transcrição da apresentação:

1 abril  2014 Acordo de Parceria A Investigação e Inovação no Domínio da Competitividade e Internacionalização: oportunidades mobilizadoras Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno Lisboa, 29 de abril de 2014

2 abril  2014 Tópicos 1. Portugal 2020: Objetivos e prioridades 2. Domínio da competitividade e internacionalização 3. Apoios à Investigação e Inovação

3 abril  2014 Portugal 2020 C OMPETITIVIDADE E I NTERNACIONALIZAÇÃO S USTENTABILIDADE E E FICIÊNCIA NO U SO DE R ECURSOS I NCLUSÃO S OCIAL E E MPREGO C APITAL H UMANO Crescimento baseado no conhecimento e na inovação – com prioridades nas áreas da Inovação, Educação e Sociedade Digital Uma sociedade inclusiva com alta empregabilidade – com prioridades no Emprego, Competências e Combate à Pobreza Crescimento verde: uma economia competitiva e sustentável – com prioridades no Combate às Alterações Climáticas, Energia Limpa e Eficiente e Competitividade Objetivos Reforma da Administração Pública Territorialização das Políticas Reforma da Administração Pública Territorialização das Políticas

4 abril  2014 Tópicos 1. Portugal 2020: Objetivos e prioridades 2. Domínio da Competitividade e Internacionalização 3. Apoios à Investigação e Inovação

5 abril  2014 Portugal 2020: Domínio da Competitividade e internacionalização Centralidade do desafio do défice externo e meta ao nível do aumento das Exportações (EFICE – objetivo 45% em 2015 e 52% em 2020); Maior diversificação de mercados e maior incorporação de valor; Potenciar a articulação investigação, inovação-internacionalização; Relevo das ações integradas e com escala (e.g. RIS 3, clusters); Relevo da alteração do perfil de especialização. Processo de ajustamento macroeconómico: redução do elevado endividamento externo; redução da dívida pública Reforço da competitividade da economia portuguesa Melhor desempenho das atividades produtoras de bens e serviços mais expostos à concorrência internacional

6 abril  2014 Dos Constrangimentos às Prioridades P ERFIL DE ESPECIALIZAÇÃO PRODUTIVA Insuficiente investimento empresarial em Investigação e Inovação; Escassez de competências de I&I e de internacionalização nas empresas; Insuficiente visibilidade e reconhecimento internacional do valor dos produtos e dos territórios nacionais; Incipiente valorização do conhecimento científico e tecnológico por parte das entidades do SNI&I; Insuficiente articulação entre os diversos atores do SNI&I; Reduzida propensão e escassez de recursos e competências para o lançamento de novas empresas baseadas no conhecimento e na criatividade. C OMPETÊNCIAS E ESTRATÉGIAS DAS PME Menor produtividade e capacidade de criação de valor acrescentado das empresas face à média europeia; Deficientes competências de organização e gestão estratégica nas PME; Insuficiente investimento empresarial em fatores de competitividade sofisticados; Fraca cooperação entre empresas em matérias de produção, desenvolvimento tecnológico e comercialização; Insuficiente envolvimento de empregadores e empregados em iniciativas de aprendizagem ao longo da vida. C ONDIÇÕES DE CONTEXTO À ATIVIDADE EMPRESARIAL Elevados custos e condições restritivas de acesso das PME a capital alheio; Insuficiente desenvolvimento do mercado de capital de risco; Ineficiência do ecossistema de empreendedorismo (complexidade, fragmentação e diversidade de atores); Atividades de logística com insuficiente modernização ao nível da integração de canais, modos e operadores ao longo das cadeias de abastecimento e distribuição internas e internacionais; Falta de conexões logísticas eficientes e com capacidade de carga; Persistência de elevados níveis de ineficiência na Administração Pública; Insuficiente qualificação e envelhecimento dos recursos humanos da Administração Pública.

7 abril  2014 Objetivos Estratégicos a prosseguir Aumentar a intensidade de tecnologia e conhecimento dos vários setores e do conjunto da economia Aumentar o peso das atividades produtoras de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis e a orientação exportadora das empresas portuguesas Capacitar as PME para o prosseguimento de estratégias de negócio mais avançadas Melhorar as condições de transporte de mercadorias entre Portugal e o exterior, com repercussão na redução dos custos e tempos de operação para as empresas Melhorar a capacitação, a eficiência e a integração dos serviços públicos, reduzindo custos de contexto

8 abril  2014 Necessário prosseguir a alteração do perfil de especialização produtiva % dos setores na FBCF 2010 e nas aprovações QREN até junho 2012 % dos setores nas aprovações QREN até 2011 e exportações líquidas de conteúdo importado (2008) Fonte: Relatório anual do QREN IV

9 abril  2014 Tópicos 1. Portugal 2020: Objetivos e prioridades 2. Domínio da Competitividade e Internacionalização 3. Apoios à Investigação e Inovação

10 abril  2014 Os instrumentos de apoio I&I e qualificação de PME, focalizados em estratégias de inovação e internacionalização; Projetos individuais e projetos coletivos/ conjuntos; Focalização: atividades produtoras de bens e serviços transacionáveis e prioridades definidas na Estratégia de I&I para uma Especialização Inteligente (nacional e regionais). Incentivos diretos ao investimento empresarial Capacitar e promover a cooperação e a internacionalização das entidades do SNI&I (ações coletivas, Clusters); Consolidar e capacitar as infraestruturas de I&I, incluindo do empreendedorismo; Focalização: atividades produtoras de bens e serviços transacionáveis e prioridades definidas na Estratégia de I&I para uma Especialização Inteligente (nacional e regionais). Apoios indiretos ao investimento empresarial Aumentar a produção científica de qualidade reconhecida internacionalmente, orientada para a especialização inteligente; Reforçar a visibilidade internacional dos atores do SNI&I, bem como o desenvolvimento de sinergias e de mecanismos eficazes de transferência de conhecimento e tecnologia, incluindo a demonstração e o desenvolvimento de ações piloto de transferência de tecnologia Apoios à produção e difusão de conhecimento científico e tecnológico

11 abril  2014 Os instrumentos de apoio (cont.) Superar os problemas de financiamento das PME; Fundos de empréstimos com vista facilitar o acesso ao financiamento por parte das PME; Fundos de garantia para PME; Instrumentos de capital de risco para PME e empresas emergentes; Fundos Mezzanine (capital e dívida). Instrumentos financeiros Capacitar os recursos humanos das empresas para os processos de inovação e internacionalização: gestores e ativos das empresas; Integração de quadros altamente qualificados nas entidades do SNI&I (integração e mobilidade de doutorados); Focalização: atividades produtoras de bens e serviços transacionáveis e prioridades definidas na Estratégia de I&I para uma Especialização Inteligente (nacional e regionais); Projetos complementares aos projetos de investimento ou projetos autónomos. Apoios à formação empresarial

12 abril  2014 Princípios orientadores da programação na I&I Mais coordenação e concertação entre instrumentos e entre Agências (Rede que assegura a coordenação estratégica e operacional das intervenções do domínio da competitividade e internacionalização – OT1, OT3 e OT8) Maior focalização dos apoios (foco nos temas prioritários da Estratégia de I&I para uma Especialização Inteligente e orientação para bens transacionáveis ou serviços internacionalizáveis ) Maior coerência, equidade e previsibilidade dos apoios (privilégio dos concursos e complementaridade entre concursos de âmbito nacional e regional) Simplificação e redução dos encargos administrativos para os beneficiários Maior proatividade das Agências com responsabilidade na implementação das políticas públicas e mais acompanhamento dos projetos

13 abril  2014 Repartição indicativa dos FEEI por objetivo temático e PO no domínio da Competitividade e Internacionalização

14 abril  2014 Acordo de Parceria A Investigação e Inovação no Domínio da Competitividade e Internacionalização: oportunidades mobilizadoras Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno Lisboa, 29 de abril de 2014 Obrigado!


Carregar ppt "Abril  2014 Acordo de Parceria 2014-2020 A Investigação e Inovação no Domínio da Competitividade e Internacionalização: oportunidades mobilizadoras Diretora."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google