A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Uma nova metodologia para uma nova escola. Instituto Paulo Montenegro Organização sem fins lucrativos criada pelo IBOPE Brasil em 2000, para desenvolver.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Uma nova metodologia para uma nova escola. Instituto Paulo Montenegro Organização sem fins lucrativos criada pelo IBOPE Brasil em 2000, para desenvolver."— Transcrição da apresentação:

1 Uma nova metodologia para uma nova escola

2 Instituto Paulo Montenegro Organização sem fins lucrativos criada pelo IBOPE Brasil em 2000, para desenvolver e executar projetos na área de Educação.

3 ONG Ação Educativa Organização sem fins lucrativos que atua há 11 anos na área de educação e juventude no Brasil.

4 Programa “Nossa Escola Pesquisa sua Opinião” Uso da pesquisa de opinião, como instrumento pedagógico, em escolas públicas: ensino fundamental ensino médio cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

5 Práticas educativas inovadoras Promove atividades pedagógicas centradas nos professores e alunos, como sujeitos do processo educativo.

6 motivação: torna o processo de aprendizagem mais interessante para o aluno protagonismo: o aluno é autor de seu próprio aprendizado contextualização: o conhecimento se constrói a partir do universo do aluno e ganha significado Práticas educativas inovadoras

7 integração de disciplinas: procedimentos de pesquisa referem-se a conteúdos das várias áreas do conhecimento; temas escolhidos sugerem enfoques múltiplos e ajudam os alunos a estabelecer relações entre os diversos campos do conhecimento

8 Práticas educativas inovadoras integração da escola e comunidade: A realização dos projetos de pesquisa promove relação entre escolas; relação escola e organizações locais; A escola como um centro irradiador de educação e de ação cultural

9 Como trabalhamos? Painel de Apresentação Convite para adesão Oficina de Formação Inicial Vivência da metodologia NEPSO Encontros de Assessoria Nas etapas da pesquisa

10 Como divulgamos? Evento na escola Divulgação dos resultados Seminário Regional Socialização entre escolas Congresso IBOPE UNESCO Encontro nacional daqueles que realizaram projetos de pesquisa durante o ano letivo Parceria: Unesco Brasil

11 O início em 2000 projeto-piloto Pólo São Paulo: Cidade: São Paulo Parceria: ONG Ação Educativa 01 escola pública na Zona Leste Pólo Rio de Janeiro: Cidade: Rio de Janeiro Parceria: Idéias Futuras 01 escola pública no centro antigo

12 A disseminação: 2001 Pólo Rio Grande do Sul Cidades: Porto Alegre e Caxias do Sul Parceria: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Pólo Pernambuco Cidades: Recife Parceria: Centro de Cultura Luiz Freire

13 Pólo Virtual Site: reúne textos, banco de projetos, vídeos, notícias, gráficos, serviços, análises, opiniões, entrevistas etc I Congresso IBOPE UNESCO Em São Paulo, reuniu professores e alunos de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Rio Grande do Sul, governo, universidades e ONGs. A disseminação: 2002

14 A disseminação: 2003 Pólo Minas Gerais Cidade: Belo Horizonte Parceria: Universidade Federal de Minas Gerais Programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA) Núcleo Mauá Cidade: Mauá/ SP Parceria: Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Mauá

15 A disseminação: 2004 Núcleo Araraquara Cidade: Araraquara/SP Parceria: Professor Thomas Suzuki Núcleo Rio Bonito Cidade: Rio Bonito/RJ Parceria: Professora Fabiana Ronzani

16 A disseminação: 2004 Núcleo Sergipe Cidade: Laranjeiras/SE Parceria: Instituto Votorantim/ Cimesa Núcleo Distrito Federal Cidade: Planaltina/DF Parceria: WWF Brasil Núcleo Capão Bonito Cidade: Capão Bonito/SP Parceria: Instituto Votorantim/ VCP Florestal

17 NEPSO na Argentina Com especial apoio da UNESCO, o IPM iniciou contato com outros países para disponibilização da metodologia NEPSO. Contatos com IBOPE Argentina Articulação com educadores e instituições de educação argentinas Oscar Garcia, da ONG Seguir Cresciendo e da Universidade de San Martin, apresentou o projeto para um grupo de educadores.

18 4 anos de crescimento A expansão orientada pela ampliação da quantidade total de projetos sem a perda da sua qualidade individual A estratégia constituir vitrines dos diversos usos da metodologia NEPSO na melhoria da qualidade da educação pública

19 Estudantes Mais de 15 mil alunos de escolas públicas do Brasil já utilizaram a metodologia.

20 Projetos de Pesquisa Mais de 370 projetos de pesquisa de opinião foram realizados nas escolas da rede pública de ensino.

21 Publicações NEPSO: Manual Para orientar, inspirar e desafiar os professores a realizarem projetos de ensino com pesquisas de opinião.

22 É uma publicação direcionada para os jovens pesquisadores. Adaptado do Manual do Professor, pela escritora de textos infanto juvenis, Januária Alves, o livro tem o formato de um diário de campo. Uma jovem pesquisadora registra sua experiência e descobertas ao participar do desenvolvimento de um projeto de pesquisa. Publicações NEPSO: Diário

23 Publicações NEPSO: Boletim O boletim SUA OPINIÃO, informativo trimestral dirigido aos participantes do programa NEPSO, no Brasil, já está em sua décima terceira edição.

24 Opinião de Especialistas “ A UNESCO tem um enorme prazer de ser parceira do Instituto neste projeto. Em nome do Dr. Jorge Werthein, representante da UNESCO no Brasil, eu queria dizer que nós pretendemos estar ao lado do Instituto Paulo Montenegro, com o objetivo de levar essa metodologia para outros países ”. Âmbar de Barros representante da Unesco / SP II Congresso IBOPE UNESCO 2003

25 Opinião de Especialistas “A própria experiência da pesquisa já é dialógica em si. Quando a gente deixa de olhar as outras pessoas como os nossos objetos é quando cria uma situação que todo mundo é sujeito. Nesse contato, eu não sei mais somente o saber da universidade. E quando a gente aprende com a diferença de saber de todo mundo, a gente cria uma experiência dialógica” Carlos Rodrigues Brandão - Antropólogo, escritor e professor do Instituto de Filosofia da UNICAMP

26 Opinião de Especialistas “A inclusão desta metodologia poderá reorientar o currículo escolar, permitir esse direito ao ato de pesquisar no espaço escolar, de alunos, professores, de direção da escola, de comunidade envolvida. Permite com que nós incorporemos no projeto a vida completa da escola, produz várias inclusões e combate exclusões ao mesmo tempo”. Luiz Roberto Alves - Professor doutor na Escola de Comunicação e Artes da USP, Secretário de Educação de São Bernardo do Campo, 1989/1992 e, em Mauá, 2000/2003.

27 Opinião de Especialistas “Experiências como estas têm um impacto no campo educacional e, talvez, não tenhamos noção da extensão e da profundidade com que o NEPSO tem colaborado para isto, principalmente para aqueles que tem acompanhado sua implementação: a Ação Educativa, as escolas, os formadores, o IPM e o IBOPE”. Cláudia Vóvio - Pedagoga, mestre em educação pela Universidade de São Paulo, assessora da ONG Ação Educativa

28 Opinião de Especialistas “A metodologia NEPSO ainda não está colocada sistematicamente, na formação dos professores das faculdades de educação, nas universidades. Isso pode e deve ser feito e eu mesmo, a partir da Faculdade de Educação da USP, tenho grande interesse que nós encontremos um caminho para que isso seja aproveitado”. Elie Ghanem - Pedagogo, colaborador da Ação Educativa e professor de sociologia da educação na Faculdade de Educação da USP.

29 Opinião de Especialistas “Essa metodologia, traz um fortalecimento do sujeito, do sujeito que pensa, do sujeito que reflete sobre o seu entorno e busca o conhecimento. Isso é que faz com que essa metodologia seja, realmente, interessante, seja rica, seja produtiva e aí está a grande contribuição desse projeto”. Angela Freitas Dalbem - Doutora em Educação (Avaliação Educacional), é professora e atual diretora da Faculdade de Educação da UFMG.

30 Opinião de Especialistas “Eu vejo no projeto NEPSO, uma qualidade inestimável - ele envolve professores e alunos numa mesma onda emocional.Eu gostaria de externar minha surpresa pela eficácia do método que vocês estão usando.Em resumo, eu fiquei realmente, fantasticamente envolvido com que eu ouvi aqui”. Oswaldo Frota Pessoa - Professor Emérito da Universidade de São Paulo, médico, doutor pela USP e autor de livros sobre o ensino com o método de projetos.

31 Opinião de Especialistas “Esta é uma metodologia que traz o diálogo, não a imposição e nem uma verdade e isso é conhecimento, isso é vida, isso é construção democrática”. Nilton Bueno Fischer - Ph.D. em Educação pela Stanford University, é professor do Programa de Pós- Graduação da UFRGS e pesquisador em educação popular, movimentos sociais e educação.


Carregar ppt "Uma nova metodologia para uma nova escola. Instituto Paulo Montenegro Organização sem fins lucrativos criada pelo IBOPE Brasil em 2000, para desenvolver."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google