A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Riscos Físicos – p2. Dados Gerais - Conceito Vibrações A vibração é um movimento oscilatório de um corpo, devido a forças desequilibradas de componentes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Riscos Físicos – p2. Dados Gerais - Conceito Vibrações A vibração é um movimento oscilatório de um corpo, devido a forças desequilibradas de componentes."— Transcrição da apresentação:

1 Riscos Físicos – p2

2 Dados Gerais - Conceito Vibrações A vibração é um movimento oscilatório de um corpo, devido a forças desequilibradas de componentes rotativos e movimentos alternados de uma máquina ou equipamento. Riscos Físicos

3 Dados Gerais - Conceito Vibrações Ao contrário de muitos agentes ambientais, a vibração somente será problema quando houver efetivo contato físico entre um indivíduo e a fonte, o que auxilia no reconhecimento da exposição. Riscos Físicos

4 Dados Gerais - Conceito Vibrações As vibrações mecânicas quando transmitidas ao homem, a todo o organismo ou a parte dele, são responsáveis por muitos problemas de saúde, designadamente perda de sensibilidade nos dedos, dores nas articulações, artroses, dores lombares e até degeneração precoce da coluna vertebral. E quanto mais fortes e demoradas são as vibrações, maiores são os problemas de saúde dos trabalhadores. Riscos Físicos

5 Vibrações Os primeiros sintomas da síndrome são: formigamentos ou adormecimentos leves, sendo, intermitente ou ambos, que são usualmente ignorados por não interferirem no trabalho e outras atividades. Mais tarde, o paciente pode experimentar ataques de branqueamento de dedos confinados, primeiramente às pontas. Entretanto, com a continuidade da exposição, os ataques podem se estender à base do dedo.. Riscos Físicos

6 Vibrações – NR-15 Os motoristas de ônibus estão mais predispostos ou propensos ao desenvolvimento de síndromes dolorosas de origem vertebral, deformações da espinha, estiramento e maus-jeitos, apendicites, problemas estomacais e hemorróidas devido a exposição contínua a vibrações. Riscos Físicos

7 Vibrações – NR-15 As atividades e operações que exponham os trabalhadores, sem a proteção adequada às vibrações localizadas ou de corpo inteiro, serão caracterizadas como insalubres, através de perícia realizada no local de trabalho. (NR-15, anexo 8, item 1) Riscos Físicos

8 Radiações Ionizantes – NR-15  O organismo humano não possui mecanismo sensorial que permita detectar as radiações ionizantes.  Não havendo percepção, o trabalhador não poderá evitar a exposição às radiações.  Não há limite mínimo de exposição. Riscos Físicos

9 Radiações Ionizantes – NR-15 Danos à saúde: Muito grande. Podem atravessar o corpo humano, causando danos irreparáveis. Depois de longo período de exposição, podem causar catarata, anemia, leucemia, câncer de tireóide ou de pele, etc. Mutações nos cromossomos e genes. Caracterizado por perícia no local. Riscos Físicos

10 Radiações Não-Ionizantes – NR-15 Raios Ultravioletas (Sol) Máquinas de solda Riscos Físicos

11 Radiações Não-Ionizantes – NR-15 Seus efeitos são perturbações visuais (conjuntivites, cataratas), queimaduras, lesões na pele, etc. Riscos Físicos

12 Radiações Não-Ionizantes – NR-15 Conjuntivites, cataratas Riscos Físicos

13 Radiações Não-Ionizantes – NR-15 Medidas de proteção coletiva: isolamento da fonte de radiação (ex: cortina ou biombo protetor para operação em solda). Riscos Físicos

14 Radiações Não-Ionizantes – NR-15 - Medidas de proteção individual: fornecimento de EPI adequado ao risco (ex: avental, luva, máscara etc.). Riscos Físicos

15 Radiações Não-Ionizantes – NR-15 Riscos Físicos

16 Temperaturas Extremas - Calor Riscos Físicos Fornos, caldeiras

17 Temperaturas Extremas - Calor Riscos Físicos Altas temperaturas podem provocar: - desidratação; - erupção da pele; - câimbras; - fadiga física; - distúrbios psiconeuróticos; - problemas cardiocirculatórios; - insolação.

18 Temperaturas Extremas - Calor Riscos Físicos Medidor de Stress Térmico

19 Temperaturas Extremas - Calor Riscos Físicos IBUTG = 0,7 tbn + 0,3 tg Se existir carga solar: IBUTG = 0,7 tbn + 0,1 tbs + 0,2 tg tbn = temperatura de bulbo úmido normal; tg = temperatura de globo; tbs = temperatura de bulbo seco.

20 Temperaturas Extremas - Calor Riscos Físicos

21 Temperaturas Extremas - Calor Riscos Físicos

22 Temperaturas Extremas - Calor Riscos Físicos Exemplo: Em um ambiente industrial foram medidas as seguintes temperaturas: Temperatura de Bulbo Úmido Normal: 30,2 °C Temperatura de Globo: 24,5 °C Os trabalhadores deste local executam atividades em pé na máquina com alguma movimentação.

23 Temperaturas Extremas - Calor Riscos Físicos Exemplo: Um fiscal de corte de cana trabalha no campo junto ao pessoal, sentado em sua mesa e executando atividades de preenchimento de relatórios. Em um ambiente de trabalho foram medidas as seguintes temperaturas: Temperatura de Bulbo Úmido Normal: 28,2 °C Temperatura de Globo: 24,5 °C Temperatura de Bulbo Seco: 25,2°C

24 Temperaturas Extremas - Frio Riscos Físicos Câmaras frigoríficas

25 Temperaturas Extremas - Frio Riscos Físicos Baixas temperaturas podem provocar: - feridas; - rachaduras e necrose na pele; - enregelamento: ficar congelado; - agravamento de doenças reumáticas; - predisposição para acidentes; - predisposição para doenças das vias respiratórias.

26 Temperaturas Extremas - Frio Riscos Físicos Para o controle das ações nocivas das temperaturas extremas ao trabalhador é necessário que se tome medidas: - de proteção coletiva: ventilação local exaustora com a função de retirar o calor e gases dos ambientes.

27 Temperaturas Extremas - Frio Riscos Físicos - de proteção individual: fornecimento de EPI (ex: agasalhos, bota, capuz, luvas especiais para trabalhar no frio).

28 Umidade Riscos Físicos As atividades ou operações executadas em locais alagados ou encharcadas, com umidades excessivas, capazes de produzir danos à saúde dos trabalhadores, são situações insalubres e devem ter a atenção dos prevencionistas por meio de verificações realizadas nesses locais para estudar a implantação de medida de controle.

29 Umidade Riscos Físicos A exposição do trabalhador à umidade pode acarretar doenças do aparelho respiratório, quedas, doenças de pele, doenças circulatórias, entre outras.

30 Umidade Riscos Físicos Para o controle da exposição do trabalhador à umidade podem ser tomadas medidas de proteção coletiva como colocação de estrados de madeira, ralos para escoamento, etc. e medidas de proteção individual luvas de borracha, botas, avental para trabalhadores em galvanoplastia, cozinha, limpeza etc).


Carregar ppt "Riscos Físicos – p2. Dados Gerais - Conceito Vibrações A vibração é um movimento oscilatório de um corpo, devido a forças desequilibradas de componentes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google