A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Monitorar o artefato (sistema/organização)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Monitorar o artefato (sistema/organização)"— Transcrição da apresentação:

1 Monitorar o artefato (sistema/organização)
A PROJETAÇÃO A Projetação - Concepção e organização Pesquisa sócio-técnica com base empírica, concebida em estreita associação com uma ação ou com a resolução de um problema coletivo, no qual os gestores e os stakeholders estão envolvidos de modo cooperativo ou participativo. Monitorar o artefato (sistema/organização) Colocar o(s) problema(s) Implantar o modelo Coletar dados Decidir a implantação do modelo Analisar dados (buscar as causas dos problemas) Negociar o modelo de solução Modelar (elaborar uma solução para intervir na causa do problema)

2 São passos inerentes ao processo de preparação da pesquisa/projeto.
A PROJETAÇÃO A METODOLOGIA – SEUS MÉTODOS E SUAS TÉCNICAS A CADA PASSO Etapas de preparação para a execução de uma pesquisa/projeto: Decidir Especificar objetivos, Focalizar o problema, Elaborar esquemas lógicos apropriados à viabilidade da pesquisa ou do projeto, Constituir equipe Levantar recursos necessários e Elaborar cronogramas São passos inerentes ao processo de preparação da pesquisa/projeto. Na projetação, além desses passos: é necessário escolher uma metodologia que busque estruturar o problema em foco etc...

3 A PROJETAÇÃO A METODOLOGIA – SEUS MÉTODOS E SUAS TÉCNICAS A CADA PASSO
Formada por seis passos distintos, sua estrutura percorre em espiral três “mundos” definidos como: mundo real, mundo intermediário ou reflexivo e mundo ideal ou conceitual, inseridos em um quarto mundo que denominamos de mundo simbólico. Mundo Simbólico Mundo real  coleta de informações Mundo intermediário  análise de dados  reflexão Mundo conceitual/ideal  modelagem Mundo Simbólico  linguagem adequada  reflexão para adequação ao Mundo Simbólico  implementação  Mundo real

4 A PROJETAÇÃO A METODOLOGIA – SEUS MÉTODOS E SUAS TÉCNICAS A CADA PASSO Os passos que se seguem permitem executar a pesquisa em si, modelagem etc... Passo 1 – Levantamento e coleta de dados  mundo real Técnicas de observação direta intensiva, realizada através de observação e entrevistas; As rich-pictures ou desenhos esquemáticos, e Os mapas cognitivos dos atores do mundo real; A Técnica do brainstorming - quando for necessário conhecer melhor uma situação, colhendo informações e sugestões dos participantes, para identificar problemas existentes e encontrar soluções criativas.

5 A PROJETAÇÃO A METODOLOGIA – SEUS MÉTODOS E SUAS TÉCNICAS A CADA PASSO
Passo 2 – Reflexão  mundo intermediário A técnica do “checklist” – CATWOE Diagrama de Causa e Efeito ou Diagrama Espinha de Peixe - usada quando um problema apresenta várias causas decorrentes de causas anteriores; Técnicas psicológicas de auto-conscientização e conscientização sócio-individual ou organizacional – Sociometria, história de vida, grafologia, mapa astrológico, terapia, etc.

6 A PROJETAÇÃO SEUS MÉTODOS E SUAS TÉCNICAS A CADA PASSO
Passo 3 – Modelagem  mundo ideal ou conceitual Escolha da Modelagem Modelagem Interpretativa SODA, AIDA, Análise de robustez Modelização da Complexidade Métodos Heurísticos – aproximam as ciências da administração à inteligência artificial. Resolvem problemas relacionados a idéia de satisfação. Modelagem matemática e lógica programação matemática – otimização simulação computacional – Modelagem Visual Interativa

7 A PROJETAÇÃO A METODOLOGIA – SEUS MÉTODOS E SUAS TÉCNICAS A CADA PASSO
Passo 4 – Reflexão  mundo simbólico Modelos de Comunicação e Negociação Técnicas quantiqualitativas Escala ordinária de argumentação, de atitude e opiniões, nominal, ordinal, de intervalos etc. Técnicas quantitativas Simulação e monitoração do modelo Técnicas qualitativas – argumentação e negociação para entendimento do modelo proposto. P-N-I – Pontos negativos e interessantes

8 A PROJETAÇÃO A METODOLOGIA – SEUS MÉTODOS E SUAS TÉCNICAS A CADA PASSO Passo 5 – Implementação do modelo construído e aceito  mundo simbólico Técnicas Qualitativas para Implementação do Modelo Análise do Campo de Forças – identificar forças ativas e reativas à implementação Diagramas de Árvore ou Árvore de Decisão – indicar o caminho a ser seguido e as etapas a serem cumpridas. Execução e Implantação do Modelo – cronograma ou projeto de execução ou técnicas para o planejamento operacional etc. Monitoração - processo de observação, verificação e controle de um sistema implementado, que deve durar o tempo necessário aos ajustes do sistema, de maneira que o mesmo funcione a contento.

9 A PROJETAÇÃO A METODOLOGIA – SEUS MÉTODOS E SUAS TÉCNICAS A CADA PASSO Passo 6 – Correção do modelo - Novos inputs e retorno do processo – passo 1 A partir do processo espiral interativo ou de circularidade evolutiva e principalmente durante a monitoração do modelo implementado, normalmente, novos “inputs” deverão ser considerados e o modelo será revisado. Esta revisão existirá constantemente, enquanto o sistema socio-técnico e o artefato sobreviverem. Mas a cada mudança, considerando as dimensões de espaço e tempo, o sistema estará diferente e provavelmente melhor do que quando foi concebido, desde que, contudo, sejam mantidos os graus de rigor, sistematicidade e regularidade que será adquirido durante o constante uso da metodologia.

10 A PROJETAÇÃO Considerações Finais
A METODOLOGIA – SEUS MÉTODOS E SUAS TÉCNICAS A CADA PASSO Considerações Finais O processo de aprendizado dado pelas diretrizes da Projetação, se bem utilizado, norteará novos hábitos de pesquisa, análise e modelagem de sistemas socio-técnicos levando em conta critérios de sustentabilidade a partir de um processo contínuo de reflexividade e ação necessariamente coerente e consistente em seus propósitos na construção do conhecimento para a gestão. A Projetação, insere uma maneira de pensar diferente, fornecendo uma nova visão ainda muito pouco explorada na formação do Gestor e quiçá na formação de qualquer profissão.

11 A Sociometria Limitações Finalidades
Terapêutica, visando reorganização da vida social em seu vários aspectos; estudo da personalidade de “estrelas” e de “solitários”; obtenção de dados sobre um grupo, como um todo; propicia o conhecimento dos grupos e as inter-relações dentro deles. Limitações Necessidade de aceitação e compreensão do grupo; ter duração passageira, pois se baseia na suposta estabilidade das relações no interior dos grupos; pode criar um ambiente prejudicial ao grupo, em face de resultados positivos e negativos das escolhas. P.ex. Quadro, mostrando quem escolhe quem para trabalhar – socio-matriz

12 SODA E O MAPEAMENTO COGNITIVO
Mapeamento cognitivo e Desenvolvimento e Análise de Opções Estratégicas - SODA (Strategic Options Development and Analysis) Técnica (mapeamento cognitivo) se encaixa metodologia fechada (SODA). O mapeamento cognitivo captura as visões das pessoas, de forma a desenvolver um modelo explícito dessas visões. A SODA Facilita os processos de trabalho em grupo para tornar mais eficiente a busca de uma decisão

13 Análise e Desenvolvimento de Opções Estratégicas - SODA
A estrutura conceitual do método mostra 4 importantes perspectivas teóricas de interação: Indivíduo (o foco sobre o indivíduo, ou sobre a psicologia da resolução do problema, é guiado pela Teoria das Construções Pessoais-teoria cognitiva) Natureza da organização (formação de pequenos grupos e da política de solução dos problemas na organização) Prática de consultoria (o consultor contribuirá com sua especialidade profissional) Tecnologia e técnica (através do uso do software e análise quantitativa ajudam a gerenciar a complexidade)

14 AIDA (Analysis of Interconnect Decision Areas)
Abordagem da escolha estratégica - AIDA (Analysis of Interconnect Decision Areas) Gerencia incertezas, combinando complexidade com ênfase sobre o tempo-real da tomada de decisão método de planejamento sob pressão. Leva-se em conta um roteiro de processo de decisão não rotineiro: - ambiente de trabalho - natureza relativamente técnica - valores da direção - natureza mais política - campos afins de decisão - relações estruturais entre correntes de decisores.

15 Análise de Robustez Método criado para estruturar situações problemáticas, nas quais a incerteza é muito alta e onde as decisões devem ser tomadas em seqüência, mantendo caminho aberto de opções para o futuro. O foco específico é sobre como distinguir as decisões e os planos, de maneira que possa ser mantida a flexibilidade entre eles. A decisão é um compromisso de recursos que pode transformar alguns aspectos do ambiente onde está inserido o tomador de decisões; Um plano consiste de uma série de decisões que geralmente são antecipadas para serem tomadas em algum tempo futuro. Focaliza comprometimentos imediatos comparando-os com comprometimentos futuros. Este foco de decisão está fora do planejamento clássico.

16 RICH PICTURES Definição do Problema - As situações identificadas como desestruturadas são expressas pelos desenhos esquemáticos (rich pictures).

17 Modelagem matemática - o projeto modelação no ensino da matemática (MEM)
Modelagem matemática - o projeto modelação no ensino da matemática (MEM) - estudo de caso como uma metodologia de investigação adequada quando o foco de estudo é um fenômeno que se passa num contexto real” foge da dualidade quantitativo-qualitativo plano de análise global; a investigação em educação pode se realizar no paradigma interpretativo quando: o objetivo é criar uma teoria que explique-os, em oposição o paradigma positivista, em que se procuram dados, confirma uma dada teoria. Paradigma interpretativo metodologias de investigação técnicas qualitativas na coleta e análise de dados.


Carregar ppt "Monitorar o artefato (sistema/organização)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google