A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OFICINA Missões Urbanas Evangelismo Sumário 9 - Evangelismo Pessoal – As Quatro Leis Espirituais 13 - Realizando um evento evangelístico 19 - Construindo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OFICINA Missões Urbanas Evangelismo Sumário 9 - Evangelismo Pessoal – As Quatro Leis Espirituais 13 - Realizando um evento evangelístico 19 - Construindo."— Transcrição da apresentação:

1

2 OFICINA Missões Urbanas Evangelismo

3 Sumário 9 - Evangelismo Pessoal – As Quatro Leis Espirituais 13 - Realizando um evento evangelístico 19 - Construindo pontes e conectando-se com não cristãos 23 - Apêndice – Conceito Transferível Como falar de Cristo – por Dr. Bill Bright 41 - Guia de estudos pessoal

4 Gerando Vida Gerando Vida é um movimento da Cruzada Estudantil e Profissional para Cristo – CEPC, e parte da Campus Crusade for Christ International CCCI, que conta com mais de 27 mil missionários de tempo integral e 500 mil voluntários treinados em 192 países. Produziu o Filme Jesus, um recorde de audiência e tradução na história cinematográfica, tendo sido visto por mais de 2 bilhões de pessoas desde 1979, e tem sido utilizado juntamente com outras agências cristãs. Atualmente Jesus está traduzido em idiomas e cerca de 200 milhões de pessoas ao redor do mundo indicaram ter recebido a Cristo como Senhor e Salvador através de sua exibição. Publicou As Quatro Leis Espirituais, provavelmente o livreto evangelístico mais usado em toda a história, com mais de 2,5 bilhões de cópias impressas até hoje, e disponível nos principais idiomas do mundo. Gerando Vida trabalha junto às igrejas e visa alcançar o maior número possível de pessoas com o evangelismo e discipulado.

5 Capacitação e Treinamento O propósito da estratégia Capacitação e Treinamento Gerando Vida é servir a liderança evangélica brasileira, oferecendo ferramentas ministeriais atualizadas, relevantes e úteis na evangelização e discipulado, que adicionam valor e resultado aos esforços de edificação e capacitação de pastores e líderes, auxiliando-os em sua tarefa de cuidar da igreja de Cristo. Nosso desejo é formar e acompanhar uma geração de líderes de valor, edificada e capacitada por meio de palestras, oficinas, seminários e consultoria na formação e capacitação que promovam a otimização do desempenho pessoal e ministerial por meio das melhores práticas e instrumentos de desenvolvimento de competências e técnicas de evangelização, discipulado e gestão ministerial.

6 Oficina | Missões Urbanas | Evangelismo Este curso foi preparado para ajudar o cristão no evangelismo pessoal, que ao desenvolver um método pessoal próprio e eficiente, melhor compartilhará sua fé com outros. Este método proposto aqui, não é o único modo de evangelizar, porém possui um histórico de resultados positivos em diversas regiões do mundo. O material que usaremos será As Quatro Leis Espirituais, que apresenta tudo aquilo que uma pessoa necessita saber para receber a Cristo e ter certeza de que ele está em sua vida. O folheto As Quatro Leis Espirituais oferece ainda sugestões para o crescimento espiritual do cristão. Abordaremos, ainda, outros dois assuntos: como realizar um evento evangelístico, que tem como objetivo ajudar o cristão a preparar eventos nos quais o evangelho pode ser apresentado a não cristãos. O último assunto, evangelismo através de relacionamentos, tem como objetivo ajudá-lo a construir pontes de relacionamento com não crentes, buscando levá-los a Jesus.

7 Evangelismo Pessoal As Quatro Leis Espirituais Objetivo: Capacitá-lo a falar de Cristo através da demonstração e familiarização do folheto As Quatro Leis Espirituais. Objetivos Específicos: 1.Explicar os benefícios e princípios básicos envolvidos no uso do folheto As Quatro Leis Espirituais. 2.Apresentar As Quatro Leis Espirituais a outra pessoa, dando- lhe uma oportunidade de receber a Cristo. 3.Entender o ensino e o raciocínio das leis contidas no folheto As Quatro Leis Espirituais. 4.Dar a definição do êxito ao testemunhar.

8 Introdução: 1.Benefícios do uso do folheto As Quatro Leis Espirituais Os benefícios de usar o folheto As Quatro Leis Espirituais são os seguintes: A.É simples e completo. B.Serve para começar a conversa. Você pode dizer simplesmente: Você já ouviu falar das Quatro Leis Espirituais? A maioria responderá não, e a partir daí você continuará lendo o folheto. C.Começa de forma positiva: Deus ama você. D.Mostra claramente como receber a Cristo. E.Inclui um convite para receber a Cristo. F.Oferece sugestões para o crescimento espiritual e fala sobre a importância da igreja. G.Traz segurança, pois você sabe o que vai dizer e como dizer. H.Permite-lhe ser breve. Por isso é necessário apresentar as Quatro Leis Espirituais sem comentários adicionais, permanecendo sensível à orientação do Espírito Santo. I.É uma técnica transferível, usada com o objetivo de treinar as outras pessoas a compartilhar de Cristo.

9 2 – Explicação progressiva das Quatro Leis Espirituais A. Deus: Primeira Lei A primeira lei fala sobre Deus. O folheto começa de forma positiva. Deus ama você e tem um plano maravilhoso para sua vida. Esta é a mensagem que as pessoas querem ouvir. No final de cada Lei há uma transição natural para a Lei seguinte. B. Homem: Segunda Lei A segunda lei fala sobre o homem. Explica o problema do pecado do ponto de vista de Deus e não do homem. Muitos pensam que pecar é simplesmente fazer coisas erradas como mentir, roubar, matar, cometer imoralidade, etc. Quando não praticam estas coisas, não vêem a necessidade de Cristo em sua própria vida. A segunda lei mostra que o homem é pecador e por isso está separado de Deus. A primeira Lei nos fala do amor de Deus pelo homem. A segunda Lei nos fala que o homem é totalmente incapaz de alcançar a Deus. Esse é o problema.

10 C. Jesus Cristo: Terceira Lei A terceira Lei fala sobre Jesus Cristo e mostra a solução para o problema apresentado na segunda Lei. O homem não pode alcançar a Deus por si mesmo em razão do pecado. Mas Deus demonstrou seu amor pelo homem enviando seu filho, Jesus Cristo, para morrer na cruz em nosso lugar. Cristo ligou o abismo que separava o homem de Deus. Agora o homem pode ter um relacionamento com ele. Muitas pessoas com quem você vai compartilhar este folheto podem ter consciência das três primeiras Leis, e ainda assim, não ter Cristo em sua vida. A transição vai levá-las à resposta e ao que está faltando em sua vida. D. Nós: Quarta Lei É necessário entender as três primeiras Leis e tomar uma decisão pessoal para se tornar um cristão. A quarta Lei explica o que está faltando na vida de muitos. Não é suficiente uma compreensão intelectual sobre a necessidade do homem e sobre a morte de Cristo. A quarta Lei é o princípio que mostra a necessidade e como fazer um compromisso com Cristo. No final da página 12 existem duas perguntas importantes. Essas perguntas levam a pessoa a decidir se quer ou não ter um relacionamento pessoal com Cristo. Faça sempre as perguntas e continue lendo até o final da oração.

11 3 – Demonstração e prática das Quatro Leis Espirituais 4 – Tarefas 1- Compartilhe As Quatro Leis Espirituais com um amigo. Comece dizendo algo assim: A mensagem desse folheto tem sido importante para mim e gostaria de compartilhá-la com você. Você já ouviu falar das Quatro Leis Espirituais?, ou Estou fazendo um curso e uma das minhas responsabilidades é ler este folheto com alguém e pedir sua opinião. Você já ouviu falar das Quatro Leis Espirituais?. Seja amigável e tire as dúvidas, quando surgirem. Deixe que seu amigo leia duas ou três passagens bíblicas à medida que você lê as Quatro Leis Espirituais. 2 – Lembre-se do êxito ao testemunhar. O êxito, ou sucesso obtido ao testemunhar, consiste simplesmente em tomar a iniciativa de compartilhar Cristo no poder do Espírito Santo, deixando os resultados com Deus. 3 – Poderá haver situações onde você receberá respostas diferentes das demonstradas hoje, por isso, é importante aprender a lidar com as situações que vêm a seguir na folha de trabalho.

12 Folha de Trabalho Como lidar com as diferentes respostas ao compartilhar o evangelho usando As Quatro Leis Espirituais. Ao usarmos as QLEs, podemos ter alguns tipos diferentes de respostas. Veja os quadros: 1 – Pergunta na página 9 das QLEs: Qual dos dois círculos representa sua vida? 1 – Círculo da esquerda Estas respostas são comuns e existe uma 2 – Não estou certo maneira fácil de lidar com elas. Simplesmente (dúvida) leia a segunda pergunta: Qual deles você 3 – No meio, ou gostaria que representasse sua vida? nenhum dos dois, não sei. Respostas possíveis:Como agir: 4 – Círculo da direitaNão faça a segunda pergunta. Diga algo como: Gostaria de continuar lendo o folheto para que você possa falar de Cristo a outras pessoas. Continue lendo o folheto até o amém da oração na página 10, não faça a pergunta depois da oração, mas diga: Você já entregou sua vida a Cristo através de uma oração? Espere a resposta. Se for não,

13 Convide a pessoa a orar, e se for sim, pergunte como e quando ela entregou sua vida a Cristo. 2 – Pergunta na página 9 das QLEs: qual deles você gostaria que representasse sua vida? 1 – Círculo da direita Continue lendo até a oração na página 10 das QLEs. 3 – Pergunta na página 10 das QLEs: Essa oração expressa o desejo do seu coração? 1 – Sim Dirija-a em oração frase por frase Respostas possíveis Como agir: 2 – Círculo da esquerda Esta é uma situação onde a pessoa expressa não desejar entregar sua vida a Cristo. Você poderá dizer algo como: Algum dia você pode desejar entregar sua vida a Cristo. Posso lhe mostrar como fazer isto? Aguarde a resposta e caso ele permita, continue lendo até a oração na página 10 do folheto. Respostas possíveis Como agir:

14 2 – Não Esta é uma situação onde a pessoa expressa não desejar entregar sua vida a Cristo. Diga:Deixe-me mostrar o que vai acontecer caso você entregue sua vida a Cristo. Então, vá até a página 13 das QLEs, e leia os 5 pontos, colocando os verbos no futuro: No momento em que você, em um ato de fé receber a Cristo, diversas coisas acontecerão, inclusive as seguintes: Cristo entrará em sua vida, seus pecados serão perdoados, etc. Depois, diga: Agora que sabe o que vai acontecer, gostaria de entregar sua vida a Cristo? Se a resposta for sim, conduza-a em oração; e se for não agradeça a pessoa pelo tempo e dê o folheto a ela.

15 Realizando um evento evangelístico Objetivo: Capacitá-lo a realizar um evento evangelístico reunindo ouvintes para comunicar o evangelho (em oposição à apresentá-lo a um grupo já constituído). Objetivos Específicos: 1 – Aprender a realizar um dos seguintes tipos de eventos evangelísticos: exibição do filme ou vídeo, evento musical ou esportivo, festa ou bate-papo sobre um assunto específico.

16 Introdução: Quando ou com que frequência você inicia um evento evangelístico? A – Quando há cristãos em número suficiente trabalhando para alcançar o alvo de participantes no evento. B – Quando há uma equipe treinada e tempo para fazer o acompanhamento. O encontro evangelístico nunca deve tornar um fim em si mesmo. Devem ser selecionados os contatos interessados dentro do grupo que você formou. 1 – Duas maneiras básicas de criar seu próprio público: A – Aplicando a relevância de Cristo para determinada necessidade. B – Encorajando os cristãos a levar seus amigos para participarem de uma atividade interessante. 2 – Cinco etapas para realizar um encontro evangelístico de grupo: 1 – Idealização 2 – Preparação 3 – Apresentação 4 – Encerramento 5 - Acompanhamento

17 Etapa 1 | Idealização A – Identifique fatos importantes e relacionados entre si. B – Reserve o local do encontro. Etapa 2 | Preparação A - Oração. Por que a oração é importante? __________________________________________________________________ __________________________________________________________________ B – Planejamento C – Propaganda Como podemos fazer propaganda de um encontro evangelístico? __________________________________________________________________ __________________________________________________________________

18 D – Preparativos materiais Quais são alguns dos aspectos a considerar quantos aos preparativos materiais? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ E – Outros preparativos importantes. 1 – Escolha um palestrante com o qual a platéia possa se identificar. 2 – Peça a uma ou duas pessoas que dêem seus testemunhos. Elas devem ser avaliadas anteriormente. 3 – Certifique-se de que há um número suficiente de cristãos treinados para fazer o acompanhamento. 4 – O líder anfitrião deve estar preparado para a ocasião. 5 – Deve haver uma quantidade suficiente de cartões de comentários impressos. 6 – Deve haver uma quantidade suficiente de folhetos As Quatro Leis Espirituais.

19 Etapa 3 | Apresentação Alguns fatores a observar nesta etapa: A – Todos os participantes devem ser pontuais. B – Mantenha uma atitude de oração ao longo do encontro. C – Estabeleça um relacionamento gentil com o público. D – O palestrante e a pessoa que dará o testemunho devem simplesmente compartilhar e não pregar. E – Se possível, deve-se incluir na mensagem um convite para receber a Cristo. Etapa 4 | Encerramento Entre alguns fatores importantes estão: A – Explicar porque você deseja uma resposta através dos cartões de comentários (por exemplo, assim saberemos se nos comunicamos bem, ou assim poderemos entregar um livreto com mais detalhes aos que se interessarem).

20 B – Explicar com clareza aos ouvintes o preenchimento dos cartões de comentários. C – Agradecer o tempo e a atenção dispensados. D – Pedir a todos que preencham e devolvam os cartões de comentários. E – após a apresentação, todos os integrantes da equipe devem abordar alguém que pareceu interessado e apresentar-se (visando falar de Cristo). Etapa 5 | Edificação A – marque encontro evangelísticos pessoais com os interessados. B – Separe todos os cartões de comentários de acordo com o interesse. C – Reúna os líderes (anfitriões) para um momento de louvor e ação de graças. Faça as quatro perguntas: 1 – O que você achou do encontro? (filme, palestrante, etc.) 2 – O encontro fez algum sentido para você? 3 – Você já fez a grande descoberta de conhecer a Cristo pessoalmente? 4 – Você gostaria de conhecer a Cristo pessoalmente?

21 3 – Ponto de Ação: elabore o planejamento para o encontro evangelístico Folha de planejamento para um evento evangelístico a – Escolha um público-alvo. b – Escolha a ferramenta adequada para alcançar o público-alvo. Necessidade de análise. Determinar os recursos disponíveis. C – Programe um evento. Estabelecer objetivos. Passos para alcançar os objetivos. Programar esses passos – calendário. Orçamento.

22 D – Execute os passos. Obter acesso/ autorização. Fazer propaganda. Organizar a oração. Preparar materiais. Organizar o acompanhamento. Executar o programa. O anfitrião começa. Testemunhos (opcional). Realizar O Evento Principal. Usar os recursos para obter respostas.

23 EtapaO que foi bem realizado? Como esta etapa pode ser aperfeiçoada Realizando Idealização Preparação

24 Apresentação Encerramento Acompanhamento

25 Construindo pontes e conectando-se Com não cristãos Objetivo: Desafiar o aluno e motivá-lo a entender a necessidade de promover proximidade com não cristãos, visando falar de Cristo. 1 – Pense nisso: Por que tantos cristão se frustram e não seguem adiante quando são desafiados a levar seus amigos para um evento evangelístico, para a igreja ou compartilhar sobre Jesus? Talvez porque não conheçamos muitos não cristãos, e aqueles que

26 conhecemos, consideramos serem apenas colegas e não amigos. Isso torna ainda mais difícil quebrar a barreira para assuntos espirituais. Por que os cristãos têm se isolado? 2 – O X da Questão O conceito de isolamento foi uma febre que iniciou-se nos anos oitenta. Vídeo cassetes e entrega à domicílio de vários restaurantes possibilitaram que as pessoas se mantivessem envolvidas no conforto e na segurança de seus próprios ambientes em vez de desfrutarem no mundo lá fora. Às vezes os cristãos se isolam no conforto e na segurança espirituais em vez de se arriscarem na construção de relacionamentos com os perdidos. Preenchemos nossas tardes com estudos bíblicos, nossas vidas com amigos cristãos e acabamos nos isolando da cultura vigente, contexto no qual fomos chamados para sermos sal e luz. A comunidade cristã deveria ser um lugar de onde pudéssemos sair à batalha, construindo amizades sólidas com os perdidos. Não deveria ser a nossa fortaleza onde nos escondemos do mundo, separando-nos daqueles que estamos buscando alcançar. Jesus foi freqüentemente criticado pelos líderes religiosos de seus dias por associar-se aos coletores de impostos e pecadores. Sua resposta revelou seu coração e sua busca pelos perdidos: Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar justos, mas pecadores (Marcos 2.17). Como cristãos, nossa missão é alcançar o mundo ao nosso redor e amar as pessoas

27 através de um relacionamento. Os próximos passos são os princípios para se construir pontes de amizade com os amigos não cristãos. 3. Princípios fundamentais: Princípio fundamental 1: muitas pessoas à nossa volta estão espiritualmente abertas e receptivas – João 4.35 Princípio fundamental 2: trazer alguém para Cristo é um acontecimento e um processo – 1 Coríntios 3.6; João 4.36,38. Trazer alguém para Cristo é um acontecimento e um processo Hostil Disposto Aberto Em busca Decisão Novo Crente Crente Maduro a escutar por Cristo Crente em desen – volvimento

28 Princípio Fundamental 3: Deus é responsável pelos resultados – 1 Coríntios 3.6,7; João O êxito, ou sucesso obtido ao testemunhar consiste simplesmente em tomar a iniciativa de compartilhar Cristo no poder do Espírito Santo deixando os resultados com Deus. Princípio Fundamental 4: deus nos quer envolvidos no processo – 1 Coríntios 3.8,9; 2 Coríntios 5.18,20 4 – Passos a serem dados a – Fazer novos amigos Fazer uma lista de amigos não alcançados; Envolvimento em atividades comuns, tais como: bandas de música, esportes, passeios, praia, etc; Seja você mesmo e divirta-se; Lembre-se que existem muitos lugares moralmente neutros que você pode ir e coisas que você pode fazer com não cristãos; Estude a vida de Cristo; ele foi um amigo dos pecadores.

29 b – Orar Ore constantemente pelos seus novos amigos; peça a Deus uma compaixão sincera (marcos 9.36); Ore para que o Espírito de Deus trabalhe em seus corações (João ); Ore por portas abertas e oportunidades (Colossenses 4.3); Ore pela salvação deles (Romanos 10.1, 1 Timóteo 2.1-7). c – Doar-se, ser uma pessoa sociável e amiga Esteja disponível nos momentos difíceis; Divirta-se com eles; Concentre-se no coração deles, e não em suas atitudes. Não espere que eles já vivam uma vida cristã. Idéia: Faça pequenos grupos e reúna-se na igreja para festas uma vez ao mês. Os cristãos do grupo convidam seus amigos não crentes, permitindo que eles construam relacionamentos com outros cristãos.

30 d – Compartilhar Conte-lhe sua história de como Cristo tem feito diferença em sua vida; Convide-o à igreja ou a um evento evangelístico; Pergunte se alguém lhes perguntou o que significa se rum cristão genuíno, ou seja, explique como eles podem começar um relacionamento com Deus; Comece um estudo investigativo da Bíblia pelo evangelho de João. Leve-os a Cristo tão logo você acha que eles estão preparados. e – Ponto de Ação: Comece agora mesmo! Faça uma lista com o nome de 10 pessoas conhecidas não cristãs que você vai intencionalmente iniciar uma amizade, e pense em maneiras de conectar-se a elas. 5 – Superando Obstáculos – 1 Coríntios As 3 grandes Barreiras: Emocional, Intelectual e Volitiva

31 a – Barreira Emocional: é o produto de experiências ruins com o cristianismo, com cristãos ou com a religião em geral. Respostas: 1 – Procure viver uma vida cristã dinâmica e constante – Filipenses O melhor argumento a favor do cristianismo são os cristãos: suas alegrias, suas convicções e sua plenitude. Mas o maior argumento contra o cristianismo também são os cristãos – quando são melancólicos e tristes, quando são presunçosos e falso... Sheldon Vanauken 2 – Procure desenvolver ou aprofundar um relacionamento com essa pessoa – Lucas – Conecte não cristãos com cristãos respeitáveis e dinâmicos. b – Barreira Intelectual: é uma predisposição pra desconsiderar ou refutar o cristianismo com base em informações, concepções equivocadas ou caricaturas.

32 Respostas: 1 – Permaneça aberto ao amor – 1 Coríntios Nuca devemos nos esquecer de que a nossa missão na evangelização é uma missão de amor: uma missão que nasce de um interesse sincero por aqueles que queremos conquistar e de uma preocupação genuína com o seu bem-estar, expressados por um profundo respeito e por uma amizade sincera. J. I. Packer 2 – Antes de falar, escute a pessoa e faça perguntas – Provérbios 18.2,13. 3 – Seja equilibrado ao suscitar e questionar a opinião das pessoas – Colossenses 4.5,6. 4 – Procure informar-se sobre assuntos polêmicos da nossa cultura e tente obter material (livros, vídeos, artigos) que tratem dessas questões do ponto de vista bíblico para oferecer às pessoas – Atos 17.22,23

33 c – Barreira Volitiva: é o resultado da vontade do homem, demonstrado por sua natureza pecadora. É um punho cerrado de orgulho erguido diante da face de Deus. Resposta = ORAÇÃO Texto: João ; 2 Coríntios 4.4; Romanos 10.9,17.

34


Carregar ppt "OFICINA Missões Urbanas Evangelismo Sumário 9 - Evangelismo Pessoal – As Quatro Leis Espirituais 13 - Realizando um evento evangelístico 19 - Construindo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google