A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CONSUMO ÉTICO NO CHILE DR TOMÁS ARIZTÍA & NURJK AGLONI.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CONSUMO ÉTICO NO CHILE DR TOMÁS ARIZTÍA & NURJK AGLONI."— Transcrição da apresentação:

1 CONSUMO ÉTICO NO CHILE DR TOMÁS ARIZTÍA & NURJK AGLONI

2 1. O PARADOXO O consumo sustentável não é novo como prática; é novo como termo / conceito e as pessoas tem ainda dificuldade de se relacionar com a expressão. “Por lo mismo que estamos participando acá, ahí leí y dice consumo sustentable y lo primero que se me vino a la cabeza es que …hable como desde mi dije “quizás las cosas que compro serán necesarias o serán un exceso, estaré gastando plata, ni siquiera las ocupo” en eso pensé más que nada, si es necesario lo que consumo o no” Female young Lower class urban La Serena. en el fondo los productos que nosotros adquiramos sean sobre todo sustentables y que no dañen nada de lo que puedan disfrutar las futuras generaciones, en el fondo si yo estoy comprando algún producto que implica derribar un bosque, eso no es sustentable por que las generaciones que vienen no van a poder disfrutar de ese bosque y aparte van a tener menos recursos para producción de oxigeno y eso ya deja de ser sustentable, tiene que ser en el ámbito económico, la calidad de vida y la salud.” males_adults_upperclass_urban_SCL Principais definições: "A lógica do cuidado“ 77,3% dos entrevistados afirmam que o consumo sustentável é consumir o mínimo possível. Relativamente desconhecido (definição de consumo ético para jovens de classe média alta )

3 Práticas de consumo responsável no Chile Metodologia: Akatu

4 Práticas de Consumo Responsável (Akatu)

5 Uma parte significativa da população acha que o consumo pode gerar transformações sociais. 81,2% concordam com “Posso contribuir para criar uma sociedade mais justa através das minhas decisões de compra“. No entanto, nos grupos de renda mais alta essa crença é mais forte do que em grupos de baixa renda. 84.1% nos grupos de alta renda concordam com a afirmação: “Posso contribuir para criar uma sociedade mais justa através de minhas decisões de compra", enquanto 73,8% concordam com isso em grupos de baixa renda. 24,1% dos consumidores de alta renda concordam que “os consumidores mudaram muito nos últimos anos e esperam mais das empresas em aspectos sociais e ambientais”. No entanto, apenas 15,6% das classes de baixa renda pensam assim. Consumo como ferramenta para mudança

6 “os consumidores mudaram muito nos últimos anos e esperam mais das empresas em aspectos sociais e ambientais” (% concordância) Metodologia Akatu

7 “Consumidores levam em conta o comportamento ambiental e social das empresas” Metodologia: Akatu 53,2 15,3

8 Supondo que o preço e qualidade são os mesmos, qual dos seguintes fatores seria importante em suas decisões de compra? Fatores ambientais são os mais relevantes, particularmente economia de energia. Entretanto, preço e qualidade são mencionados prioritariamente. Os grupos de renda mais baixas e os grupos mais velhos tendem a atribuir mais importância à produção nacional. 2. Critérios de compras responsáveis RANKING Muito importante + importante (%) A empresa é comprometida com a economia de energia80,6 O produto tem um selo que garante a proteção do meio ambiente79,7 O produto tem um selo que garante boas condições de trabalho 78,0 Empresa tem boas relações comunitárias77,2 Animais não foram maltratados durante o processo de produção75,3 O produto é chileno74,8 A marca é bem conhecida67,2 O produto é orgânico65,5 A empresa é pequena51,4

9  Durabilidade e reuso são fatores-chave, especialmente para grupos de baixa renda, mesmo quando não se trata de consumo ético em sentido estrito e têm conseqüências positivas para o meio ambiente.  Alguns critérios sociais apareceram espontaneamente: produção nacional e condições de trabalho. Solidariedade com outros chilenos é maior do que com os "trabalhadores" em abstrato. As pessoas mais pobres tendem a advogar mais fortemente para a produção nacional (bom suporte para marcas chilenas, mas também, risco de nacionalismo econômico e discurso xenófobo). de repente hacer una buena inversión y que te dure a largo plazo, quizás te va a salir el doble, pero te va a durar más y por ese lado como que se supone que lo caro dura más…a la mano dependiendo del uso que uno le de Male Lower-class urban La Serena. 2. Critérios de compras responsáveis (qualitativa)

10 3. Obstáculos  Desconhecimento: obstáculo ou opoetunidade?  Desconfiança generalizada e pessimismo: um dos maiores obstáculos é a desconfiança - ainda mais do que a falta de informação. O défice de informação está bem documentado na literatura.  Consumidores e empresas transnacionais: estas empresas têm reputação de qualidade ao mesmo tempo em que são “odiadas”.  Falta de transparência e informação Educação e sensibilização são principais formas de superar essas limitações. “El tema de certificación ambiental, estoy de acuerdo que es otro negociado, pero es el único sistema que nos puede avalar en este sistema capitalista que todo es un negociado. Esta la certificación ambiental, que una empresa certifica y en el proceso y efectivamente te dice que está ocupando esto en el escritorio y que no lo usan en animales, no sé, que no está matando animales para hacer el escritorio, es la única manera, es la única manera que los empresarios pongan valor a las decisiones que están tomando. De hecho las certificadoras son globales, es un negociado que esta fuera de nuestro alcance, pero es la única manera en el fondo de poder creerle ahora. ¿Es una fuente de información? Es una fuente de información que puede estar manejada como todo, pero prefiero una fuente de información a no tenerla.” Female adults upperclass urban_SCL.

11 COMPRAS PÚBLICAS NO CHILE

12 Critérios éticos em compras públicas  O conceito e funcionamento do sistema de compras públicas é desconhecido para a maioria dos entrevistados e sua percepção é altamente mediada por sua opinião sobre o Governo e política em geral.  Entrevistados fazem distinção entre os critérios usados por autoridades públicas e os fatores que eles considerariam se tivessem poder de decisão.  Alegam falta de transparência e “make show” em seus discursos, sabendo pouco sobre o sistema. el alcalde compraría en una grande que sería más barato Si tú fueras el alcalde, tú tuvieras el poder de decisión… M1: yo no compraría muebles, porque si ya tienen no compraría…pero si hay que comprarlo los mandaría hacer a una empresa chica y como que lo vayan a la medida y lo hagan todo, es más barato. A veces los pequeños ni siquiera te cobran como tanto gasto, por ejemplo de traerlos de otro lado y lo van hacer y toman las medidas y van, listo Entonces sería una empresa más chica por el tema de costo male&females_young_lowerclass_urba n_LaSerena.

13 “ O Estado só deve comprar de empresas com bom comportamento social e ambiental ”. De quem o Estado debe comprar? 86,6% acham que o Estado deve ajudar pequenas empresas e produtores. 85,3% dos entrevistados concordam com a afirmação "O Estado só deve comprar de empresas com bom comportamento social e ambiental”.

14 Quais critérios o Estado debe adotar além de preço e qualidade? Os critérios ambientais são os mais relevantes. No entanto, os dados qualitativos mostram preço, qualidade e durabilidade como centrais. Grupos de renda mais alta dão maior importância condições de trabalho. TOTAL % Muito importante + importante O produto tem um selo que garante a proteção ao meio ambiente 83,1 Empresa é comprometida com a economia de energia81,5 Empresa tem boas relações comunitárias79,0 O produto tem um selo que garante boas condições de trabalho para os funcionários 78,4 Animais não foram maltratados no processo de produção76,5 O produto é chileno74,4 O produto é orgânico71,0 Marca é bem conhecida70,3 A empresa é pequena58,9

15 Quem deve tomar decisões em compras públicas? 74% pensam que o Estado debe consultar cidadãos sobre quais critérios devem ser utilizados. A maioria considera que cidadãos devem ter maior influência em compras públicas (56,9%), seguido de Governo (53,2%) e entidade reguladora externa (46,9%). Na lista a seguir, classifique as três instituições que devem ter maior influência nas compras públicas (Total% das citações)

16 Informação 90,4% dos entrevistados concorda que "o Estado deve forçar as empresas a fornecer informações sobre o seu impacto social e ambiental". as fontes mais confiáveis ​​de informação para saber do comportamento das empresas são especialistas (58,7%), ONGs (53%) e as próprias empresas (46,4%). “O Estado deve forçar as empresas a fornecer informações sobre o seu impacto social e ambiental".

17 Implicações para ONGs e negócios sustentáveis Parte dos desafios das ONGs seria associar “práticas sustentáveis tradicionais” com “novas tendências e discursos”. A crítica dos cidadãos por falta de informação e transparência pode ser adotada como causa por ONGs, porém elas mesmas tendem a enfrentar críticas e lutar contra a desconfiança. É necessário resolver não só o deficit de informação, mas também a desconfiança e cinismo. Existe potencial para obter benefícios ambientais na preferência dos consumidores por bens duráveis, reutilizáveis. O que sugere que os formuladores de políticas podem escolher produtos duráveis ecologicamente corretos. Há um bom suporte para as marcas chilenas, mas também o risco de nacionalismo econômico. Os chilenos privilegiam as pequenas empresas sempre que ofgerecem qualidaqde similar.

18 MÉTODOS

19 aspectos metodológicos Aspectos Metodológicos Pesquisa UDP UNIVERSO: População maior de 18 anos, morando em 86 comunidades com mais de habitantes em todas as regiões, com exceção de Aysén e General Ibañez. Representam 84,6 % da população urbana e 73,6% da população nacional. TAMANHO DA AMOSTRA: Entrevistas pessoais com pessoas, erro amostral de + / - 3,0%, com um nível de confiança de 95%. Tipo de amostra: Probabilístico em todas as fases: a) estratificada, não proporcional (34 comunidades da Grande Satiago e 52 cidades de Arica e Parinacota até região dos Lagos). b) por conglomerado (blocos selecionados). c) seleção das famílias aleatórias e seleção aleatória da pessoa (mais de 18 anos de idade). Trabalho de campo: Executado pela ICCOM. As entrevistas foram realizadas entre 29 de julho e 29 de agosto, em 33 dias. Substituições: 74,5% das entrevistas foram realizadas nos domicílios e temas originais. Substituição chegou a 17,5%.

20 Aspectos metodológicos dos grupos focais  16 grupos focais entre 5 e 8 participantes.  Amostra construída com base nas variáveis ​​de segmentação a seguir: idade nível socioeconômico genero rural / urbano.  grupos focais realizados de abril a junho de 2012, em diferentes localidades em todo o Chile: Santiago, La Serena, Concepción e Alhué.

21 Focus Groups N° Duración hr:mn:sg 1 Hombres & mujeres/jóvenes/NSE medio alto/urbano/Santiago 61:29:36 2 Hombres y mujeres/ adultos jóvenes profesionales/ NSE medio alto/ urbano/ Santiago 51:34:41 3Mujeres/ adultos/ NSE medio alto/ urbano/ Santiago61:32:12 4Hombres/ adultos/ NSE medio alto/ urbano/ Santiago31:13:08 5Mujeres/ adultos/ NSE medio bajo/ urbano/ Santiago51:26:33 6 Hombres y mujeres/ jóvenes/ NSE medio bajo/ urbano/ Santiago 61:37:35 7 Hombres y mujeres/ adultos mayores/ NSE medio bajo/ urbano/ Santiago 81:16:33 8Mujeres/ adultos/ NSE medio bajo / rural/ Alhué51:19:31 9 Hombres y mujeres/jóvenes/ NSE medio bajo/ urbano/ La Serena 41:32:20 10Mujeres/ adultos/ NSE medio bajo/ urbano/ La Serena52:00:05 11Hombres/ adultos/ NSE medio bajo/ urbano/ La Serena61:52:52 12 Hombres y mujeres/ jóvenes/ NSE medio bajo/ urbano/ Concepción 61:17:07 13Mujeres/ adultos/ NSE medio bajos/ urbano/ Concepción61:46:53 14Hombres/ adultos/ NSE medio bajo/ urbano/ Concepción61:35:36 15Hombres/ adultos/ NSE medio bajo/ urbano/ Santiago61:45:46 16Hombres y mujeres/ adultos/ miembros de ONGs/ urbano/ Santiago 51:24:33


Carregar ppt "CONSUMO ÉTICO NO CHILE DR TOMÁS ARIZTÍA & NURJK AGLONI."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google