A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Psicologia Fundamental Estágio, um momento de tensão Abordagem Psicofisiológica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Psicologia Fundamental Estágio, um momento de tensão Abordagem Psicofisiológica."— Transcrição da apresentação:

1 Psicologia Fundamental Estágio, um momento de tensão Abordagem Psicofisiológica

2 2 Objectivos Clarificar o conceito de tensão e as suas diferentes dimensões; Percepcionar a realidade do estágio nas suas múltiplas componentes; Confrontar essa mesma percepção com a realidade subjacente.

3 3 1.O que é afinal a tensão? Estado de ansiedade, desassossego e inquietação, acompanhado de sensações de contracção muscular J.P.Chaplin Segundo Spielberger, a tensão é constituídas por três momentos principais: Aparecimento do tensor; Percepção da ameaça; Reacção de ansiedade.

4 4 1.O que é afinal a tensão?

5 5 1.1 Ansiedade É um sentimento misto de receio e apreensão sobre o futuro, sem uma causa especifica, que resulta da interacção do Homem com o meio em que está inserido. Caracteriza-se pela existência de: Medo; Desconforto e mal estar; Insegurança.

6 6 1.1 Ansiedade Manifesta-se sob duas formas: Forma súbita e inesperada; Forma de medo intenso, persistente e irracional. As suas principais causas são: Factores de ordem: biológica; social; psicológica; Fragilidade emocional; Uso abusivo de medicamentos.

7 7 1.1 Ansiedade Os principais sintomas que lhe estão associados são: Dispneia; Aperto no peito; Onda de calor vs onda de frio; Náuseas.

8 8 1.2Stress É um processo de ajustamento a circunstâncias disruptivas, ou que ameaçam sê-lo, do equilíbrio de uma pessoa. É pois uma resposta não especifica do organismo a qualquer situação ou solicitação.

9 9 1.2Stress É um conceito que pode ser interpretado de duas formas: Positiva, que: Permite manter as pessoas mais alertas e estimuladas; Dá-lhes força e ideias; Negativa, que: Cria angustia, tensão e receio de falhar; Desencadeia desordens a nível físico e psicológico; Pode ter pesados reflexos na vida familiar e social do indivíduo.

10 10 1.2Stress As suas principais causas são: Ansiedade; Insegurança; Deficiência ou ausência de relacionamento social; Condições laborais e extra laborais; Fraca qualidade de vida; Problemas sexuais.

11 11 1.2Stress Os principais sinais e sintomas que lhe estão associados são: Calor ou frio; Transpiração excessiva; Tensão muscular; Taquicardia; Boca seca; Tremor interno; Ardor na pele.

12 12 1.2Stress Para lidar com o stress o nosso corpo desencadeia uma série de reacções psicológicas e\ou fisiológicas mediadas por: Personalidade; Percepção das fontes de stress; Recursos de adaptação (Coping).

13 13 1.3Medo\Receio É uma emoção humana fundamental. A reacção ao medo é uma função adaptativa, cujo objectivo é o de despertar e mobilizar o organismo de modo a advertir-nos de que algo é necessário ser feito face a um perigo exterior.

14 14 1.3Medo\Receio Como sinais e sintomas que lhe aparecem associados temos: Aumento do ritmo cardíaco; Dilatação das pupilas; Secura da boca; Aumento da sudurese; Mudanças na qualidade da voz; Erecção do cabelo.

15 Pânico É definido como sendo um conjunto de crises frequentes de forte ansiedade até ao medo. Estas crises podem assumir duas formas: Podem ser intensas, repentinas e inesperadas provocando a sensação de mal estar físico, mental, e até vontade de fugir do local onde se encontra. É uma reacção normal quando existe uma situação que favoreça o seu surgimento. Podem acontecer sem motivo, espontaneamente passando a designar-se transtorno de pânico. É considerada uma patologia.

16 16 1.4Pânico As causas do Pânico são desconhecidas. No entanto, existem várias teorias explicativas do que é o Pânico: Teoria Neuroanatómica; Teoria Comportamental; Teoria Psicanalítica.

17 17 1.4Pânico Os principais sinais e sintomas que lhe estão associados são: Taquicardia ou sensação de batimento desconfortável; Sudurese difusa ou localizada (mãos e pés); Náuseas, desconforto abdominal; Medo de enlouquecer ou perder o controlo de si mesmo.

18 18 2.Como lidar com a tensão? Várias são as formas de lidar com este problema: Prática de exercício físico; Alimentação saudável; Uso de medicação; Terapias cognitivas e\ou comportamental;

19 19 3.O que é afinal o estágio? É a fase da vida estudantil do enfermeiro em que este entra em contacto com o meio hospitalar. O aluno mobiliza e aplica os conhecimentos que adquiriu até ao momento com a orientação, apoio e supervisão do docente que o acompanha.

20 20 3. O que é afinal o estágio? As situações deixam de ser simuladas para passar a haver uma relação efectiva com as situações reais. Durante o estágio ocorrem situações situadas em dois níveis: Nível da realidade; Nível do simbólico.

21 21 3. O que é afinal o estágio? Existem vários tipos de estágio: Estágio de visita; Estágio de sensibilização; Estágio de observação; Estágio de situação; Estágio com responsabilidade.

22 22 3. O que é afinal o estágio? Podemos pois dividir toda a experiência de estágio em três fases: Fase 1: Pré- estágio Fase 2: Estágio propriamente dito Fase 3: Pós- estágio

23 23 3.1Pré- estágio Antes de iniciarmos o estágio, enfermeiros e colegas fornecem-nos múltiplas informações sobre o que irá possivelmente acontecer. Então, que informações nos são dadas?

24 24 3.1Pré- estágio Face a toda esta informação, é normal que criemos expectativas relativamente ao que irá acontecer em estágio, expectativas essas, que desencadeiam em nós os mais variados tipos de sentimentos. Quais são então os sentimentos que nessa altura nos assolam?

25 25 3.1Pré- estágio Expectativa, receio, apreensão, ansiedade, tensão, medo…são alguns dos sentimentos que nos perturbam nesta fase. Torna-se pois pertinente saber Como devemos lidar com esta situação?

26 26 3.2Estágio E eis que chega o grande momento! Agora sim entraremos em contacto com o ambiente hospitalar e poderemos aplicar os nossos conhecimentos na prestação de cuidados. Tudo para nós é novidade e a informação que nos foi dada ainda está bem presente na nossa memória. Mas será que o que nos é dito corresponde ao que acontece na realidade?

27 27 3.2Estágio Lidar com as diferentes situações que se nos deparam em estágio nem sempre é fácil. Vários são os sentimentos que nos invadem nestas alturas. Então que sentimentos são esses?

28 28 3.2Estágio Tal como antes do estágio, sentimentos de ansiedade, de curiosidade e de tensão estão bem presentes nas nossas vivências. A questão que agora se coloca é E nestas alturas, o que fazer?

29 29 3.3Pós- estágio Depois de termos passado por esta difícil experiência vem a época mas temida: a da avaliação. Mais uma vez, vários são os nossos estados de alma. Assim sendo, O que sentimos neste período tão difícil?

30 30 3.3Pós- estágio Lidar com todas estas emoções não é fácil. Especialmente quando estamos a falar de avaliar o nosso desempenho. Como lidar com os nossos sentimentos neste período de avaliação?

31 31 3.3Pós- estágio A avaliação é por excelência um momento de balanços: os orientadores fazem o balanço da nossa prestação, mas nós também fazemos o balanço do que foi esta experiência. A questão que se coloca agora é O estágio foi uma experiência positiva ou negativa?

32 32 4.Concluímos assim que… De entre as experiências que causam tensão no estágio, destacam-se as relacionadas com: O desconhecido e com a primeira vez; A situação clínica dos doentes; A organização do tempo e do trabalho; O grupo de colegas; A avaliação.

33 33 5.Agora é a vossa vez! Consideram a tensão benéfica ou prejudicial? O que é que acham que deve ser feito para aliviar a tensão no estágio?

34 34 6.Bibliografia Valadas, Amélia (1995), Ansiedade nos alunos: a experiência dos estágios – Dissertação de mestrado em Ciências de Enfermagem.

35 Fim Obrigado a todos!


Carregar ppt "Psicologia Fundamental Estágio, um momento de tensão Abordagem Psicofisiológica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google