A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional1 COORDENADOR Município da Marinha Grande (PT) PARCEIROS -Ayuntamiento de San Ildefonso - La Granja.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional1 COORDENADOR Município da Marinha Grande (PT) PARCEIROS -Ayuntamiento de San Ildefonso - La Granja."— Transcrição da apresentação:

1 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional1 COORDENADOR Município da Marinha Grande (PT) PARCEIROS -Ayuntamiento de San Ildefonso - La Granja (ES) -Diputación Provincial de Segovia (ES) -AGATE (FR)

2 Projecto co-financiado pela União Europeia no âmbito da I.C. INTERREG IIIb– Sudoeste « Os Caminhos de Excelência do Vidro no Sudoeste Europeu » « Los Caminos de Excelencia del Vidrio en el Sudoeste Europeo » Les Chemins dExcellence du Verre du Sud-Ouest Européen V idro SO

3 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional3 O PROJECTO « Os Caminhos de Excelência do Vidro no Sudoeste Europeu » « Los Caminos de Excelencia del Vidrio en el Sudoeste Europeo » Les Chemins dExcellence du Verre du Sud-Ouest Européen V idro SO

4 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional4 INICIATIVA COMUNITÁRIA INTERREG III-B PROGRAMA OPERACIONAL: SUDOESTE EUROPEU Designação do projecto: O Caminhos de Excelência do Vidro no Sudoeste Europeu Acrónimo: Vidro SO Prioridade do PO : 1.- Estruturação policêntrica do espaço e reforço dos pólos de competências Medida do PO : 1-3 : Promover o potencial de desenvolvimento e de inovação do Sudoeste Or ç amento : TOTAL SUBVENÇÃO FEDER CONTRAPARTIDA NACIONAL Calend á rio : Outubro 2003 – Novembro 2005 Conteúdo do projecto de cooperação

5 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional5 … Assente na participação activa do conjunto dos actores socio-económicos locais Parceria local inicial - Marinha Grande Fábrica Escola Irmãos Stephens o Câmara Municipal da Marinha Grande (Coordenador do projecto) o Região de Turismo de Leiria - Fátima o Associação Industrial da Cristalaria - AIC o EPAMG – Escola Profissional e Artística da Marinha Grande o CRISFORM-Centro de Formação Profissional para o Sector da Cristalaria o CENTIMFE – Centro Tecnológico Indústria dos Moldes e Ferramentas Especiais o Empresas : Marividros, Dâmaso - San Ildefonso-La Granja Real Fábrica de Cristales de la Granja o Ayuntamiento de San Ildefonso – La Granja o Diputación Provincial de Segovia o Fundación Centro Nacional del Vidrio (Museo del Vidrio, Escuela y Producción) o Centro Nacional de Educación ambiental o Empresas : Fábrica de Cristales Saint Gobain, Ecovidro - Région Tarnaise Verrerie Royale de Sainte Clotilde Agence de Développement AGATE E aberta a todos os actores socio-económicos locais.

6 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional6 Um projecto de cooperação transnacional baseado numa realidade Uma importante tradição vidreira dos três territórios envolvidos (Concelho da Marinha Grande, Município de San Ildefonso La Granja e a Região Tarnaise) O trabalho de cooperação desenvolvido entre os Municípios da Marinha Grande e San Ildefonso-La Granja (Acordo de Geminação de 1999 / Participação no projecto transnacional Sistemas Productivos Locais e Emprego Local (artículo 6 del FSE)) idro SO Os Caminhos de Excelência do Vidro no Sudoeste Europeu V idro SO

7 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional7 3 territórios : 1 história comum e 3 modos de desenvolvimento diferentes 3 Reais Fábricas de Vidro Fábrica Escola Irmãos Stephens (Marinha Grande) / Real Fábrica de Cristales de La Granja (La Granja / Verrerie Royale de Sainte Clotilde (Département du Tarn) Elementos comuns : o pinhal, a proximidade de matérias primas, técnicas/saber- fazer / 3 Museus do Vidro 1 HISTÓRIA COMUM Marinha Grande -» Sistema Produtivo Local forte + acções pontuais de promoção, formação La Granja -» Estratégia de apoio à formação/valorização no sector do Vidro Département du Tarn -» acções pontuais de produção e de promoção / forte dinâmica industrial de outros sectores de PME 3 MODOS DE DESENVOLVIMENTO 2003

8 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional8 OBJECTIVOS GERAIS Valorizar a identidade industrial e cultural das cidades Potenciar a circulação da informação e da inovação entre os territórios Posicionar os nossos municípios como território de experimentação de novas iniciativas que conjuguem tradição e inovação Posicionarmo-nos como centros de excelência do sector e do sudoeste europeu

9 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional9 Valorização do vidro a nível local Promoção do sector e dos quatro territórios na Europa Empresas e Território Formação/ Intercâmbio gerações /Inovação Valorização Patrimonial e Turística 1 evento forte Feira Os Caminhos de Excelência Do Vidro no Sudoeste Europeu Os Caminhos de Excelência do Vidro no Sudoeste Europeu – Vidro SO Os Caminhos de Excelência do Vidro no Sudoeste Europeu – Vidro SO Um projecto de cooperação transnacional…

10 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional10 O PLANO DE ACÇÕES « Os Caminhos de Excelência do Vidro no Sudoeste Europeu » « Los Caminos de Excelencia del Vidrio en el Sudoeste Europeo » Les Chemins dExcellence du Verre du Sud-Ouest Européen V idro SO

11 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional11 Caracterização dos sector vidreiro nos três território e no Sudoeste Europeu Montra de produtos das empresas vidreiras e Catálogo Catálogo empresarial Montra de produtos Acções de sensibilização / aprendizagem mútua Temas de interesse 1º O sector vidreiro na encruzilhada: passado, presente e futuro 2º A aposta cada vez mais importante na formação 3º Exportação/Internacionalização Cooperativa 4º Inovação e Novas tecnologias/materiais 5º Apoio a actividade versus novas actividades Eixo 1 Empresas e Território

12 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional12 Curso Descobrir o vidro Mini-curso monográfico para integrar o vidro dentro do curriculum das escolas locais Curso Troca de gerações (intercâmbio) Mini-curso no qual os antigos artesãos mostrem aos novos profissionais do vidro as técnicas ancestrais Intercâmbio e imersão de jovens nas empresas locais Organização de uma experiência-piloto de estágio prático nas empresas vidreiras parceiras Eixo 2 Formação/Intercâmbio geracional/Inovação

13 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional13 Preparação da intervenção no âmbito da Rede de Cidades Europeias do Vidro Inventariação e promoção do património vidreiro local Guia patrimonial: mini-cadernos sobre o património vidreiro local (os locais, as pessoas, as técnicas e os gestos) Apresentação dos resultados do levantamento na página web do projecto Eixo 3 Valorização patrimonial e turística

14 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional14 As Jornadas do Vidro As Cidades de Vidro Animação dos espaços públicos com actividades relacionadas com a cultura vidreira (ex.- teatro das crianças no âmbito do curso Descobrir o Vidro, palestra do artista vidreiro Josh Simpsom) Realização de exposições sobre a cultura e tradição vidreira dos territórios parceiros - Aproximar as nossas populações ao trabalho de levantamento e pesquisa desenvolvido no âmbito do projecto - Criar um circuito de animação sócio-cultural à volta da cultura vidreira nos nossos territórios (Exposições O vidro no Sudoeste Elemento comum e Os Ofícios do Vidro no Sudoeste europeu) Eixo transversal Valorização local da cultura vidreira

15 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional15 Materiais promocionais O cartaz do projecto (concurso transnacional entre jovens dos territórios parceiros) – imagem institucional O placard interactivo com a imagem de vidreiros a trabalhar A news letter (trimestral) do projecto O triptico promocional A página web Eixo transversal Promoção do sector e dos 3 territórios em Europa

16 1 Evento forte A feira de Cooperação transnacional Organização da Feira de cooperação transnacional Os Caminhos de Excelência do Vidro no Sudoeste Europeu Marinha Grande – Novembro de 2005

17 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional17 PONTOS FORTES DISSEMINAÇÃO DIFUSÃO « Os Caminhos de Excelência do Vidro no Sudoeste Europeu » « Los Caminos de Excelencia del Vidrio en el Sudoeste Europeo » Les Chemins dExcellence du Verre du Sud-Ouest Européen V idro SO

18 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional18 PONTOS FORTES EM TERMOS DE DISSEMINAÇÃO E DIFUSÃO A própria natureza do projecto -» de valorização da própria cultura local dos territórios participantes A natureza dos parceiros -» poderes locais A importância acordada para uma participação activa dos associados (amplo leque representativo do sector a nível de cada um dos territórios) O esforço contínuo para angariar novos associados (escolas, membros importantes da comunidade,...) O trabalho sistemático de mostra dos resultados da intervenção -» organização de pequenos eventos regularmente à volta do projecto (exposições, trabalho com crianças, com jovens, com empresários,...) A procura de figuras fortes que apoiem o projecto (jornalistas, figuras públicas, líderes a nível local,...) V idro SO

19 Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional19


Carregar ppt "Vidro SO - Célula de Coordenação e Animação Transnacional1 COORDENADOR Município da Marinha Grande (PT) PARCEIROS -Ayuntamiento de San Ildefonso - La Granja."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google