A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Compromisso de Valores. Projecto Esperanças Olímpicas Rio de Janeiro 2016.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Compromisso de Valores. Projecto Esperanças Olímpicas Rio de Janeiro 2016."— Transcrição da apresentação:

1 Compromisso de Valores

2 Projecto Esperanças Olímpicas Rio de Janeiro 2016

3 Compromisso de Valores A inclusão do Rugby Sevens no programa dos Jogos Olímpicos de 2016 a realizar no Rio de Janeiro é um factor de extraordinária importância para a continuada expansão mundial da prática do Rugby. Em Portugal, esse facto originou também um redobrado interesse, já que Portugal tem-se afirmado como um das nações com maior representatividade competitiva a nível mundial nesta variante do Rugby. Competitividade essa, manifestada pela boas prestações no circuito mundial IRB Sevens Series em que Portugal participa desde o seu início, no ano 2001, e pelas conquista de 7 títulos de Campeão Europeu de Sevens organizado pela FIRA- Associação Europeia de Rugby, nos anos de 2002,2003,2004,2005, 2006, 2008 e No plano estratégico da FP Rugby, dá-se uma ênfase especial ao desenvolvimento da prática do Rugby Sevens com incidência especial nos escalões etários Sub16 e Sub-18, quer na vertente Masculina quer na Feminina. Embora apenas existam competições internacionais no escalão Sénior a FPR tem desde já estruturadas competições nacionais de Sevens nos escalões masculinos de Sub-16 e Sub-18 e nos femininos de Sub-16. com o objectivo de preparar uma nova geração de jogadores para as competições internacionais que se perspectivam. Além disso já se prevê a participação de equipas mais jovens nas competições internacionais de Com o projecto que ora apresentamos ao Comité Olímpico de Portugal esperamos poder dispor dos meios financeiros necessários para que o objectivo de qualificar Portugal para os Jogos Olímpicos de 2016 possa vir a ser alcançado. Introdução

4 Compromisso de Valores A politica desportiva portuguesa é orientada para o Alto Rendimento com valorização dos resultados desportivos; A Secretaria do Estado do Desporto e o Instituto por ela regulado têm criado centros de alto rendimento em todas as modalidades com programas específico obrigatórios de alto rendimento; A gestão do desporto é atribuída ao IDP que regula a formação, os sistemas competitivos, define os apoios às infra- estruturas e desenvolve contratos programas com as Federações desportivas As equipas ou atletas individuais que obtenham resultados de relevo, nomeadamente classificações no 1º terço dos respectivos campeonatos da Europa, Mundo ou Olímpicos, beneficiam do diploma de Alto Rendimento de nível A, B ou C que facilita a conjugação do treino de alto rendimento e a sua carreira profissional ou estudantil O desporto português apoia e incentiva a organização, em Portugal, de provas de alto prestigio nacional e internacional Existe um incentivo político à transmissão em directo de todas as provas de interesse público no canal nacional A política desportiva da Federação, para o Alto rendimento, através de um programa integrado entre as várias áreas física, psicológica, médica, técnico/cientifica disponibiliza um conjunto de profissionais de elevada capacidade e conhecimento para implementar os programas de treino adequados à competição internacional Em simultâneo e após a participação no campeonato do mundo de 2007, a popularidade dos jogadores e da equipa técnica, catapultou a modalidade para níveis técnicos nunca alcançados, exigindo uma política determinante no desenvolvimento e formação dos agentes desportivos, fundamentais na resposta à procura da prática da modalidade Uma vez que o estado português não consegue sozinho promover a prática desportiva da formação ao alto rendimento, criou políticas de incentivo económico privado, possibilitando às empresas ou instituições que apoiem o desporto por meio de patrocínio ou doações benefícios fiscais e financeiros – Lei do Mecenato desportivo Enquadramento político

5 Compromisso de Valores A crise económico-financeira tem dificultado o investimento publico e privado no desporto, independentemente da sua especificidade O rugby português, e principalmente a Federação, tem despertado interesse comercial fundamentado pelos resultados desportivos, valores e atitudes comportamentais transmitidos pelas Selecções Nacionais, permitindo o estabelecimento de contratos de 4 anos com as empresas patrocinadoras. Embora os patrocínios obtidos tenham sido fundamentais para a sustentabilidade desportiva e económica da Federação, o crescimento constante e acelerado da modalidade ainda não permite que estas verbas sejam suficiente para cobrir todo o plano de actividades mínimos obrigatórios. Em paralelo à crise económica vivida tem-se assistido a um crescimento da cultura desportiva nacional, traduzida numa maior procura do desporto no processo do desenvolvimento integral do individuo e nas audiências verificadas nos estádios, bem como nas de transmissão televisiva. A realidade económica do país não permite a profissionalização exclusiva dos jogadores, as remunerações praticadas no mercado de trabalho nacional ainda se encontram muito acima do que a Federação pode disponibilizar. A Federação de forma a maximizar o rendimento desportivo dos seus jogadores, tem vindo a estabelecer protocolos de apoio financeiro com os jogadores de Alto Rendimento das diferentes selecções de forma a criar condições para que estes conjuguem as suas vidas profissionais e estudantis com o treino e a competição. Os jogos do campeonato nacional não têm qualquer forma de receita financeira de modo a atrair mais público. A crescente espectacularidade e competitividade pode vir a criar receitas próprias aos clubes tornando a venda de bilhetes uma fonte de financiamento. Nos jogos internacionais é aplicada uma estratégia diferente, que passa pela venda de bilhetes apenas aos espectadores com mais de 16 anos de idade, de forma a valorizar o espectáculo proporcionado pela modalidade. O impacto desta venda não é, no entanto, significativo em termos de receita financeira. Enquadramento económico

6 Compromisso de Valores Reduzidos espaços para a prática desportiva em geral, no caso do rugby em especial, a reduzida dimensão geográfica do país e a concentração dos principais clubes nas grandes cidades dificulta a atribuição de espaço públicos ao rugby. A implantação do Rugby nos bairros sociais problemáticos constitui um caso de sucesso na transmissão dos valores educativos de civismo, pelo que tem se vindo a apostar nestes programas. Embora com a dificuldade acrescida da falta de espaços para dar resposta a uma procura em massa. As Selecções Nacionais são o reflexo vivo da entrada do rugby em todas as classes existentes na sociedade portuguesa. São muitos os jogadores originários de bairros sociais desfavorecidos ou de classe social média ao contrario do sucedido nos anos 80 e 90. A conjugação de jogadores de diferentes origens sociais tem permitido uma multidisciplinaridade comportamental e educacional com resultados desportivos evidentes e na aplicação constante de uma atitude de compromisso e sacrifício. Esta integração é reflexo da política social aplicada pela Federação nos últimos 15 anos, com a criação do lema: Rugby um desporto para todos. A implementação e a facilidade na aquisição de material desportivo específico da modalidade permite que o jogo se pratique de uma forma espontânea pelos jovens e pelas suas famílias nas praias, jardins e outros espaços de lazer. O rugby é hoje um jogo de referência e exemplo social pelos valores permanentemente transmitidos pelos agentes da modalidade. É o único desporto em Portugal que permite a entrada, em segurança, no recinto de jogo ao intervalo e no final de jovens espectadores para permitir a socialização com os jogadores, árbitros e outros intervenientes. Socialmente verifica-se que, os membros da classe empresarial ou política portuguesa, gostam de associar o seu êxito profissional à passagem na sua formação pela prática da modalidade Enquadramento social

7 Compromisso de Valores A extensão da rede de cabo a todo o território nacional permite o acesso a informação especializada, sendo hoje possível o acesso permanente a documentos técnicos actualizados. Existem 5 canais televisivos, exclusivamente desportivos, que transmitem jogos em Portugal e no estrangeiro. O Circuito Mundial de Sevens, o Tri Nations e o 6 Nações têm transmissão em directo. O mesmo acontece com alguns jogos do Campeonato Nacional e da Taça de Portugal. A Web como ferramenta fundamental de comunicação com os clubes, adeptos e comunicação social A gestão do programa de inscrições on-line constitui uma ferramenta de controlo e funcionalidade dos serviços administrativos da federação possibilitando uma melhor e mais rápida organização interna, das Associações Regionais e dos Clubes associados Avanço tecnológicos na monitorização/avaliação do treino e a utilização de softwares de análise do jogo permitiu a implementação sistematizada e pormenorizada de programas de alto rendimento direccionados à melhoria continua das Selecções Nacionais Enquadramento tecnológico

8 Compromisso de Valores Localização geográfica de Portugal dificulta e onera a participação em competições internacionais e intercâmbios entre clubes; os adversários do Torneio Europeu das Nações em XV e dos torneios do circuito europeu de Sevens são do leste europeu; A pequena dimensão do país permite a implementação regular de sistemas competitivos nacionais e da possibilidade de uma maior regularidades de preparação nas selecções nacionais; Condições climatéricas propícias á pratica exterior durante todo o ano; Algarve e Lisboa como regiões estratégicas para organização de grandes eventos devido às acessibilidades, às infra- estruturas hoteleiras e desportivas e uma elevada percentagem de população residente de origem britânica A legislação portuguesa só permite a participação em competições internacionais a cidadãos portugueses ou naturalizados com mais de 6 anos de permanência no pais. Este enquadramento legal é contraditório ao do regulamento 8 da IRB, o que por vezes impossibilita a Federação Portuguesa de Rugby de utilizar jogadores com mais de 36 meses de residência consecutiva Ambiente e leis

9 Compromisso de Valores A International Rugby Board vai propor ao Comité Olímpico Internacional o sistema universal de qualificação para os jogos olímpicos de 2016 – após a sua aprovação daremos a conhecer ao Comité Olímpico de Portugal a sua fórmula e as perspectivas de qualificação quer na vertente feminina quer na masculina. O Director de Rugby da FPR encontra-se envolvido no grupo de trabalho que elaborou o plano estratégico da International Rugby Board para os próximos 10 anos e a consequente proposta do sistema de qualificação para os Jogos Olímpicos, o que comprova o potencial e o respeito que a variante portuguesa de Sevens tem no plano internacional. Sistema de qualificação – JO 2016

10 Compromisso de Valores Pela primeira vez e de acordo com os critérios de selecção dos praticantes/modalidades estabelecidos no projecto promovido pelo governo em parceria com o COP o rugby nacional na sua variante de Sevens, sente plena legitimidade em candidatar-se ao Projecto Esperanças Olímpicas Rio de Janeiro 2016, por considerar estarem reunidas as condições que nos projectem a prestações desportivas de elevado mérito no próximo ciclo olímpico. Os resultados desportivos obtidos nos últimos anos deixam claramente antever a probabilidade de cumprimento dos objectivos do Projecto, nomeadamente pelas razões que passamos a apresentar: Portugal participou nos últimos 4 campeonatos do mundo de Sevens (1997, 2001, 2005, 2009) atingindo o 10º lugar em 2005 e o 11º em 2009; Venceu a zona europeia de qualificação para os mundiais de 2001, 2005 e 2009 batendo respectivamente a Rússia, Itália e o País de Gales na Final; É sete vezes Campeão Europeu de Sevens (2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2008, 2010); campeão do Mundo Universitário (2010); Participa anualmente, desde 2002, no Circuito Mundial IRB World Sevens Series entre 5 a 8 torneios; A selecção feminina participou nos campeonatos da Europa de 2009 e 2010 tendo-se classificado e m 6º e 7º lugar respectivamente. Esses campeonatos tiveram a participação de 32 países tendo Portugal no grupo Top 10 É com base nos rankings acima referidos e na análise das classificações internacionais em competições pontuáveis obtidas pelas nossas equipas nacionais que fundamentamos e legitimamos o presente processo de candidatura. O talento, qualidades fisiológicas e perfil psicológico dos jogadores deixavam antever no passado prestações de sucesso, contudo são os resultados obtidos que consubstanciam e confirmam a aposta efectuada nestas equipas nos Projectos Olímpicos. Fundamentação da candidatura

11 Compromisso de Valores Distribuição clubes Divisão de Honra I Divisão II Divisão Emergentes

12 Compromisso de Valores Demografia federada

13 Compromisso de Valores Demografia federada

14 Compromisso de Valores Análise SWOT ForçasFraquezas Imagem Portugal Rugby através dos resultados alcançados Programa de alto rendimento médio e longo prazo Dimensão geográfica e clima favorável Organização segura, pedagógica e competitiva do rugby juvenil Crescimento continuo de 53,4% no numero de jogadores federados entre 2007 e 2011 Excelentes resultados alcançados no Circuito Mundial, Europeu e Campeonato Mundo Universitário Sevens em Masculinos Crescimento do rugby feminino de Sevens nos últimos 3 anos, com resultados de qualidade nos campeonatos Europeus. Infra-estruturas – Campos – Materiais e equipamento desportivo – Estrutura de suporte aos jogadores Tecnologia, base de dados e monitorização Financiamento para o projecto específico de Sevens OportunidadesAmeaças Sevens modalidade olímpica 2016 Reorganização do circuito mundial e campeonato europeu de Sevens Rugby feminino - Sevens Rugby escolar de sete Maior possibilidade de competições internacionais de clubes e selecções de Sevens Economia e crise mundial e consequente quebra no investimento dos patrocinadores Competição com outras modalidades, especialmente o futebol, modalidades aquáticas e radicais Falta de cultura e dimensão desportiva na sociedade portuguesa Análise SWOT - Sevens

15 Compromisso de Valores A Áreas estratégicas da FPR C B Alto Rendimento Desenvolvimento Gestão e liderança Administrativa Comunicação e Marketing Tecnológica Financeira Gestão programas de alto rendimento e desenvolvimento Programas de Treino de Alto Rendimento Competição Nacional e Internacional Detecção e identificação de Talentos em Portugal e no estrangeiro Programa de desenvolvimento de jogadores desde a formação ao alto rendimento Infra-estruturas de treino Programas médico desportivos Desenvolvimento de treinadores e árbitros para o alto rendimento Formação Treinadores Directores Árbitros Jogadores Clubes Rugby Feminino Rugby escolar, social e promocional Apoio a organização dos clubes

16 Compromisso de Valores A Áreas estratégicas da FPR C B Alto Rendimento Desenvolvimento Gestão e liderança Administrativa Comunicação e Marketing Tecnológica Financeira Gestão programas de alto rendimento e desenvolvimento Programas de Treino de Alto Rendimento Competição Nacional e Internacional Detecção e identificação de Talentos em Portugal e no estrangeiro Programa de desenvolvimento de jogadores desde a formação ao alto rendimento Infra-estruturas de treino Programas médico desportivos Desenvolvimento de treinadores e árbitros para o alto rendimento Formação Treinadores Directores Árbitros Jogadores Clubes Rugby Feminino Rugby escolar, social e promocional Apoio a organização dos clubes

17 Compromisso de Valores Dar seguimento à implementação e desenvolvimento da Academia/Esperanças Olímpicas, como referência da formação de jogadores paras as Selecções Nacionais de Sevens Fixar um programa competitivo internacional em Sevens constante e progressivo Criar a Academia/Esperanças Olímpicas de elite como suporte fundamental ao alto rendimento e como nível intermédio de passagem das Academia/Esperanças Olímpicas para a selecção Nacional de Sevens Estabelecer um programa de controlo anti-doping e desenvolver um programa de apoio médico/desportivo cientifico Implementar um programa de alto rendimento para a Selecção Nacional de Sevens como suporte ao desenvolvimento dos jogadores para o apuramento dos Jogos Olímpicos de 2016 Motivar os clubes para a prática regular dos Sevens desde o escalão de sub 16 até aos seniores Desenvolver actividades de Sevens promocionais em escolas, universidades e municípios em conjunto com o departamento de desenvolvimento Assegurar clínicas de treino regulares com os treinadores e jogadores dos escalões sub 16 a seniores Organizar cursos para os treinadores nível 1, 2 e 3 Introduzir o programa Esperanças Olímpicas 2016 Estratégia Sevens

18 Compromisso de Valores Implementação e monitorização de programas de treino de Alto Rendimento na Academia/Esperanças Olímpicas Protocolo de testes físicos para testar os jogadores em todas as qualidades físicas no terreno e em laboratório Formar o staff de alto rendimento para implementar os programas de treino diários Produzir programas de treino científicos específicos para os jogadores de Sevens a cada 3 meses Periodizar os programas de treino para todos os jogadores de Sevens a cada 3 meses Monitorizar todos os jogadores de Sevens Manter uma relação directa com os Clubes para que se acompanhe os jogadores Periodizar e programar estágios por área técnica com os jogadores de Sevens Aumentar o número de jogadores da Academia/Esperanças Olímpicas oriundo do programa selecção e identificação de talentos (SIT) Proporcionar a utilização do software de análise de jogo a todas as selecções da Academia/Esperanças Olímpicas Controlar e gerir a eficiente implementação dos programas de alto rendimento Assegurar que todos os jogadores têm acesso a um ginásio com condições para o treino de alto rendimento Objectivos intermédios

19 Compromisso de Valores Infra-estrutura da Academia/Esperanças Olímpicas Garantir, junto das entidades responsáveis, o desbloqueamento do processo de forma a providenciar o inicio das obras Reequipar o ginásio com material adequado Pôr em prática os regulamento instituídos para a utilização das instalações Equipar o ginásio com um software de monitorização individual de treino Programas médico cientifico desportivo Garantir um suporte médico adequado com seguro e programas de controlo anti-doping para todos os jogadores Manter o apoio da nutricionista Contratar o suporte psicológico adequado para todos os jogadores da Academia/Esperanças Olímpicas/Esperanças Olímpicas Manter e melhorar o actual programa de prevenção e recuperação de lesões Adquirir material de reabilitação e médico de apoio à Academia/Esperanças Olímpicas Formação de treinadores e árbitros de alto rendimento Assegurar que todos os treinadores da Academia/Esperanças Olímpicas de Alto Rendimento e os árbitros tenham a possibilidade de aprender com especialistas Ter um arbitro nos JO 2016 objectivos intermédios

20 Compromisso de Valores Competição Nacional e Internacional Apuramento para o Campeonato do Mundo de Sevens de 2013 Participar como Core Team no Circuito Mundial de Sevens em 2011/2012 Participar na Fase Final do Campeonato da Europa FIRA –AER de Sevens de 2011 a 2015 Selecção Feminina Sevens alcançar os primeiros 4 lugares no Campeonato da Europa FIRA-ERA de Sevens Jogar os torneios finais de qualificação para os JO 2016 objectivos intermédios

21 Compromisso de Valores Criação do grupo de Academia/Esperanças Olímpicas Definir um sistema de jogo à Portuguesa transversal a todas as selecções de Sevens Criação de um Circuito Nacional competitivo e transversal dos sub16 aos Seniores Planos de treino físico, técnico, táctico e psicológico com implementação mensal e trimestral, na Academia/Esperanças Olímpicas Aquisição do software de análise de jogo para a criação de objectivos semanais qualitativos e quantitativos aos jogadores quer nas competições nacionais e internacionais em Sevens Monitorização de todos os jogadores que estão no programa de treino de alto rendimento integrados na Academia/Esperanças Olímpicas Supervisão e estabilização dos programas anti-doping e médico/desportivo cientifico Organização de um torneio de Selecções Regionais de Sevens Alargar a política de subsídios de apoio à selecção de Sevens Desenvolver um plano de alto rendimento para a Selecção Feminina de Sevens, suportado por um acréscimo de competição internacional (com vista à participação nos JO 2016) Divulgação dos Critérios de Selecção gerais e específicos para as Selecções Nacionais e Academia/Esperanças Olímpicas Plano de acção

22 Compromisso de Valores A Áreas estratégicas FPR C B Alto Rendimento Desenvolvimento Gestão e liderança Formação Treinadores Directores Árbitros Jogadores Clubes Rugby Feminino Rugby escolar, social e promocional Apoio a organização dos clubes Administrativa Comunicação e Marketing Tecnológica Financeira Gestão programas de alto rendimento e desenvolvimento Programas de Treino de Alto Rendimento Competição Nacional e Internacional Detecção e identificação de Talentos em Portugal e no estrangeiro Programa de desenvolvimento de jogadores desde a formação ao alto rendimento Infra-estruturas de treino Programas médico desportivos Desenvolvimento de treinadores e árbitros para o alto rendimento

23 Compromisso de Valores Rugby escolar como suporte à detecção e formação de novos talentos para o projecto Academia/ Esperanças Olímpicas Consolidar a implementação do rugby na escola através do Projecto Nestum Rugby nas Escolas, e da criação de grupos equipa de Rugby; Implementar o Tag Rugby jogado por 7 jogadores nas Escolas portuguesas Utilizar o projecto Porto Futuro com Rugby como forma de divulgação e promoção do jogo de sete na área metropolitana do Porto Sensibilizar os professores de Educação Física para a facilidade e acessibilidade de ensino do jogo de Sevens Estratégias - Desenvolvimento Captação e Formação de Jogadores, Árbitros, Treinadores específicos para os Sevens Construir e caracterizar as etapas de desenvolvimento do jogador de Rugby Sevens Realizar cursos de treinadores de grau 1, 2, 3 Realizar acções específicas de Sevens com especialistas portugueses e estrangeiros Captar no meio escolar jovens com potenciais índices morfológicos para jogar rugby de Sevens Produzir documentação especifica para treinadores, árbitros, jogadores, dirigentes e Pais e Mães Reforçar o apoio e o relacionamento com os clubes na área dos Sevens Implementar programas de apoio técnico aos clubes (consultadoria)

24 Compromisso de Valores Anexos

25 Compromisso de Valores Da formação ao alto rendimento

26 Compromisso de Valores ESTÁGIOS NACIONAIS SUB 14/12 ESTÁGIOS NACIONAIS SUB 14/12 SELECÇÕES U17 Portugal U18 SELECÇÕES REGIONAIS SELECÇÕES REGIONAIS SELECÇÕES SUB 16 Portugal U19 PORTUGAL ESPERANÇAS OLIMPICAS ESPERANÇAS OLIMPICAS FORMAÇ ÃO ALTA PERFORMANCE COMPETIÇÃO CENTRO NACIONAL E SELECÇÕES REGIONAIS CENTRO NACIONAL E SELECÇÕES REGIONAIS ESPECIALIZAÇÃ O DETEC. TALENTOS

27 Compromisso de Valores JO 2016 JO 2016 Campeonato do mundo 2013 Circuito mundial iRB Circuito europeu FIRA/AER Torneios particulares Agosto Setembro/Novembro Janeiro/Maio Setembro/Novembro Janeiro/Maio Junho e Julho Novembro a Maio Julho Recrutamento: Academia/Esperanças Olímpicas/ SELECÇÕES REGIONAIS Clubes nacionais Clubes estrangeiros Recrutamento: Academia/Esperanças Olímpicas/ SELECÇÕES REGIONAIS Clubes nacionais Clubes estrangeiros 5 a 8 torneios 3 a 5 torneios 3 torneios Competição internacional Sevens

28 Compromisso de Valores Portugal Sevens Detecção talentos Alto rendimento Competição Especialização Circuito regional e nacional Selecções regionais Norte Centro Corvos Leões Sul Madeira Circuito regional e nacional Selecções regionais Norte Centro Corvos Leões Sul Madeira Portugal sub 21 Circuito nacional Portugal sub 21 Circuito nacional Circuito regional e nacional Selecções regionais Selecções nacionais Sub 18 e sub 16 Sevens

29 Compromisso de Valores Academia/Esperanças Olímpicas CAR Academia /Esperanças Olímpicas Selecções Regionais

30 Compromisso de Valores Jogadores Masculinos 1.Francisco Apletton 2.Luis Castro 3.João Lino 4.Luis Macedo Sousa 5.João Ventosa 6.Manuel Costa 7.Salvador Vassalo 8.Vasco Fragoso Mendes 9.Francisco Pio 10.Miguel Costa 11.Nuno Campos 12.Francisco Vieira de Almeida 13.José Lima 14.Manuel Castro Pereira 15.Bernardo Campelo 16.Francisco Onofre 17.Ricardo Gonçalves 18.Rodrigo Figueiredo 19.João Barreto Esperanças Olímpicas Observações: as equipas técnicas nacionais encontram-se em período de observação e detecção de novos talentos para se juntarem a estes grupos Jogadoras Femininos 1.Mara Silva 2.Carlota Gouveia 3.Benedita Abreu 4.Isabel Ozório 5.Joana Vieira 6.Catarina Antunes 7.Iris Rocha 8.Cátia João 9.Leonor Amaral 10.Beatriz Esteves 11.Larissa Silva 12.Marta Moreira 13.Catarina Pires 14.Sara Silva 15.Natália Costa 16.Filipa Mesquita 17.Inês Duarte 18.Filipa Duarte 19.Andreia Ferreira 20.Daniela Caetano

31 Compromisso de Valores Enquadramento Técnico Sevens Masculino Director de Rugby Tomaz Morais Treinadores Tomaz Morais Pedro Netto José Carvalho – prep. físico José Paixão - Estagiário Departamento Médico João Miranda e Pedro Granate - médico José C. Rodrigues - fisioterapeuta Rita Boavida - nutricionista Apoio psicológico A definir - psicólogo Departamento Administrativo Fernanda Assis - secretária João Mirra – téc. equipamentos Manager Francisco Martins

32 Compromisso de Valores Enquadramento Técnico Sevens Feminino Director de Rugby Tomaz Morais Treinadores Rui Carvoeira João Catulo José Carvalho – prep. físico Departamento Médico João Miranda e Pedro Granate - médico José C. Rodrigues - fisioterapeuta Rita Boavida - nutricionista Apoio psicológico A definir - psicólogo Departamento Administrativo Fernanda Assis - secretária João Mirra – téc. equipamentos Manager Miguel Carmo

33 Compromisso de Valores Gestão e liderança Alto rendimento Desenvolvimento e formação Comunicação e marketing jogadorestreinadoresárbitrosdirigentes Modelo operacional da FPR

34 Compromisso de Valores O rugby português, tem a oportunidade de consolidar o seu crescimento através da implementação de novas estruturas e da continuidade na aplicação de programas de desenvolvimento e alto rendimento de carácter nacional. No ano de 2010 foi atingido o recorde de jogadores de rugby federados além dos que anualmente iniciam a sua prática no rugby escolar, criando as bases sólidas e fundamentais para uma significante expansão a nível nacional e internacional. Os constantes bons resultados nas variantes de XV e Sevens da ultima década, masculinos e femininos, permite ás nossas selecções ambicionar a permanência entre as melhores 16 equipas de XV e as 10 melhores de Sevens do rugby mundial. A crescente procura pela prática do rugby em Portugal torna-o a referência desportiva do momento e o exemplo dos valores comportamentais a seguir por todo a sociedade portuguesa que olha o jogo com curiosidade e como exemplo a experimentar. Os Lobos servem de modelo individual e colectivo para os jovens, independentemente da sua origem social, empresas, entidades publicas, tornando-o num produto sócio desportivo atractivo. A sua postura comportamental e educacional converte-os num valor humano insubstituível e credor do investimento capital a ser feito na sua permanente valorização. A competência dos técnicos, dirigentes, árbitros e jogadores oferece credibilidade e a sustentabilidade para o crescimento gradual e sistemático do rugby, transformando-o num desporto seguro, pedagógico e de grande energia competitiva. O entusiasmo, paixão e responsabilidade na liderança e gestão da modalidade garantem a aplicação permanente e transversal dos valores definidos para toda a comunidade do rugby nacional. Missão, Visão e Valores da FPR

35 Compromisso de Valores Visão Portugal Rugby na elite do desporto nacional e internacional Missão Crescimento sustentado tendo como base a força da sua imagem, competência e sucesso desportivo internacional, reforçando a atitude de excelência e compromisso com os nossos valores e parceiros comerciais Valores Transparência Superação Respeito Solidariedade Rigor Missão, Visão e Valores da FPR

36 Compromisso de Valores Academia/Esperanças Olímpicas de Alto Rendimento

37 Compromisso de Valores Orçamentos ORÇ ANUAL DE ESPERANÇAS OPLIMPICAS TOTAISMASCULIN0FEMININO categoriasDesignação Valor Mensal 0,00 Encargos com técnicos Encargos com Técnicos45.000, , ,00 0,00 TOTAL45.000, , ,00 categoriasDesignação Valor Unit. 0,00 Encargos com Treinos Deslocação de Jogadores30.000, , ,00 Nacionais Subsídios a Jogadores65.000, , ,00 Material de Treino10.000, ,00 0,00 TOTAL , , ,00 categoriasDesignação Valor Unit. Encargos com Estagios Alojamento6.000, ,00 Alimentação10.000, ,00 TOTAL16.000, ,00 categoriasDesignação Valor Unit. Torneios de Preparação Deslocações20.000, ,00 Alimentação10.000, ,00 TOTAL30.000, ,00 categoriasDesignação Valor Unit. 0,00 Outras despesas Suplementos20.000, , ,00 Apoio Medico6.000, , ,00 Fisioterapia12.500, , ,00 0,00 TOTAL38.500, , ,00 VALOR GERAL , , ,00


Carregar ppt "Compromisso de Valores. Projecto Esperanças Olímpicas Rio de Janeiro 2016."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google