A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Temperatura Efeitos fisiológicos do calor: Efeitos fisiológicos do calor:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Temperatura Efeitos fisiológicos do calor: Efeitos fisiológicos do calor:"— Transcrição da apresentação:

1

2 Temperatura Efeitos fisiológicos do calor: Efeitos fisiológicos do calor:

3 Termoregulação O homem é um animal homeotérmicoO homem é um animal homeotérmico Temperatura constante de aproximadamente 37° CTemperatura constante de aproximadamente 37° C

4 Equilíbrio Térmico O organismo humano é uma espécie de maquina térmica Açucares, gorduras e proteínas são o combustível

5 Metabolismo O corpo gasta aproximadamente de 60 a 80 kcal/h com o metabolismo basal.

6 Evaporação Mecanismo mais importante do equilíbrio térmico. Ocorre nos pulmões e na superfície da pele.

7 Radiação É por este processo que o corpo humano troca calor continuamente com o ambiente. A pele comporta-se como um absorvedor e radiador.

8 Condução e Convecção Ocorre quando o organismo entra em contato direto com objetos de temperaturas diferentes. Convecção ocorre pelo movimento da camada de ar próxima à pela.

9 Energia gasta no Trabalho A energia gasta no trabalho varia entre 1,6Kcal/min ate 16,2Kcal/min.

10 Conforto Térmico Equilíbrio térmico

11 Zona de Conforto Térmico Temperatura 20 a 24°C Umidade relativa 40 a 80%

12 Ventilação Ajuda a remover, por convecção, o calor gerado pelo corpo; Facilita a evaporação do suor; Resfriamento do corpo.

13 Influências Climáticas no Trabalho O clima, temperatura e umidade ambiental, influi diretamente no trabalho humano.

14 Trabalho a Altas Temperaturas Musculatura exige maior irrigação sanguínea; Para eliminar calor o sangue deve fluir para a superfície da pele.

15 Doença do Calor Desidratação Insuficiência de sais minerais

16 Trabalho a Baixas Temperaturas Maior esforço muscular

17 Contato com Superfícies Quentes ou Frias DesconfortoAcidentes

18 Tarefas Mentais O frio dificulta a concentração mental O calor prejudica a percepção dos sinais

19 Projeto de Edificações Grau de penetração da energia solar Influência do calor radiante Tipo de isolamento Telhado

20 Ruídos O conceito mais usual é o que considera o ruído como um som indesejável. Este conceito é um tanto subjetivo pois um mesmo som pode ser agradável para uns, mas desagradável para outros. Fisicamente, o ruído é uma mistura complexa de diversas vibrações, medido em uma escala logarítmica, cuja unidade é decibel (dB).

21 Limites Toleráveis de Ruídos Existem, basicamente, dois tipos de ruídos: Existem, basicamente, dois tipos de ruídos: Ruídos Contínuos; Ruídos de Impacto.

22 Limites Toleráveis a Ruídos em Diversos Tipos de Atividades Nível do ruído dBAtividade 50A maioria considera como um ambiente silencioso, mas cerca de 25% das pessoas terão dificuldade para dormir 55Máximo aceitável para ambientes que exigem silêncio 60Aceitável em ambientes de trabalho durante o dia 65Limite máximo aceitável para ambientes ruidosos 70Inadequado para trabalho em escritórios. Conversação difícil 75É necessário aumentar a voz para conversação 80Conversação muito difícil 85Limite máximo tolerável para a jornada de trabalho

23 Tempo de Exposição O ruído contínuo de 85dB é considerado o máximo tolerável para uma exposição durante 8 horas de jornada diária de trabalho, pelas normas brasileiras (NR-15). Acima desse nível, o tempo de exposição deve ser reduzido, pois começam a surgir riscos para os trabalhadores expostos a ruídos contínuos.

24 Tempo Máximo de Exposição Permissível ao Ruído Contínuo ou Intermitente Nível de ruído dBExposição máxima permissível por dia 858 horas 904 horas 1001 hora min min 1157 min

25 Surdez Provocada pelo Ruído Surdez de condução: Resulta de uma redução da capacidade para transmitir as vibrações, a partir do ouvido externo para o interno. Surdez nervosa: Ocorre no ouvido interno e é devida à redução da sensibilidade das células nervosas da cóclea. Isso acontece após exposição prolongada a ruídos intensos.

26 Surdez Temporária ou Permanente A surdez pode ter um caráter temporário, reversível, ou pode ser permanente. Uma exposição diária, durante a jornada de trabalho, a um nível elevado de ruído, sempre provoca algum tipo de surdez temporária, que pode desaparecer com o descanso diário. Contudo, dependendo de vários fatores como freqüência, intensidade e tempo de duração dessa exposição, pode ser que o descanso diário não seja suficiente para a recuperação, podendo neste caso a surdez temporária se transformar em permanente e de caráter irreversível. Contudo, dependendo de vários fatores como freqüência, intensidade e tempo de duração dessa exposição, pode ser que o descanso diário não seja suficiente para a recuperação, podendo neste caso a surdez temporária se transformar em permanente e de caráter irreversível.

27 Influência do Ruído no Desempenho Os ruídos intensos tendem a prejudicar tarefas que exigem muita atenção, concentração mental, ou velocidade e precisão dos movimentos. Os resultados tendem a piorar após 2 horas de exposição ao ruído.

28 RUÍDO Tensões Prejudica a memória Dores de cabeça Aborrecimentos

29 Ruídos de curta-duração: Os ruídos de curta duração (1 ou 2 minutos) provocam queda no rendimento, tanto no início como no final do período do ruído. Ruídos de longa duração: Os ruídos de longa duração (algumas horas), na faixa de 70 a 90dB, não provocam mudanças significativas, tanto em tarefas intelectuais como nas manuais.

30 Música Ambiental A música ambiental tem sido recomendada como um meio de quebrar a monotonia e reduzir a fadiga, principalmente em situações de trabalho altamente repetitivo. Contudo, alguns estudos demonstraram que a música tocada continuamente não produz efeitos desejáveis, perdendo o efeito estimulador. Ela deve ser tocada, então, durante uma parte da jornada de trabalho, preferivelmente nos horários em que a fadiga manifesta-se com maior intensidade.

31 Controle do Ruído Industrial Isolar a fonte Reduzir a reverberação Remover o trabalhador Adotar controles administrativos Proteger o trabalhador Atuar na fonte

32 Vibrações VIBRAÇÃO – É qualquer movimento que o corpo ou parte dele executa em torno de um ponto.

33 Definições das variáveis de vibração Freqüência: Em ciclos por segundo ou HERTZ; Freqüência: Em ciclos por segundo ou HERTZ; Intensidade do deslocamento: Em mm ou cm e g (9,81 m/s²); Intensidade do deslocamento: Em mm ou cm e g (9,81 m/s²); Direção do movimento: Num eixo imaginário xyz no corpo humano. Direção do movimento: Num eixo imaginário xyz no corpo humano.

34 Critérios de Severidade Limite de conforto; Limite de fadiga; Limite máximo a exposição.

35 Freqüências de Ressonâncias de Partes do Corpo Submetidas a Vibrações no Sentido Vertical Corpo Interno 4 e a 5Hz e 10 a 14Hz = Desconforto Cérebro 0,5 a 1Hz = Enjôo (onda do mar) Laringe 5 a 20Hz = Mudança de voz Olhos 20 a 70Hz = Dificuldade visual Rins 10 a 18Hz = Urina solta (choque)

36 Enjôos Ocorrem quando há conflito de informações entre a visão e os receptores vestibulares do ouvido interno.

37 Vibrações em Meio de Transporte Dicas para minimizar o problema: No carro: transformar movimentos passivos em ativos; No navio: mirar um ponto fixo no horizonte, olhar as ondas (prever os movimentos); No avião: sentar-se no local menos suscetível a vibrações.

38 Redução das Conseqüências das Vibrações Eliminar a fonte; Isolar a fonte; Proteger o trabalhador; Conceder causas.

39 Agentes Químicos A indústria química usa atualmente compostos e cerca de novos compostos a cada ano. A indústria química usa atualmente compostos e cerca de novos compostos a cada ano. Regida pela NR – 15 – atividades e operações insalubres. COMO ATINGEM O ORGANISMO: Por ingestão; Por contato com a pele; Por inalação – é o mais freqüente e é chamado de aerodispersóides.

40 Classificação de Aerodispersóides Poeiras;Fumos; Gases; Vapores; Neblinas.

41 Principais Agentes Químicos Monóxido de carbono; Metais pesados; Solventes;Sílica; Fumaça, gases e vapores tóxicos; Agrotóxicos; Radiações ionizantes - energia nuclear.

42 Estudo de Caso - Fundição Problemas encontrados na confecção e limpeza da peça: Problemas encontrados na confecção e limpeza da peça: Remoção da areia que serve de molde; Remoção das rebarbas ou excesso de metal; Peso das peças; Ambiente sujo, escuro, ruidoso e quente; Gases e poeiras em suspensão – (silicose).

43 Fatores Negativos em uma Limpeza de Peças Fundidas (Nível 4 = Pior Situação) Ruído 4 Poluição do Ar 4 Postura do Corpo 4 Carga de Trabalho 3 Monotonia 3 Riscos de Acidentes 3 Temperatura 3 Iluminação 2 Isolamento Social 2 Falta de Espaço 1 Falta de Cooperação 1

44


Carregar ppt "Temperatura Efeitos fisiológicos do calor: Efeitos fisiológicos do calor:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google