A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escola EB2,3 Dr. Pedrosa Veríssimo Paião Trabalho realizado por: Lia Almeida nº11 Ricardo Coimbra nº14 Ruben Oliveira nº15 Tiago Ferreira nº17.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escola EB2,3 Dr. Pedrosa Veríssimo Paião Trabalho realizado por: Lia Almeida nº11 Ricardo Coimbra nº14 Ruben Oliveira nº15 Tiago Ferreira nº17."— Transcrição da apresentação:

1 Escola EB2,3 Dr. Pedrosa Veríssimo Paião Trabalho realizado por: Lia Almeida nº11 Ricardo Coimbra nº14 Ruben Oliveira nº15 Tiago Ferreira nº17

2 Introdução O tema Clonagem é relativamente actual, pois só em 1997 é que nasceu o primeiro mamífero clonado (a ovelha Dolly). Clonagem é um processo que permite, em laboratório, a criação de seres vivos geneticamente idênticos descendentes de uma única célula.

3 Quem teve esta ideia? Gregory Pence foi um dos principais impulsionadores da Clonagem, pois aprofundou-a, e foi também muito importante no estudo da bioética. Foi a partir destes estudos que é actualmente possível criar seres vivos a partir de outras células.

4 A primeira clonagem Em 5 de Julho de 1996 nasceu o primeiro mamífero clonado (a ovelha Dolly). Foi criada na Escócia pelos cientistas Keith Campbell e Ian Wilmut no Instituto Roslin. A Dolly foi criada a partir de células mamárias de uma ovelha adulta (com cerca de 6 anos). A cria clonada teve uma vida normal, chegando mesmo a dar a luz por duas vezes, mas em 2003 teve que ser abatida para evitar uma dolorosa morte por uma infecção pulmonar incurável.

5 Como se faz É retirado o núcleo de um gâmeta do ovário que é colocado numa célula sem núcleo e não sexual. Essa célula (com o núcleo do gâmeta e o resto da composição de outra célula) reconstitui-se e é criado um embrião, seis semanas mais tarde é implantado num ser vivo da mesma espécie originando uma cria.

6 Vantagens Através da clonagem acredita-se que é possível salvaguardar a continuação da existência de seres de espécies em extinção; evitar doenças cardiovasculares (clonando as células saudáveis do coração e implantando-as nas zonas afectadas); acabar com a infertilidade; reconstrução estética e corporal (em caso de acidente pode vir a ser possível utilizar osso e pele humana em vez de materiais não naturais); evitar doenças (como problemas de fígado, deficiências mentais transmitidas aos filhos, vários tipos de cancro, problemas vertebrais, e muitos mais).

7 Riscos Envelhecimento precoce; grande número de anomalias; os clones poderão vir a ser alvo de descriminação pela sociedade o que pode levar a muitos problemas psicológicos; perda de variabilidade genética; baixa imunidade; esgotamento dos recursos naturais.

8 Tipos de clonagem Clonagem Terapêutica Clonagem Terapêutica Clonagem embrionária Clonagem embrionária Clonagem reprodutiva Clonagem reprodutiva Clonagem natural Clonagem natural

9 Conclusão Nós consideramos que a clonagem é, sem dúvida, importante para o desenvolvimento do nosso planeta e para assegurar alguns problemas que o homem lhe possa ter causado, contudo tem os seus riscos e, em vez de salvar o nosso planeta, pode vir a destruí-lo desgastando os seus recursos. No nosso ver, até que possa ser utilizada diariamente, muito tem de evoluir e muitas falhas terão de ocorrer, não foi à primeira tentativa que Galileu consegui que o reconhecessem como um génio.

10 * Planeta Vivo - Viver Melhor na Terra - Porto Editora * Novo Descobrir a Terra 9 - Areal Editores * * Enciclopédia da Língua Portuguesa Bibliografia


Carregar ppt "Escola EB2,3 Dr. Pedrosa Veríssimo Paião Trabalho realizado por: Lia Almeida nº11 Ricardo Coimbra nº14 Ruben Oliveira nº15 Tiago Ferreira nº17."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google