A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tabaco. TaBaCo Disciplina: Tic Nome Profª: Helena Eusébio Data: 11.10.2006 Trabalho realizado por: - Ana Moreira. Nº2, 10ºH - Ana Guisado – nº5. 10ºH.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tabaco. TaBaCo Disciplina: Tic Nome Profª: Helena Eusébio Data: 11.10.2006 Trabalho realizado por: - Ana Moreira. Nº2, 10ºH - Ana Guisado – nº5. 10ºH."— Transcrição da apresentação:

1 Tabaco

2 TaBaCo Disciplina: Tic Nome Profª: Helena Eusébio Data: Trabalho realizado por: - Ana Moreira. Nº2, 10ºH - Ana Guisado – nº5. 10ºH

3 Tabaco Introdução O que é o tabaco Porque é que as pessoas fumam? Cancros da boca e língua Pode-se fumar durante uma gravidez? Más-formações numa criança O tabaco provoca dependência? O que acontece se uma pessoa for apanhada a fumar? Fumar prejudica ou não a actividade sexual…!?

4 Tabaco Efeitos e riscos de fumar Estrutura da nicotina Membros de fumadores Porque é que os jovens começam a fumar? Mas como deixar de fumar? Fumadores e não-fumadores Métodos para deixar de fumar Armadilhas para recentes não-fumadores Conclusão Bibliografia Relatório

5 Tabaco5 Pretendemos com este trabalho sobre o tabaco desenvolver os nossos conhecimentos acerca deste assunto. Com este trabalho tentamos perceber os motivos que levam as pessoas a fumar e os efeitos que provoca.

6 Tabaco6 O tabaco teve origem na América, e o hábito de fumar foi introduzido em Inglaterra, em 1585 por Francisco Drake. Hoje o fumo é cultivado em todas as partes do mundo e é responsável por uma actividade económica que envolve milhões de euros. Apesar dos males que o hábito de fumar provoca, a nicotina é uma das drogas mais consumidas no mundo.

7 Tabaco7 O Tabaco é uma planta cujo nome cientifico é Nicotiana tabacum, da qual é extraída a nicotina (possui propriedades viciantes e aumenta as concentrações da adrenalina). Mas no tabaco encontramos ainda um número muito grande de outras substâncias, algumas muito tóxicas:

8 Tabaco8 acroleína, os fenóis, o peróxido de nitrogénio, o amoníaco, etc.… (provocam a contracção pulmonar, a estimulação das glândulas secretoras e a alteração dos mecanismos de defesa do pulmão), alcatrão, monóxido d carbono (provocam a diminuição da capacidade de transporte de oxigénio por parte dos glóbulos vermelhos), Dopamina (dá uma gostosa sensação de alegria, felicidade, bem-estar e prazer e reduz o apetite), Serotonina (estimulante que dá coragem, bom humor e controla o apetite, utilizados para vencer a timidez e, descobrir a sexualidade), Noradrenalina (ajuda no foco das coisas, desenvolvendo a memória, a capacidade de concentrar-se e de pensar de forma elaborada), etc.

9 Tabaco9 Até hoje não há certeza do porquê o tabaco. O começo e o vicio de fumar influência principalmente os jovens. O tabaco tem o poder de tranquilizar e acalmar as pessoas. Há ainda aquelas que dizem gostar ou ter prazer de fumar. Mas a maior parte dos fumadores dizem que fumam porque não conseguem parar, apesar de ser um vício. Muitos estudantes prejudicam o rendimento escolar devido ás faltas que dão para puderem ficar a fumar.

10 Tabaco10 Cancro da boca Cancro da língua Quando o fumo passa, a destruição vem a seguir: começando pela boca, que é a primeira a receber o veneno aspirado.

11 Tabaco11 Quando a mãe fuma durante a gravidez "o feto também fuma", recebendo as substâncias tóxicas do cigarro através da placenta. Há aumento dos batimentos cardíacos no feto, e a criança ao nascer tem redução do peso, menor estatura e alterações neurológicas. O risco de aborto espontâneo e de parto prematuro é maior em mulheres que fumam. Durante a amamentação, as substâncias tóxicas do cigarro são transmitidas para o bebé também através do leite materno.

12 Tabaco12

13 Tabaco13 O fumo deixa rastos de destruição visíveis até nas maternidades. É culpado por diversos casos de más-formações fetais. Quando se vê nos hospitais junto ao sector de consultas de gravidez, as futuras mães fumar, fica-se agoniado, tendo a certeza de que nenhuma delas tem a mais vaga ideia dos riscos que estão a colocar aos seus fetos.

14 Tabaco14 Sim. Está comprovado que a nicotina é a responsável pela dependência do tabaco. Com o tempo a pessoa vai usando quantidades cada vez maiores e se deixa de fumar apresenta uma síndrome de abstinência. É muito difícil parar de fumar. Mas parar de fumar apesar de uma possível síndrome de abstinência, é possível, mas muitas vezes precisando de auxilio psicológico ou médico.

15 Tabaco15 A Síndrome de abstinência, é um conjunto de sintomas por intranquilidade ou excitação, aumento da tosse e da expectoração, suores, impaciência, irritabilidade, depressão, ansiedade e agressividade, má disposição, dores de cabeça, nervosismo, dificuldade de concentração que pode diminuir a atenção na condução de veículos, aumento do apetite e do peso corporal e diminuição da frequência cardíaca. Estes sintomas chegam a demorar semanas.

16 Tabaco16 Antigamente, brincava-se que um cigarro aceso era algo que tinha uma brasa numa ponta e um burro na outra. Hoje, reconhece-se, claramente, que um cigarro aceso tem "uma brasa numa ponta e um escravo na outra!!".

17 Tabaco17 A nicotina engana muito. Ao primeiro contacto (seja para aquele que nunca fumou ou, para quem está há algum tempo sem fumar), as reacções são ruins : tonturas, tosse, enjoos, vómitos e batimento lento do coração. São reacções típicas de uma intoxicação. E quando a pessoa insiste em fumar, passa então para uma outra fase chamada de tolerância. É quando o organismo começa a se adaptar àquele tóxico e começa a não mais sentir os tais "efeitos ruins". E a partir desta fase, que instala-se a dependência física e psíquica.

18 Tabaco18 Não acontece nada, pois o tabaco é uma droga legal. Em alguns locais existem restrições quanto ao uso do tabaco.

19 Tabaco19 Os fumadores não são os únicos expostos ao fumo do cigarro pois os não-fumadores também são agredidos por ele, tornando-se fumadores passivos. Os poluentes do cigarro dispersam-se pelo ambiente, fazendo com que os não-fumadores próximos ou distantes dos fumadores, inalem também as substâncias tóxicas. Estudos comprovam que filhos de pais fumadores apresentam uma incidência 3 vezes maior de infecções respiratórias (bronquite, pneumonia, sinusite) do que filhos de pais não- fumadores.

20 Tabaco20 O uso crónico do cigarro diminui o calibre dos vasos sanguíneos de todo o organismo inclusive do pénis, e isso pode leva à impotência.

21 Tabaco21 O consumidor pode experimentar sensações reconfortantes, favorecimento da memória, redução da agressividade, diminuição do aumento do peso e do apetite em relação aos doces ou relaxamento. Geralmente, ocorre um aumento do ritmo cardíaco, da respiração e da tensão arterial. Nas pessoas não dependentes pode provocar náuseas e vómitos. As mulheres afectadas pelo cancro da mama, têm agora a notícia de que se continuam a fumar, podem ter mais facilidade para espalhar o tumor para outros órgãos, principalmente para os pulmões.

22 Tabaco22 O consumo pode provocar hipotonia muscular, diminuição dos reflexos tediosos, aumento do ritmo cardíaco, da frequência respiratória e da tensão arterial, irritação das vias respiratórias, aumento da mucosidade e dificuldade em eliminá-la, inflamação dos brônquios (bronquite crónica), obstrução crónica do pulmão e graves complicações (enfisema pulmonar), arteriosclerose, transtornos vasculares (exemplo: trombose e enfarte do miocárdio). Em fumadores crónicos podem surgir úlceras digestivas, faringite e laringite, afonia e alterações do olfacto, pigmentação da língua e dos dentes, disfunção das papilas gustativas, problemas cardíacos, má circulação (que pode levar à amputação) e cancro do pulmão, de estômago e da cavidade oral. A vitamina C é destruída pelo tabaco, daí que se aconselhe os fumadores a tomar doses extra de antioxidantes (vitaminas A, C e E), para ajudar a prevenir certos tipos de cancro.

23 Tabaco23 A nicotina é um é um líquido amarelado e oleoso, responsável basicamente por duas coisas: dependência e vasoconstrição. Duzentos e vinte toneladas desta substância são consumidas por ano no mundo, fumadas, aspiradas ou mascadas.

24 Tabaco24 A tentativa de preservar a maior parte possível do membro de um paciente fumador que gangrenava em sua extremidade revelou-se frustrante.

25 Tabaco25 O esforço em consciencializar as pessoas quanto aos riscos de consumir tabaco deve ser directamente proporcional ao estrago que o fumo provoca na espécie humana. Sempre que lemos informações sobre o tabagismo, observamos que há uma frequência de mortes ou de doenças denominadas evitáveis, significa que há um número imenso de situações médicas gravíssimas que poderiam não estar a ocorrer se as pessoas, em algum momento da adolescência, não tivessem optado por experimentar tabaco e se os tivesses alertado quanto aos riscos de fumar. As equipas de saúde, por mais que tentem amenizar os sofrimentos humanos, muitas vezes vêem-se incapazes para nos livrarem de grandes perdas.

26 Tabaco26 Na maior parte das vezes os jovens começam a fumar, porque é uma moda, ou por influencia e pressão dos amigos. Neste caso os jovens começam por não gostam de fumar, mas fazem-no apenas para não ficarem mal vistos perante os outros e estarem numa boa onda.

27 Tabaco27 Há ainda outros motivos pelos quais os jovens fumam… muitas vezes é por curiosidade, e consequentemente fazem-no por vontade própria. É também naquela de experimentar uma vez, e querer experimentar outra, e depois chegar a ponto que nem se quer deixar de fumar, e todas as vezes são a primeira… pois fumar passa a ser um prazer viciante… e perigoso.

28 Tabaco28 A pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina actua no sistema nervoso central como a cocaína, com uma diferença: chega ao cérebro em apenas 7 segundos - 2 a 4 segundos mais rápido que a cocaína. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem cigarros sejam os mais difíceis, porém as dificuldades serão menores a cada dia.

29 Tabaco29 As estatísticas revelam que os fumadores comparados aos não-fumadores apresentam um risco: 10 vezes maior de adoecer de cancro do pulmão 5 vezes maior de sofrer enfarte 5 vezes maior de sofrer de bronquite crónica e enfisema pulmonar 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

30 Tabaco30 Se um fumador parar de fumar... após 20 minutos a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal após 2 horas não tem mais nicotina no seu sangue após 8 horas o nível de oxigénio no sangue normaliza-se após 2 dias o seu olfacto já percebe melhor os cheiros e seu paladar já saboreia melhor a comida. após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação melhora após 5 A 10 anos o risco de sofrer enfarte será igual ao de quem nunca fumou. Quanto mais cedo se PARAR DE FUMAR menor o risco de se dar mal.

31 Tabaco31

32 Tabaco32 Parada Imediata Marca-se uma data e nesse dia não se fuma mais nenhum cigarro. Esta deve ser sempre a primeira opção. Parada Gradual Pode-se utilizar este método de duas formas: Reduzindo e retardando. A estratégia gradual não deve passar de mais de duas semanas para ser colocada em prática, pois pode tornar-se uma forma de adiar, e não de parar de fumar. O mais importante é marcar uma data-alvo para que seja o primeiro dia de ex- fumador. Caso não se consiga parar de fumar sozinho, é aconselhável procurar orientação médica.

33 Tabaco33 Reduzindo o número de cigarros. Por exemplo: Um fumador de 30 cigarros por dia, no primeiro dia fuma os 30 cigarros usuais. no segundo - 25 no terceiro - 20 no quarto - 15 no quinto - 10 no sexto - 5 O sétimo dia seria a data para deixar de fumar e o primeiro dia sem cigarros.

34 Tabaco34 Retardando a hora do primeiro cigarro Por exemplo: no primeiro dia o fumador começa a fumar às 9 horas, no segundo às 11 horas, no terceiro às 13 horas, no quarto às 15 horas, no quinto às 17 horas, no sexto às 19 horas, no sétimo dia seria a data para deixar de fumar e o primeiro dia sem cigarros.

35 Tabaco35 Nos momentos de stress Procurar acalmar a ânsia e entender que momentos difíceis sempre vão ocorrer e fumar não vai resolver os problemas. Sentir vontade de fumar A vontade de fumar não dura mais que alguns minutos. Nesses momentos, para ajudar, pode-se chupar gelo, escovar os dentes a toda hora, beber água gelada ou comer uma fruta. Manter as mãos ocupadas com um elástico, pedaço de papel, ou manuseie objectos pequenos. Não ficar parado - conversar com um amigo, fazer algo diferente para distrair a atenção.

36 Tabaco36 Este trabalho foi-nos bastante útil para aprofundar os nossos conhecimentos. Esforçámo-nos por apresentar um bom trabalho e pretendemos ter dado a conhecer mais sobre o assunto aos nossos colegas através desta apresentação, contudo, concluímos que valeu apena o esforço investido no trabalho.

37 Tabaco37 Nós pesquisamos toda a informação na Internet. Pesquisamos no google: imagens (2 do cancro do pulmão,1 do cancro da língua, 1 cigarro) as restantes imagens estavam junto com os textos noutros sites. Pesquisamos no textos no google: tabaco (Portugal - dicionário histórico: tabaco, ficha de tabaco, tabaco - cebrid-unifesp\ EPM, cigarro o conquistador…saiba porque combatemos tanto o tabagismo…?, tabaco, alcool e tabaco - guia de dependência química: fumar para quê, instituto nacional de câncer – quer parar de fumar, o que você ganha parando de fumar, perguntas e respostas.

38 Tabaco38 Na primeira e segunda aula estivemos a pesquisar toda a informação, e começamos a fazer a apresentação no PowerPoint, o restante trabalho concluímos em casa.

39 Tabaco39


Carregar ppt "Tabaco. TaBaCo Disciplina: Tic Nome Profª: Helena Eusébio Data: 11.10.2006 Trabalho realizado por: - Ana Moreira. Nº2, 10ºH - Ana Guisado – nº5. 10ºH."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google