A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A EVOLUÇÃO INDUSTRIAL NO INICIO DA DÉCADA DE 70 SÓ EXISTIAM 11 TEARES EM CAHOEIRO DE ITAPEMIRIM, HOJE TODO O ESTADO CONTA COM MAIS DE 800 TEARES INSTALADOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A EVOLUÇÃO INDUSTRIAL NO INICIO DA DÉCADA DE 70 SÓ EXISTIAM 11 TEARES EM CAHOEIRO DE ITAPEMIRIM, HOJE TODO O ESTADO CONTA COM MAIS DE 800 TEARES INSTALADOS."— Transcrição da apresentação:

1

2 A EVOLUÇÃO INDUSTRIAL NO INICIO DA DÉCADA DE 70 SÓ EXISTIAM 11 TEARES EM CAHOEIRO DE ITAPEMIRIM, HOJE TODO O ESTADO CONTA COM MAIS DE 800 TEARES INSTALADOS.

3 PERFIL O SEGMENTO DE ROCHAS ORNAMENTAIS É UMA DAS PRINCIPAIS CADEIAS PRODUTIVAS DO ESTADO: 25 MIL EMPREGOS DIRETOS E 130 MIL EMPREGOS INDIRETOS. DAS 1,2 MIL VARIEDADES DE ROCHAS BRASILEIRAS, 200 ESTÃO LOCALIZADAS NO ESPIRITO SANTO. EXISTEM CERCA DE 1200 EMPRESAS INSTALADAS NO ESTADO. O ESPIRITO SANTO, DE ACORDO COM ANUÁRIO MINERAL DE 2005 DO DNPM, POSSUI UMA RESERVA MEDIDA DE MAIS DE m³ DE ROCHAS ORNAMENTAIS. ATUALMENTE TEMOS UMA PRODUÇÃO DE BLOCOS QUE GIRA EM TORNO DE m³ / ANO ( m³ exportados 2006), processamos m³ (x 0,27) e gerando m³ de resíduos/ano.

4 - Minimizar a geração - Aproveitamento, - Aterro, Classificação segundo a NBR 1004 (classificação ambiental) -Determinação da Composição Química e das propriedades físicas Têm por objetivo determinar qual a disposição ambientalmente correta (qual tipo de aterro) Dificuldades: Muita restrição para localização de aterros, custo elevado de analises com deslocamento para coleta credenciada, falta de ação especifica como segregação e estudos dos processos e matéria prima. Falta de incentivos legais para segregação e reciclagem (CFEM) Soluções: Convenio com LQA Dep. Química da UFES, programa de pesquisa com analise por tipo de rocha e alternativas de processos ( CONTROLE DO PH). Formação de grupos de empresas para discutir a gestão de resíduos industriais e implantar sistemas de tratamento e aterros coletivos. Gestão publica/associações empresas Gestão de Resíduos

5 Gestão de Resíduos de Rochas Ornamentais Tratamento dos Efluentes Industriais na Europa Todas as empresas desidratam seus resíduos em Portugal, Espanha, Itália. Itália: 10 a 15% do tratamento é feito em cooperativa: - Ocorrências de panes nos sistemas de tratamento das empresas; - Micro-empresas com sistemas de decantação vertical. - O espaço é otimizado. Viagem de estudo A. Cerqueira & J. S. Presote Tratamento dos Efluentes Industriais no Brasil No Brasil a maioria das empresas sedimentam seus resíduos no solo. No ES foi iniciado o processo de gestão coletiva ( assoc.) - Ocorrência de contaminação do solo e recursos hídricos. - Micro-empresas com sistema de decantação horizontal. - Espaço e clima são favoráveis a desidratação em leitos de secagem

6 As industrias de beneficiamento de rochas ornamentais do estado do ES, possuem normas especificas criadas pelo IEMA para gestão dos seus resíduos a partir de 03/2006. A Instrução Normativa nº19 do IEMA, regulamenta a gestão de resíduos das industrias, condicionando o controle da desidratação, a condição de armazenamento do resíduo desidratado a 30% de umidade para sua deposição no solo com permeabilidade inferior a cm/s. Proibindo a desidratação dos resíduos no solo. Essa norma limita o tratamento de desidratação em leitos de secagem com manejo simplificado para pequenas industrias. O filtro prensa, indicado para manejo coletivo ou grandes empresas eleva os custos de implantação e manutenção do tratamento dos resíduos. Gestão pública de Resíduos de Beneficiamento de Rochas Ornamentais no ES

7 Termo de Ajuste de Conduta Instrução Normativa n.º 019/05 apresentação de adequações ao Plano de Controle Ambiental; Estabelece: CONDUTA ANTIJURÍDICA das empresas COMPROMISSO condições técnicas, as providências administrativas, a implementação de medidas e obras técnicas, o cronograma de execução e as medidas de reparação de danos ambientais e compensatórias, necessárias à adequação e operação do empreendimento industrial. Plano de Gerenciamento de Resíduos (PGR) Classe I, Classe II-A e II-B, segundo ABNT/NBR 10004/04 Plano de Monitoramento Cronograma da destinação dos resíduos já existentes na empresa Caracterização da lama abrasiva, através de análise em laboratório acreditado, segundo as ABNT/NBR 10004, 10005, e Processos de tratamento do efluente do processo industrial (decantadores, sedimentadores verticais, hidrociclone, filtro-prensa); Projeto do aterro industrial com respectivos memoriais descritivos e de cálculo para área previamente aprovada pelo IEMA Instalação e funcionamento do filtro-prensa, apresentando relatório fotográfico Plano de melhoria contínua do reuso de águas no processo e de redução da geração de resíduos EXECUÇÃO JUDICIAL Gestão pública de Resíduos de Beneficiamento de Rochas Ornamentais no ES

8 Sistema de tratamento de efluentes nas empresas

9 Sistema de tratamento de Resíduos sólidos

10 Sedimentadores e Filtro Prensa de resíduos do beneficiamento de rochas ornamentais ESTRUTURA DA EMPRESAS4 jumbos, 12 teares, 2 politriz automática 20 cabeça 3 cortadeiras GESTÃOMineração Capixaba Ltda CAPACIDADE DE CADA TANQUE110 m 3 x 3 = 330 m 3 TRATAMENTOSedimentadores verticais e filtro prensa MONITORAMENTOSemestral CUSTO DE IMPLANTAÇÃOR$ ,00 com a montagem total CUSTO DE MANUTENÇÃOR$ 40,00/ m 3 (Energia, Operador e Caminhão) LIMPESAPá carregadeira diariamente e caminhões MÃO-DE-OBRA APLICADAContratado: 04 Operadores

11 SISTEMAS DE DESIDRATAÇÃO LEITO SECANTEFILTRO PRENSA

12 Leito de Secagem adequado a micro-empresas


Carregar ppt "A EVOLUÇÃO INDUSTRIAL NO INICIO DA DÉCADA DE 70 SÓ EXISTIAM 11 TEARES EM CAHOEIRO DE ITAPEMIRIM, HOJE TODO O ESTADO CONTA COM MAIS DE 800 TEARES INSTALADOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google