A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Www.sogab.com.br OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Osteoartrite Prof. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Www.sogab.com.br OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Osteoartrite Prof. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia."— Transcrição da apresentação:

1 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Osteoartrite Prof. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

2 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Definição Também conhecida como artropatia degenerativa,Osteoartrose ou Artrose, a Osteoartrite (OA) é uma doença degenerativa da cartilagem articular, de caráter progressivo, podendo estar associada a manifestações inflamatórias (Sizínio Herbert,2003)

3 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Definição Embora possa haver células inflamatórias, a osteoartrite é uma doença intrínseca da cartilagem, no qual alterações bioquímicas e metabólicas resultam na sua degeneração (Robbins,2000).

4 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia OA A OA está amplamente difundida no reino animal; A OA está amplamente difundida no reino animal; Os animais aquáticos como os golfinhos e as baleias podem sofrer de artrose, contudo, esta não afeta nenhum dos tipos de animais que permanecem pendurados com a cabeça para baixo, os morcegos e as preguiças. Os animais aquáticos como os golfinhos e as baleias podem sofrer de artrose, contudo, esta não afeta nenhum dos tipos de animais que permanecem pendurados com a cabeça para baixo, os morcegos e as preguiças.

5 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Estrutura das Articulações Existem três tipos de articulações no corpo humano: Articulações fibrosas (Sinartroses Fibrosas); Articulações fibrosas (Sinartroses Fibrosas); Articulações Cartilaginosas (Sincondroses); Articulações Cartilaginosas (Sincondroses); Articulações Sinoviais (Diartroses); Articulações Sinoviais (Diartroses);(Robbins,2000).

6 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Estrutura das Articulações As articulações sólidas (Sinartroses Fibrosas e Sincondroses), proporcionam integridade estrutural e permitem movimentos mínimos; As articulações sólidas (Sinartroses Fibrosas e Sincondroses), proporcionam integridade estrutural e permitem movimentos mínimos; Já as articulações Sinoviais, possuem um espaço articular que possibilita uma grande amplitude de movimento. Já as articulações Sinoviais, possuem um espaço articular que possibilita uma grande amplitude de movimento. (Robbins, 2000)

7 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Articulação Sinovial Cartilagem Hialina: reveste as extremidades dos ossos de uma articulação; Cartilagem Hialina: reveste as extremidades dos ossos de uma articulação; Espaço Intra-articular: fenda que separa as estruturas ósseas; Espaço Intra-articular: fenda que separa as estruturas ósseas; Cápsula Articular: Tecido conjuntivo denso que envolve a articulação. Cápsula Articular: Tecido conjuntivo denso que envolve a articulação. (Åstrand,2006).

8 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Articulação Sinovial Membrana Sinovial: uma camada de tecido conjuntivo vascularizado, que reveste o interior da articulação e produz o líquido sinovial. Membrana Sinovial: uma camada de tecido conjuntivo vascularizado, que reveste o interior da articulação e produz o líquido sinovial. Líquido Sinovial (sinóvia): líquido que lubrifica e nutre a cartilagem articular. Líquido Sinovial (sinóvia): líquido que lubrifica e nutre a cartilagem articular. (Åstrand,2006).

9 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Articulação Sinovial Algumas AS possuem ainda, um disco fibricartilaginoso que atuam como estruturas de absorção de choques e garantem o acoplamento perfeito entre as superfícies ósseas em qualquer posição da articulação (Åstrand,2006).

10 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Inervação da Articulação Fornecem informações sobre: A posição da articulação; A posição da articulação; Seus movimentos e a velocidade deles; Seus movimentos e a velocidade deles; Terminações livres sensíveis à dor Terminações livres sensíveis à dor (Åstrand,2006).

11 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Cartilagem Hialina Absorvedor elástico de choques; Absorvedor elástico de choques; Superfície resistente ao desgaste. Superfície resistente ao desgaste. Não possui inervação, suprimento sangüíneo nem drenagem linfática; Não possui inervação, suprimento sangüíneo nem drenagem linfática;(Robbins,2000).

12 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Cartilagem Hialina A cartilagem hialina é composta de: Colágeno tipo 2; Colágeno tipo 2; Água; Água; Proteoglicanas; Proteoglicanas; Condrócitos; Condrócitos;(Robbins,2000).

13 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Cartilagem Hialina Colágeno: Resistência à estress mecânico e distribuição de carga; Colágeno: Resistência à estress mecânico e distribuição de carga; Água e Proteoglicanas: dão elasticidade à cartilagem e limitam a fricção; Água e Proteoglicanas: dão elasticidade à cartilagem e limitam a fricção; Condrócitos: Sintetizam e digerem a matriz cartilaginosa; Condrócitos: Sintetizam e digerem a matriz cartilaginosa;(Robbins,2000).

14 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Etiologia Anomalia em células cartilaginosas; Anomalia em células cartilaginosas; Deteriorização dos componentes da articulação; Deteriorização dos componentes da articulação; Obesidade acentuada; Obesidade acentuada; Microlesões na cartilagem; Microlesões na cartilagem;

15 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Fisiopatologia Alteração e diminuição de proteoglicanos e colágeno; Alteração e diminuição de proteoglicanos e colágeno; Ativação de enzimas catabólicas reduzindo inibidores; Ativação de enzimas catabólicas reduzindo inibidores; Aceleração da degradação da matriz desencadeada pelos condrócitos; Aceleração da degradação da matriz desencadeada pelos condrócitos; Aumento do conteúdo de água; Aumento do conteúdo de água; Diminuição de Proteoglicanos; Diminuição de Proteoglicanos;

16 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Fisiopatologia Cartilagem articular mais mole na face inicial; Cartilagem articular mais mole na face inicial; Esfacelamento de partes da cartilagem; Esfacelamento de partes da cartilagem; Placa óssea sub-condral exposta; Placa óssea sub-condral exposta; Rachaduras no osso sub-condral; Rachaduras no osso sub-condral; Formação de osteófitos periféricos; Formação de osteófitos periféricos;

17 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

18 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Incidência e Prevalência A OA aumenta exponencialmente após 50 de idade; A OA aumenta exponencialmente após 50 de idade; 80 a 90% de indivíduos de ambos os sexos apresentam evidencias de OA após 65 anos de idade; 80 a 90% de indivíduos de ambos os sexos apresentam evidencias de OA após 65 anos de idade;(Robbins,2000)

19 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

20 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Classificação Osteoartrite Primária; Osteoartrite Primária; Osteoartrite Secundária; Osteoartrite Secundária; Artropatia Traumática; Artropatia Traumática;

21 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Osteoartrite Primária É o tipo mais comum, afetando indivíduos a partir de 30 anos de idade; É o tipo mais comum, afetando indivíduos a partir de 30 anos de idade; É idiopática, associada comumente ao fenômeno do envelhecimento; É idiopática, associada comumente ao fenômeno do envelhecimento; Afeta poucas articulações; Afeta poucas articulações; Fatores Genéticos; Fatores Genéticos;(Robbins,2000).

22 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Osteoartrite Secundária Artropatia degenerativa secundária resultante a patologias específicas; Artropatia degenerativa secundária resultante a patologias específicas; Deformidades esqueléticas; Deformidades esqueléticas; Ocronose: distúrbio metabólico que enfraquece a cartilagem (ác. Homogentísico); Ocronose: distúrbio metabólico que enfraquece a cartilagem (ác. Homogentísico); (Greene, 2007) (Robbins,2000)

23 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Osteoartrite Secundária Obesidade; Obesidade; Lesões microtraumáticas repetidas; Lesões microtraumáticas repetidas; Diabetes; Diabetes; Hemocromatose: Acúmulo excessivo de ferro corporal; Hemocromatose: Acúmulo excessivo de ferro corporal; Hemofilia; Hemofilia; (Greene, 2007) (Robbins,2000)

24 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Artropatia Traumática; É um tipo E OA Secundária; É um tipo E OA Secundária; Geralmente conseqüente de fraturas intra- articulares e da falta de congruência articular; Geralmente conseqüente de fraturas intra- articulares e da falta de congruência articular; (Greene, 2007)

25 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Diagnóstico Diagnóstico Clínico; Diagnóstico Clínico; Diagnóstico Radiológico; Diagnóstico Radiológico;

26 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Diagnóstico Clínico O diagnóstico é feito através da história e do exame do paciente, sendo os exames laboratoriais normais, analisando os sinais e sintomas.

27 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Ectoscopia: Atitude

28 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Diagnóstico Radiológico A radiografia da articulação afetada mostrará alterações compatíveis com o grau de evolução da doença.

29 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Diagnóstico Radiológico Diminuição do espaço intra-articular; Diminuição do espaço intra-articular; Mudanças na superfície do osso como a formação de osteófitos e de esclerose; Mudanças na superfície do osso como a formação de osteófitos e de esclerose; Presença dos nodos de Heberden; Presença dos nodos de Heberden;Nordin,2003Robbins,2000

30 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Osteoartrite de Mão

31 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

32 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

33 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

34 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Sintomas Rigidez matutina; Rigidez matutina; Dor; Dor; Crepitação; Crepitação; Nodos de Heberden: Osteófitos nas falanges distais da mão; Nodos de Heberden: Osteófitos nas falanges distais da mão;(Buja,2007)(Robbins,2000)

35 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Sintomas Limitação na amplitude de movimento; Limitação na amplitude de movimento; Aumento do quadro álgico ao realizar exercícios; Aumento do quadro álgico ao realizar exercícios; Edema dos tecidos que cobrem a articulação; Edema dos tecidos que cobrem a articulação;(Buja,2007)(Robbins,2000)

36 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Biomecânica da Cartilagem Articular

37 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Cartilagem Articular Área aumentada da distribuição de carga para diminuir o estress sustentado pelas superfícies de contato das articulações; Área aumentada da distribuição de carga para diminuir o estress sustentado pelas superfícies de contato das articulações; Promove uma superfície de sustentação resistente ao desgaste; Promove uma superfície de sustentação resistente ao desgaste;(Nordin,2003)

38 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Cartilagem Articular É composta por estruturas extra-celulares e intra-celulares, as quais conferem suas propriedades biomecânicas de resistir ao estress; É composta por estruturas extra-celulares e intra-celulares, as quais conferem suas propriedades biomecânicas de resistir ao estress;(Nordin,2003)

39 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Propriedades Biomecânicas Capacidade de sustentação de carga compressiva; Capacidade de sustentação de carga compressiva; Anisotropia: suas propriedades materiais diferem com a direção da carga; Anisotropia: suas propriedades materiais diferem com a direção da carga; Viscoelasticidade: Capacidade de se deformar e voltar a forma normal quando aplicada e retirada uma pressão; Viscoelasticidade: Capacidade de se deformar e voltar a forma normal quando aplicada e retirada uma pressão; Comportamento de Intumescência; Comportamento de Intumescência;(Nordin,2003)

40 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Componentes da Cartilagem Componentes Extracelulares; Componentes Extracelulares; Componentes Celulares; Componentes Celulares;(Nordin,2003)

41 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Componentes Extracelulares Componente Estrutural; Componente Estrutural; Componente Fluido; Componente Fluido;

42 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Componente Estrutural Colágeno Tipo II: Confere rigidez e resistência à tensão; Colágeno Tipo II: Confere rigidez e resistência à tensão; Proteoglicanos (PG): Conferem resistência à compressão e mantém a estrutura ordenada do colágeno; Proteoglicanos (PG): Conferem resistência à compressão e mantém a estrutura ordenada do colágeno;(Nordin,2003)

43 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Componente Fluido Água : Permite o movimento de gás, nutrientes e produtos residuais; Água : Permite o movimento de gás, nutrientes e produtos residuais; Sais Inorgânicos; Sais Inorgânicos; Outras Proteínas; Outras Proteínas;(Nordin,2003)

44 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Componentes Celulares Condrócitos: Sintetiza, secreta e mantém o componente orgânico da matriz extracelular; Condrócitos: Sintetiza, secreta e mantém o componente orgânico da matriz extracelular;(Nordin,2003)

45 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Mecanismos de desgaste da Cartilagem Mecanismo Interfacial: Interação das superfícies de sustentação; Mecanismo Interfacial: Interação das superfícies de sustentação; Desgaste por Fadiga: Deformação da superfície de sustentação sob carga Desgaste por Fadiga: Deformação da superfície de sustentação sob carga Desgaste de Carga de Alto Impacto: Carga de Impacto da junta sinovial; Desgaste de Carga de Alto Impacto: Carga de Impacto da junta sinovial; (Nordin,2003)

46 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Mecanismo Interfacial Superfície de Sustentação em contato direto sem separação de filme lubrificante; Superfície de Sustentação em contato direto sem separação de filme lubrificante; Lesão por Adesão: os fragmentos aderem uns aos outros; Lesão por Adesão: os fragmentos aderem uns aos outros; Lesão por Abrasão: o tecido é raspado por outro mais duro; Lesão por Abrasão: o tecido é raspado por outro mais duro; (Nordin,2003)

47 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Desgaste por Fadiga Acumulação de lesões microscópicas por deformação repetida clinicamente; Acumulação de lesões microscópicas por deformação repetida clinicamente; Aumento na Razão de Deformação: Microtraumas excedem o processo de reparação; Aumento na Razão de Deformação: Microtraumas excedem o processo de reparação; (Nordin,2003)

48 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Desgaste de Carga de Alto Impacto Aplicação rápida de altas cargas com tempo insuficiente para a redistribuição fluídica interna; Aplicação rápida de altas cargas com tempo insuficiente para a redistribuição fluídica interna; Aumenta o Estress articular; Aumenta o Estress articular; Aumenta a Deformação; Aumenta a Deformação; (Nordin,2003)

49 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Resultado Cada um desses mecanismos gerados continuamente gerará: Cada um desses mecanismos gerados continuamente gerará: Ruptura da matriz sólida de colágeno-PG Ruptura da matriz sólida de colágeno-PG PG Fracassa; PG Fracassa; Grandes alterações no mecanismo normal da carga da cartilagem, causando a ruptura da sua microestrutura; Grandes alterações no mecanismo normal da carga da cartilagem, causando a ruptura da sua microestrutura; (Nordin,2003)

50 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Fatores Assoc. com a Degeneração da Cartilagem Fatores Extrínsecos; Fatores Extrínsecos; Fatores Intrínsecos; Fatores Intrínsecos; (Nordin,2003)

51 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Fatores Extrínsecos Magnitude e distribuição dos estresses impostos; Magnitude e distribuição dos estresses impostos; Número total de pique de estress sustentado; Número total de pique de estress sustentado;

52 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Magnitude e distribuição dos estresses impostos; Aumento da concentração e localização do estress; Aumento da concentração e localização do estress; Ex: Depois de fraturas intra-articulares e meniscotomias de joelho; Ex: Depois de fraturas intra-articulares e meniscotomias de joelho; (Nordin,2003)

53 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Número total de pique de estress sustentado; Aumento na magnitude e freqüência das altas cargas anormais; Aumento na magnitude e freqüência das altas cargas anormais; Ex: Quadril de dançarinos de balé; Joelhos de corredores; Ex: Quadril de dançarinos de balé; Joelhos de corredores; (Nordin,2003)

54 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Fatores Intrínsecos Mudanças degenerativas à estrutura intrínseca da matriz sólida; Mudanças degenerativas à estrutura intrínseca da matriz sólida; Mudança no mecanismo intrínseco das propriedades do tecido; Mudança no mecanismo intrínseco das propriedades do tecido;

55 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Mudanças degenerativas à estrutura intrínseca da matriz sólida Intumescência anormal e tecido faco gradualmente destruído pelos estress anormais na articulação; Intumescência anormal e tecido faco gradualmente destruído pelos estress anormais na articulação; Ex: Desordens metabológicas de colágeno, artrites reumatóides; Ex: Desordens metabológicas de colágeno, artrites reumatóides; (Nordin,2003)

56 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Mudança no mecanismo intrínseco das propriedades do tecido Agressão à matriz molecular e microscópica da matriz de colágeno-PG; Agressão à matriz molecular e microscópica da matriz de colágeno-PG; Ex:Desordens metabológicas de colágeno, artrites reumatóides; Ex:Desordens metabológicas de colágeno, artrites reumatóides; (Nordin,2003)

57 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Resultado Cada um desses fatores acarretará: Enfraquecimento da rede de colágeno; Enfraquecimento da rede de colágeno; Expansão anormal de PG; Expansão anormal de PG; Intumescimento do tecido; Intumescimento do tecido; Aumento a dureza da cartilagem; Aumento a dureza da cartilagem; Diminuição da permeabilidade; Diminuição da permeabilidade; (Nordin,2003)

58 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Resultado Estress e deformações anormais; Estress e deformações anormais; Estímulo Mecânico-Eletroquímico Anormal; Estímulo Mecânico-Eletroquímico Anormal; Remodelagem Anormal da Matriz extracelular pelos condrócitos; Remodelagem Anormal da Matriz extracelular pelos condrócitos; Degeneração da Cartilagem (OA); Degeneração da Cartilagem (OA); (Nordin,2003)

59 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Tratamento

60 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Tratamento O tratamento da OA é individualizado, levando-se em conta diversos fatores, como: Presença de outras doenças associadas; Presença de outras doenças associadas; Quais articulações estão afetadas; Quais articulações estão afetadas; Gravidade da doença; Gravidade da doença; Presença ou não de inflamação; Presença ou não de inflamação; Nível de atividades que o paciente exerce. Nível de atividades que o paciente exerce.

61 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Tratamento Tratamento Não-Medicamentoso; Tratamento Não-Medicamentoso; Tratamento Medicamentoso; Tratamento Medicamentoso; Tratamento Cirúrgico; Tratamento Cirúrgico;

62 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Tratamento Não- Medicamentoso

63 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Repouso Como os sintomas de OA pioram com os movimentos, o repouso garante um bom alívio da dor. Porém, deve-se evitar o repouso prolongado, pois pode levar a perda da força dos músculos e da função da articulação. Como os sintomas de OA pioram com os movimentos, o repouso garante um bom alívio da dor. Porém, deve-se evitar o repouso prolongado, pois pode levar a perda da força dos músculos e da função da articulação.

64 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Perda de Peso Ainda não se sabe se a perda de peso faz com que a doença progrida mais lentamente, mas é certo que ocorre um alívio importante dos sintomas. Além disso, os pacientes que perdem peso conseguem exercer melhor suas atividades do dia-a-dia. Ainda não se sabe se a perda de peso faz com que a doença progrida mais lentamente, mas é certo que ocorre um alívio importante dos sintomas. Além disso, os pacientes que perdem peso conseguem exercer melhor suas atividades do dia-a-dia.

65 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Órteses São dispositivos que ajudam a alinhar a articulação e o desempenho da mesma. Existem vários tipos, sendo que o médico e o fisioterapeuta poderão indicar o melhor tipo para cada caso. São dispositivos que ajudam a alinhar a articulação e o desempenho da mesma. Existem vários tipos, sendo que o médico e o fisioterapeuta poderão indicar o melhor tipo para cada caso.

66 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Vitaminas Sabe-se que a progressão da doença é menor nos indivíduos que ingerem maiores quantidades de vitamina C e vitamina D. Entretanto, ainda não se sabe se a suplementação dessas vitaminas tem algum valor nessa doença. Sabe-se que a progressão da doença é menor nos indivíduos que ingerem maiores quantidades de vitamina C e vitamina D. Entretanto, ainda não se sabe se a suplementação dessas vitaminas tem algum valor nessa doença.

67 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Fisioterapia Promove uma melhora da flexibilidade e da força muscular, reduzindo os sintomas e ajudando as pessoas a praticarem suas atividades de uma forma melhor.

68 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Fisioterapia Aplicações de Calor; Aplicações de Calor; Aplicações de Frio; Aplicações de Frio; Eletroanalgesia; Eletroanalgesia; Hidroterapia; Hidroterapia; Laserterapia; Laserterapia; Acupuntura; Acupuntura;

69 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Musculação Terapêutica Fortalecimento muscular; Fortalecimento muscular; Alongamentos Passivos; Alongamentos Passivos; Exercícios Aeróbicos; Exercícios Aeróbicos; Exercícios de Baixo impacto; Exercícios de Baixo impacto;

70 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Tratamento Medicamentoso

71 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Tratamento Medicamentoso AINEs (acetaminofeno); AINEs (acetaminofeno); Injeção intra-articular; Injeção intra-articular; Sulfato de Condroitina; Sulfato de Condroitina;

72 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Tratamento Cirúrgico

73 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Tratamento Cirúrgico Osteotomia; Osteotomia; Artroplastia Parcial; Artroplastia Parcial; Artrodese; Artrodese; Artroplastia Total; Artroplastia Total;

74 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Osteotomia Realinhamento de superfícies articulares; Realinhamento de superfícies articulares; Redistribuição de carga; Redistribuição de carga; Adiamento da Prótese; Adiamento da Prótese;

75 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Osteotomia

76 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Artroplastia Parcial Substituição Parcial da Articulação Substituição Parcial da Articulação Colocação de Prótese na cartilagem; Colocação de Prótese na cartilagem; Restituir ou aumentar a mobilidade de uma articulação; Restituir ou aumentar a mobilidade de uma articulação;

77 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

78 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Artrodese Fundir a articulação; Fundir a articulação; Amenizar a dor; Amenizar a dor; Limitação de Movimento; Limitação de Movimento;

79 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

80 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Artroplastia Total Substituição total da articulação; Substituição total da articulação; Doença em estágio final; Doença em estágio final; Pacientes idosos ou exigências funcionais moderadas; Pacientes idosos ou exigências funcionais moderadas;

81 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

82 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Prótese

83 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Casos Clínicos

84 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Caso 1 Homem de 77 anos Homem de 77 anos Dificuldade para deambular Dificuldade para deambular AINH AINH Infiltração Infiltração

85 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Caso 1

86 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Caso 1

87 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Caso 1

88 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Caso 2 Mulher 64 anos; Mulher 64 anos; Dores nos Joelhos; Dores nos Joelhos; Dores musculares em repouso prolongado; Dores musculares em repouso prolongado; Prática de Exercícios Físicos; Prática de Exercícios Físicos;

89 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

90 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Caso 2

91 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia

92 OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Bibliografia ASTRAND, Per-Olof; Tratado de Fisiologia do Trabalho,2006. ASTRAND, Per-Olof; Tratado de Fisiologia do Trabalho,2006. COTRAN, Ramzi; Robbins Patologia Estrutural e Funcional,2000. COTRAN, Ramzi; Robbins Patologia Estrutural e Funcional,2000. BUJA, Maximilian; Atlas de Patologia Humana de Netter,2007. BUJA, Maximilian; Atlas de Patologia Humana de Netter,2007. GREENE, Walter; Netter Ortopedia,2007. GREENE, Walter; Netter Ortopedia,2007. HERBERT, Sizínio; Ortopedia e Traumatologia: Princípios e Prática; HERBERT, Sizínio; Ortopedia e Traumatologia: Princípios e Prática; NORDIN, Margareta; Biomecânica Básica do Sistema Musculoesquelético,2003. NORDIN, Margareta; Biomecânica Básica do Sistema Musculoesquelético,2003.


Carregar ppt "Www.sogab.com.br OsteoartriteProf. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia Osteoartrite Prof. Pablo F. F. Dias Prof. Bruno Garcia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google