A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Plano Diretor para o Biênio 2004/2006 e 2006/2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Plano Diretor para o Biênio 2004/2006 e 2006/2007."— Transcrição da apresentação:

1 Plano Diretor para o Biênio 2004/2006 e 2006/2007

2 Equipe Coordenação da Estação: Paulo Henrique D´Ângelo Seixas Pesquisadores: Adriana Rosa Linhares Carro Alvaro Escrivão Júnior Ana Maria Malik Aniara Nascimento Corrêa Arnaldo Sala Aurea Maria Z. Ianni Cássio Silveira Joana Azevedo da Silva José Cássio de Morais Nelson Felice Regina Maria G. Marsiglia Vanessa Chaer Secretaria Executiva: Jucélia Barbosa

3 Eixos de Investigação Formação e Mercado de Trabalho em Saúde Gestão Recursos Humanos no Sistema Único de Saúde Recursos Humanos em Atenção Básica à Saúde e o Programa de Saúde da Família

4 Formação e Mercado de Trabalho em Saúde Plano Diretor 2004/2006 A Inserção dos Egressos dos Programas de Residência Médica Financiados pelo Governo do Estado de São Paulo no Mercado de Trabalho. Continuidade - Plano Diretor 2006/2007 Estudo da migração de médicos egressos de Programas de Residência Médica financiados pela SES/SP no período de 1990 a Movimentação Territorial Médica no Brasil

5 Plano Diretor 2004/2006 Caracterização da Residência Médica no Estado de SP 2003 Continuidade - Plano Diretor 2006/2007 Referencias e metodologias para dimensionamento de necessidade de médicos especialistas Referencias e metodologias para dimensionamento de necessidade de médicos especialistas Formação e Mercado de Trabalho em Saúde

6 Plano Diretor 2006/2007 Caracterização dos Programas de Residência de Medicina Preventiva e Social no BrasilCaracterização dos Programas de Residência de Medicina Preventiva e Social no Brasil Formação e Mercado de Trabalho em Saúde

7 Gestão RH no Sistema Único de Saúde Plano Diretor 2004/2006 Sub-eixo Município RH no SUS: análise das despesas e formas de vínculos institucionais no contexto proposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal nos municípios do Estado de São PauloRH no SUS: análise das despesas e formas de vínculos institucionais no contexto proposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal nos municípios do Estado de São Paulo

8 Gestão RH no Sistema Único de Saúde Plano Diretor 2004/2006 Sub-eixo SES Perfil dos Recursos Humanos da SES;Perfil dos Recursos Humanos da SES; Mobilidade e rotatividade dos cargos na SES;Mobilidade e rotatividade dos cargos na SES; Dimensionamento de pessoal para hospitais da administração direta;Dimensionamento de pessoal para hospitais da administração direta; Legislação para flexibilidade da gestão de pessoal na administração direta da SES_SP.Legislação para flexibilidade da gestão de pessoal na administração direta da SES_SP.

9 Plano Diretor 2006/2007 Sub-Eixo SES Perfil das licenças médicas do quadro de pessoal da SES/SP;Perfil das licenças médicas do quadro de pessoal da SES/SP; Análise do RH da SES/SP – série histórica;Análise do RH da SES/SP – série histórica; Sub-Eixo Municípios RH no SUS: análise das despesas e formas de vínculos institucionais – FASE II - Aplicação do instrumento desenvolvido na Fase I, em amostra representativa do Estado de São Paulo.RH no SUS: análise das despesas e formas de vínculos institucionais – FASE II - Aplicação do instrumento desenvolvido na Fase I, em amostra representativa do Estado de São Paulo. Gestão RH no Sistema Único de Saúde

10 Plano Diretor 2004/2006 PSF no município de São Paulo - 10 anos de implantação.PSF no município de São Paulo - 10 anos de implantação. Plano Diretor 2006/2007 Análise das características e expectativas dos RH nos Modelos de Atenção Básica à Saúde/PSF no Município de São Paulo: Zonas Norte e Central.Análise das características e expectativas dos RH nos Modelos de Atenção Básica à Saúde/PSF no Município de São Paulo: Zonas Norte e Central. RH em Atenção Básica à Saúde e o Programa de Saúde da Família

11 Plano Diretor 2006/2007 Investigação sobre os Agentes Comunitários de Saúde do Programa de Saúde da Família em grandes cidadesInvestigação sobre os Agentes Comunitários de Saúde do Programa de Saúde da Família em grandes cidades Estudo sobre trabalhadores em Saúde Bucal do Programa de Saúde da Família.Estudo sobre trabalhadores em Saúde Bucal do Programa de Saúde da Família. Estudo sobre a institucionalização das parcerias no setor público de saúde em Atenção Básica, do município de São PauloEstudo sobre a institucionalização das parcerias no setor público de saúde em Atenção Básica, do município de São Paulo RH em Atenção Básica à Saúde e o Programa de Saúde da Família

12 Outros Projetos RH na Atenção Básica no Estado de SP: perfil profissional e de vínculo contratual entre trabalhadores inseridos diretamente na assistência - CNPQ Dimensionamento de pessoal em Hospitais Públicos – as expectativas dos médicos e os critérios dos gerentes- CNPQ MigraMed - Migração Médica no Brasil: tendências e motivações Integralidade e Atenção Primária em Saúde: Avaliação da organização do processo de trabalho em unidades de saúde da Secretaria Municipal da Saúde São Paulo - CNPQ

13 Eventos 3 e 4 de novembro de 2008

14 COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE Projeto Processos Organizacionais Integrados CICLO DE SOCIALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO Realização:Apoio: Secretaria de Gestão Pública

15 Links nos Bloggers: Rede IntegraRH QVida.Gov Links com os Sites: Rede Observatórios CEALAG CRH - Boletim Informativo Observatório Recursos Humanos

16 Site: brwww.observarhsp.org. br

17 POSTERS APRESENTADO EM SEMINÁRIOS INTERNACIONAIS E REUNIÕES DA REDE OBSERVATÓRIO RECURSOS HUMANOS: Barcelona Belo Horizonte Brasília Chile Londres Salvador Peru Uruguai

18 South America: Area: 18.20x 10 6 km2 Pop: x10 6 hab. (2005) Brazil: Area: 8.51x 10 6 km2 Pop: 186,1x10 6 hab. Med.Res. Places: 17.9x10 3 (2005) FORMER MEDICALRESIDENTS WORKING SCHEDULES AS NA INPUT FOR DESIGNING AND IMPLEMENTING CHANGES IN THE MEDICAL SPECIALIST´S PROFILE. THE RESULTS OF TWO STUDIES(1980/1985 – 1990/2002) IN SÃO PAULO, BRAZIL. Authors: Authors: D´Ângelo Seixas, P.H*; Corrêa, A.N*; Prado Sampaio, S.A**; de Azevedo, A.C**. (*São Paulo State Health Secretary & **São Paulo State Foundation for Public Services Development ) *NOTE: Specialties represented in red, had their position upgraded; in blue, undergraded; and in green, maintained their position between the two studies Objective: Objective: To compare two surveys on working schedules of ex-medical residents performed within a 20- year interval, as tools for orienting the design of medical specialists profile. Methods Methods: Two studies about residents graduated in Sao Paulo State in two periods: 1980/85 and 1990/02. The element of analysis was the number and diversity of work links Conclusions: -In general, dedication to the original specialty was upgraded between the two studies. -However, both studies indicate the need to stimulate quality improvement at the basic areas of training (ex. Internal medicine for medical specialties and general surgery for the surgical ones) and to extend the duration of basic training before the specialities with lower proportion of dedication to the original area of formation. -The participation of the Societies of Specialists on the boards for policy formulation and implementation seems to be an essential step for the building- up of modern and effective systems of medical specialists formation and knowledge update. Results Results:1 500 and professional interviewed respectively in the two studies; -Average number of work-links per professional was: 2.70, in the first period and 2,54 in the second one; -Work links to public institutions: 36.9 and 41,0 % (second study) to private institutions: 63.1% and 59,0% São Paulo State: Area: 0.25x 10 6 km2 Pop: 40,1x10 6 hab. Med.Res.places: 6.62x x10 3 – MRP financed by the São Paulo State Govern. (2005) São Paulo State: Area: 0.25x 10 6 km2 Pop: 40,1x10 6 hab. Med.Res.places: 6.62x x10 3 – MRP financed by the São Paulo State Govern. (2005)

19 INTER-STATE MIGRATION OF PHYSICIAN IN BRAZIL: WHAT ARE THE DETERMINANTS? Introduction Brazil: Brief general description Brazil is one of the biggest country in South America with 26 States and one Federal District. It has a population of about 186 million inhabitants in São Paulo is a State located in the South-East region of Brazil. São Paulo State has the biggest population in Brazil, with 22% of all inhabitants in Brazil. Furthermore, São Paulo State has one of the most dynamic economic development center in Brazil with the highest Gross Domestic Product (GDP) among all Brazilians States. The distribution of medical doctors per inhabitant in Brazil shows that the States located in the South and in South-East regions have better per capita medical doctor rates than other regions. This unequal situation probably has an impact on health care in terms of accessibility and quality. The State of São Paulo has been responsible for almost 39% of the medical residence courses concluded in Brazil. This situation may be one of the most important reasons for regional inequalities in the medical doctor per inhabitant rate all over the country, which possibly will further increase inequality in this rate over time. The States that have low per capita medical doctors rates are the same States with low Human Development Index (HDI) and low economic development Objectives The aim of this study is to describe the inter-state migration of medical doctors in Brazil, and to analyze possible factors associated with medical doctor migration flow. Methodology From an initial cohort of 17,117 medical doctors who did medical residence sponsored by the government of São Paulo from 1990 to 2002, this study has selected and analyzed only 16,007 medical doctors with regular professional registration and considered active medical practitioners in Brazil. The source of information was the medical residence enrollment form which has information about the State where the medical course was concluded. In addition to this information, we have obtained the current State medical registration from the National Medical Council database. The analysis was performed by the comparison between States with positive migratory balance and States with negative migratory balance, taking into account some possible related factors to this inter-State migratory flow, such as States HDI, States medical doctor graduated per inhabitant rate, and the number of medical doctors working in each State. The statistical significance was applied by using Kruskal-Wallis test (p<0.05). This table shows that 56.4% of the medical doctors were non migrant, that is, those who graduated from medical schools in São Paulo, did medical residence in São Paulo and currently work in São Paulo. This table also shows that 17.8% was migrant from other States to São Paulo, and 10.9% has returned to the same State of graduation after the conclusion of their specialization (or medical residence) in São Paulo. Regarding the migratory balance among all States and the Federal District in Brazil, we have found 11 States with a positive migration flow and 16 states with a negative balance. Four states have no graduated medical doctors in the cohort (this States were without medical schools in the study time period – AC, AP, RO, TO). On one hand, the State of São Paulo graduated medical doctors, but currently has 12,703 medical doctors belonging to this cohort. This means that 2,281 medical doctors migrated from other States to São Paulo. On the other hand, the State of Minas Gerais (located in the same region of São Paulo) performed a high negative migratory balance of 738 medical doctors. Distribution of medical doctors by type of medical doctor migration - cohort of 17,117 medical doctors who did medical residence sponsored by the government of São Paulo from 1990 to TYPES OF MD MIGRATION % SP non migrant 56.4 Migration to SP 17.8 Migration from SP 4.4 Return migration 10.9 Migration between other States 4.0 "Skills lost" from Health System 6.5 Results SP SC RS SP SC RS DF RJ

20 Results +2, This map shows São Paulo State with the highest positive MD migratory balance and Minas Gerais State that performed the lowest negative migratory balance. On an average situation, with mild positive migratory balance, the map shows the Mid-West States and the State of Santa Catarina. This second map shows the MD migratory balance from a perspective of the impact of this migratory flow regarding the number of inhabitants in each State. On this perspective, we found only a slight difference between São Paulo and the rest of the States with positive migratory balance due to the number of inhabitants of each State. While São Paulo showed migratory balance per inhabitant rate of 6.6, the remaining States showed only slightly lower rates. This means that the State of São Paulo, which currently has 41 million inhabitants, received medical doctors as a consequence of migration flow. However, this migratory flow makes relative mild impact on medical doctor offered to the people of the State, with almost the same situation occurring in the Federal District and in some other States located in the Northern region. Box-plot graph of HDI distribution by migratory balance (excluding four States with no graduated medical doctors) Note: The difference between States with positive and negative migration balance are statistically significant. Comparing these two groups of States, concerning the migratory balance according to their Human Development Index, we have found a association between the States HDI and their respective migratory balance (p<0.05). States with low HDI have performed negative migratory balance. Analyzing the three components of HDI (GDP, education and life expectancy), we have also found the same significant statistical association. Note: The difference between States with positive and negative migration balance are statistically significant. Box-plot graph of the distribution of medical doctors graduated per inhabitant rate by migratory balance (excluding four States with no graduated medical doctors) This second box-plot graph shows the migration balance according to the medical doctors graduated per inhabitant rate. According to this analysis, we have found a significant association (p<0.05). There is a trend of negative migratory balance (or migratory flow to other States) in States with high per capita graduated medical doctors rates. An exception to this trend is the State of São Paulo which has a very strong positive migratory balance with a situation of high per capita graduated medical doctors rate. Discussion According to this analysis, the unequal distribution of medical doctors in Brazil tends to be increased by the inter-states migration. A progressive high concentration of medical talents in São Paulo, State with one of the highest Human Development Index and third rate of medical doctors per inhabitant in Brazil, results in progressive increase in inequality. A possible explanation of this migration movement may be related to the high number of medical residence programs which São Paulo State has been offering. In the same way, medical schools in the State of São Paulo make up 20% of all medical schools in Brazil. This fact has probably stimulated the migratory medical flow to São Paulo, by offering work at high-tech medical centers and easy referral to these centers by general practitioners. The different types of MD migration point out that the State of São Paulo is a significant place to do medical specialization for professionals who graduated in other States. These professionals that return to their States could improve the offering of specialized care to the people of these States. We should also consider these findings as a result of multiple factors which must be addressed in future research such as: possibility of engaging in other specializations, post-graduate courses and continued education courses. These courses are more feasible if these professionals live and/or work near medical schools and high-tech medical centers. Another possibility of improving the analysis of this database (which is ongoing) is to look into each profile of migration in specific areas of medical specialization such as general surgery, cardiology, family medicine, general medicine, etc.). Acknowledgments: This work was sponsored and supported by the Ministry of Health of Brazil and by the Pan American Health Organization. Our research unit is one of the stations of the Observatory Network on Human Resources of Brazil. Contacts: ARNALDO SALA: PAULO HENRIQUE DÂNGELO SEIXAS:

21 A ÁREA DE ESPECIALIDADE ADQUIRIDA E A MIGRAÇÃO DE RETORNO DOS EGRESSOS DE PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA FINANCIADOS PELA SES/SP, NO PERÍODO DE 1990 A Autores: Paulo Henrique D´Ângelo Seixas [1], Aniara Nascimento Corrêa, Adriana Carro, Arnaldo Sala. [1] [1 - INTRODUÇÃO As questões concernentes a migração médica têm ganho espaço em fóruns nacionais e internacionais, e pautam-se fundamentalmente nos desafios de se dimensionar um quadro de recursos humanos calçado sobre a lógica de organização do sistema de saúde local, e no estabelecimento de mecanismos que viabilizem a fixação de profissionais em áreas geográficas mais remotas e carentes. OBJETIVOS Descrever o perfil do universo constituído pelos egressos de Programas de Residência Médica (PRM´s) financiados pela Secretaria de Estado da Saúde de SP (SES/SP), com vistas a identificar e quantificar os principais movimentos espaciais, a partir da UF de graduação e de registro profissional ativo (RPA) destes ex-residentes, considerando a área de especialidade cursada. METODOLOGIA O material empírico é constituído por dados secundários oriundos do banco de dados fornecidos pela FUNDAP, contendo informações sobre os egressos de PRM´s no período de 1990 a Foram agregados ao banco, dados secundários disponibilizados pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de SP, e dados obtidos por meio de consulta ao site do Conselho Federal de Medicina; ambos referentes ao local atual de RPA destes médicos egressos. RESULTADOS Dos egressos do período, graduaram-se no Estado de SP (Grupo 1) e em outras UF´s (Grupo 2); sendo que do total do Grupo 2, 53% imigrou para SP, 34% retornou ao local de graduação e 12,4% foi trabalhar numa UF diferente a de graduação. Do total dos migrantes de retorno, 30% cursou PRM´s em Áreas Básicas (AB´s) - Clínica Médica, Cirurgia Geral, O.G., Pediatria, Medicina Familiar e Comunidade e Medicina Preventiva e Social, enquanto que para o grupo imigrante, este valor foi de 42,5%. CONCLUSÕES A maioria dos egressos que foram trabalhar fora de SP cursou PRM´s em áreas mais especializadas, o que, de certa forma, indica que o Estado de SP vem cumprindo um papel importante na formação de especialistas para outros locais do país; mesmo quando considerado o grande contingente de médicos que se fixam em SP após a Residência Médica. No caso do grupo de imigrantes, que apresentou uma maior concentração de egressos de áreas mais gerais, cabe considerar a possibilidade da permanência em SP estar associada à continuidade no processo de aprimoramento profissional egressos Graduados em SP (66%) 5,6% trabalham Em Outras UF´s EMIGRANTES 37,7% cursaram PRM em ÁREAS BÁSICAS 94,4% trabalham em SP NÃO MIGRANTES 44,5% cursaram PRM em ÁREAS BÁSICAS Graduados em Outras UF´s (34%) 34% retornou para UF de Graduação MIGRANTES DE RETORNO 30,4 % cursaram PRM em ÁREAS BÁSICAS 12% foi trabalhar em UF # da de Graduação OUTROS MIGRANTES 32,9 % cursaram PRM em ÁREAS BÁSICAS 54% imigraram para SP IMIGRANTES 42,4% cursaram PRM em ÁREAS BÁSICAS Fixaram-se em SP após a RM Fixaram-se em Outras UF´s após a RM

22 O ACESSO AOS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA FINANCIADOS PELA SES/SP, SEGUNDO LOCALIDADE DE GRADUAÇÃO, DOS MÉDICOS EGRESSOS DO PERÍODO DE 1990 A 2002.O ACESSO AOS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA FINANCIADOS PELA SES/SP, SEGUNDO LOCALIDADE DE GRADUAÇÃO, DOS MÉDICOS EGRESSOS DO PERÍODO DE 1990 A Autores: Paulo Henrique D´Ângelo Seixas [1], Aniara Nascimento Corrêa, Adriana Carro, Arnaldo Sala. [1] [1] INTRODUÇÃO Dada a importância do Programa de Residência Médica (PRM) no processo de formação do médico, às discussões que circundam às políticas de financiamento da RM, muitas vezes encontram-se comprometidas pela ausência de um sistema informatizado, de abrangência nacional, que permita fazer uma análise de como se dá a dinâmica espacial de oferta, procura e ocupação de vagas dos PRM´s; considerando, além das especialidades médicas, o acesso dos candidatos aos diferentes tipos de instituição formadoras no país. OBJETIVOS Identificar o perfil dos egressos de PRM´s financiados pela Secretaria de Estado da Saúde de SP (SES/SP), segundo tipo de instituição onde cursou o PRM´s e localização geográfica do curso onde concluiu a graduação. METODOLOGIA O material empírico é constituído por dados secundários fornecidos pela FUNDAP, contendo informações sobre os egressos de PRM´s entre os anos de 1990 e Foram agregados dados secundários disponibilizados pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, e dados obtidos por meio de consulta ao site do Conselho Federal de Medicina; ambos referentes ao local atual de registro profissional ativo (RPA) destes médicos egressos. RESULTADOS CONCLUSÕES Mesmo considerando que seja razoável a permanência do médico na instituição de graduação, para a dar continuidade no processo de formação, por meio do PRM, e que tais escolas apresentem um relativo grau de permeabilidade a ingressantes externos, às instituições prestadoras de serviço de saúde vêm contribuindo significantemente na democratização do acesso aos PRM´s à profissionais provenientes de outros estados brasileiros.

23 Estudo da necessidade de médicos especialistas no Estado de São Paulo Autores: SEIXAS, Paulo Henrique DÂngelo; CARRO, Adriana Rosa Linhares; SALA, Arnaldo; Correa, Aniara Nascimento. Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo Objetivos Conhecer diferentes metodologias para dimensionamento e planejamento do número de profissionais necessários para suprir a demanda em Recursos Humanos em saúde, sobretudo de médicos. Ainda pretende apontar iniciativas mundiais abordando a questão de dimensionamento e necessidade de Recursos Humanos em saúde.Metodologia Revisão bibliográfica nas principais bases de dados utilizando-se descritores tais como recursos humanos em saúde, planejamento de recursos humanos e necessidade de médicos, de onde foram selecionados trabalhos que discutiam ferramentas para dimensionamento de pessoal. Resultados Diversos países contam com instrumentos gerenciais para dimensionar a necessidade de médicos especialistas e foram identificadas três abordagens metodológicas para estimar as necessidades de profissionais médicos em diferentes especialidades. Nos Estados Unidos, devido a esta preocupação em formar médicos de forma adequada, foi criado o COGME (Council on Graduate Medical Education), cujo papel principal é tecer recomendações a respeito da adequada oferta e distribuição de médicos, incluindo medidas em relação a prováveis carências ou excesso de médicos em algumas especialidades. A questão dos recursos humanos é fundamental quando se pensa em melhorar as condições de saúde da população e para que se possa atingir os objetivos de desenvolvimento do milênio; a prevenção e o tratamento de doenças exige prestação de serviços de saúde, controle e avaliação do pessoal. Nos países desenvolvidos, a crise de pessoal da saúde está ligada ao fato do envelhecimento da população, com maior prevalência de doenças crônicas; a maior demanda por recursos humanos em saúde acaba favorecendo a emigração de trabalhadores em saúde de países em desenvolvimento para estes países desenvolvidos, o que acaba por agravar a carência de pessoal nestes países com maior necessidade de saúde. A complexidade do sistema de saúde torna difícil controlar sua evolução. A decisão de treinar mais ou menos trabalhadores de saúde pode não refletir no estoque de trabalhadores por muitos anos, já que, uma vez treinado, o profissional pode permanecer no mercado por anos ou migrar para outros lugares ou ainda exercer outras atividades. A tecnologia em saúde está avançando rapidamente, o que torna difícil predizer as implicações futuras. Introdução

24 South America: Area: 18.20x 10 6 km2 Pop: x10 6 hab. (2005) Brazil: Area: 8.51x 10 6 km2 Pop: 186,1x10 6 hab. Med.Res. Places: 17.9x10 3 (2005) São Paulo State: Area: 0.25x 10 6 km2 Pop: 40,1x10 6 hab. Med.Res.places: 6.62x x10 3 – MRP financed by the São Paulo State Govern. (2005) FORMER MEDICALRESIDENTS WORKING SCHEDULES AS NA INPUT FOR DESIGNING AND IMPLEMENTING CHANGES IN THE MEDICAL SPECIALIST´S PROFILE. THE RESULTS OF TWO STUDIES(1980/1985 – 1990/2002) IN SÃO PAULO, BRAZIL. Authors: Authors: D´Ângelo Seixas, P.H*; Corrêa, A.N*; Prado Sampaio, S.A**; de Azevedo, A.C**. (*São Paulo State Health Secretary & **São Paulo State Foundation for Public Services Development) *NOTE: Specialties represented in red, had their position upgraded; in blue, undergraded; and in green, maintained their position between the two studies Objective: Objective: To compare two surveys on working schedules of ex-medical residents performed within a 20- year interval, as tools for orienting the design of medical specialists profile. Methods Methods: Two studies about residents graduated in Sao Paulo State in two periods: 1980/85 and 1990/02. The element of analysis was the number and diversity of work links Conclusions: - In general, dedication to the original specialty was upgraded between the two studies. - However, both studies indicate the need to stimulate quality improvement at the basic areas of training (ex. Internal medicine for medical specialties and general surgery for the surgical ones) and to extend the duration of basic training before the specialities with lower proportion of dedication to the original area of formation. - The participation of the Societies of Specialists on the boards for policy formulation and implementation seems to be an essential step for the building-up of modern and effective systems of medical specialists formation and knowledge update. Results Results:1 500 and professional interviewed respectively in the two studies; - Average number of work-links per professional was: 2.70, in the first period and 2,54 in the second one; - Work links to public institutions: 36.9 and 41,0 % (second study) to private institutions: 63.1% and 59,0%

25 POSTERS APRESENTADO EM SEMINÁRIOS NACIONAIS: Abrasco Encontros Pesquisadores da Saúde – PUC/SP Faculdade de Santa Casa de São Paulo – Depto. Medicina Social I Mostra de Pesquisas - CEALAG

26 Artigo Revista CRMRevista CRM: Estado financia Residência Médica, mas regula pouco a oferta de profissionais Revista Brasileira de Educação Médica – ABEM: Uma chama que se apaga: residência de medicina preventiva e social Divulgação: Bunners 1000 Pen Drive no Seminário Internacional 1000 Pen Drive no Seminário 20 anos do SUS Stands nos Eventos da SES


Carregar ppt "Plano Diretor para o Biênio 2004/2006 e 2006/2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google