A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A REPÚBLICA - CRISE DO IMPÉRIO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA - REPÚBLICA DA ESPADA - REPÚBLICA OLIGÁRQUICA PROF. RICARDO SCHMITZ.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A REPÚBLICA - CRISE DO IMPÉRIO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA - REPÚBLICA DA ESPADA - REPÚBLICA OLIGÁRQUICA PROF. RICARDO SCHMITZ."— Transcrição da apresentação:

1 A REPÚBLICA - CRISE DO IMPÉRIO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA - REPÚBLICA DA ESPADA - REPÚBLICA OLIGÁRQUICA PROF. RICARDO SCHMITZ

2 CRISE DO IMPÉRIO QUESTÃO ABOLICIONISTA QUESTÃO ABOLICIONISTA - LEIS ABOLICIONISTAS OPUSERAM OS INTERESSES DOS PROPRIETÁRIOS AOS DA MONARQUIA - DESGASTE POLÍTICO DO IMPERADOR QUESTÃO REPUBLICANA QUESTÃO REPUBLICANA - VÁRIOS MOVIMENTOS DA NOSSA HISTÓRIA FORAM REPUBLICANOS - CRESCIMENTO DO MOVIMENTO REPUBLICANO DURANTE O SÉCULO XIX - APOIO DOS CAFEICULTORES DO OESTE DE SÃO PAULO

3 QUESTÃO RELIGIOSA QUESTÃO RELIGIOSA - BULA PAPAL SYLLABUS COMBATIA A MAÇONARIA - MUITOS MEMBROS DO CLERO E POLÍTICOS ERAM MAÇONS – O PRÓPRIO IMPERADOR SIMPATIZAVA COM A MAÇONARIA - PUNIÇÃO AOS BISPOS DE OLINDA E BELÉM DETONOU A CRISE ENTRE O GOVERNO E A IGREJA QUESTÃO MILITAR QUESTÃO MILITAR - SOLDADOS QUE LUTARAM NA GUERRA DO PARAGUAI TINHAM ORIGEM NAS CLASSES POPULARES - OS MILITARES QUERIAM MAIS PRESENÇA NA VIDA POLÍTICA - O EXÉRCITO SENSIBILIZOU-SE COM O REPUBLICANISMO E O ABOLICIONISMO - PUNIÇÃO DADA AO TENENTE-CORONEL SENA MADUREIRA EM 1884 DEFLAGRA UM CONFLITO ENTRE O GOVERNO IMPERIAL E O EXÉRCITO

4 PARA O POVO, O GOLPE MILITAR QUE PROCLAMOU A REPÚBLICA, NO RIO DE JANEIRO, PARECIA UM DESFILE MILITAR...

5 A PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA - INSATISFAÇÃO GENERALIZADA COM O IMPÉRIO E A PRÓPRIA FIGURA DO IMPERADOR - REVOLTA DO VINTÉM (RJ), CONTRA O AUMENTO DO PREÇO DOS BONDES, AUMENTOU A INSATISFAÇÃO - O VISCONDE DE OURO PRETO ( AFONSO CELSO), CHEFE DE GOVERNO TENTA REFORMAS PARA ACALMAR A SITUAÇÃO - DENTRE AS REFORMAS, DIMINUIÇÃO DOS PODERES DO IMPERADOR, LIBERDADE DE CULTO E MAIOR AUTONOMIA PARA AS PROVÍNCIAS. A CÂMARA REJEITOU AS PROPOSTAS. PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA ( ) - AÇÃO DE MILITARES E POLÍTICOS REPUBLICANOS EM NOVEMBRO DE 1889 ACABOU LEVANDO À PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA ( )

6 OS BONDES ERAM PUXADOS À CAVALO ! AUMENTO DOS PREÇOS DO BONDE – PROTESTO CONTRA O AUMENTO DA TARIFA

7 JORNAL NOTICIA A REPÚBLICA E ENALTECE O PAPEL DO EXÉRCITO NO EPISÓDIO DA PROCLAMAÇÃO

8 REPÚBLICA DA ESPADA ( 1889 – 1894 ) - PERÍODO DE GOVERNO DOS MILITARES – DEODORO DA FONSECA E FLORIANO PEIXOTO - NOVO GOVERNO É FORMADO PELAS FORÇAS QUE DERRU – BARAM A MONARQUIA: MILITARES, CAFEICULTORES E CAMADAS MÉDIAS URBANAS. - INFLUÊNCIAS POSITIVISTAS ( IDEIAS DE AUGUSTE COMTE ) - DIVERGÊNCIAS ENTRE A MARINHA ( ARISTOCRÁTICA ) E O EXÉRCITO ( PERFIL POPULAR )

9 TEMPLO POSITIVISTA, AV. JOÃO PESSOA ( PORTO ALEGRE ) AUGUSTE COMTE ORDEM E PROGRESSO, LEMA POSITIVISTA

10 GOV. MAL. DEODORO DA FONSECA ENCILHAMENTO= MINISTRO RUI BARBOSA ENCILHAMENTO = MINISTRO RUI BARBOSA POLÍTICA ECONÔMICA EMISSIONISTA = EMISSÃO DE PAPEL-MOEDA POLÍTICA ECONÔMICA EMISSIONISTA = EMISSÃO DE PAPEL-MOEDA OBJETIVO: INVESTIR EM ATIVIDADES INDUSTRIAIS E NO COMÉRCIO OBJETIVO: INVESTIR EM ATIVIDADES INDUSTRIAIS E NO COMÉRCIO OS BANCOS FACILITARAM EMPRÉSTIMOS; MAS NÃO OCORRERAM OS INVESTIMENTOS NA ECONOMIA OS BANCOS FACILITARAM EMPRÉSTIMOS; MAS NÃO OCORRERAM OS INVESTIMENTOS NA ECONOMIA RESULTADO: - INFLAÇÃO - CRISE ECONÔMICA

11 CONSTITUIÇÃO DE 1891 FEDERALISMO ELEIÇÕES DIRETAS EM TODOS OS NÍVEIS ESTADO LAICO ANALFABETOS VOTO: SOMENTE HOMENS MAIORES DE 21 ANOS ( EXCETO ANALFABETOS, MENDIGOS, SOLDADOS E RELIGIOSOS COM VOTO DE OBEDIÊNCIA ) TRÊS PODERES ( EXECUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO ) REGIME PRESIDENCIALISTA

12 RENÚNCIA DE DEODORO O CONGRESSO APROVA A LEI DAS RESPONSABILIDADES, RESTRINGINDO OS PODERES DO PRESIDENTE DEODORO REAGE FECHANDO O CONGRESSO NACIONAL, MAS A REAÇÃO AO GOLPE FOI FORTE NOS ESTADOS E NAS FORÇAS ARMADAS. 1ª REVOLTA DA ARMADA: PROTESTO DA MARINHA RENUNCIOU DIANTE DISSO, RENUNCIOU AO CARGO EM ASSUMIU O VICE-PRESIDENTE FLORIANO PEIXOTO.

13 GOV. MAL. FLORIANO PEIXOTO MARECHAL DE FERRO FLORIANO AGIU COM RIGOR NOS MOVIMENTOS QUE CONTESTAVAM A REPÚBLICA – MARECHAL DE FERRO ENFRENTOU GRANDE OPOSIÇÃO REPÚBLICA JACOBINA ( ATENDEU REIVINDICAÇÕES POPULARES – REPÚBLICA JACOBINA ( REFERÊNCIA À REVOL. FRANCESA ) REVOLUÇÃO FEDERALSITA, NO RS ( 1893 – 1895 ) : MARAGATOS ( MONARQUIA) X PICA-PAUS ( REPÚBLICA) REVOLTA NA ARMADA, NO RJ ( 1891 ) : OFICIAIS MONARQUISTAS DOMINARAM OS NAVIOS DE GUERRA E BOMBARDEAM O RIO DE JANEIRO – 2ª REVOLTA DA ARMADA

14 REVOLUÇÃO FEDERALISTA REVOLTA DA DEGOLA REVOLTA DA ARMADA LIDERADA PELO ALM. CUSTÓDIO DE MELO, AMEAÇOU BOMBARDEAR O RIO DE JANEIRO

15 REPÚBLICA OLIGÁRQUICA OLIGARQUIA = PODER DAS MINORIAS PRUDENTE DE MORAES 1º PRESIDENTE CIVIL ELEITO : PRUDENTE DE MORAES ( CAFEICULTOR ), PAULISTA. CANUDOS PACIFICOU O SUL ( REV. FEDERALISTA ) E SUFOCOU A REBELIÃO DE CANUDOS ( BAHIA ). REPÚBLICA VELHA CONSOLIDOU A HEGEMONIA DOS CAFEICULTORES E DE SÃO PAULO REPÚBLICA VELHA

16 GOV. CAMPOS SALES - MANTEVE A HEGEMONIA PAULISTA NO PODER POLÍTICA DOS GOVERNADORES, - DÁ INÍCIO A POLÍTICA DOS GOVERNADORES, INSTRUMENTO POLÍTICA QUE CONSTRUÍA UMA ALIANÇA ENTRE GOVERNOS ESTADUAIS E O FEDERAL. CORONÉIS - AUMENTA O PODER DAS ELITES REGIONAIS, OS CORONÉIS - SURGE A POLÍTICA DO CAFÉ-COM-LEITE, RODÍZIO DE PODER ENTRE MG E SP

17 ESQUEMA POLÍTICO DA REPÚBLICA VELHA

18 SÃO PAULO E MINAS GERAIS AS OLIGARQUIAS MAIS RICAS E INFLUENTES QUE MANDARAM NO PAÍS DURANTE A REP. VELHA VOTO DE CABRESTO OLIGARQUIAS CONTROLAVAM O VOTO

19 POLÍTICA ECONÔMICA CAMPOS SALES INICIOU O SANEAMENTO ECONÔMICO DO PAÍS – MIN. JOAQUIM MURTINHO RETIROU DE CIRCULAÇÃO E QUEIMOU PAPEL-MOEDA CORTOU DESPESAS E AUMENTOU IMPOSTOS INCENTIVOU O CULTIVO DO CAFÉ E DESESTIMULOU A INDÚSTRIA ( FUNDING LOAN ) NEGOCIOU NA EUROPA O ESCALONAMENTO DA DÍVIDA BRASILEIRA, FUNDINDO-A NUMA SÓ ( FUNDING LOAN ) A VALORIZAÇÃO DA MOEDA NACIONAL AFETOU OS CAFEICULTORES – O PREÇO DO CAFÉ CAÍA, POIS A PRODUÇÃO ERA MAIOR QUE O CONSUMO.

20 GOV. RODRIGUES ALVES MANTEVE A POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DA MOEDA PARA COMBATER A INFLAÇÃO CONVÊNIO DE TAUBATÉ ( 1906 ) GOVERNOS DE SP, MG E RJ FIRMAM O CONVÊNIO DE TAUBATÉ ( 1906 ) = COMPRAM O O EXCEDENTE DE PRODUÇÃO E ESTOCAM PARA COMPRAR ESSE CAFÉ, RECORREM A EMPRÉSTIMOS QUE TODOS PAGARAM BOM PARA OS CAFEICULTORES, RUIM PARA OS CONTRIBUINTES BOM PARA OS CAFEICULTORES, RUIM PARA OS CONTRIBUINTES

21 CAMPANHA CIVILISTA ATRITO ENTRE SP E MG PARA A ESCOLHA DO SUCESSOR DE AFONSO PENA, EM MINEIROS NÃO ACEITAM O NOME IMPOSTO PELO PRESIDENTE, E O SENADOR PINHEIRO MACHADO (RS) LANÇA A CANDIDATURA DO MAL. HERMES DA FONSECA DAÍ O NOME DE CAMPANHA CIVILISTA SÃO PAULO LANÇA UMA CANDIDATURA ANTIMILITARISTA – RUI BARBOSA – QUE DEFENDE O FIM DO SERVIÇO MILITAR OBRIGATÓRIO- DAÍ O NOME DE CAMPANHA CIVILISTA COM A VITÓRIA DE HERMES DA FONSECA, SÃO PAULO VIRA OPOSIÇÃO.... POLÍTICA DAS SALVAÇÕES HERMES ADOTA A POLÍTICA DAS SALVAÇÕES – INTERVENÇÃO NOS GOVERNOS ESTADUAIS CONTRA AS OLIGARQUIA DOMINANTES. PRENÚNCIO DE CONFLITOS POSTERIORES ENTRE MILITARES ( TENENTES ) E AS OLIGARQUIAS TRADICIONAIS.

22 A POLÍTICA DAS SALVAÇÕES ( SALVACIONISMO ) FOI UMA INTELIGENTE JOGADA POLÍTICA PARA ENFRAQUECER AS VELHAS OLIGARQUIAS... E COLOCAR OUTRAS NO MESMO LUGAR !


Carregar ppt "A REPÚBLICA - CRISE DO IMPÉRIO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA - REPÚBLICA DA ESPADA - REPÚBLICA OLIGÁRQUICA PROF. RICARDO SCHMITZ."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google