A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ELASTICIDADES www.transportes.unb.br. Tópicos para Discussão Elasticidades da Oferta e Demanda Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ELASTICIDADES www.transportes.unb.br. Tópicos para Discussão Elasticidades da Oferta e Demanda Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo."— Transcrição da apresentação:

1 ELASTICIDADES

2 Tópicos para Discussão Elasticidades da Oferta e Demanda Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo Prazo

3 Elasticidades da Oferta e Demanda Em geral, a elasticidade é uma medida da sensibilidade de uma variável em relação a outra. Ela nos informa a variação percentual em uma variável em decorrência da variação de 1% em outra variável.

4 Elasticidades da Oferta e Demanda Mede a sensibilidade da quantidade demandada em relação a mudanças no preço. Mede a variação percentual na quantidade demandada de um bem ou serviço que decorre da variação de 1% no preço. Elasticidade-preço da Demanda

5 Elasticidades da Oferta e Demanda A elasticidade-preço da demanda é dada por:

6 Elasticidades da Oferta e Demanda A variação percentual de uma variável corresponde à sua variação absoluta dividida por seu valor original. Elasticidade-preço da Demanda

7 Elasticidades da Oferta e Demanda Logo, a elasticidade-preço da demanda também é dada por: Elasticidade-preço da Demanda

8 Elasticidades da Oferta e Demanda Interpretando Valores das Elasticidades-preço da Demanda 1)Dada a relação inversa entre P e Q, E P é negativa. 2)Se |E P | > 1, a variação percentual na quantidade é maior do que a variação percentual no preço.Nesse caso, dizemos que a demanda é elástica em relação ao preço.

9 Elasticidades da Oferta e Demanda Interpretando Valores das Elasticidades-preço da Demanda 3)Se |E P | < 1, a variação percentual na quantidade é menor do que a variação percentual no preço. Nesse caso, dizemos que a demanda é inelástica em relação ao preço.

10 Elasticidades da Oferta e Demanda O determinante básico da elasticidade-preço da demanda é a disponibilidade de bens substitutos. Se há muitos substitutos: a demanda é elástica em relação ao preço Se há poucos substitutos: a demanda é inelástica em relação ao preço Elasticidade-preço da Demanda

11 Elasticidades-preço da Demanda Q P reço Q = 8 - 2P E p = -1 E p = 0 O segmento inferior de uma curva de demanda negativamente inclinada é menos elástico que o segmento superior Curva de Demanda Linear Q = a - bP Q = 8 - 2P

12 Elasticidades-preço da Demanda D P*P* Quantidade Preço Demanda Infinitamente Elástica

13 Elasticidades-preço da Demanda Q*Q* Quantidade Preço Demanda Completamente Inelástica

14 Elasticidades da Oferta e Demanda A elasticidade-renda da demanda mede a variação percentual na quantidade demandada que decorre da variação de 1% na renda. Outras Elasticidades da Demanda

15 Elasticidades da Oferta e Demanda A elasticidade-renda da demanda é dada por: Outras Elasticidades da Demanda

16 Elasticidades da Oferta e Demanda A elasticidade cruzada da demanda mede a variação percentual na quantidade demandada de uma mercadoria que decorre da variação de 1% no preço de outra mercadoria. Como exemplo, considere o caso de dois bens substitutos - manteiga e margarina. Outras Elasticidades da Demanda

17 Elasticidades da Oferta e Demanda A elasticidade cruzada da demanda é dada por: A elasticidade cruzada é positiva no caso de bens substitutos, e negativa no caso de bens complementares.

18 Elasticidades da Oferta e Demanda A elasticidade-preço da oferta mede a variação percentual na quantidade ofertada que decorre da variação de 1% no preço do bem. Em geral, a elasticidade é positiva, dado que o preço e a quantidade ofertada são positivamente relacionados. Preços mais elevados incentivam os produtores a aumentar a produção Elasticidades da Oferta

19 Elasticidades da Oferta e Demanda Podemos falar de elasticidades da oferta em relação a variáveis como taxas de juros, salários e custos de matérias-primas. Elasticidades da Oferta

20 Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo Prazo A elasticidade-preço da demanda varia com o período de tempo de que o consumidor dispõe para reagir às mudanças no preço. Demanda

21 Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo Prazo Para a maioria dos bens e serviços: A elasticidade de curto prazo é menor que a elasticidade de longo prazo (p.ex.: gasolina, médicos) Para outros bens (duráveis): A elasticidade de curto prazo é maior que a elasticidade de longo prazo (p.ex.: automóveis) Demanda

22 Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo Prazo A elasticidade-renda também varia com o período de tempo de que o consumidor dispõe para reagir às mudanças na renda. Elasticidades-renda

23 Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo Prazo Para a maioria dos bens e serviços: A elasticidade-renda é maior no longo prazo do que no curto prazo. Rendas mais altas podem ser convertidas em automóveis maiores, de modo que a elasticidade-renda da demanda de gasolina aumenta com o tempo. Elasticidades-renda

24 Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo Prazo Para outros bens (duráveis): A elasticidade-renda é menor no longo prazo do que no curto prazo. Inicialmente, os consumidores desejam aumentar seu estoque de automóveis. Num segundo momento, as aquisições objetivam apenas substituir os automóveis mais antigos. Elasticidades-renda

25 Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo Prazo S CP Fabricação de Aeronaves: Curvas de Oferta de Curto e Longo Prazos Fabricação de Aeronaves: Curvas de Oferta de Curto e Longo Prazos Quantidade Preço S LP No curto prazo, as firmas estão limitadas por restrições de capacidade. No longo prazo, elas podem ampliar sua capacidade e produzir mais.

26 Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo Prazo D S P0P0 Q0Q0 Quantidade Preço P1P1 No Curto Prazo: 1) Oferta completamente inelástica 2) Demanda relativamente inelástica 3) Variação significativa no preço Uma geada ou seca diminui a oferta de café S Q1Q1 Café

27 Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo Prazo S D S P0P0 Q0Q0 P2P2 Q2Q2 No Médio Prazo: 1) Oferta e demanda mais elásticas 2) Preço recua para P 2. 3) Quantidade cai para Q 2 Quantidade Preço Café

28 Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo Prazo D S P0P0 Q0Q0 No Longo Prazo: 1) Oferta extremamente elástica. 2) Preço volta para P 0. 3) Quantidade volta para Q 0. Café Quantidade Preço

29 O estudo de tráfego no trecho da rodovia BR-050 GO/MG, classificados por tipo (automóveis, ônibus, caminhões e motocicletas), durante o período 2012 – 2048

30 Qual tipo de elasticidade?

31 Elasticidade renda da demanda Fonte: ANTT (2013)

32 Curto Prazo x Longo Prazo Fonte: ANTT (2013)

33 Resumo A análise de oferta e demanda é uma ferramenta básica da microeconomia. O mecanismo de mercado é a tendência para que oferta e demanda se equilibrem, de modo que não haja excesso de oferta ou de demanda

34 Resumo As elasticidades descrevem a sensibilidade da oferta e da demanda às variações nos preços, na renda e em outras variáveis. As elasticidades referem-se a determinados intervalos de tempo. Se for possível estimar as curvas de oferta e demanda para um determinado mercado, poderemos calcular o preço de equilíbrio do mercado.

35 Resumo Através de análises numéricas simples, freqüentemente é possível ajustar curvas de oferta e demanda lineares aos dados relativos a preços, quantidades e estimativas de elasticidades de determinado mercado.


Carregar ppt "ELASTICIDADES www.transportes.unb.br. Tópicos para Discussão Elasticidades da Oferta e Demanda Elasticidades de Curto Prazo versus Elasticidades de Longo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google