A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escravidão no Brasil.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escravidão no Brasil."— Transcrição da apresentação:

1 Escravidão no Brasil

2 Imagem da África (senso comum)
O que lhe vem a mente quando se fala de África? Visão: pobreza, miséria, escravidão, paisagens exóticas(savanas, selvas, elefantes,girafas) etc. Bloco Homogêneo (uma só língua, etnia, religião, cultura).

3 Breve História da África
Não era divida em países e sim em povos e reinos: Berberes, Bantu, Kongo, Mali e Songai, Angola, Gana, dentre outros. Inúmeras línguas e dialetos, diferentes cultura, manifestações artísticas, religião, modos de vidas deste povos.

4 História da África Chegada dos Portugueses à África: exploração da terra e do povo- escravidão. Africanos vendiam escravos aos Portugueses, ou era capturados pelos mesmo, como se fosse animais. Levados à colonias portuguesas como escravos/mão- de-obra.

5 Escravidão na África Já havia escravidão na África antes da chegada dos europeus!!! Motivos para ser escravizado: guerra, pagamento de dívida, troca por comida, punição(roubo,crime,etc.), penhora, etc.

6 Comércio de Escravos Exibidos em feiras, vendidos como mercadoria, força de trabalho. Homens, velhos, Mulheres, crianças.

7 Captura dos escravos

8 De quais localidades vinham os escravos africanos

9 Diferentes Etnias África não é país e sim continente, portanto é composta por diversos países, cada qual com seu idioma, cultura, costumes, religião e diferenças étnicas.

10 Trafico Negreiro Péssimas condições de higiene, superlotação, fome, doenças, mortes a bordo.

11 Escravidão no Brasil (1570-1888)

12 Escravidão no Brasil Trazidos para trabalhar em lavouras, engenhos, mineração, Casa Grande (escravo doméstico), e trabalhos urbanos: barbeiro, doceiras, vendedores ambulantes, etc.

13 Exploração da Cana de Açucar

14 Trabalho escravo: cana de açucar

15 Escravos de Ganho: urbanos

16 Trabalho Escravo: Mineração

17 Escravidão doméstica

18 Exploração

19 Tratamento ao Escravo Tratados como mercadorias, animais, mão-de-obra, “ESCRAVO NÃO ERA CONSIDERADO COMO HUMANO”! Maus tratos, castigos, morte, caça (se fugisse igual a animal), vendidos, trocados e alugados.

20 Maus Tratos

21

22 Pelourinho: exemplo para os demais

23 Tortura

24 Imposição cultural Escravos africanos no Brasil tiveram seus nomes trocados, por nomes cristãos (ex. José, Maria) Imposição religiosa, só poderiam seguir a fé católica, foram catequizados, batizados. Imposição cultural: seguir a cultura européia Imposição linguistica: só poderiam falar o português.

25 Cultura na Senzala Mesmo assim mantiveram (mesmo que às escondidas seus costumes,cultura,arte e rituais religiosos). Fusão cultural/ hibridismo da cultura africana com a dos portugueses e indígenas Influencia da língua, religião, costumes, cultura, música, dança, culinária, dentre outros na cultura brasileira.

26 Cultura Afro-Brasileira
A influência exercida pelo africanos nas culturas existente no Brasil perpetua até os dias de hoje!

27 Religião: Candomblé e Umbanda

28 Orixás= Deuses= Santos
Sincretismo Religioso: união de elementos de uma religião a outra. Iemanjá: Nossa Senhora da conceição Ogum: São Jorge Oxalá: Jesus Oxum: nossa Senhora da Aparecida Exu: demônio (preconceito cristão devido às características do orixá,vingativo, sensual...)

29 Capoeira

30 Capoeira Capoeira é uma arte marcial desenvolvida inicialmente por escravos negros no Brasil, a partir do período colonial. Inicialmente criado para proteção e defesa própria Durante muitos anos foi proibida, e hoje é uma expressão artística.

31 Música e Dança Afro-Brasileira

32 Samba

33 Axé A palavra "axé" é uma saudação religiosa usada no candomblé e na umbanda, que significa energia positiva. Daniela Mercury, Olodum, Margareth Menezes, etc.

34 Lambada

35 Plantas Medicinais Extenso conhecimento sobre ervas medicinais, para banhos e na alimentação.

36 Jongo

37 Culinária Feijoada Acarajé Vatapá Moqueca Broas

38 Resistência à escravidão
Fugas; Confrontos diretos com senhores e capatazes; Formação de Quilombos.

39

40 Rebelião Escrava

41 Quilombos Comunidade de escravos fugitivos.
Vivia-se de acordo com a cultura originalmente africana. Principal Quilombo: dos Palmares. Quilombos hoje.

42 Zumbi dos Palmares Zumbi representou a luta do negro contra a escravidão, no período do Brasil Colonial. Ele morreu em combate, defendendo seu povo e sua comunidade. Os quilombos representavam uma resistência ao sistema escravista e também um forma coletiva de manutenção da cultura africana aqui no Brasil. Zumbi lutou até a morte por esta cultura e pela liberdade do seu povo.

43 Aforria: Libertação Negro alforriado muitas vezes também tinha escravo!

44 Leis Abolicionista Pressão da Inglaterra: capitalismo
Lei Eusébio de Queiroz: proibido tráfico negreiro Lei do Ventre livre: Nascidos após esta data eram livres. Leis Sexagenários: após 60 anos eram livres.

45 Lei Áurea Em 13 de Maio de 1888 a Princesa Isabel assina a Lei Áurea: abolindo a escravidão no Brasil. Libertação: fruto da luta e resistência dos negros e pressões externas, e não da Bondade da Princesa Isabel.

46 Pós-abolição Negros substituídos pelos imigrantes europeus alemães, italianos, espanhóis, etc. Negros: Discriminação, exclusão social e preconceito

47 Miscigenação no Brasil
Negros africanos (Angola, Berberes,Congo Bantu...) Portugueses Judeus Indígenas (Tupi-grarani, Botocudos, Paiaguá,Kayapó...) Ingleses, Franceses, Holandeses, Japoneses, Alemães, Italianos, etc. Existe uma RAÇA BRASILEIRA? Existe alguém de “raça pura” no Brasil? A grande maioria tem descendência africana

48 Temos que quebrar Preconceitos (de qualquer tipo),discriminações e Paradigmas, valorizar a cultura Afro e respeitar as diferenças e ou outro. Orgulho de ser negro, branco, índio, reconhecer o seu valor enquanto pessoa independente de COR DE PELE. Somos diferentes, mas iguais!!!


Carregar ppt "Escravidão no Brasil."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google