A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANA BEATRIZ SILVA TAVARES. Pedrinho e o monstro Um menino chamado Pedrinho, que morava em uma casa velha e misteriosa, estava dormindo quando de repente,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANA BEATRIZ SILVA TAVARES. Pedrinho e o monstro Um menino chamado Pedrinho, que morava em uma casa velha e misteriosa, estava dormindo quando de repente,"— Transcrição da apresentação:

1 ANA BEATRIZ SILVA TAVARES

2 Pedrinho e o monstro Um menino chamado Pedrinho, que morava em uma casa velha e misteriosa, estava dormindo quando de repente, ele acorda com sede: - Estou com sede. Ele pulou da cama e foi beber água. Quando estava voltando para o seu quarto, Pedrinho viu alguma coisa se mover no escuro. Pensou que era um monstro e saiu correndo para o seu quarto gritando: -Aaaaaaaaah!

3 Depois de um tempo, Pedrinho foi ver o que era aquilo que se mexia no escuro. Percebeu que era um monstro, então teve a ideia de ir bem devagar até o corredor para dar um susto no monstro. Achando que isso ia dar certo, o monstro se virou e fez uma cara horrenda para ele. Pedrinho saiu correndo, mas não para o seu quarto, mas para o quarto de sua mãe. Percebeu que sua mãe não estava lá. O monstro foi atrás dele. Pedrinho, que estava perto do interruptor de luz, acendeu a lâmpada. Para sua surpresa, era seu amigo tigre! Então, Pedrinho perdeu medo de monstros.

4 Caro diário Caro diário, Ontem fui almoçar num restaurante maranhense. Eu e meu irmão nos divertimos muito. De noite, fomos com meu tio, minha tia, minha avó, minha mãe, o marido da minha mãe e Bruna (minha amiga) comer pizza. No carro, eu e a Bruna rimos muito contando piadas engraçadas uma pra outra. Comemos pizza e depois fomos brincar no parquinho com meu irmão. Eu e a Bruna brincamos e corremos. Quer saber como comemos pizza? Com a mão. Mas estava com luva de plástico. Chegou a hora de ir embora. O meu irmão, eu e a bruna fomos no carro da minha tia. Deixamos a Bruna em casa e quando cheguei finalmente em casa, tomei banho, escovei os dentes e adormeci na cama.

5 Soneto do Rio Parnaíba O Rio Parnaíba e seu esplendor Mostra qualidade e quantidade Não são proporcionais é verdade, por isso, é o melhor presente do Senhor Tantos litorais que mudam de cor De tanta tonalidade De um Piauí de tanta humildade Pouco mar, mas vai por onde for Tomou um rio de ajuda Para desaguar nessa faixa miúda Criando aí um pedaço do paraíso Assim, como o mais interior do estado No nordeste fez seu legado De beleza num espaço reduzido.

6 O PRESENTE DO LEOPARDO Houve um tempo em que as pessoas viviam muito, até ficarem bem velhinhas, adoecer e sofrer com doenças.Os dias eram longos e passavam devagar, as brincadeiras eram muito divertidas entre pessoas e animais. Certa vez, um bailarino chamado Mthokozisi (aquela que faz os outros felizes) retornou de uma de suas viagens sentindo fortes dores no peito e gemeu a noite toda. Os amigos e familiares o jogaram em um rio para aliviar as suas dores. Logo as pessoas que estavam com ele ficaram com as mesmas dores.

7 No dia seguinte, as mulheres e crianças que entraram no rio ficaram doentes. Uma sábia coruja ouviu toda a história e logo levantou vôo. Alguns dias depois, a coruja retornou com a notícia que Filani, o velho leopardo estava a caminho. Alguns o consideravam o mais sábia criatura de quatro patas. Outros achavam que ele tinha poderes mágicos. Quando chegou, Filani chamou todos e pediu que cada pessoa enferma tocasse em uma de suas manchas e pedisse,em silêncio, que a doença fosse embora e fossem descansar em casa. Naquela noite, ouviu-se os choros e gemidos de Filani, que foi pra floresta e faleceu. Muitos lamentaram sua morte e outros se tornaram importantes curandeiros e receberam peles de leopardo pra vestir. Em honra a Filani, o velho leopardo.

8 Diofeirac Dia 2 de setembro, começou a feira chamada Diofeirac, com o tema de trânsito para o 4º ano. Eu fiquei com o grupo de ciclistas, ensinando em uma ruazinha, feita para a feira. Também tinha faixa de pedestres e sinal de ciclista e de pedestres. E funcionava de verdade. A tia Susana entregou para o nosso grupo umas mãos bem grandes em que estavam escrito: respeito no trânsito é sinal de vida. Nós ficamos revezando de alunos para ficar com as mãos, porque só tinham três pares e, também, ficamos trocando de lugar: alguém pegava a bicicleta, outro dizia o que precisava fazer para o que ia andar de bicicleta,e outros dois ficavam na faixa de pedestres. Quando acabou meu turno, fui lanchar e até sorvi cremosinho e, depois, minha tia me pegou na escola.

9 10 feira de livros do diocesano Na feira do livro, a tia Mara nos levou para um monte de estantes com livros. Essa feira durou quatro dias, 15 à 19 de abril. Durante esse período, eu visitei as estantes e algumas lojinhas pequenas. No primeiro dia da feira, eu queria comprar um livro, mas não tinha dinheiro suficiente. Então reservei o livro para o outro dia. Depois que comprei o livro, comecei a ler. Tinha umas cadeiras no meio de tudo, e, já que eu leio muito rápido, terminei no fim das aulas do dia.

10 Minha Biografia Oi, meu nome é Ana Beatriz Silva Tavares, tenho 9 anos e estudo no colégio São Francisco de Sales (Diocesano). Moro em Teresina com meus pais e meu irmãozinho Fernando, de 5 anos. Eu e ele brigamos muito, e minha mãe tem que nos separar. Eu e o Fernando gostamos de brincar, mas sempre acaba em briga. Gosto muito da minha avó. Ela sempre me incentiva a estudar e é ela quem paga a escola para eu estudar. E essa é a minha vida.

11 Texto informativo O celular foi criado no século XVIII, para diminuir as distâncias entre pessoas. O uso de celular nas salas de aulas surgiu a pouco tempo, com o desenvolvimento da tecnologia. Mas o surgimento desse aparelho trouxe alguns problemas. Assim sendo, deve-se haver a proibição do celular na sala de aula: Hoje em dia, as pessoas não falam mais com as outras, pois o celular não deixa. O celular na sala de aula não deixa as crianças aprenderem, principalmente aqueles que têm fácil acesso a internet. Os pais devem prestar mais atenção nos seus filhos, não é privar a criança da internet, é saber a hora certa de usar. Assim. A criança pode aprender muito mais sem atrapalhar os colegas em sala de aula.


Carregar ppt "ANA BEATRIZ SILVA TAVARES. Pedrinho e o monstro Um menino chamado Pedrinho, que morava em uma casa velha e misteriosa, estava dormindo quando de repente,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google