A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Rio de Janeiro, 16 de Setembro de 2008 Mauricio T. Tolmasquim Presidente Empresa de Pesquisa Energética - EPE Contexto Mundial e Preço do Petróleo: Uma.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Rio de Janeiro, 16 de Setembro de 2008 Mauricio T. Tolmasquim Presidente Empresa de Pesquisa Energética - EPE Contexto Mundial e Preço do Petróleo: Uma."— Transcrição da apresentação:

1 Rio de Janeiro, 16 de Setembro de 2008 Mauricio T. Tolmasquim Presidente Empresa de Pesquisa Energética - EPE Contexto Mundial e Preço do Petróleo: Uma Visão de Longo Prazo RIO OIL & GAS 2008

2 Fundamentos de mercado e preço do petróleo: evolução recenteFundamentos de mercado e preço do petróleo: evolução recente –Fatores relacionados à demanda –Fatores relacionados à oferta –Novos fatores Perspectivas de mercado e do preço do petróleo: visão de longo prazoPerspectivas de mercado e do preço do petróleo: visão de longo prazo –Cenários de demanda –Cenários de oferta –Influência dos novos fatores Considerações FinaisConsiderações Finais SUMÁRIO

3 FUNDAMENTOS DE MERCADO E PREÇO DO PETRÓLEO EVOLUÇÃO RECENTE

4 Evolução do preço internacional do petróleo Brent Fonte: EIA (2008)

5 FATORES RELACIONADOS À DEMANDA EVOLUÇÃO RECENTE

6 FORTE CRESCIMENTO ECONÔMICO MUNDIAL Países em desenvolvimento têm sustentado o crescimento da economia e da demanda por petróleo no mundoPaíses em desenvolvimento têm sustentado o crescimento da economia e da demanda por petróleo no mundo –Ampliação da infra-estrutura, urbanização, motorização etc. –Destaque para China, Índia e, recentemente, Oriente Médio Fonte: IMF (2008) Fonte: EIA (2008) e BP (2008)

7 REDUZIDA SENSIBILIDADE DA DEMANDA (INELASTICIDADE DA DEMANDA) Participação reduzida dos gastos com combustíveis no orçamento das famílias nos países desenvolvidos contribuiu para a absorção da alta inicial dos preçosParticipação reduzida dos gastos com combustíveis no orçamento das famílias nos países desenvolvidos contribuiu para a absorção da alta inicial dos preços Fonte: BEA (2008) eficiência e queda do preço alta da renda

8 SUBSÍDIOS EM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO Subsídios aos preços dos combustíveis domésticos nos países em desenvolvimento têm reduzido o impacto da alta do preço internacional sobre a demanda por petróleoSubsídios aos preços dos combustíveis domésticos nos países em desenvolvimento têm reduzido o impacto da alta do preço internacional sobre a demanda por petróleo Fonte: IMF (2008) Mudança nos subsídios como percentual do PIB: 2006 a 2008 Custo adicional de subsídios aos preços dos combustíveis entre 2006 e 2008: - Acima de 3% do PIB: Turmequistão, Yemen, Venezuela e Equador Turmequistão, Yemen, Venezuela e Equador - Acima de 1% do PIB: Índia, Paquistão, Malásia e México

9 DEPRECIAÇÃO DO DÓLAR Depreciação do dólar contrabalançou alta dos preços do petróleo fora dos EUA (WTI)Depreciação do dólar contrabalançou alta dos preços do petróleo fora dos EUA (WTI) Fonte: WPC (2008)

10 FATORES RELACIONADOS À OFERTA EVOLUÇÃO RECENTE

11 FRACA EXPANSÃO DA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO Não-OPEPNão-OPEP –Declínio da produção em áreas maduras em Reino Unido (-7,7% a.a.), Noruega (-5,9% a.a.), México (-2,1% a.a.) e EUA (-1,8% a.a.)Reino Unido (-7,7% a.a.), Noruega (-5,9% a.a.), México (-2,1% a.a.) e EUA (-1,8% a.a.) –Produção aquém do esperado na região do Mar Cáspio (Cazaquistão, Rússia, Azerbajão, etc.) e em outras regiões da Rússia OPEPOPEP –Moderada expansão da produção OPEP em (+2,6% a.a.) quotas e baixo investimento Kuwait (+3,0% a.a.), EAU (+2,8% a.a.), Irã (+1,3% a.a.), Arábia Saudita (+0,6% a.a.) e Venezuela (+0,6% a.a.)Kuwait (+3,0% a.a.), EAU (+2,8% a.a.), Irã (+1,3% a.a.), Arábia Saudita (+0,6% a.a.) e Venezuela (+0,6% a.a.) Fonte: BP (2008) OPEP: +2,6% a.a. OPEP: +2,6% a.a. Não-OPEP: +0,6 % a.a.

12 ALTA DOS CUSTOS DE E&P Escassez de equipamentos e custos das matérias-primasEscassez de equipamentos e custos das matérias-primas –Aluguel de sonda dobrou nos últimos três anos, enquanto o preço do aço quase triplicou em relação a 2000 Aumento das participações governamentaisAumento das participações governamentais Maior participação de petróleos com maior custo de produçãoMaior participação de petróleos com maior custo de produção –óleos pesados, águas profundas e não-convencionais (areias betuminosas canadenses etc.) Fonte: Currie (2008) Evolução da média do custo marginal de produção (último quartil) Evolução da parcela do governo (government take) US$ 70/b US$ 20/b

13 ACESSO ÀS RESERVAS DE PETRÓLEO Dificuldade de acesso às reservas pelas empresas internacionaisDificuldade de acesso às reservas pelas empresas internacionais –OPEP (67%) e Não-OPEP (33%) –Empresas Estatais-NOCs (77%), Empresas Internacionais-IOCs (10%) e associações (13%) Fonte: BP (2008)

14 RECRUDESCIMENTO DA GEOPOLÍTICA: CAPACIDADE OCIOSA E EVENTOS SÓCIO-POLÍTICOS Estratégia de produção e de investimento da OPEP (sobretudo, Arábia Saudita)Estratégia de produção e de investimento da OPEP (sobretudo, Arábia Saudita) –Pequena capacidade ociosa mercado apertado pressão sobre os preços Eventos e tensões sócio-políticasEventos e tensões sócio-políticas –Iraque, Venezuela, Nigéria, Irã, Rússia – Geórgia agravaram pressão sobre os preços Histórico da capacidade ociosa de produção de petróleo Fonte: IMF (2007), para ; EIA (2008), para Fonte: EIA (2008) e Shore e Harckworth (2007) Relação preço Brent x capacidade ociosa de produção

15 Demanda especulativa por petróleoDemanda especulativa por petróleo NOVOS FATORES: ESPECULAÇÃO E EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS – Forte incremento de posições em petróleo no portfólio de investimentos financeiros Petróleo como reserva de valor Petróleo como reserva de valor – 2003: para cada barril físico, 6 barris de papel – 2008: para cada barril físico, 18 barris de papel Depreciação do dólar corrida para o petróleo Depreciação do dólar corrida para o petróleo Mercado spot passa a ser influenciado pelos movimentos no mercado de futuros Mercado spot passa a ser influenciado pelos movimentos no mercado de futuros Maior volatilidade dos preços de petróleo Maior volatilidade dos preços de petróleo Eventos climáticos extremosEventos climáticos extremos –Maior freqüência e intensidade de furacões e tempestades tropicais no Golfo do México : 26 eventos, sendo 2 de alta intensidade (nenhum de categoria máxima) : 26 eventos, sendo 2 de alta intensidade (nenhum de categoria máxima) : 34 eventos, sendo 9 de alta intensidade (4 de categoria máxima) : 34 eventos, sendo 9 de alta intensidade (4 de categoria máxima) –Isidore (2002), Ivan (2004), Katrina (2005), Rita (2005), Dean (2007) e Gustav (2008) Fonte: National Oceanic and Atmospheric Administration (2008)

16 PERSPECTIVAS DE MERCADO E DO PREÇO DO PETRÓLEO VISÃO DE LONGO PRAZO

17 CENÁRIOS DE DEMANDA VISÃO DE LONGO PRAZO

18 Crescimento econômico mundialCrescimento econômico mundial –desaceleração em (3,7% e 3,8%) crise americana é amenizada pelo crescimento dos países em desenvolvimentocrise americana é amenizada pelo crescimento dos países em desenvolvimento –recuperação em (média 4,0% a.a.) : superação da crise nos EUA e retorno ao patamar de (próximo a 5,0% a.a.) : superação da crise nos EUA e retorno ao patamar de (próximo a 5,0% a.a.) : convergência para tendência histórica (4,0% a.a.) : convergência para tendência histórica (4,0% a.a.) CRESCIMENTO DA ECONOMIA ROBUSTO, MAS COM MENOR RITMO Fonte: IMF (2008), e ; EPE (2008),

19 QUEDA DA INTENSIDADE PETROLÍFERA DO PIB Intensidade petrolífera do PIB mantém tendência histórica de quedaIntensidade petrolífera do PIB mantém tendência histórica de queda –Maior eficiência energética (veículos híbridos, motores avançados, veículos mais leves etc.) –Substituição inter-energética (biocombustíveis, combustíveis sintéticos etc.) –Políticas Energéticas Forte transferência de renda dos maiores consumidores (EUA, Europa, Japão, Coréia do Sul, Índia e China) para os exportadores de petróleo US$ 3 trilhões em 2007Forte transferência de renda dos maiores consumidores (EUA, Europa, Japão, Coréia do Sul, Índia e China) para os exportadores de petróleo US$ 3 trilhões em 2007 US Energy Independence and Security Act of 2007US Energy Independence and Security Act of 2007 –Aumento do padrão de eficiência de veículos (CAFE): redução do consumo em 2 milhões bpd em 2025 Fonte: IMF (2008), EIA (2008) e BP (2008)

20 REDUÇÃO DOS SUBSÍDIOS 2008: início da redução dos subsídios em países em desenvolvimento2008: início da redução dos subsídios em países em desenvolvimento –Realinhamento dos preços em meados de 2008: Indonésia (+29%), Taiwan (+20%), Malásia (+20%), China (+18%)...Indonésia (+29%), Taiwan (+20%), Malásia (+20%), China (+18%)... –custo fiscal tem levado a redução dos subsídios Alta dos preços provoca protestos no mundo, mesmo em países desenvolvidos

21 CENÁRIOS DE OFERTA VISÃO DE LONGO PRAZO

22 Produção Mundial de ÓleoProdução Mundial de Óleo –Maior potencial de produção no longo prazo, pois preços altos têm estimulado atividades de E&P no mundo Maturação de investimentos em E&P (Brasil, Golfo do México, Mar Cáspio, Costa Oeste Africana etc.)Maturação de investimentos em E&P (Brasil, Golfo do México, Mar Cáspio, Costa Oeste Africana etc.) Investimentos em nova capacidade na Arábia Saudita: + 3,6 milhões bpd em 2011Investimentos em nova capacidade na Arábia Saudita: + 3,6 milhões bpd em 2011 Capacidade OciosaCapacidade Ociosa Plano Estratégico de Longo Prazo da Arábia Saudita: investimento para recuperar capacidade ociosa (maior poder geopolítico)Plano Estratégico de Longo Prazo da Arábia Saudita: investimento para recuperar capacidade ociosa (maior poder geopolítico) Relação capacidade ociosa-produção volta a oscilar em torno de 4,8% (média )Relação capacidade ociosa-produção volta a oscilar em torno de 4,8% (média ) PRODUÇÃO MUNDIAL DE PETRÓLEO E CAPACIDADE OCIOSA Fonte: IMF (2008), EIA (2008) e EPE (2008) Fonte: EPE (2008)

23 NOVOS FATORES VISÃO DE LONGO PRAZO

24 Demanda especulativa por petróleoDemanda especulativa por petróleo –Capacidade ociosa maior menor posição em petróleo e menor volatilidade mercado mais folgado permite absorver eventos negativos e tensão geopolíticamercado mais folgado permite absorver eventos negativos e tensão geopolítica –Recuperação do valor do dólar (apreciação) menor posição em petróleo apreciação do dólar também contribui para alto patamar dos preços dos combustíveis fora dos EUA ameniza pressão de demanda de países em desenvolvimento menor expectativa de alta do preço do petróleo em dólarapreciação do dólar também contribui para alto patamar dos preços dos combustíveis fora dos EUA ameniza pressão de demanda de países em desenvolvimento menor expectativa de alta do preço do petróleo em dólar Eventos climáticos extremosEventos climáticos extremos –Capacidade ociosa maior maior capacidade de absorção do choque de oferta mercado mais folgado permite absorver eventos climáticos que levem à interrupção das atividades de E&P e refino no Golfo do Méxicomercado mais folgado permite absorver eventos climáticos que levem à interrupção das atividades de E&P e refino no Golfo do México REDUÇÃO DA DEMANDA ESPECULATIVA

25 Esquema geral do sistema de projeção de preços do petróleo Brent da EPE PREÇO INTERNACIONAL DO PETRÓLEO: CENÁRIO DE REFERÊNCIA

26 Preço de petróleo modera nos próximos anos, mas, no longo prazo, pressão de custos de E&P gera viés de altaPreço de petróleo modera nos próximos anos, mas, no longo prazo, pressão de custos de E&P gera viés de alta PREÇO INTERNACIONAL DO PETRÓLEO: CENÁRIO DE REFERÊNCIA Fonte: EPE (2008)

27 CONSIDERAÇÕES FINAIS

28 Fundamentos justificam os altos preços do petróleo nos últimos anosFundamentos justificam os altos preços do petróleo nos últimos anos –Forte crescimento da demanda e fraca expansão da produção mercado apertado (reduzida capacidade ociosa) –Tensão geopolítica e eventos climáticos temor de desabastecimento –Condições do mercado físico e liquidez no mercado de papéis exacerbação das expectativas de preços volatilidade / demanda especulativa Perspectivas de mercado e do preço do petróleo (referência)Perspectivas de mercado e do preço do petróleo (referência) –Crescimento da demanda permanece robusto, mas com menor ritmo –Expansão da produção também contribui para amenizar preços –Ampliação da capacidade ociosa (Arábia Saudita) torna mercado menos apertado contribuindo para a absorção de eventos negativos –Mercado físico mais folgado reduz demanda especulativa e volatilidade Mas, há muitas incertezas...Mas, há muitas incertezas... –crescimento econômico dos países em desenvolvimento, capacidade ociosa da Arábia Saudita, estratégia produtiva da OPEP, eventos geopolíticos, eficiência e substituição energética CONSIDERAÇÕES FINAIS

29 Ministério de Minas e Energia


Carregar ppt "Rio de Janeiro, 16 de Setembro de 2008 Mauricio T. Tolmasquim Presidente Empresa de Pesquisa Energética - EPE Contexto Mundial e Preço do Petróleo: Uma."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google