A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Secretaria de Assistência Social Creas - Centro de Referencia Especializado de Assistência Social Proteção Social Especial.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Secretaria de Assistência Social Creas - Centro de Referencia Especializado de Assistência Social Proteção Social Especial."— Transcrição da apresentação:

1 Secretaria de Assistência Social Creas - Centro de Referencia Especializado de Assistência Social Proteção Social Especial

2 DEFINIÇÃO DE SITUAÇÃO DE RUA Vieira, Bezerra e Rosa (1992) propõem ainda a seguinte classificação, difundida e aceita na literatura: FICAM NA RUA Em razão da circunstância: Migrantes, despejado, etc. Corresponde a cerca de 33% dos atendimentos realizados ESTÃO NA RUA Tem a rua como local de pernoite. Criam relações com essa, procurando bicos ou empregos. Quando podem, dormem em casa de conhecidos, pensão, etc. Corresponde a cerca de 23% dos atendimentos realizados SÃO DA RUA Já sem vínculos familiares, degradação social, física e mental. Corresponde a cerca de 44% dos atendimentos realizados

3 PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011 Número de atendidos: 140 Moradores de rua IDADE Observa-se que a maior parte dos usuários (n= 70 ou 50%) estão na faixa de idade entre 31 e 50 anos, no auge da capacidade produtiva, seguido por 27% (ou 38) de 18 a 30 anos e 23% (ou 32) acima de 50 anos.

4 SEXO Os homens correspondem a maioria da população de rua, representando 89 % (ou 125) dos usuários enquanto as mulheres somam 11% (ou 15). PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

5 ESTADO CIVIL Destacam-se os divorciados ou separados, representando 50% dos usuários (ou 70), seguido por 43% (ou 61)de solteiros. 6% (ou 8) Mantém união estável e 1% não informou. PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

6 REGIÃO DE ORIGEM Quanto a região de origem, 54% (ou 74) pertencem a região sudeste, sendo boa parte do interior, litoral e região metropolitana de São Paulo, seguido por 29% (ou 42) do Nordeste; 8% (ou 12) do Sul e 4% (ou 5) da região Norte. Estrangeiros ou que não responderam correspondem a 4% (5) e apenas 1% são da região Centro-oeste. PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

7 Observa-se baixa escolaridade nesta população, com 65% (ou 91) dos usuários não tendo completado nem mesmo o Ensino Fundamental. 14% (20) possuem o Fundamental Completo; 9% (13) possuem o Ensino Médio Completo e 6% (8) Ensino Médio Incompleto. 6% (8) não são alfabetizados ou não informaram. ESCOLARIDADE PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

8 A maior parte, 31% (ou 43 usuários) dos usuários são profissionais da construção civil, como pedreiros, serventes, pintores e eletricistas. Seguido de 24% (34) da área de serviços (domésticas, balconistas, cozinheiros, etc). A falta de qualificação profissional também se faz notar no número de ajudantes gerais (14 % ou 20 usuários). Isoladamente destaca-se a profissão de motorista com 9% (12). PROFISSÃO PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

9 OCUPAÇÃO Embora a totalidade dos moradores de rua atendidos não possuam empregos formais com registro em carteira de trabalho, grande parte realizam alguma atividade remunerada ou possuem alguma fonte de renda, sendo a reciclagem de materiais a atividade mais exercida (35% ou 49 usuários), seguido por pequenos trabalhos (bicos), com 24% (ou 34 usuários). Cerca de 11% utilizam a mendicância como meio de sobreviver. PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

10 16% (ou 24) dos usuários apresentam alguma forma de transtorno mental (principalmente formas de esquizofrenia). 16% (ou 24) dos usuários apresentam alguma forma de transtorno mental (principalmente formas de esquizofrenia). Foram incluídos nessa categoria apenas os usuários visivelmente comprometidos ou já diagnosticados. Foram incluídos nessa categoria apenas os usuários visivelmente comprometidos ou já diagnosticados. Usuários comprometidos por álcool ou drogas não foram incluídos, sendo apresentados em gráfico próprio. O transtorno muitas vezes é o desencadeador da situação de rua PRESENÇA DE TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

11 22% (ou 31) dos usuários são ex-presidiários, sendo que alguns deles encontram-se na situação de foragido. Os dados foram coletados a partir de entrevistas. Apenas em alguns casos foram realizadas pesquisas junto a alguns Fóruns. Não houve qualquer pesquisa nos registros da Secretaria de Segurança Pública, mas estima-se que o número seja bem maior, pois muitos apresentam tatuagens e sinais que a Secretaria de Administração Penitenciária apontam como utilizadas por detentos no sistema prisional SITUAÇÃO COM A JUSTIÇA CRIMINAL PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

12 84% (ou 118) dos usuários declararam fazer uso de drogas licitas ou ilícitas. Outros 16% (ou 22) não informaram ou não fazem uso. O gráfico aponta as drogas mais utilizadas USO DE DROGAS O consumo de álcool aparece como o mais comum, ingerido por 45% dos usuários (74 pessoas), em razão do baixo preço e fácil acesso. 33% (56) informam fazer uso principalmente de Crack e 14% (24) fazem uso principalmente de Maconha. * Os números são superiores a quantidade de usuário em razão de vários terem apontado o uso de mais de uma droga. PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

13 FREQUÊNCIA NO CENTRO DE CONVIVÊNCIA O gráfico mostra a freqüência semanal dos usuários no centro de convivência, onde observa-se que 26% (ou 37 usuários) são assíduos. 29% (ou 40 usuários) freqüentam de 1 a 2 vezes por semana. Principalmente por abrigarem-se distante das instalações do CREAS. 45% (ou 63 usuários) são denominados de passagem, com frequência rara ou única, geralmente a caminho de outras cidades ou classificadas como as que Ficam na Rua. Normalmente encaminhados pelos CRAS ou Pronto-Socorros. PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

14 CRAS DE ABRANGÊNCIA EM RELAÇÃO A FAMÍLIA OU ÚLTIMO ENDEREÇO DO USUÁRIO A maior parte dos usuários (85) não possuem família dentro da área de abrangência dos CRAS. 55 usuários possuem família no município de Embu das Artes (alguns informam o bairro, mas alegam não lembrarem o endereço, sinalizando não querer contato com familiares) ou residiam na cidade. PERFIL DA POPULAÇÃO DE RUA ATENDIDA NO CREAS ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2011

15 SERVIÇOS ATENDIMENTOS MENSAIS DE BANHO E REFEIÇÕES Entre Janeiro e Agosto de 2011 já foram realizados mais de atendimentos de banho, lanche e higienização de roupas, e atendimento psicossocial, em uma média diária de 20 atendimentos. O aumento no número de atendimentos em Julho e Agosto se explica pelo inicio da operação inverno – Cuidando na Rua. Média diária de 20 atendimentos

16 DÊ-ME UM PONTO DE APOIO......E MOVEREI O MUNDO. ARQUIMEDES (c AC)


Carregar ppt "Secretaria de Assistência Social Creas - Centro de Referencia Especializado de Assistência Social Proteção Social Especial."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google