A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Identificação com o Outro Centro Espírita Amor e Sabedoria Elaboração: Virginia Pontelo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Identificação com o Outro Centro Espírita Amor e Sabedoria Elaboração: Virginia Pontelo."— Transcrição da apresentação:

1 A Identificação com o Outro Centro Espírita Amor e Sabedoria Elaboração: Virginia Pontelo

2 Conto Um ancião que estava para morrer procura um jovem e narra uma história de heroísmo: Durante a guerra, ajudou um homem a fugir. Deu-lhe abrigo, alimento e proteção. Quando já estavam chegando a um lugar seguro, este homem decidiu traí-lo e entregá-lo ao inimigo. E como você escapou? – pergunta o jovem. Não escapei; eu sou o outro, sou aquele que traiu – Mas, ao contar esta história como se fosse o herói, posso compreender tudo o que ele fez por mim.

3 Conto A sabedoria deste conto nos fala sobre a empatia, esta ação de nos colocar no lugar do outro, de procurar sentir o que o outro sente.

4 EMPATIA É a capacidade que possuímos de penetrar a personalidade alheia para obtermos uma previsão, uma antecipação, uma avaliação o mais seguro possível das suas reações. personalidade (Dicionário Enciclopédico)

5 EMPATIA O radical da palavra empatia é pathos, termo grego com que designa a qualidade que excita a emoção, dentro da emoção. SimpatiaSimpatia : união das emoções, AntipatiaAntipatia: oposição das emoções ApatiaApatia: ausência de emoções.

6 ApatiaAntipatiaEmpatiaSimpatia desprazer indiferença identificaçãosintonia EMPATIA Originada no sistema límbico Algumas áreas do cérebro são ativadas quando um indivíduo percebe emoções em outras pessoas Quanto mais forte a emoção, maiores a velocidade e o nível de ativação empática

7 EMPATIA E VIOLÊNCIA O sistema límbico é palco de impulsos neuronais vinculados tanto à violência quanto à empatia. Segundo o pesquisador Luis Albiol, da Fundação Espanhola para Ciência e Tecnologia, esses circuitos cerebrais sobrepõem sinais agressivos e solidários de um modo supreendente. Revista de Neurología pesquisador Luis Moya Albiol

8 EMPATIA E VIOLÊNCIA Sabemos que encorajar a empatia tem um efeito inibidor sobre a violência, isso pode não ser apenas uma questão social, mas também biológica. O estímulo dos circuitos em uma direção reduziria a atividade em outro sentido. Assim, seria biologicamente mais difícil para um cérebro empático comportar-se de modo violento.

9 VISÃO ESPÍRITA 370. Pode-se induzir da influência dos órgãos uma relação entre o desenvolvimento dos órgãos cerebrais e o das faculdades morais e intelectuais? - Não confundais o efeito com a causa. O Espírito tem sempre as faculdades que lhe são próprias. Assim, não são os órgãos que lhe dão as faculdades, mas as faculdades que impulsionam o desenvolvimento dos órgãos. O Livro dos Espíritos, Allan Kardec

10 VISÃO ESPÍRITA O que a pesquisa demonstra, é como podemos vencer as nossas imperfeições: Ao invés de brigar com elas, seja o orgulho ou o egoísmo, devemos estimular as virtudes. Devemos estimular a empatia em nós mesmos, pouco a pouco, sempre segundo as nossas possibilidades.

11 EMPATIA Habilidade de : Sentir a atmosfera emocional da situação Entrar em sintonia com os interesses, necessidades, ideias e sentimentos do outro Perceber e compreender o outro

12 EMPATIA É um processo de aprendizagem: mesmo que eu não tenha vivido aquela experiência, consigo me colocar no papel do outro e sentir o que ele sente naquele momento. nos torna menos orgulhosos e egoístas. Fazei aos homens tudo o que deseja que eles vos façam, pois é nisto que consistem a lei e os profetas.

13 QUANDO NOS COLOCAMOS NO LUGAR DO OUTRO a compreensão torna-se mais fácil e ficamos mais aptos a perdoar. temos a oportunidade de acalmar a raiva, e de evitar a vingança. desenvolvemos a compaixão, e procuramos fazer algo para amenizar o sofrimento do próximo.

14 QUANDO NOS COLOCAMOS NO LUGAR DO OUTRO expandimos nossa capacidade de amar e de entender que precisamos viver em família para realizar nosso crescimento. preparamos nossa intimidade para receber as sementes da humildade.

15 SANTO AGOSTINHO Ao sofrimento próprio chamamos ordinariamente desgraça, e à comparticipação das dores alheias, compaixão.

16 FALTA DE EMPATIA - NARCISISMO Excesso de vaidade e egocentrismo Indivíduo que recria o mundo a partir de si próprio; não precisa de ninguém, não escuta os outros O outro é um ser estranho e distante Narciso, CARAVAGGIO

17 EMPATIA E A HABILIDADE DE ESCUTAR O OUTRO Como você avalia a sua habilidade de escutar o outro? O que faz você deixar de escutar alguém no dia a dia? Você percebe que não está mais escutando? Você percebe quando uma pessoa deixa de escutar?

18 PRINCIPAIS FALHAS NA COMUNICAÇÃO FALTA DE COMPROMETIMENTO PRESSA

19 COMUNICAÇÃO

20 POR QUE É DIFÍCIL ESCUTAR? Perspectivas diferentes Emoções fortes Falta de tempo Cansaço e desconforto Indiferença e desinteresse Desejo de falar, impaciência ansiedade Tendência a se distrair e divagar

21 COMUNICAÇÃO

22 ESCUTAR ATIVAMENTE DEMONSTRA: Respeito = compreensão x julgamento Valorização = apreço x indiferença Atenção = disponibilidade x desinteresse

23 Olhar para a pessoa Mostrar acompanhamento da mensagem Suspender julgamentos Evitar ser defensivo Controlar as emoções Mostrar-se disponível e interessado (evitar fazer outra atividade simultaneamente) Procurar entender o ponto de vista do outro COMO ESCUTAR ATIVAMENTE

24 Entendimento, harmonia compreensão, ressonância ou equivalência. Duas pessoas sintonizadas estarão evidentemente, com as mentes perfeitamente entrosadas, havendo entre elas, uma ponte magnética a vinculá-las, imantando-as profundamente. Estarão respirando na mesma faixa, íntimamente associadas. SINTONIA

25 RELACIONAMENTO As relações: são criadas são atuadas evoluem são conseqüentes são qualitativas dependem de nós

26 RELACIONAMENTOS Amigos e inimigos do passado Contrariamente ao que muitos pensam, as afeições na terra são apenas uma pálida imagem dos laços belos e permanentes que se estabelecem entre seres que comungam das mesmas inclinações para o bem, em estado semelhante de evolução intelecto-moral. ESE –IV capítulo - item 18

27 Não permitir que o conflito evolua para a discussão. Mantê-lo no nível do diálogo e do debate. Criar um clima em que a comunicação seja aberta e transparente. Adotar uma postura flexível com atitudes que facilitem a troca de ideias (aprimorar a emissão e a recepção das mensagens). COMO ADMINISTRAR CONFLITOS É mais fácil evitar um conflito do que revertê-lo.

28 COMO ESTIMULAR NOSSAS VIRTUDES? Andre Luiz nos diz que a educação da alma é a alma da educação. incorporação de valores éticos- morais de outra pessoa ou da sociedade. observação e disciplina. exercício constante para modificação dos hábitos.

29 AMARÁS TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO Amai-vos, como Eu vos Amei!

30 Referências espritos.htmlAdicione seu segundo marcador aqui A Comunicação nas Relações Humanas – Prof. Rosângela Curvo Leite- Palestra-USP-Sao-Carlos-out-09 Livro dos Espíritos – Allan Kardec Evangelho Segundo Espiritismo – Allan Kardec


Carregar ppt "A Identificação com o Outro Centro Espírita Amor e Sabedoria Elaboração: Virginia Pontelo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google