A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sonho e Realidade POEMA B: ”Nada sou, nada posso, nada sigo.” Trabalho realizado por: Diogo Pimentel Nº5 Leila Tomás Nº 16 Márcia Marques Nª17 Ricardo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sonho e Realidade POEMA B: ”Nada sou, nada posso, nada sigo.” Trabalho realizado por: Diogo Pimentel Nº5 Leila Tomás Nº 16 Márcia Marques Nª17 Ricardo."— Transcrição da apresentação:

1 Sonho e Realidade POEMA B: ”Nada sou, nada posso, nada sigo.” Trabalho realizado por: Diogo Pimentel Nº5 Leila Tomás Nº 16 Márcia Marques Nª17 Ricardo Afonso Nº20 Turma: E2 Escola Profissional Desenvolvimento Rural de Abrantes Ano letivo 2018/2019 Disciplina de Português Professora da disciplina: Carla Falcão

2 Análise formal do poema:  Poema: “Nada sou, nada posso, nada sigo.”  Estrofes: o poema é constituído por três estrofes e as duas primeiras estrofes são constituídas, por quatro versos e a ultima estrofe é constituída por três versos.  Metro: “Na/da/ sou/, na/da/ po/sso/, na/da/ si/go. 10 sílabas Tra/go/, por/ i/lu/são/, meu/ ser/ co/mi/go. 10 sílabas Não/ com/pre/en/do/ com/pre/en/der/, nem/ sei 10 sílabas Se hei/ de/ ser/, sen/do/ na/da/, o/ que/se/rei.” 10 sílabas Os versos são todos decassilábicos.

3  Rima: 1º estrofe: “Nada sou, nada posso, nada sigo. a Trago, por ilusão, meu ser comigo. a Não compreendo compreender, nem sei b Se hei de ser, sendo nada, o que serei.” b -igo -ei Rima emparelhada Rima consoante Rima toante Sigo- (Verbo) Rima rica Comigo- (Substantivo) Sei- (Verbo) Serei- (Verbo) Rima pobre

4 2º estrofe: “Fora disto, que é nada, sob o azul a Do lato céu um vento vão do sul a Acorda-me e estremece no verdor. b Ter razão, ter vitória, ter amor.” b -ul -or Rima consoante Azul- (adjetivo) Sul-(adjetivo) rima pobre Verdor-(substantivo) Amor-(substantivo) rima pobre

5 3º estrofe: “ Murcharam na haste morta da ilusão. a Sonhar é nada e não saber é vão. a Dorme na sombra, incerto coração.” a Rima emparelhada -ão Rima toante Ilusão-(Adjetivo) Vão-(Verbo) Coração-(Substantivo ) Rima rica

6 Perguntas do manual página 31:  2. A) Verdadeira. B) Falso, v.3 comprova -“Não compreendo compreender, nem sei”. C) Verdadeira. D) Falso, de acordo com o último verso como o coração é incerto não pode selecionar os problemas do “eu”. E) Falso, o recurso expressivo não é a aliteração, porque não existe repetição sucessiva de um tipo de sons consonânticos. F) Verdadeira. G) Verdadeira. H) Falso, desempenha a função sintática de vocativo.


Carregar ppt "Sonho e Realidade POEMA B: ”Nada sou, nada posso, nada sigo.” Trabalho realizado por: Diogo Pimentel Nº5 Leila Tomás Nº 16 Márcia Marques Nª17 Ricardo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google