A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Hipertensão Arterial Sistêmica Universidade Positivo Curso: Medicina Disciplína: Internato de Saúde Coletiva I Professora: Dra. Ieda Leonel Doutorandos:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Hipertensão Arterial Sistêmica Universidade Positivo Curso: Medicina Disciplína: Internato de Saúde Coletiva I Professora: Dra. Ieda Leonel Doutorandos:"— Transcrição da apresentação:

1 Hipertensão Arterial Sistêmica Universidade Positivo Curso: Medicina Disciplína: Internato de Saúde Coletiva I Professora: Dra. Ieda Leonel Doutorandos: João Henrique Pereira Pedro Annovazzi Paulo Pereira Curitiba

2 Introdução É a mais frequente doença cardiovascular. Principal fator de risco para: IAM, AVC, IRC. Muitas vezes assintomática. Diagnóstico negligenciado Baixa adesão ao tratamento Comumente associada a DM, dilslipidemia, Obesidade.

3 Epidemiologia No Brasil cerca de 17 milhões de portadores. 40% mortes por AVC. 50% mortes por DAC. 50% morte por IR, quando associada a DM.

4 Aferição da PA Deve ser realizado por um profissional treinado. Técnica adequada. Sentada Ambiente tranquilo Material. Manguito adequado Equipamento calibrado

5 Aferição da PA Aparelhos automatizados não são recomendados em pacientes com pulso irregular. Pacientes com sinais de hipotensão postural, deve-se realizar uma medida após 1 min com a pessoa de pé.

6 Diagnóstico PA 140/90 durante a consulta. Repetir a medida durante a consulta Se apresentar significativa realizar 3ª aferição, considerando os 2 menores valores 140/90 monitorar a PA ambulatoriamente, ou em casa, para confirmar diagnostico. Hipertensão severa, considerar inicio da medicação sem monitoramento.

7 Definições Hipertensão estágio 1: PA 140/90 Média diária 135/35, medida em casa ou ambulatorialmente. Hipertensão estagio 2: PA 160/100 Média diária 150/95 Hipertensão severa: PS 180 PD 110

8 Investigação clínico- laboratorial Objetivos: Avaliar a presença de lesões em orgãos-alvo Identificar fatores de risco para doenças cardiovasculares e risco cardiovascular global Diagnosticar doenças associadas à hipertensão Diagnosticar, quando houver, a causa da hipertensão arterial

9 Investigação clínica Sintomas de DAC, insuficiência Cardíaca, DM, IR. HMP: Dislipidemia, obesidade, DPOC. HMF: AVC, DAC precoces( <55 a, < 60 a ) CHV: tabagismo, sedentarismo, alimentação.

10 Investigação laboratorial Investigação inicial: Urina tipo 1. Creatinina- taxa de filtração glomerular. Glicemia de jejum. Hematócrito. CT, HDL, LDL, triglicerídeos. Eletrocardiograma Fundo de olho- retinopatia hipertensiva(NICE)

11 Investigação laboratorial Pacientes com alto risco de desenvolvimento de IRC: *Caderno de Atenção Básica – n. 15. Hipertensão Arterial Sistêmica

12 Investigação clínico-laboratorial Fatores de risco para ECV- Escore de Framingham

13

14 Tratamento não-farmacológico Controle de peso. IMC < 25kg/m2 – CA: < 102cm e < 88cm M Adoção de hábitos alimentares saudáveis. Teor de sódio: <2,4g/dia – 6g de cloreto de sódio por dia Redução do consumo de bebidas alcoólicas. 30ml/dia de etanol para homens e metade para mulheres

15 Tratamento não-farmacológico Abandono do tabagismo. Aconselhamento e medidas terapêuticas Prática de atividade física regular. Moderada 30 minutos 5 vezes por semana contínua/acumulada

16 Tratamento não-farmacológico *Caderno de Atenção Básica – n. 15. Hipertensão Arterial Sistêmica

17 Tratamento farmacológico Redução da morbidade e da mortalidade. < 80 anos em estágio I: - Lesão de orgão alvo - Doença cardiovascular estabelecida - Doença renal - Diabetes - * Risco cardiovascular superior ou equivalente a 20% em 10 anos Estágio II

18 Tratamento farmacológico Monitoramento e metas da pressão arterial: - Monitoramento clínico - < 80 anos: PA < 140/90 mmHg em tratamento - 80 ou mais: PA < 150/90 mmHG em tratamento - Avental branco: considerar associação com MAPA ou MRPA - MAPA ou MRPA, alvo: < 135/85 mmHg < 80 anos e < 145/85 mmHg com 80 anos ou mais

19 Tratamento farmacológico Como escolher o fármaco? - Dose única sempre que possível - Menor custo - Usar o mesmo tratamento para hipertensão sistólica isolada (PAS > ou igual a 160 mmHg) - Levar em conta as comorbidades - Seguir recomendações em mulheres em idade fértil, gestantes e em aleitamento materno

20 Tratamento farmacológico Esquema terapêutico (Passo 1): - < 55 anos: - IECA ou BRA de baixo custo (intolerância-tosse) - Não combinar BRA com IECA - > 55 anos ou negros de qualquer idade: - Bloqueador do canal de cálcio - Diurético tiazídico – (intolerância – edema ou risco para IC)

21 Tratamento farmacológico Esquema terapêutico (Passo 1): - Preferir diuréticos tiazídicos como clortalidona e indapamina em vez dos convencionais como bendroflumetiazida ou hidroclorotiazida. - Beta-Bloqueadores: não são primeira escolha, a não ser em jovens com intolerância a IECA ou BRA, mulheres em idade fértil e evidência de aumento do sistêma simpático - Adicionar um BCC ao invés de diurético tiazídico na terapia com beta-bloqueador com necessidade de associação de um novo fármaco – reduzir o risco de desenvolver diabetes

22 Tratamento farmacológico Esquema terapêutico (Passo 2): Pressão arterial não controlada com o passo 1: - Adicionar um BCC nos tratamento com IECA ou BRA - Intolerância a BCC – oferecer diurético tiazídico - Pacientes negros – adicionar um BRA em preferência a um IECA

23 Tratamento farmacológico Esquema terapêutico (Passo 3): - Considerar uma revisão dos medicamentos – doses ideias ou melhor toleradas. - Caso seja necessário uma terceira droga – associar IECA ou BRA com BCC e diurético tiazídico

24 Tratamento farmacológico Esquema terapêutico (Passo 4): - PA > 140/90 mmHg mesmo após o passo 3 - Aumentar as doses (ideais ou melhor toleradas) - Considerar a adição de um novo farmaco e/ou procurar aconselhamento especializado

25 Tratamento farmacológico Esquema terapêutico (Passo 4): - Usar espironolactona em baixa dose (25 mg 1x ao dia) se potássio sérico igual ou inferior a 4,5 mmol/L – risco de hipercalemia em pessoas com taxa de filtração glomerular reduzida - Aumentar a dose do diurético tiazídico se potássico sérico maior que 4,5 mmol

26 Tratamento farmacológico Esquema terapêutico (Passo 4): - Na utilização de um dirético adicional deve ser dosado o sódio e potássio e feito monitorização da função renal dentro de 1 mês e repetido os exames quando necessário - Adicionar um alfa ou beta-bloqueador se o diurético adicional não é tolerado, contra-indicado ou ineficaz - Pressão arterial persistente mesmo nas doses máximas ou ideias dos quatro fármacos – indicar especialista

27 Hipertensão em populações especiais Negros e miscinegenados Idosos Crianças e adolescentes Obesidade Diabetes mellitus Dislipidemia Acidente vascular cerebral Doença arterial coronariana Insuficiência cardíaca Doença renal crônica

28 Critérios de encaminhamentos ICC IRC Angina do peito Suspeita de HAS e diabete secundários HAS resiste ou grave HAS e DM em gestantes, crianças e adolescentes EAP prévio Complicações oculares Lesões vasculares de extremidades AVE prévio com déficit sentivo e/ou motor IAM prévio Doença aneurismática de aorta

29 Emergência e urgência hipertensiva *Caderno de Atenção Básica – n. 15. Hipertensão Arterial Sistêmica

30 Emergência e urgência hipertensiva Manifestações clínicas! PAD > ou igual a 130 mmHg PA elevada com manifestações clínicas – avaliação clínica com exame físico e fundoscopia

31 Emergência e urgência hipertensiva Emergência – controle rápido (UTI – monitorização da PA e ECG) Urgência – até 24 horas – tratamento convencional Farmácos orais: captopril, propranolo ou clonidina Furosemida - EAP

32 Atribuições e competências da Equipe de Saúde Agente comunitário de saúde o Esclarecer / Rastrear / Encaminhar p/ enfermagem Auxiliar de enfermagem o Verificar a PA / Orientar / Encaminhar p / consulta médica Enfermeiro o Capacitar / Orientar / Atividades educativas / Encaminhar Médico o Confirmar dx / Exames / Tratamento / Encaminhar Equipe multiprofissional o Ação interdisciplinar para prevenção e controle do DM e da HAS com nutricionistas, assistentes sociais, psicólogos, odontólogicos, educação física

33 Bibliografia NICE clinical guidelines – Issued: August CG127 Hypertension: Clinical management of primary hypertension in adults. Caderno de Atenção Básica – N. 15. Hipertensão Arterial Sistêmica


Carregar ppt "Hipertensão Arterial Sistêmica Universidade Positivo Curso: Medicina Disciplína: Internato de Saúde Coletiva I Professora: Dra. Ieda Leonel Doutorandos:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google