A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

C.7 - Principais Atividades e Obras de Engenharia (Obras de Melhoramento) 1 - Objetivos das obras: Usos (geral): canais e rios regularizados; Canal Principal.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "C.7 - Principais Atividades e Obras de Engenharia (Obras de Melhoramento) 1 - Objetivos das obras: Usos (geral): canais e rios regularizados; Canal Principal."— Transcrição da apresentação:

1 C.7 - Principais Atividades e Obras de Engenharia (Obras de Melhoramento) 1 - Objetivos das obras: Usos (geral): canais e rios regularizados; Canal Principal de Navegação: deve-se assemelhar ao máximo ao talvegue do rio (natural); Promover tráfego seguro das embarcações: manutenção do calado de navegação e a dirigibilidade das embarcações; Obras de melhoramento e sinalização: para corrigir a deficiência de profundidade, desmoronamento de margens (erosão), proteção da vegetação ciliar, encaminhamento das linhas de fluxo, assoreamento, erosão do leito fluvial, sinalização da NF, retificação de calha, abertura de canal fluvial de navegação em trechos com singularidades hidráulicas (banco de areia, ilha, cachoeiras, etc.).

2 Principais obras do CN: dragagem, derrocagem, guias correntes (diques), espigão, obras de proteção das margens, soleiras, eclusas, molhe, sinalização. 2 – Obras de melhoramento: a) Obras fixas de proteção das encostas (fixação das margens): (.1) Espigões, (.2) Diques, (.3) Molhes, (.4) Gramas e Placas de Concreto. Obras fixas de proteção das encostas para regularização do curso dágua. São realizadas na estiagem e precisam de trabalhos prévios: planimetria, perfil longitudinal do rio, ST, limpeza das margens (pedras, troncos, etc.), sondagens geológicas, levantamento de jazida de materiais.

3 (.1) ESPIGÃO – Isolado Características: – São dirigidos transversalmente ao fluxo; – Ligados à margem; – Características físicas: comprimento, altura, largura e taludes; – Tipos construtivos: Limitação: materiais disponíveis; Podem ser permeáveis (vazados) para rios com muitos sedimentos (estacas de madeiras); Impermeáveis: enrocamento, argila, gabião. Função: proteger as margens do CN (natural/artificial) contra processos erosivos.

4

5

6 FIGURA 41: Projeto e Dimensionamento do Espigão

7 Método construtivo: Construído por camadas de baixo para cima a partir da margem (da margem para o centro). Gabião: FIGURA 42: Gabião de Pedra

8 Ø pequeno = problema de arraste; Ø grande = problema de peso Quanto pior o terreno, mais inclinado será o talude (estabilidade geotécnica). – Espigão em Série: Objetivo: Criar depósitos de sedimentos do material sólido transportado pelo escoamento devido ao efeito Groine; fixação do canal principal.

9 FIGURA 43: Espigão em Série

10 – Espigões Afogados ou Umbrais de Fundo: Objetivo: proteção da erosão do fundo do canal. FIGURA 44: Umbrais de Fundo

11 (.2) DIQUES (Guias Correntes): – Isolado Dirigidos longitudinalmente ao fluxo; Ligados a margem; Características físicas: comprimento, largura, talude, altura; Tipos construtivos (Limitação: disponibilidade de matérias): Permeáveis (vazados): estacas de madeira (rios com sedimento); Impermeáveis: enrocamento, argila e gabião.

12 Função: Estabilização do escoamento; Redução de deposição no CN; Encaminhamento do escoamento (linha de fluxo); Aprofundamento do canal principal; Proteção das margens contra ação do escoamento (margem côncava). Localização: margem côncava

13

14

15 FIGURA 45: Projeto e Dimensionamento do Dique

16 – DIQUES em série: proteção contra erosão; dirige o fluxo para afundar o leito do rio. FIGURA 46: Diques em Série

17 (.3) MOLHE de abrigo: Características: Dirigidos perpendicularmente à corrente; Estão ligados a terra; Tipos construtivos: enrocamento, concreto, blocos artificiais (tetrapodes) de concreto (quando não disponibilizar materiais naturais). Fatores a considerar: direção da propagação das ondas, configuração do litoral e dimensão da área a abrigar.

18 Função: reduzir a ação da energia da onda para dentro do CN (obras de abrigo), e proteger o CN contra a entrada de sedimentos graúdos trazidos pelas correntes de onda próximas a área estuarina.

19

20

21 FIGURA 47: Projeto e Dimensionamento do Molhe de Abrigo

22 (.4) OBRAS DE MELHORAMENTO: Proteção de encosta (Gramas e Placas de Concreto) Objetivo: – Conservar o traçado e a forma do leito da VN (natural ou artificial); – Preservar as obras implantadas no rio (pontes, vias férreas, etc.); – Proteção das encostas; – Metodologia: proteger as áreas de encostas com variação de NA para operação: desde o NA máx até o NA mín.

23 FIGURA 48: Variação do N.A. na Calha Fluvial

24 Critérios para aplicação das obras: Revestimento compacto (para evitar a remoção das partículas sólidas do talude); Garantir a proteção de todo o talude nos trechos que acontecem a erosão (sujeito a variação do NA); O material não deve ser rígido (deve deformar suavemente para não rachar); Preferencialmente usar matérias que se disponha em jazidas locais próximos a obra; Tipos de erosão das margens: causado por uma onda de cheia de grande porte, ou aquela originada pela concentração do ES.

25

26 FIGURA 49: Forma de Erosão das Margens Fluviais Tipos de materiais: enrocamento, gramíneas, materiais sintéticos, blocos de concreto, asfalto, e piche.

27 Métodos de proteção: Temporária: erosão localizada (feita) pela enchente (obras emergenciais). Ex.: estaqueamento (madeira ou concreto); Semi-permanente: bambus e gramas; Permanente: enrocamento, blocos de concreto, asfalto e piche. Tipos de proteção: Enrocamentos Naturais

28 FIGURA 50: Proteção das Margens com Enrocamento

29 Gabião: FIGURA 51: Proteção das Margens com Gabião

30 Estaqueamento: FIGURA 52: Proteção das Margens com Estaqueamento

31 Empedramento e Placa de Concreto: Vantagem: deixar passar livremente a água infiltrada (pedras soltas); Desvantagem: poder desarrumar com a passagem da embarcação. FIGURA 53: Proteção das Margens com Empedramento e Placas de Concreto

32 3 – Layout das Obras de Melhoramento em Trecho Fluvial FIGURA 54: Implantação das Obras de Melhoramento em Trecho Fluvial de Canal Natural Regularizado


Carregar ppt "C.7 - Principais Atividades e Obras de Engenharia (Obras de Melhoramento) 1 - Objetivos das obras: Usos (geral): canais e rios regularizados; Canal Principal."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google