A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Acadêmicos: Everlon Cacio GAspareto Fernando Dagios de moraes Fernando Fontanela Mateus Schneider Rafael Barossi de Macedo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Acadêmicos: Everlon Cacio GAspareto Fernando Dagios de moraes Fernando Fontanela Mateus Schneider Rafael Barossi de Macedo."— Transcrição da apresentação:

1 Acadêmicos: Everlon Cacio GAspareto Fernando Dagios de moraes Fernando Fontanela Mateus Schneider Rafael Barossi de Macedo

2 ROTAÇÃO DE CULTURAS A rotação de culturas Alternar, anualmente, espécies vegetais, numa mesma área agrícola. As espécies escolhidas devem ter, ao mesmo tempo, propósitos comercial e de recuperação do solo. Química; Física; Biológica.

3 OBJETIVOS DA ROTAÇÃO DE CULTURAS Utilizar da melhor forma a capacidade de produção dos solos, Mantendo e melhorando suas propriedades físicas,químicas e biológicas; Diminuir a incidência Doenças, Pragas e Ervas Daninhas; Reduzir perdas de solo por erosão. Diversificar renda. Explorar sinergias.

4 OBJETIVOS DA ROTAÇÃO DE CULTURAS Existem poucos trabalhos com relação a influência da Rotação de Culturas sobre as propriedades químicas do solo; Maior ênfase nas propriedades físicas, pois as químicas são corrigidas de acordo com a necessidade de cada cultura. Os resultados são contraditórios principalmente com relação aos níveis de Matéria Orgânica.

5 OBJETIVOS DA ROTAÇÃO DE CULTURAS Segundo (Doran & Parkin 1994), a qualidade do solo é definida como a sua capacidade de manter uma produtividade sustentável, melhorando o ambiente, a planta, o animal e o homem. Sustentabilidade.

6 OBJETIVOS DA ROTAÇÃO DE CULTURAS Diferentes espécies de plantas de cobertura têm sido usadas em sistemas de rotação a fim de explorar suas capacidade de recuperar e manter as propriedades químicas e físicas do solo. A matéria orgânica depositados na superfície variam os efeitos sobre as características químicas, principalmente sobre teor de carbono orgânico e fósforo.

7 A adubação verde com leguminosas proporciona: Economia com fertilizantes N; Grande rendimento por área; Aumento da atividade biológica do solo; Sistema radicular profundo e abundante; Maior retenção de umidade; Menor variabilidade térmica do solo;

8 Luiz Manoel de Santana Ivandro de França da Silva Albericio Pereira de Andrade Robeval Diniz Santiago Alineaurea Florentino Silva

9 Materias e métodos Foi conduzido na Extação Experimental de pesquisa agropecuaria da Paraíba (EMEPA-PB) – Alagoinha/PB. Sendo 8 parcelas cultivadas com rotação de cana- de-açúcar, feijão, milho, mandioca e gergelim; 5 parcelas exploradas com monocultivo destas culturas; 1 parcela com consórcio de milho e feijão.

10 Teor inicial de fósforo e teor médio durante sete anos de cultivo

11 -Consórcio de milho/feijão:maior redução do teor de fósforo -Seguindo monocultivo de feijão e milho -Gergelim manteve os teores de Fósforo -Pode-se verificar que a variação dos teores de nutrientes que compõe a Rotação de Culturas assumem valores medianos com relação aos mono cultivos Teor inicial de fósforo e teor médio durante sete anos de cultivo

12 Teor inicial de potássio e teor médio durante sete anos de cultivo

13 - Mandioca em monocultivo reduziu o teor de potássio; - Somente foi superada por consórcio feijão/milho.

14 Teor inicial de Alumínio e teor médio durante sete anos de cultivo

15 pH inicial e pH médio durante sete anos de cultivo

16 Teor inicial de Cálcio+Magnésio e teor médio durante sete anos de cultivo

17 Teor inicial de Matéria Orgânica e teor médio durante sete anos de cultivo

18

19 Efeito de leguminosas nas características químicas e matéria orgânica de um solo degradado Alguns fatores, que, isolados ou em conjunto, contribuem fortemente para aumentar a degradação do solo; Redução dos teores de nutrientes; Diminuição da atividade biológica; Diminuição da matéria orgânica. Tais fatores são: Erosão, Lixiviação de nutrientes e exposição à proliferação de ervas daninhas.

20 Leguminosa Siratro proporcionou os maiores benefícios na produtividade do milho (Diniz et al. 2002); A leguminosa Relataram maior eficiência das espécies em acumular nitrogênio na parte aérea, quando comparadas com as espécies de gramíneas, (Aita et al. 2001). Objetivo avaliar o efeito do cultivo de doze espécies nas características químicas de um Luvissolo degradado em Alagoinha, PB. Efeito de leguminosas nas características químicas e matéria orgânica de um solo degradado

21 Materiais e Métodos 1. Guandu (Cajanus cajan, L.) 2. Guandu anão (Cajanus ca jan L. Millsp) 3. Lab-lab (Dolichos lab-lab, L.) 4. Mucuna preta (Styzolobium aterrimum, L.) 5. Canhã (Clitoria ternatea L.) 6. Calopogônio (Calopogonium mucunoides, L) 7. Mucuna cinza (Styzolobium cinereum Piper e Tracy) 8. Siratro (Macroptilium atropurpureum, L) 9. Crotalária(Crotalaria juncea, L.) 10. Feijão-de-porco (Canavalia ensiforme, L.) 11. Kudzu tropical (Pueraria phaseoloides, L.) 12. Leucena(Leucaena leucocephala, L.)

22 Materias e Métodos Implantado Município de Alagoinha – PB a 1999; Tipo de Solo Luvissolo Crômico Pálico abrupto; Textura Franco-Arenosa; Cultivado durante dez anos Sistema de rotação em agricultura de sequeiro em caráter de subisistência

23 Resultado de discussões

24

25 Conclusões Os teores de matéria orgânica do solo apresentaram-se baixos e não refletiram nos efeitos dos tratamentos. As leguminosas contribuíram para diminuir a acidez do solo, elevando o pH no perfil estudado. Os maiores efeitos das leguminosas na elevação dos teores de nutrientes no solo dizem respeito ao potássio e ao magnésio, na profundidade de cm.

26 Conclusões Espécies capazes de aproveitar os fertilizantes residuais das culturas comerciais; para o Paraná, indica-se: Lab-lab, Mucunas, Crotalárias e Guandu.

27 J. C. FRANCHINI, C. M. BORKERT, M. M. FERREIRA & C. A. GAUDÊNCIO

28 Introdução O sistema de semeadura direta (SD) tem sido cada vez mais explorado em todo o Brasil; Apartir da decada de 70 no paraná, com 2,5M de ha atualmente. Os residuos deixados pelas culturas vao sendo liberados lentamente por ação microbiana; Melhora a estrutura e protege contra erosão.

29 OBJETIVO Avaliar, após sete anos em sistema de SD, as alterações químicas de Latossolos Roxos da região norte do Paraná; Corrigidos com calcário e submetidos a sistemas de rotação de culturas com plantas de cobertura/adubação verde. Calcario não é mais incorporado ao solo; Alterrações na camada superior apenas, devido a sua baixa solubilidade.

30 Materiais e métodos Foram instalados, em 1985; Campo experimental da Embrapa - Londrina; Fazenda experimental da Cooperativa Agropecuária Mourãoense - Campo Mourão; Eram cultivadas com soja no verão e trigo no inverno em SC; Revolvimento do solo na camada de 0-20cm. Sete anos de cultivo em diferentes sistemas de rotação e sucessão de culturas

31 Tratamentos TS -(trigo-soja em semeadura direta); TM (tremoço-milho-trigo-soja em semeadura direta); TSA (trigo-soja-aveia-soja em semeadura direta); TMA (tremoço-milho-aveia-soja-trigo-soja em semeadura direta).

32 Experimento EMBRAPA Londrina Campo Mourão

33 TS -(trigo-soja sem. Dir.) TM (tremoço-milho-trigo-soja sem. dir.) TSA (trigo-soja-aveia-soja sem. dir.) TMA (tremoço-milho-aveia-sojatrigo-soja sem. dir.)

34 TS -(trigo-soja sem. Dir.) TM (tremoço-milho-trigo-soja sem. dir.) TSA (trigo-soja-aveia-soja sem. dir.) TMA (tremoço-milho-aveia-soja-trigo-soja sem. dir.) Alterações na fertilidade do solo em sistemas de rotação de cultura

35 TS -(trigo-soja sem. Dir.) TM (tremoço-milho-trigo-soja sem. dir.) TSA (trigo-soja-aveia-soja sem. dir.) TMA (tremoço-milho-aveia-soja-trigo-soja sem. dir.)

36 Alterações na fertilidade do solo em sistemas de rotação de cultura TS -(trigo-soja sem. Dir.) TM (tremoço-milho-trigo-soja sem. dir.) TSA (trigo-soja-aveia-soja sem. dir.) TMA (tremoço-milho-aveia-soja-trigo-soja sem. dir.)

37 Alterações na fertilidade do solo em sistemas de rotação de cultura TS -(trigo-soja sem. Dir.) TM (tremoço-milho-trigo-soja sem. dir.) TSA (trigo-soja-aveia-soja sem. dir.) TMA (tremoço-milho-aveia-soja-trigo-soja sem. dir.)

38 Alterações na fertilidade do solo em sistemas de rotação de cultura TS -(trigo-soja sem. Dir.) TM (tremoço-milho-trigo-soja sem. dir.) TSA (trigo-soja-aveia-soja sem. dir.) TMA (tremoço-milho-aveia-soja-trigo-soja sem. dir.)

39 Alterações na fertilidade do solo em sistemas de rotação de cultura TS -(trigo-soja sem. Dir.) TM (tremoço-milho-trigo-soja sem. dir.) TSA (trigo-soja-aveia-soja sem. dir.) TMA (tremoço-milho-aveia-soja-trigo-soja sem. dir.)

40 Importância do resíduo vegetal Os resíduos vegetais mantidos na superfície do solo funcionam como um reservatório de nutrientes que são liberados lentamente pela ação de microrganismos, aumentam a estabilidade estrutural e protegem contra a erosão hídrica (Kemper & Derpsch, 1981; Sidiras et al., 1982).

41 O sucesso da SD como sistema de produção agrícola está diretamente relacionado com as alterações observadas na dinâmica de decomposição dos resíduos vegetais, considerando o revolvimento do solo.

42 Importância do resíduo vegetal A longo prazo, o aumento do teor de MO do solo conduz ao aumento do reservatório de N potencialmente mineralizável, compensando a menor taxa de decomposição; Este processo pode ser acelerado em sistemas de rotação de culturas envolvendo leguminosas (Muzilli et al., 1983).

43 Adubação verde Eficientes no aumento do teor de carbono orgânicodo solo (Vitti et al., 1979; Nascimento et al., 1981); Heinrichs (1996) afirma que o uso de adubação verde é uma prática viável por contribuir para o restabelecimento do equilíbrio do sistema e, conseqüentemente, aumento da produtividade.

44 Adubação verde Para Sarrantonio & Scott (1988) e Tanaka (1981) os adubos verdes são importantes para a reciclagem de nutrientes; Proporcionam maior retenção de água e menor variabilidade térmica do solo; Proteção que estas exercem contra os efeitos da erosão;

45 Rotação de Cultura indicada para a cultura da soja (EMBRAPA 2011). A monocultura ou mesmo o sistema contínuo de sucessão: trigo/soja Milho/safrinha-soja; Provocam degradação física, química e biológica do solo e a queda da produtividade das culturas. No caso da monocultura de soja é necessário a introdução de espécies gramíneas, como milho, pastagem e outras.

46 Rotação de Cultura indicada para a cultura da soja (EMBRAPA 2011). A rotação de cultura atua na: Preservação ambiental; Recuperação, manutenção e melhoria dos recursos naturais. Preserva e melhora as características físicas, químicas e biológicas dos solos.

47 Conceito A rotação de culturas consiste em alternar espécies vegetais, em uma mesma área agrícola. A escolha das culturas : Propósito comercial; Manutenção ou recuperação do meio-ambiente; Atender às particularidades regionais; Perspectivas de comercialização dos produtos; Algumas são utilizadas somente para cobertura do solo e adubação verde.

48 Conceito É necessário, também, que o agricultor utilize todas as demais tecnologias à sua disposição, entreas quais: Técnicas de controle de erosão; Calagem; Adubação; Qualidade e tratamento de sementes; Época e densidade de semeadura; Cultivares adaptadas; Controle de plantas daninhas, pragas e doenças.

49 Escolha da rotação de culturas no Paraná Em áreas onde ocorre o cancro da haste da soja, além de outras medidas de controle o guandu e o tremoço não devem ser cultivados antecedendo a soja. No Paraná, as seqüências de culturas indicadas para anteceder ou suceder à cultura principal, na composição de sistema de rotação com soja e trigo, estão relacionadas, em ordem de preferência na tabela a seguir.

50

51 Referencias J.T. NASCIMENTO et al. Efeito de leguminosas nas características químicas e matéria orgânica de um solo degradado. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.7, n.3, p , 2003 Campina Grande, PB. SANTANA L. M; SILVA I. F, et al. Efeitos da rotação de culturas sobre as propriedades químicas do solo. Agropecuária Técnica – Vol. 20 n – CCA/UFPB – Areia - PB. J. C. FRANCHINI et al. Alterações na fertilidade do solo em sistemasde rotação de culturas em semeadura direta. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 24: , 2000

52


Carregar ppt "Acadêmicos: Everlon Cacio GAspareto Fernando Dagios de moraes Fernando Fontanela Mateus Schneider Rafael Barossi de Macedo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google