A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Candidato: Lucas Santos de Oliveira Orientador: Marco Aurélio Gerosa Defesa de Mestrado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Candidato: Lucas Santos de Oliveira Orientador: Marco Aurélio Gerosa Defesa de Mestrado."— Transcrição da apresentação:

1 Candidato: Lucas Santos de Oliveira Orientador: Marco Aurélio Gerosa Defesa de Mestrado

2 Motivação Linha de Produtos de Software Engenharia de Domínio Objetivo Principal Objetivos Específicos Metodologia Análise do Domínio Modelagem do Domínio Árvore de características Diagrama de classe Análise funcional Implementação do Domínio Avaliação dos Artefatos Estudo de Caso Trabalhos relacionados Conclusão 2/32

3 Aplicações da web 2.0, como as redes sociais, têm diversas funcionalidades colaborativas recorrentes, que são implementados sem o reúso e o suporte à colaboração. Os conteúdos criados e compartilhados pelos usuários são um dos pilares da Web 2.0 crescente volume de dados produzidos nas diferentes redes sociais Banda larga Dispositivos móveis Câmeras 3/32

4 O desenvolvimento de groupware está na fase de Replicação, de acordo com o modelo BRETAM 4/32 GREENBERG, S. Toolkits and interface creativity. : Springer Science + Business Media, 2007.

5 Esse cenário ilustra a necessidade de uma Engenharia de Domínio Construção de componentes de software Diminui a necessidade de reimplementação Foco na montagem da aplicação 5/32

6 6/32

7 Engenharia de Domínio: Engenharia de Domínio: Se preocupa com o desenvolvimento de artefatos para reutilização Seu objetivo é encontrar pontos comuns entre aplicações 7/32

8 Prover uma engenharia de domínio das funcionalidades colaborativas no compartilhamento de conteúdos em redes sociais na Web /32

9 Realizar um levantamento das similaridades e variabilidades das funcionalidades presentes em diversas redes sociais na Web 2.0. Prover um conjunto de componentes que possibilite a construção de uma rede social para compartilhamento de fotos entre estudantes e profissionais de arquitetura. 9/32

10 FODA (Feature-Oriented Domain Analysis) Padrões para Interação Mediadas por Computador Modelo 3C de Colaboração 10/32 KANG, K. C. et al. Feature-Oriented Domain Analysis (FODA) Feasibility Study. CMU/SEI, SCHUMMER, T.; LUKOSCH, S. Patterns for Computer-Mediated Interaction. West Sussex: John Wiley & Sons Ltd, ELLIS, C. A.; GIBBS, S. J.; REIN, G. L. Groupware - Some Issues and Experiences. : Communications of the ACM, v. 34, p.

11 Definição e análise do contexto Compartilhamento de conteúdo em Redes Sociais na Web 2.0 Análise e mapeamento das funcionalidades de colaboração nas diversas Redes Sociais, baseados no modelo 3C. 11/32

12 12/32 Retângulos: Comunicação Elipses: Coordenação Setas: Cooperação Retângulos: Comunicação Elipses: Coordenação Setas: Cooperação

13 Classificação das características de acordo com sua função de colaboração 13/32

14 Análise das funcionalidades Modelagem da entidade relacionamento Diagrama de classes Análise Funcional 14/32

15 15/32 Árvore de funcionalidades colaborativas GADELHA, B.; NUNES, I.; FUKS, H.; LUCENA, C. J. P. An Approach for Developing Groupware Product Lines Based on the 3C Collaboration Model. 15th Collaboration Researchers International Workshop on Groupware. CRIWG 2009, Portugal, September

16 16/32

17 No método FODA são representadas por diagramas de estado e de fluxo de dados Nesta proposta, padrões para interação mediada por computador 17/32

18 Modelagem da Arquitetura Arquitetura da Groupware Workbench Implementação do Domínio Desenvolver os componentes para construção de novos sistemas baseados no domínio 18/32 GROUPWARE WORKBENCH:

19 Analisar a engenharia de domínio realizada Com o propósito de avaliar Com respeito à abrangência e utilidade Do ponto de vista dos desenvolvedores de softwares colaborativos No contexto de alunos da disciplina de Tópicos Especiais em Desenvolvimento para Web. 19/32

20 O primeiro experimento avaliou a abrangência do modelo de funcionalidade e as descrições dos padrões O segundo experimento avaliou a facilidade de uso e utilidade dos artefatos 20/32

21 Hipóteses nulas H1: funcAlunos (funcAlunos funcTrabalho) H2: entendimento e identificacao < 80%, utilizacao < 80%,qtDesenvolvedoresqtRealizou e utilidade < 80% Hipóteses verificadas Ha1.1: funcAlunos (funcAlunos funcTrabalho) = Ha2.3: entendimento e identificacao 80%, utilizacao 80%, qtDesenvolvedoresqtRealizou = e utilidade 80% 21/32

22 22/32

23 23/32 Avaliar se os componentes produzidos na engenharia de domínio são suficientes para a construção de uma rede social. Grupos focais Reuniões de exploração de ideias

24 24/32

25 25/32

26 26/32 Conclusão Cobriu grande parte das funcionalidades colaborativas Não foram identificados componentes específicos Binômios Inteligência coletiva computacional

27 LPSCSW2.0 Aplicações síncronas no Tidia-Ae Componentes Comunicador Instantâneo; Lista de Participantes; Mosaico; Chat; Whiteboard. 27/32

28 GPL approach Linha de Produtos de Groupware Modelo 3C Groupware Workbench 28/32

29 Análise do Domínio Para o Jornalismo Online Foco nas funcionlidades de inteligência coletiva na Web 2.0 Modelo 3C Padrões para interação Groupware Workbench 29/32

30 30/32 Cenário propício para a Engenharia de Domínio Baseado nessa necessidade de reúso, foi proposta uma engenharia de domínio Método FODA adaptado com o modelo 3C de colaboração e padrões para interação Na atividade de projeto e implementação do domínio, foi usado o Groupware Workbench

31 Avaliação dos artefatos: Experimento Estudo de caso Arquigrafia Brasil Trabalhos futuros Adaptar ao GPL approach Realizar a Engenharia de Aplicação 31/32

32 32/32

33 33/32 Lucas Santos de


Carregar ppt "Candidato: Lucas Santos de Oliveira Orientador: Marco Aurélio Gerosa Defesa de Mestrado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google