A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Uma Análise Autopoiética das Comunidades Virtuais Bruna Harras, Roberta Souza.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Uma Análise Autopoiética das Comunidades Virtuais Bruna Harras, Roberta Souza."— Transcrição da apresentação:

1 Uma Análise Autopoiética das Comunidades Virtuais Bruna Harras, Roberta Souza

2 Objetivos Apresentar as comunidades virtuais como um sistema social a partir de uma análise biológica. Apresentar a teoria da autopoiese a partir da análise das comunidades virtuais. Apresentar os componentes que constituem as comunidades virtuais.

3 Visão interdisciplinar da Biologia, Sociologia, Educação e das tecnologias da comunicação e informação: algo novo, se deve aos conceitos das organizações autopoiéticas enquanto sistemas vivos dinâmicos. As comunidades virtuais são fenômenos sociais vivos e estão em constante estado de transformação a partir das interações entre os elementos de sua estrutura e contexto.

4 Imaginam-se as comunidades virtuais como fenômenos sociais em constante transformação, podendo ser visualizadas inicialmente como uma semente que, a partir das relações produzidas entre seus membros, vai mudando, crescendo. As comunidades virtuais, enquanto sistemas vivos autopoiéticos, são redes complexas por se tratar de um organismo que interage com o contexto e por gerar relações que lhes conferem uma identidade própria.

5 Biologia do Fenômeno Social Maturana (1997) os fenômenos sociais podem ser analisados como sistemas vivos. Não existe dúvida que um sistema social seja um sistema autopoiético de terceira ordem. Maturana faz algumas considerações que devem ser observadas para que essa análise seja realizada, tais como:

6 Os sistemas sociais são formados por seres vivos, que a partir de suas interações constituem uma rede de ações. Fenômeno social é constituído por uma rede de interações que funcionam como meio para os organismos se realizarem como seres vivos. Todo sistema social está exposto a mudanças, tendo em vista que seus membros participam de outras interações.

7 Cada sociedade é distinta pela rede de operações que realiza, ela muda se muda a conduta de seus membros. São as condutas dos membros que definem ou validam o sistema social ao qual pertencem. As mudanças sociais acontecem quando os comportamentos individuais dão origem a uma nova configuração de ações.

8 Os problemas sociais são culturais porque tem a ver com os mundos construídos nessas convivências. A atualização de um sistema social ocorre quando este se transforma em outro mesmo que o anterior não deixe de existir.

9 Linguagem: Interações Hominídeas A linguagem distingue o humano dos demais animais, segundo Maturana (1997). Surge em função das interações entre os organismos e suas relações. O conversar decorre de uma rede de coordenações consensuais entre a linguagem e o emocional. A linguagem é influenciada pelo contexto e pela cultura.

10 As palavras como elementos do fenômeno biológico da linguagem são operações que surgem no fluir da existência dos seres vivos. Os espaços virtuais favorecem a conversação entre os humanos. A interação linguística está acoplada aos domínios cognitivos de dois ou mais sujeitos, são produtos das relações entre os homens.

11 As Comunidades Virtuais como Sistemas Autopoiéticos Os sistemas autopoiéticos são dinâmicos e estão em constantes interações internas e com o meio a partir de fluxos de energia e matérias. Observar as comunidades virtuais como sistemas vivos autopoiéticos significa vê- las e percebê-las como unidades autônomas, capazes de se auto organizarem.

12 Estruturalmente uma comunidade virtual é aberta ao meio, interage com ele, mas mantém a sua organização fechada. As comunidades virtuais, assim como os sistemas autopoiéticos, não passam por um processo gradativo de formação: ou elas existem ou não existem.

13 Elementos Constitutivos das Comunidades Virtuais As comunidades virtuais existem para o desenvolvimento de ações comuns para um determinado grupo de pessoas que possui interesses e objetivos afins. Ex.: pesquisas de estudo, intercâmbio de informações, etc.

14 Elementos da Comunidade Virtual Componentes Físicos Os componentes físicos são o computador, o modem, a linha telefônica, os cabos e demais elementos de uma estrutura física que possibilite o acesso à rede de computadores. São os equipamentos que possibilitam a integração lógica, binária entre os participantes de uma comunidade.

15 Componentes Lógicos Os componentes lógicos são as estruturas binárias, ou seja, toda e qualquer opção de software utilizado para o acesso, a comunicação, a pesquisa e a construção de novos saberes que estão disponíveis na internet. Ex.: programas de correio eletrônico, de sala de bate papo, de busca de informações, etc.


Carregar ppt "Uma Análise Autopoiética das Comunidades Virtuais Bruna Harras, Roberta Souza."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google