A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução: SOCIEDADE DO CONHECIMENTO

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução: SOCIEDADE DO CONHECIMENTO"— Transcrição da apresentação:

1 Introdução: SOCIEDADE DO CONHECIMENTO
Caracterização: é uma nova maneira de compreender o papel do conhecimento no desenvolvimento econômico e social. O conhecimento torna-se variável do processo de crescimento econômico necessário a ser estimulado e acelerado. A Sociedade da Informação tem que encontrar as formas de facilitar e impulsionar o processo de geração, distribuição e transferência de conhecimento. Para cumprir essa tarefa, ela baseia-se em três pressupostos: 1- Conhecimento acumulado (empresas/indivíduos) aumenta a capacidade de adquirir e de gerar novos conhecimentos;   2- O progresso científico e tecnológico amplia os meios e cria novos instrumentos que facilitam, a expansão das fronteiras do conhecimento. Como: as naves espaciais, os telescópios ultra-poderosos, a microeletrônica e o desenvolvimento combinado da informática e das telecomunicações; 3- Conhecimento difere dos demais fatores de crescimento da produção (máquinas e equipamentos, terra, recursos naturais – renováveis ou não – trabalho), pois que sua disponibilidade pode ser ampliada de forma praticamente ilimitada.

2 Conferência de Edgar Morin – Clad 2004 / Madrid Podemos Reformar a Administração Pública? RACIONALIDADE: plena utilização das atitudes intelectuais e afetivas de todos os que participam na administração do Estado, com coordenação, comunicação, troca de informações, utilização de policompetências. Pressupõe tempo para constituição de um saber comum e compreensão interpessoal. RACIONALIZAÇÃO: aplicação estrita dos princípios da centralização (inibe iniciativa do órgão executor), da hierarquia (obediência passiva tira a responsabilidade pessoal e a solidariedade de cada um com o conjunto) e a hiperespecialização das competências (isolamento na área do saber), com supressão de tempos mortos, redundâncias e momentos de convívio. Isso leva a formas degeneradas e esclerotizadas na administração pública, classificadas de burocráticas. RACIONALIZAR É TORNAR AS ORGANIZAÇÕES IRRACIONAIS E CONTRA-PRODUCENTES. Edgard Morin

3 Fórum Econômico Mundial - palestra na Casa Civil http://www. conei. sp
No Relatório de Competitividade Global foi mostrado pelo Diretor do World Economic Forum, uma comparação do PIB per capita entre: PAÍS crescimento Argentina US$ US$ x Brasil US$ US$ x 8 Coréia US$ US$ x 50 Lopez-Claros explicou que o Índice de Competitividade de Crescimento procura identificar fatores chaves para justificar essa mudança em 3 décadas, envolvendo um Índice de Tecnologia (inovação/ transferência de tecnologia/ TIC), Índice Ambiente Macroeconômico (estabilidade macroeconômica/ classificação de crédito/ gastos do governo) e Índice Instituições Públicas (leis e contratos/ corrupção).

4 Pesquisa, desenvolvimento e inovação
C,T&I estão na base do desenvolvimento das nações Pesquisa, desenvolvimento e inovação GERAÇÃO DE NOVO PRODUTO CONHECIMENTO U S Q E P A I Pesquisa aplicada Desenvolvimento do produto-INOVAÇÃO 60.000 1

5 Sistema de C,T&I nos países centrais
Ciência Tecnologia e Inovação são a base do desenvolvimento Sistema de C,T&I nos países centrais POLÍTICA FINANCIAMENTO Pesquisa& Serviços $ Empresas Governo Universidades Formação de RH Pesquisa básica e aplicada Inovação P&D Institutos Centros de P&D papers conhecimento patentes riqueza

6 Doutores formados no Brasil
8.000 doutores/ano formados no Brasil em 2004, número comparável aos da Índia e da China, de 8.500, e , respectivamente, em Persiste a necessidade de serem formados mais engenheiros e cientistas na área das ciências exatas para satisfazer uma demanda cada vez maior e adequar nossos percentuais aos padrões internacionais. (fonte: ) Doutores formados no Brasil

7 Artigos científicos do Brasil no Science Citation Index/ano
Avanços em C&T no País Artigos científicos do Brasil no Science Citation Index/ano

8 Pesquisa IBGE da Situação de P&D nas Empresas http://www. ibge. gov
PINTEC 2000: Universo de empresas do setor industrial, com 10 ou mais pessoas ocupadas Empresas com P&D (70% Nacionais) Pessoas em P&D (90% Nacionais) (Pessoas em P&D)/empresa Situação do Brasil no Mundo Brasil tem 2,0% no PIB mundial tem 1,6% nas publicações científicas mundiais mas só tem 0,002% nas patentes mundiais

9 Patentes e Investimento Empresarial em P&D: Brasil e Coréia

10 Fases na CORÉIA: Imitação, Internalização e Invoação convergindo Política Industrial e Política de C&T Política C&T Política Industrial Imitação 1970 Internalização 1980 Inovação 1990 Fonte: Lee, W in Kim & Nelson, “Tecnologia, Aprendizado e Inovação”, p. 369 (Ed. Unicamp, 2005) Incentivos fiscais Créditos fiscais Red. Tarifas aduan. Cap. risco

11 C&T têm papel decisivo na geração e na distribuição da riqueza
Produtos de alto valor agregado Matérias primas Assimetria entre Brasil e EUA O Brasil precisa inovar agregando valor aos produtos básicos O maior exportador de café do mundo é a Alemanha!

12 A Busca Pela Inovação Do Livro: 100 INVENTIONS - That Shaped the World History por Bill Yenne Encontramos contribuições de 4 brasileiros: 1709 => Vôo de balão – pelo jesuíta brasileiro Bartolomeu de Gusmão ( ) nota: somente em 1782 na França surge o balão => Avião – em 23 de outubro - 14-Bis de 8 cilindros em V e potência Avião de 24 hp - pelo brasileiro Alberto Santos Dumont nota: o registro de vôo dos irmãos Wright é de => Abreugrafia - médico brasileiro Manoel de Abreu ( ) => Sterilair ar quente para matar Ácaro – Físico brasileiro de Petrópolis Alintor Fiorenzano Jr.

13 Falta cultura de conexão da inovação com empresa http://www. rlandell
I N V E N T O R do R Á D I O

14 Nossos inovadores não têm tradição de empreender negócios

15 1- Período de Ética na Gestão Pública Estadual (1995-2005)
governador Mario Covas: “Asseguro, sem vacilação, que é possível conciliar política e ética, política e honra, política e mudança.” e criou o Sistema Estratégico de Informação (SEI), reorganizou a Corregedoria Geral Administra (CGA) estabeleceu as Ouvidorias em defesa do Servidor Público e do atendimento ao Cidadão. Conforme LEI N.º , de 20/04/1999, que estabelece o Sistema Estadual de Defesa do Usuário do Serviço Público SEDUSP, Ouvidorias e Comissões de Ética serão instituídas em todos os órgãos e entidades prestadores de serviços públicos.

16 1- Princípios da Nova Gestão Pública
- Profissionalização - Transparência (publicidade contínua dos atos de governo) - Descentralização (separar fisicamente em vários centros) - Desconcentração (delegar, diluir o comando) - Novas formas de controle (Gestão do Conhecimento) - Novas formas de prestar serviços públicos (eletrônica, terceirização, concessões, PPP, OSCIPs) - Orientação para o cidadão (foco nas demandas sociais) - Responsabilização (“accountability” prestar contas, obedecer a Lei de Responsabilidade Fiscal)

17 Gestão de Conhecimento o modelo de ambiente
Gestão de Conhecimento  PDG Em que pontos dos processos de gestão poderemos usar o conhecimento como vantagem produtiva? Gestão de Conhecimento o modelo de ambiente Gestão de Pessoas novos mapas mentais Governo Eletrônico o formato de gestão baseado nas TICs Nova Gestão Pública políticas e princípios Mandala: Processos, PPA – Programas e projetos, Aquisições de Bens e Serviços, conceitos básicos de TICs

18 O VALOR DA INFORMAÇÃO uma pequena reflexão
Dado é um registro que nada diz sobre a própria existência. É uma simples observação. Informação é um dado com significância. A informação proporciona um novo ponto de vista para a interpretação de eventos, o que torna visíveis significados antes invisíveis ou lança luz sobre conexões inesperadas. Conhecimento é a capacidade de usar a informação para ação eficaz.

19 Este bilhete é um Dado ou uma Informação?
Você e um chinês estão no último andar de um prédio quando um funcionário todo afobado entrega um bilhete com os caracteres ao lado e sai correndo. O chinês olha o bilhete, passa o bilhete para você, e também sai correndo. Este bilhete é um Dado ou uma Informação?

20 DADOS OU INFORMAÇÃO?

21 Como fazer DADOS serem INFORMAÇÕES?
Será que organizar a pilha dos DADOS é a solução para fazer dados ser INFORMAÇÃO? Foto Imprensa Oficial do Estado – Diário Oficial

22 Ou será que basta ter computador para resolver esse problema?

23 Exemplo: - Vigilância Patrimonial - Unidade Medida.: Homem/Hora
3- Aplicativo usado no Sistema Estratégico de Informações desde 1995 Cadastro de Serviços Terceirizados - Diagrama de Dispersão Exemplo: - Vigilância Patrimonial - Unidade Medida.: Homem/Hora Valores em Real - Julho/97 Quantidade Mensal Valor Unitário - Homem / Hora (Real) 1º Quartil - R$ 5,67 Mediana - R$ 6,12 3º Quartil - R$ 6,78 Quartil = total de contratos / 4 Contratos no 4o. Quartil são renegociados ou cancelados.

24 3- Aplicativo para Gestão de Contratos Terceirizados
ALIMENTAÇÃO DE PRESOS VALORES REFERENCIAIS DE PREÇOS UNITÁRIOS PRATICADOS 3º QUARTIL 30,00 25,00 24,72 22,88 20,00 17,83 (*)PREÇOS UNITÁRIOS DE DIÁRIAS 3º QUARTIL 15,00 13,50 13,43 10,67 9,40 10,00 8,20 8,75 9,08 8,00 9,03 8,51 7,44 6,01 6,10 5,59 5,94 5,81 8,09 8,51 5,00 6,75 0,00 Jan/1995 jan/1996 jan/1997 jan/1998 jan/1999 jan/2000 jan/2001 jan/2002 jan/2003 jan/2004 jan/2005 FONTE: CADASTRO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS (JAN/1995 A JAN/2005) (*) AS DIÁRIAS SÃO COMPOSTAS DE CAFÉ DA MANHÃ / ALMOÇO / JANTAR Valor Nominal Valor Corrigido para Janeiro/2005- (IGP-DI)

25 3- CADTERC: Cadastro de Serviços Terceirizados Economia no Período: Jan/1995 a Jan/2005 A redução no total de gastos mensais nos 10 anos de uso, atingiu, em média o percentual de 31,7%, veja gráfico ao lado, que é uma economia de R$ 11,49 bilhões, considerando a UFESP no mês de dezembro/2004 no valor de R$ 12,49.

26 94 95 98 97 3- Ações de Sucesso em T.I. no Governo Estadual
Programa de Modernização da Coordenação da Administração Tributária Arrecadação do IPVA - TRIPLICOU em 4 anos 94 Guia tradicional Arrecadação: R$ 600,3 milhões Prestação de contas pelos bancos em papel 95 Integração dos sistemas da Fazenda e Detran Arrecadação: R$ 1,59 bilhão 98 Novas opções de pagamento: auto-atendimento, telefone, via Internet Prestação de contas pelos bancos totalmente em meio magnético: 2,2 bilhões de arrecadação. 97 Guia informatizada com código de barras Arrecadação: R$ 1,83 bilhão Prestação de contas pelos bancos em meio magnético

27 3- Integração Nacional e Segurança de Informações de Justiça Pública
Infoseg Polícias Civis Militares Ministérios Públicos Estaduais e Federal Outro País Poder Judiciário Polícia Federal Rodoviária Penitenciárias Dados Básicos de Identificação Armas de Fogo Usuários Histórico das Consultas ÍNDICE NACIONAL Computador da UF 2 Computador da UF 1 Cadastro Criminal Armas de Fogo de Presos Execuções Criminais Mandados de Prisão Cadastro Criminal Armas de Fogo de Presos Execuções Criminais Mandados de Prisão

28 3- Cadastro Pró Social uso de informações georeferenciadas

29 3- Cadastro Pró Social Paulista- Aplicativo Web
Famílias cadastradas 1,3 milhão cerca de 4,5 milhões de pessoas Instituições 5 mil Programas 30 Beneficiários + de 700 mil

30 3- TELEAUDIÊNCIA – uso da videoconferência 10 de agosto de 2005 – início do depoimento a distância
Prodesp da suporte para modernização do judiciário. - no primeiro semestre de 2005 a Polícia fez 46 mil escoltas - transportou 124 mil detentos percorrendo 3,3 milhões de km - 96 mil policiais e 34 mil viaturas foram envolvidas - gastos com transportes de presos foram de R$ 5,9 milhões


Carregar ppt "Introdução: SOCIEDADE DO CONHECIMENTO"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google