A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CETESB Projeto TI-Verde Departamento de TIC CETESB- Cia. Ambiental do Estado de São Paulo Secretaria do Meio Ambiente Jun/2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CETESB Projeto TI-Verde Departamento de TIC CETESB- Cia. Ambiental do Estado de São Paulo Secretaria do Meio Ambiente Jun/2009."— Transcrição da apresentação:

1 CETESB Projeto TI-Verde Departamento de TIC CETESB- Cia. Ambiental do Estado de São Paulo Secretaria do Meio Ambiente Jun/2009

2 CETESB Motivação Aumento na venda de PCs e Nbs, de acordo com o estudo da Forrester Research Inc., Brazil, Russia, India e China terão mais de 775 milhões de novos PCs até 2015, com a China indo de 55 milhões em 2007 para 500 milhões em Aumento contínuo na venda de aparelhos celulares; ANATEL estima a quantidade total de aparelhos em mais de 114 milhões Adoção da tecnologia HDTV em 2008, necessidade de conversor e queda nos preços dos novos aparelhos LCDs; (91,4% dos lares tem pelo menos um aparelho de TV) Rápida obsolescência – 2 a 4 anos; Um tsunami de resíduos eletrônicos é esperado a curto prazo Experiências incorretas em outros países em desenvolvimento Tecnologia de reciclagem disponível no Estado de São Paulo

3 CETESB Motivação The Basel Convention The Basel Convention on the Control of Transboundary Movements of Hazardous Wastes and their Disposal is a global agreement that esta­ blishes the international legal regime governing the transboundary movement of hazardous wastes destined for disposal or recycling. The Convention was adopted in 1989 and came into force in Currently 169 countries, including Brazil, and the European Community have become Parties to the Convention. Parties meet their obligations through domestic regulations that implement the Convention. Fonte: UNESCO

4 CETESB Evolução das vendas da IEE

5 CETESB

6 CETESB

7 CETESB Legislação e resíduos eletrônicos Lei de 17/03/2006 Gestão compartilhada dos resíduos; Co-processamento em cimenteiras Reciclagem Art. 7 o. - Resíduo especial : definido pela SMA Art. 17 o. - Exportação: somente com autorização prévia do pais destino.

8 CETESB Legislação e resíduos eletrônicos A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou (09/06/2009) o Projeto de Lei 33/2008, que estabelece normas e procedimentos para reciclagem e gerenciamento do lixo eletrônico. O projeto, na prática, obriga as empresas que fabricam, importam ou vendem produtos eletrônicos a reciclar ou reutilizar os produtos que vendem. Caso não seja possível reciclar o produto, as empresas devem se responsabilizar pela neutralização do lixo eletrônico, de modo que ele não cause prejuízos ao ambiente. Se as empresas responsáveis não cumprirem a lei, elas ficarão sujeitas a diversas punições, que podem ser desde simples advertências até multas diárias de 14 mil reais. Para entrar em vigor, o PL 33/2008 ainda depende da sanção do governador José Serra, o que deve acontecer dentro de 30 dias.

9 CETESB Consequências da disposição incorreta Aumento da geração de lixo; Criação de mercado informal de reciclagem Ricos à saúde devido à falta de tecnologia adequada para a reciclagem; Risco à Saúde Pública pela contaminação do solo e da água por metais tóxicos Poluição do ar devido a queima em céu aberto; Contaminação do solo e do lençol freático.

10 CETESB Descarte inadequado © Basel Action Network 2006

11 CETESB Métodos inadequados de reciclagem © Basel Action Network 2006

12 CETESB Problemas de saúde e ambientais © Basel Action Network 2006

13 CETESB Problemas de saúde e ambientais (©Empa

14 CETESB © Basel Action Network 2006 Aqua regia – mixture of 5% nitric acid and 75% chloride acid to recover gold metal

15 CETESB Geração de lixo devido a disposição inadequada © Basel Action Network 2006

16 CETESB Problemas ambientais e sociais © Basel Action Network 2006

17 CETESB Mercado cinza tem parcela significativa

18 CETESB Participação nas vendas: educação ambiental é necessária

19 CETESB E-waste nos EUA e perspectivas

20 CETESB O problema tem escala global

21 CETESB Iniciativa do IEEE

22 CETESB

23 CETESB

24 CETESB Requisitos para os Notebboks

25 CETESB A estratégia do projeto

26 CETESB Exemplo de reciclagem correta

27 CETESB Reciclagem adequada de CRTs

28 CETESB Processo de reciclagem de CRTs.

29 CETESB Participação nos custos Entrepreneurs Guide to Computer Recycling

30 CETESB Composition of a Desktop Personal Computer Based on a typical desktop computer, weighing ~27 kg

31 CETESB Critérios para empresas recicladoras Condições mínimas: Formalmente estabelecida : CNPJ, IE, Alvará da Prefeitura, Vistoria do Corpo de Bombeiros; Registro junto ao IBANA como Atividade potentialmente poluidora; Licenças de Instalação e de Operação emitidas pela CETESB; Ser responsável pelo transporte, assumindo o custo do mesmo; Reportar à CETESB as quantidades e destinação dos resíduos gerados; Não exportar, sob nenhum pretexto; Descarte mínimo em Aterros Industriais

32 CETESB Porque não devemos exportar A usina de beneficiamento utiliza m 3 /dia de água, correspondendo, 40% desse total à água de re-circulação da usina, e o restante m 3 /dia - de água nova, captada no rio São Francisco, a uma distância de 86 km da usina. O consumo de água nova na mina é de 3,0 m 3 /t de minério tratado. Produtividade: 2 a 4% - 20 a 40kg/ton E-waste (% em peso): 6,9% de Cobre; 14,17% de Al; 6,27% Pb; 20,47% Fe; (dentre outros metais)

33 CETESB

34 CETESB Condições para as ONGs Condições mínimas: Deve ter sido criada há mais de 1 ano; Deve ter conduzido ou participado de outro projeto de Inclusão digital, experiência é imperativo; Assumir o compromisso de direcionar os equipamentos recebidos para reciclagem no final de sua vida útil; Outras exigências de governo.

35 CETESB Outras necessidades Projeto para coleta e reciclagem dos equipamentos eletrônicos de uso domésticos : os Correios deverão fazer parte da estratégia, estabelecendo parcerias com empresas de reciclagem; As mesmas exigências do TI-Verde são aplicáveis para as empresas parceiras; Campanha de conscientização dos cidadãos a respeito do descarte de lixo-eletrônico, parceiros deverão ser procurados para patrocínio da campanha: montadoras de veículos, bancos, Correios, fabricantes de microcomputadores; Projeto para reciclagem de e-waste dos empregados (micros, celulares e impressoras) Legislação: há que ser enquadrado como resíduo especial o lixo-eletrônico.

36 CETESB Logística: necessidade de produto Empresa idônea, com credibilidade; Grande cobertura no Estado de São Paulo; Que já tenha produto de logística; Clientes: 457 empresas de reciclagem licenciadas pela CETESB no Estado de SP; Produto: recebimento de lixo-eletrônico, formação de lote, envio para a empresa mais próxima participante do Projeto TI-Verde; Interesse em associar imagem a iniciativa de preservação ambiental. ECT foi convidada a participar.

37 CETESB Benefícios para o Fundo Social Com a mudanças do perfil das empresas interessadas no lixo-eletrônico, haverá aumento na remuneração pelos lotes pois a empresa recicladora certamente extrairá do mesmo itens não aproveitados pelos sucateiros; Possibilita ampliar ação social através do repasse de micros em condições de uso para projetos de Inclusão digital Mesmo os equipamentos repassados para reuso deverão retornar ao Fundo Social para serem enviados para reciclagem (destinação final adequada ambientalmente)

38 CETESB Benefícios para o Fundo Social Existe a possibilidade de empresas privadas também aderirem ao Projeto TI-Verde, e por conseguinte, haverá aumento do volume de resíduos eletrônicos enviados para o Fundo Com a destinação adequada dos resíduos eletrônicos, haverá ganho ambiental e eliminação de riscos à saúde ocupacional e pública O TI-Verde, fomentando a indústria de reciclagem, irá gerar empregos formais e renda

39 CETESB Necessidades para o Fundo Social Mudança no processo de venda dos lotes de resíduos eletrônicos: a CETESB oferecerá a relação das empresas recicladoras no Estado, somente essas participarão do pregão; em termos práticos será exigida Licença de Operação emitida pela CETESB para poder participar do pregão, garante-se assim a reciclagem ambientalmente correta do resíduo O TI-Verde foi concebido para poder ser adotado por outras empresas e órgãos de Governo, basta que os mesmos adotem a mesma metodologia do Projeto TI-Verde. A CETESB apontará o hardware mínimo para ser destinado a REUSO e ainda fornecerá a plataforma de software livre a ser instalada nesses equipamentos (serviço feito pela empresa cedente dos equipamentos)

40 CETESB Compras verdes Em 2007 introduzimos em nossa especificação de microcomputadores o monitor de vídeo com tecnologia LCD; Esses monitores tem consumo de energia de 15 a 20% do equivalente CRT; Praticamente Não contém chumbo ou é mínimo; Nossa próxima aquisição já será de equipamentos com atendimento dos quesitos do EPEAT nivel gold.

41 CETESB Tecnologia sustentável Virtualização dos servidores – Foram retirados 43 servidores – Substituído por apenas 1 equipamento Conseqüências futuras – Redução no consumo de energia elétrica; – Redução na demanda de refrigeração – Redução no espaço físico – Minimiza resíduos eletrônicos futuros

42 CETESB Parceria A USP, através do Centro de Computação e Eletrônica, manifestou interesse em estabelecer parceria com a CETESB na área de resíduos eletrônicos; O CCE também desenvolve um projeto de TI-Verde englobando: reciclagem, reuso, virtualização e e-green. Eles tem parceria com o MIT nesse projeto.

43 CETESB

44 CETESB Obrigado pela atenção e interesse. CETESB Departamento de TI 55-(11) (11)


Carregar ppt "CETESB Projeto TI-Verde Departamento de TIC CETESB- Cia. Ambiental do Estado de São Paulo Secretaria do Meio Ambiente Jun/2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google