A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROGRAMA SUPERAÇÃO JOVEM NA SALA DE LEITURA Na 1ª série, as palavras para mim pareciam bichos de sete cabeças. O tempo foi passando e meu medo da leitura.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROGRAMA SUPERAÇÃO JOVEM NA SALA DE LEITURA Na 1ª série, as palavras para mim pareciam bichos de sete cabeças. O tempo foi passando e meu medo da leitura."— Transcrição da apresentação:

1 PROGRAMA SUPERAÇÃO JOVEM NA SALA DE LEITURA Na 1ª série, as palavras para mim pareciam bichos de sete cabeças. O tempo foi passando e meu medo da leitura foi crescendo cada vez mais por causa daqueles livros que o professor mandava ler de 100 páginas e ainda de literatura. Mas, foi nessa fase que senti alguma coisa me tocando e dizendo que estava ali para me ajudar: era ele, o SuperAção Jovem. No começo do projeto eu pensava que era mais uma coisa inútil que não servia para nada, mas estava enganada, ele me ajudou a enfrentar barreiras complicadas e uma delas foi a leitura, pois hoje leio livro por prazer e não como obrigação. Além disso, com essa ajuda, percebi que a leitura está em toda a parte e sem ela eu não viveria. Andressa Andreati Trivelato EE Rubens de Oliveira Camargo Rubinéia, DE Jales/SP

2 APRESENTAÇÃO Desde 2010, a pedido da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo - CRE Mário Covas e CENP- o SuperAção Jovem assumiu um novo desafio: qualificar o uso da sala de leitura pelos alunos, em especial, os jovens. O objetivo desta parceria é contribuir para tornar a sala de leitura um espaço educativo que fortaleça a aprendizagem escolar e permita que os jovens aprendam a ser, conviver, conhecer e fazer. Nesse novo espaço de aprendizagem e convívio, os jovens das 7ª e 8ª séries do Ensino Fundamental e do Ensino Médio - aprenderão a: Ler por vontade própria Agir como protagonistas para melhorar a leitura na escola Serem estudantes especialistas em aprender

3 RESULTADOS JÁ ALCANÇADOS O SuperAção Jovem é parceiro das escolas paulistas desde 2003, e atualmente contribuiu com o projeto Escola de Tempo Integral. Conheça alguns resultados alcançados nesta parceria: Fonte: Sistema de Informação do Programa SuperAção Jovem que entrevistou professores das 212 escolas parceiras. Fonte: pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência, Ação Educativa e o Instituto Paulo Montenegro com base no INAF (Indicador Nacional de Alfabetismo Funcional) a alunos de escolas públicas parceiras.

4 RESULTADOS JÁ ALCANÇADOS Em 2010, tivemos excelentes resultados com as escolas parceiras do Programa SuperAção Jovem na Sala de Leitura: Para cada jovem que já frequentava a sala de leitura, atraímos mais 1 que nunca ou raramente a frequentava. Para cada 10 jovens que se envolveram com o Programa Superação Jovem na Sala de Leitura, 6 se consideravam bons leitores e 4 consideravam ter dificuldade em leitura*. Foram formadas 387 escolas, de 83 Diretorias de Ensino Destas, 161 escolas, abrangendo 69 Diretorias de Ensino compartilharam conosco seus resultados com o Programa *Esse é um resultado de início de processo, ou seja, após a mobilização dos jovens, apuramos esses dados através da ficha de inscrição preenchida por eles. Trata-se de um bom resultado de mobilização, pois é possível que esses 40% que admitiram ter dificuldades em leitura, sem um processo de mobilização e motivação intencional não se interessassem em aprimorar sua condição leitora.

5 EXPECTATIVAS PARA 2011 Em 2011, o número de escolas parceiras cresceu. Conheça as expectativas de atuação para o ano: Serão formadas 517 escolas, totalizando 91 Diretorias de Ensino As expectativas são: 100% das escolas desenvolvendo o trabalho e compartilhando resultados; Contarmos com o apoio dos Supervisores e PCOPs no acompanhamento da parceria.

6 A SALA DE LEITURA VOLTADA PARA A FORMAÇÃO DOS ALUNOS O Instituto Ayrton Senna traz para o Programa, seu conhecimento e experiência na área do protagonismo juvenil e da leitura livre. Há anos o SuperAção Jovem vem sendo trabalhado nas redes públicas de todo o país e, mais especificamente, nas escolas da rede estadual. Sempre, com sucesso entre os alunos e com significativos resultados nas avaliações. Assim, nasceu o Programa Salas de Leitura/SuperAção Jovem. Um Programa totalmente novo, desenhado especialmente para apoiar a construção de Salas de Leitura inovadoras, integradas ao Projeto Pedagógico da escola e co-responsáveis pela formação dos alunos. Maria Salles Coordenadora do CRE Mário Covas

7 A SALA DE LEITURA E A APRENDIZAGEM NA ESCOLA A simples existência de uma sala de leitura na escola não gera impacto na aprendizagem. Para que a sala de leitura ajude a melhorar a aprendizagem dos alunos é preciso utilizá-la com intencionalidade. Além disso, os alunos que frequentam a sala de leitura para aprender, se estimulados, agem como propagadores de suas experiências contagiando positivamente alunos e professores não atendidos diretamente, multiplicando os ganhos para a escola. Os jovens podem e devem ser parceiros e interlocutores privilegiados para fazer da sala de leitura um espaço de aprendizagem e convívio. Mais do que simples usuários ou beneficiários, eles precisam ser vistos como protagonistas para melhorar a leitura na escola. E A JUVENTUDE? O QUE TEM A VER COM ESSA PROPOSTA?

8 POR QUE TER OS JOVENS COMO PARCEIROS? A permanência dos alunos no sistema escolar está intimamente ligada ao bom convívio e à aprendizagem escolar. O abandono dos estudos começa a se tornar mais frequente nas últimas séries do Ensino Fundamental e se agrava bastante no Ensino Médio. Estudos apontam que no caso dos adolescentes de 13 e 14 anos, o que pesa na hora de desistirem dos estudos é o desinteresse pelas aulas e o fato de não aprenderem. Segundo os dados do PNAD 2008 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), cerca de 44% dos jovens não concluem o Ensino Fundamental. Já a frequência no Ensino Médio na idade adequada abrange apenas 50,4% dos jovens brasileiros. Por essas razões, se faz muito necessário que a escola enxergue seus alunos como parceiros, criando oportunidades educativas que ampliem o pertencimento e o aprendizado dos jovens, a partir de novas possibilidades de diálogo e de ação. Para isso, cada professor precisa, antes de tudo, estar atento à sua própria visão sobre a juventude. Essa visão é decisiva para que se definam as práticas de ensino, pois revela quem é o aluno que queremos formar. Ver a juventude como solução e não como problema é o princípio básico para a formação de estudantes protagonistas e leitores. Abrace a causa de uma juventude leitora e protagonista!

9 OS TRÊS DESAFIOS DO SUPERAÇÃO JOVEM NA SALA DE LEITURA Para que aprendam a usar a sala de leitura com fins educativos e sejam parceiros para melhorar a leitura na escola, o SuperAção Jovem propõe aos jovens de sua escola três desafios: Desafio de Leitura Livre A sala de leitura como espaço de leitura livre! O objetivo desse desafio é reaproximar os jovens da leitura e desenvolver neles o gosto por ler na escola e ao longo da vida. Desafio de Protagonismo A sala de leitura como espaço para o protagonismo juvenil! O objetivo desse desafio é desenvolver nos jovens a atitude protagonista para a melhoria da leitura na escola, por meio da elaboração de projetos idealizados, planejados e executados por eles mesmos. Desafio de Estudo e Pesquisa A sala de leitura como espaço para aprender a estudar! O objetivo desse desafio é formar alunos especialistas em aprender, com maior capacidade de organização, autodidatismo e controle de seus estudos

10 DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA OS TRÊS DESAFIOS Os jovens serão convidados a participar dos três desafios e, para cada um deles, serão disponibilizadas 20 vagas, distribuídas da seguinte forma: Desafio de Leitura Livre 20 vagas para alunos de 7 ª, 8 a séries e Ensino Médio. Desafio de Protagonismo 20 vagas para alunos de 8a séries e Ensino Médio. Desafio de Estudo e Pesquisa 20 vagas para alunos de 7ª, 8a séries e Ensino Médio

11 COMO O SUPERAÇÃO JOVEM NA SALA DE LEITURA SERÁ IMPLEMENTADO NA ESCOLA Para iniciar o trabalho, o professor da Sala de Leitura precisará contar com a comunidade escolar: gestores, professores, familiares e as lideranças juvenis da escola. Mobilização dos gestores Nessa etapa, os professores da sala de leitura apresentam o projeto aos gestores. Eles definem as condições, os períodos e dias em que os três desafios serão oferecidos aos alunos. Mobilização dos professores Aqui, os professores da escola são convidados a participar de cinco modos: 1 2 Acolhedor Elogie a iniciativa dos alunos que escolherem dedicar seu tempo para aprimorarem-se como leitores, estudantes e parceiros da escola na melhoria da leitura. Acolhedor Elogie a iniciativa dos alunos que escolherem dedicar seu tempo para aprimorarem-se como leitores, estudantes e parceiros da escola na melhoria da leitura. Estratégico Incentive seus alunos (especialmente aqueles com mais dificuldades nos estudos) a aprenderem de um jeito novo por meio dos desafios do SuperAção Jovem na sala de leitura. Estratégico Incentive seus alunos (especialmente aqueles com mais dificuldades nos estudos) a aprenderem de um jeito novo por meio dos desafios do SuperAção Jovem na sala de leitura. Solidário Disponibilize-se a orientá-los na execução dos projetos ou na prática da leitura. Solidário Disponibilize-se a orientá-los na execução dos projetos ou na prática da leitura. Inteligente Conheça de perto os projetos ou as leituras que serão escolhidas pelos alunos e estimule-os a praticar aprendizagens específicas de suas disciplinas. Inteligente Conheça de perto os projetos ou as leituras que serão escolhidas pelos alunos e estimule-os a praticar aprendizagens específicas de suas disciplinas. Participativo Traga propostas, ideias e colabore para que a sala de leitura tenha, de fato, o jovem como centro das ações. Participativo Traga propostas, ideias e colabore para que a sala de leitura tenha, de fato, o jovem como centro das ações.

12 COMO O SUPERAÇÃO JOVEM NA SALA DE LEITURA SERÁ IMPLEMENTADO NA ESCOLA Mobilização dos familiares e responsáveis Os pais e responsáveis dos alunos também serão informados sobre o projeto e convidados a incentivar seus filhos a participar. Mobilização das lideranças juvenis da escola Toda escola tem suas lideranças juvenis: os jovens que já frequentam a sala de leitura: os que já são protagonistas na escola, aqueles que compõem o Grêmio, os tradicionais representantes de sala e, até mesmo, aqueles jovens que não estão ligados a nenhuma forma de participação escolar, mas que são populares e exercem enorme influência sobre seus colegas. Estes jovens serão convidados pelo professor da sala de leitura, em uma reunião especial, a contribuir com ideias para a mobilização dos demais jovens de 7 a e 8 a série do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. 3 4

13 COMO O SUPERAÇÃO JOVEM NA SALA DE LEITURA SERÁ IMPLEMENTADO NA ESCOLA Dia da Grande Mobilização Com a ajuda das lideranças juvenis e professores interessados, será realizado um dia de Grande Mobilização na escola. Segue o modelo do convite: 5

14 COMO OS JOVENS PARTICIPAM DO DESAFIO DE LEITURA LIVRE 1 Os jovens de 7ª e 8ª séries do EF e EM são mobilizados a participar da sala de leitura, para aprenderem a gostar de ler! 2 Quem topar o desafio se reunirá em times de dez participantes, e entrará na Casa da Leitura, escolhendo uma de suas muitas portas de entrada. 3 Com a ajuda do Guia do Leitor Antenado, cada jovem do time encontrará uma série de desafios para se superar na leitura. O primeiro deles é escolher seus livros! 4 Além de aprenderem como escolher seus livros, as atividades propostas os levarão a descobrir seus perfis de leitores e colocar algumas tarefas em prática! 5 O final desse Desafio é o começo de uma nova identidade leitora para os jovens! O trabalho com os jovens que fazem parte do Desafio de Leitura Livre será realizado no dia e horário definidos pela equipe de gestão da escola. A duração de cada desafio é de agosto a dezembro de 2011.

15 COMO OS JOVENS PARTICIPAM DO DESAFIO DE PROTAGONISMO 1 Os jovens de 8ª série do EF e EM são mobilizados a participar da sala de leitura, para aprender fazer projetos para melhorar a leitura na escola! 2 Quem topar o desafio se reunirá em times de dez participantes, e participará da iniciativa, planejamento, execução, avaliação e apropriação dos resultado s de seus projetos. 3 Com a ajuda do Guia do Protagonista 100% Leitor, os times encontrarão uma série de desafios para se superarem como protagonistas na escola e na vida! 4 Além de fazer projetos, as atividades propostas os levarão a refletir sobre si mesmos, o valor da leitura em suas vidas e suas formas de participação social ! 5 O final desse Desafio é o começo de uma nova identidade cidadã para os jovens! O trabalho com os jovens que fazem parte do Desafio de Protagonismo será realizado no dia e horário definidos pela equipe de gestão da escola. A duração de cada desafio é de agosto a dezembro de 2011.

16 COMO OS JOVENS PARTICIPAM DO DESAFIO DE ESTUDO E PESQUISA 1 2 Quem topar o desafio se reunirá em times de até dez alunos para aprender estratégias e hábitos de estudo... E vão acabar descobrindo que estudar é a sua cara. 3 Com a ajuda do Guia do Caçador de Conhecimento s, cada jovem do time encontrará uma série de desafios para se superar como estudantes! 4 O autoconhecimento é o primeiro desafio dessa galera. Vão saber como ser fera na hora de estudar e vão aprender que, somando, podem superar todos os limites. 5 O final desse Desafio é o começo de uma nova atitude como estudante para cada um! Os jovens de 7ª e 8ª séries do EF e EM são mobilizado s a participar deste desafio com o apoio das lideranças juvenis, professores e gestores. O trabalho com os jovens que fazem parte do Desafio de Estudo e Pesquisa será realizado no dia e horário definidos pela equipe de gestão da escola. A duração de cada desafio é de agosto a dezembro de 2011.

17 REGISTRO E AVALIAÇÃO Envio de informações para o CRE Mário Covas e o SuperAção Jovem Durante vários momentos do projeto, o professor da Sala de Leitura enviará informações para o Instituto Ayrton Senna e o CRE Mário Covas, via plataforma de Educação a Distância do IAS. Mural da Sala de Leitura Para comunicar os resultados de processo para toda comunidade escolar, será montado um mural na sala de leitura que contará com seguintes dados: Nome dos jovens que estão participando do Desafio de Leitura Número de livros lidos pelos jovens (dados mensais) Nome dos jovens que estão participando do Desafio de Protagonismo Nome dos projetos que estão sendo desenvolvidos. Nome dos jovens que estão participando do Desafio de Estudo e Pesquisa Frequência geral de todos os alunos da escola na sala de leitura (dados mensais) Número de livros retirados pelo total de alunos que frequentaram a sala de leitura

18 A ESCOLA É UMA COMUNIDADE LEITORA! A sua escola está sendo convidada a ver, sentir, pensar, decidir e agir positivamente em relação aos jovens e a leitura! Conheça maiores detalhes da proposta pedagógica de cada Desafio, conversando com o professor da sala de leitura. Está dada a largada para a mobilização! PARTICIPE!


Carregar ppt "PROGRAMA SUPERAÇÃO JOVEM NA SALA DE LEITURA Na 1ª série, as palavras para mim pareciam bichos de sete cabeças. O tempo foi passando e meu medo da leitura."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google