A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistema de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais - SISMADEN Eymar S.S. Lopes 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistema de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais - SISMADEN Eymar S.S. Lopes 1."— Transcrição da apresentação:

1 Sistema de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais - SISMADEN Eymar S.S. Lopes 1

2 Como os centros de meteorologia atuam frente a eventos extremos ? Chuvas intensas ou Persistentes Tempestades (raios) Ventos intensos Temperaturas Extremas Baixa umidade ou qualidade do ar Nevoeiros intensos ou persistentes Avisos meteorológicos Internet Secretaria Nacional De Defesa Civil Órgãos de meteorologia - Centro Virtual Prefeituras e órgãos governamentais Empresas com contato

3 SIStema de Monitoramento e Alerta de DEsastres Naturais Defesa Civil Saúde Pública Controle Ambiental Informações Meteorológicas Climáticas e Hidrológicas Previsão e Observação de Extremos Mapeamento de Riscos e Vulnerabilidade a Desastres Ambientais if x... them... Monitoramento remoto e in situ de Áreas de Risco Sistema semi-automático de Monitoramento e Previsão de Desastres Naturais Bases Adicionais de Informações AnálisesAlertas Ações Módulo de Mapeamento de Áreas de Risco Módulo Climático

4 O que poderíamos ter feito nos eventos recentes ? Como responder preventivamente aos desastres naturais em escala nacional ?

5 Região costeira Blumenau Esses desastres afetaram em torno de 60 cidades e mais de 1,5 milhões de pessoas, com 133 mortes, 22 desaparecidos e mais de habitantes forçados a sair de suas casas. Vale do Itajaí, SC, Novembro de 2008

6 Previsão Eta 20 km - 150mm em 3 dias Santa Catarina Nov. 2008

7 Previsão Eta 5 km – 400 mm em 3 dias Santa Catarina Nov. 2008

8 Previsão Eta 5 km – 400 mm em 3 dias Santa Catarina Nov Precipitação real no dia previsto

9 Angra dos Reis – reveillon mortes no Estado RJ 21 e 32 mortos no Morro da Carioca e Praia do Bananal, respectivamente

10 100 mm acumulado em 24h 31/12/2009 – 9: mm acumulado em 24h 31/12/2009 – 16: mm acumulado em 24h 01/01/2009 – 8:00 Pluviômetro em Angra dos Reis FONTE: Eletronuclear

11 Previsão de chuva para o dia 01/Jan/ Modelo Eta-20 km Previsão com antecedência de 24h. Áreas em vermelho: chuva > 100 mm/dia

12 Deslizamentos em encostas Rio de Janeiro e Niterói em Abril de 2010 Episódios de chuvas intensas: Rio de Janeiro 256 mortes no Estado RJ 168 mortes em Niterói

13 13 20km 5km 15km Modelo Eta - 24 horas de antecedência Precipitação Acumulada em 24 horas Rio de Janeiro e Niterói – 6 abril 2010

14 Pernambuco e Alagoas – Junho de 2010 AL e PE – 37 e 20 mortes AL e PE – 28 e 67 municípios atingidos AL e PE – 15 e 12 calamidade

15 Chuvas estimadas pelo TRMM (48 Horas) 17-18/06/2010 -> (600 mm) Chuvas estimadas pelo GOES 17/06/2010 (21:45 Horas) – 50 mm

16 T+24h Previsão Eta 10 km 12UTC, 17 JUNHO 2010 T+48h Recife Maceió

17 Onde podemos melhorar ? 1- Nas previsões numéricas 2- Na coleta de dados observacionais (PCDs e Radar) 3- Satélite de medidas precipitação 4- Satélite meteorológico geoestacionário 5-Distribuição on-line dos dados brutos 6- Implantação de sistemas de alertas - SISMADEN

18 1- Previsões Numéricas.... melhorar a resolução espacial dos modelos de previsão de tempo, de clima sazonal, ambiental (qualidade do ar) e de projeções de cenários de mudanças climáticas.... vai ampliar em mais de 50 vezes a capacidade de processamento no INPE, Previsões de 5 km na América do Sul e 20 km para todo o globo.

19 2- Coleta de dados por satélite SCD-1,2 NOAA-15,16,17

20 No evento de Santa Catarina em 2008 somente o radar registrou a chuva ocorrida Chuva observada por: Satélites Radar *** Permite identificar chuvas de nuvens quentes 2- Coleta de dados por radares

21 Terceira missão baseada na PMM Órbita equatorial Cooperação França ou EUA (a definir) Lançamento previsto : GPM-BR (satélite brasileiro de medidas de precipitação)

22 4- BRMET (Satélite meteorológico geoestacionário) Brasil precisa de imagens e dados meteorológicos a cada 15 minutos Dados dos satélites GOES (EUA) e METEOSAT (Europa) não atendem nossos requisitos

23 5- Distribuição on-line dos dados brutos DADOS p/ Usuários em geral – sem capacidade de processamento DADOS p/ Usuários SISMADEN COM capacidade de processamento JPEG público GRADE numérica disponível para FTP

24 Versão 1 – 11/07/2008 Versão 2 – 24/07/2009 Melhorias / Novidades Facilidades operacionais. Versao 3 – em contratação SISMADEN: é um produto de software, um sistema computacional, baseado em uma arquitetura de serviços, aberta, que provê a infra-estrutura tecnológica necessária ao desenvolvimento de sistemas operacionais para monitoramento de alertas de riscos ambientais 6- Implantação de sistemas de alertas - SISMADEN

25 Quais são os usuários ? Operadores do Sistema Organizações que monitoram a possibilidade de ocorrência de desastres. Operam os módulos de administração e configuração

26 Módulo de Configuração Análises (Modelos) 26 Verificação da sintaxe do programa. Assistente e modelos pré-definidos.

27 Quais são os usuários ? Clientes dos Alertas Agentes com competência para executar ações preventivas e mitigadoras de desastres. Recebem os alertas no módulo de apresentação em http, e SMS. 27

28 Caro(a) Usuário, Houve uma alteração no estado de alerta de uma ou mais zonas no mapa de risco de uma análise a qual você está associado. Abaixo segue o relatório completo das alterações: Nome da Análise: Analise_Municipios_Hidroestimador Zonas de Risco ID NomeNv. de Alerta AnteriorNv. de Alerta Atual 01 Angra dos Reis23 02Ilha Grande23 03Parati12 IMAGEM anexa ao relatório – 31/12/2009 – 14:00 h Modelo de comunicação de alerta

29 O Futuro (versão 3.0) Recurso aprovado PPA-INPE – 300 mil Modelos Dinâmicos com TerraME e TerraHidro Acesso a dados em formato OGC Gerência dos Alertas (apoio na tomada de decisões) Serviços externos (programas em FORTRAN, TITAN, modelos Hidrológicos) Funções para validar dados (radar, PCD)

30 Modelos LUCC Modelos Hidrológicos Modelos Dinâmicos Espaciais no TerraME Propagação de Queimadas Fonte: (Almeida et al, 2008) Fonte: (Carneiro, 2006)

31 Nosso Endereço: HOME Download Arquitetura Documentos Exemplos Equipe Contato

32 Que cenário desejamos atuar ?..... neste ! Situação Atual 32 Desastre Natural Ações para remediar danos ocorridos Evento Natural Vulnerabilidade Ambiental

33 ..... ou neste ! Situação Desejada 33 Desastre Natural Ações para prevenir e mitigar danos Modelos de Previsão e Dados Observacionais Mapeamentos de Risco Evento Natural Alerta Monitoramento

34 PROJETO CIADEN

35 Motivação Iniciativa regional Exemplo de parceria e força de vontade Histórico do CIADEN – Cabrália Paulista - SP

36 Geodesastres Sul – Santa Maria – RS Junho de 2008 Evandro Cavarsan participa do Encontro com Usuários de Imagens de Satélite de Sensoriamento Remoto Geógrafo MsC. EVANDRO Antonio Cavarsan Coordenador-Chefe de Operações COMDEC Coordenadoria de Defesa Civil – Cabrália Pta - SP SISMADEN é citado na palestra Caracterização das Feições de Movimento de Massa Utilizando Sensoriamento Remoto - Dr. Eymar S. Sampaio Lopes (INPE/DPI)Dr. Eymar S. Sampaio Lopes

37 Lançamento do SISMADEN V.1 no INPE– Julho de 2008 Evandro Cavarsan (CONDEC) e Lourenço (ETEC) participam do lançamento do SISMADEN Site de acesso ao programa e código fonte

38 Setembro de 2008 – em Cabrália Paulista Evandro Cavarsan (CONDEC) e parceiros da prefeitura, escola ETEC e defesa civil decidem utilizar o SISMADEN na região REDEC – I 7 39 municípios

39 Reunião no INPE em Outubro de Evandro Cavarsan (CONDEC) e parceiros visitam o INPE - trazem computador para instalar o SISMADEN

40 Novembro de 2008 – SISMADEN é instalado na ETE Evandro Cavarsan (CONDEC) faz testes após instalação do SISMADEN em micro-computador doado pela prefeitura Micro computador de mercado

41 Reunião na Casa Militar - Fevereiro de 2009 Evandro Cavarsan (CONDEC) e parceiros recebem apoio da casa militar

42 Curso de Operação do SISMADEN - Julho de 2009.

43 Inauguração do CIADEN - Dezembro de 2009 Servidor Itautec MX221

44 Encontro com representantes das 39 prefeituras da REDEC-I7 - Abril de 2010 Aplicação da Ficha Cadastral sobre a vulnerabilidade de desastres naturais. Levantamento da base de dados municipais.

45 DEFESA CIVIL BAURU - SP PARCEIROS

46 ..... obrigado ! 46


Carregar ppt "Sistema de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais - SISMADEN Eymar S.S. Lopes 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google