A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O que é o Programa de Qualidade da Escola? O acesso à escola está praticamente universalizado: 98,6% das crianças de 7 a 14 anos e 86,4% dos jovens de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O que é o Programa de Qualidade da Escola? O acesso à escola está praticamente universalizado: 98,6% das crianças de 7 a 14 anos e 86,4% dos jovens de."— Transcrição da apresentação:

1 O que é o Programa de Qualidade da Escola? O acesso à escola está praticamente universalizado: 98,6% das crianças de 7 a 14 anos e 86,4% dos jovens de 15 a 17 anos freqüentam a escola. No entanto ainda é necessário cumprir outra tarefa: elevar a qualidade do ensino -PRESSUPOSTO: Todo aluno tem direito fundamental: - -Aprender e aprender com qualidade; - -Exige-se avaliações sistemáticas de cada escola,que permitam realizar um diagnóstico inicial e traçar metas.0

2 O Programa de qualidade criou um indicador PQE Objetivo Promover a melhoria da qualidade do ensino Melhoria da eqüidade do sistema IDESP Indicador de qualidade Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de SP

3 INDICADOR DE QUALIDADE DA ESCOLA Considera-se que uma boa escola é aquela em que a maior parte dos alunos aprende as competências e habilidades requeridas para a sua série, num período de tempo ideal: o ano letivo. Papel do IDESP – dialogar com a escola, fornecer um diagnóstico de sua qualidade, apontando pontos que precisam ser melhorados e sinalizando sua evolução a cada ano. Ajuda a olhar cada escola e quais precisam de apoio.

4 O INDICADOR DE QUALIDADE O índice considera dois critérios: -O desempenho dos alunos em exames de proficiência ( o quanto aprenderam); -E o fluxo escolar ( em quanto tempo aprenderam); Corresponde à multiplicação de dois indicadores: o indicador de desempenho e o indicador de fluxo: IDESP = ID x IF - Indicador de Desempenho – O desempenho dos alunos é medido pelos resultados do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de SP (SARESP), exame de habilidades e competências desenvolvidas pelos alunos do EF e do EM, nos componentes curriculares de Língua Portuguesa e Matemática.

5 De acordo com as notas obtidas pelos alunos nos exames do SARESP, é possível agrupá-los em quatro níveis de proficiência: -Abaixo do básico: alunos demonstram domínio insuficiente dos conteúdos, competências e habilidades requeridos para a série escolar em que se encontram. -Básico: alunos demonstram desenvolvimento parcial dos conteúdos, competências e habilidades requeridos para a série escolar em que se encontram. -Adequado: alunos demonstram conhecimentos e domínio dos conteúdos, competências e habilidades requeridos para a série escolar em que se encontram. -Avançado : alunos demonstram conhecimentos e domínio dos conteúdos, competências e habilidades além do requerido para a série escolar em que se encontram

6 Para cada escola é possível calcular um indicador de desempenho (ID), que sintetiza a performance da escola no exame do SARESP, ao utilizar a distribuição de seus alunos nos quatro níveis de proficiência em cada componente curricular e em cada série avaliados.Essa distribuição indica a defasagem da escola em termos dos níveis de proficiência, a partir da seguinte função: Defasagem = (3xAB + 2xB+ 1xAD+ 0xAV) 100 A defasagem da escola varia entre zero e três.

7 Ela será igual a zero se todos os alunos estiverem no nível avançado e será igual a três se todos os alunos estiverem no nível abaixo do básico. A defasagem da escola é crescente com o nível de atraso escolar dos alunos. O indicador de desempenho (ID) transforma a defasagem da escola numa escala entre zero e dez. Ele será igual a zero quando a defasagem da escola for igual a três e será igual a dez quando a defasagem da escola for igual a zero.

8 Assim, quanto maior é a defasagem da escola em termos dos níveis de proficiência, menor será seu indicador de desempenho: (3 – defasagem) x 10 ID = (3 – defasagem) x 10 3 Para entender o cálculo do Indicador de Desempenho (ID), vamos tomar três escolas fictícias como exemplo,as escolas A, B e C. Neste exemplo, será considerado o desempenho dos alunos no exame do SARESP para a 4ª série do EF.

9 Língua Portuguesa NíveisEscola A Escola B Escola C Abaixo do básico 56,3%33,3%14,1% Básico37,5%34,6%32,1% Adequado6,3%29,3%43,9% Avançado0,0%2,8%9,8%

10 NíveisEscola AEscola BEscola C Abaixo do Básico 68,6%31,0%17,3% Básico31,4%40,8%39,6% Adequado0,0%26,8%37,9% Avançado0,0%1,4%5,2%

11 Assim podemos calcular a defasagem e o indicador de desempenho(ID) destas três escolas para a 4ª série em cada componente curricular Escola A Língua Portuguesa Defasagem= (56,3x3+37,5 x2+6,3x 1+0 x 0) = 2, (3 – 2,50) x10 = 1,7 ID = (3 – 2,50) x10 = 1,7 3

12 Matemática Defasagem = (68,6x3 + 31,4x2 + 0x1 + 0x0) = 2, x10 = 1,0 ID = (3 – 2,69) x10 = 1,0 3

13 Escola B Língua Portuguesa Defasagem =(33,3x3 +34,6x2 +29,3x1 + 2,8x0)=1, ID= (3 – 1,98) x10= 3,4 3

14 Matemática Defasagem=(31,0x3 +40,8x2 +26,8x1+ 1,4x0)=2, = 3,3 ID= (3 – 2,01) x 10 = 3,3 3

15 Escola C Língua Portuguesa Defasagem= (14,1x3+ 32,1x2 + 43,9x1+9,80x0)=1, ID= (3 – 1,50) x 10= 5,0 3

16 Matemática Defasagem= (17,3x3+39,6 x2 +37,9x1+5,2 x0)=1, ID= (3- 1,69) x10= 4,4 3 Observação:Quanto melhor for o desempenho da escola nos exames do SARESP em LP e Matemática, maiores serão os seus indicadores de desempenho (ID).

17 Indicador de Fluxo O fluxo escolar é medido pela taxa média de aprovação nas séries iniciais(1ª a 4ª série) e finais do EF (5ª a 8ª série) e do EM (1ª a 3ª série), coletada pelo Censo Escolar. O indicador de fluxo varia entre zero e um. Para as séries iniciais do EF (1ª a 4ª série), o Indicador de Fluxo é calculado a partir da fórmula: IF = ( A1 + A2 + A3 + A4)/4 100 A1,A2,A3 e A4, são as taxas de aprovação na 1ª,2ª,3ª e 4ª séries do EF.

18 Para as séries finais do EF (5ª a 8ª série) IF= ( A5 +A6 + A7 + A8)/4 100 A5,A6,A7 e A8, são as taxas de aprovação na 5ª,6ª,7ª e 8ª série do EF Para o EM: IF= (A1 +A2 +A3)/3 100 A1, A2 e A3, são as taxas de aprovação na 1ª, 2ª e 3ª série do EM.

19 Assim podemos calcular o indicador de fluxo (IF) destas três escolas Escola A Língua Portuguesa IF=(67,0+59,6+63,6+70,0)/4 = 0, Escola B IF = (84,3+83,9+83,7+84,4)/4 =

20 Escola C IF= (98,3+97,1+98,5+99,1)/4 = 0, Estes exemplos mostram que quanto maiores forem as taxas de aprovação em cada série, maior será o indicador de fluxo (IF). Deve-se ressaltar que no caso do IF não existe distinção por componente curricular

21 IDESP de Língua Portuguesa e Matemática I IDESP de LP e Matemática em cada nível de ensino, varia em uma escala de zero a dez e é calculado a partir da multiplicação do indicador de desempenho(ID) em cada componente curricular e do indicador de fluxo (IF): IDESP( LP) = ID LP x IF IDESP MAT = ID MAT x IF

22 Nas escolas A, B e C tomadas como exemplo, os IDESPs em LP e Matemática na 4ª série do EF são: Escola A – Língua Portuguesa; IDESP LP = 1,7 x 0,65 = 1,11 Matemática IDESP Mat = 1,0 x 065 = 0,65

23 Escola B Língua Portuguesa: IDESP LP = 3,4 x 084 = 2,86 Matemática IDESP Mat = 3,3 x 084 = 2,77

24 Escola C Língua Portuguesa IDESPLP = 5x 098 = 4.90 Matemática IDESP Mat = 4,4 x 098 = 4,31

25 IDESP da Escola Finalmente o IDESP de cada nível de ensino (séries iniciais e finais do EF e EM), que também varia em uma escala de zero a dez, é calculado a partir da média dos IDESPs em cada componente curricular naquele nível de ensino IDESP = IDESP(LP) + IDESP (Mat) 2 Para as escolas A,B e C, os IDESPs da 4ª série são:

26 IDESP = IDESP LP + IDESP MAT 2 IDESP = 1, = 0,88 2 Escola B IDESP = 2,86 + 2,77 = 2,82 2 Escola A

27 Escola C IDESP = 4,90 + 4,31 = 4,61 2

28 As Metas de Qualidade Instrumento da melhoria da qualidade do ensino; Estabelecidas a partir de critérios objetivos e transparentes, servem como um guia para as escolas ; A escola deve diminuir o número de alunos Abaixo do Básico

29 Como as Metas são estabelecidas? O objetivo de longo prazo do Programa de Qualidade da Escola é garantir que as escolas atinjam níveis de qualidade de ensino de excelência. Espera-se que em 2030, os IDESPs atinjam os patamares de : 7,0 para a 4ª série do EF; 6,0 para a 8ª série do EF; 5,0 para a 3ª série do EM

30 Isso significa um avanço bastante significativo para a Educação Básica Paulista, uma vez que atualmente os IDESs são de: 3,2 para a 4ª série do EF; 2,5 para a 8ª série do EF; 1,4 para a 3ª série do EM

31 Para que as metas de longo prazo sejam cumpridas, é preciso que a qualidade das escolas melhorem gradualmente. Para isso o Programa estabelece metas anuais específicas para cada escola.As metas anuais estabelecem aumentos nos IDESPs de cada escola por nível de ensino.

32 Assim cada escola tem uma trajetória diferente na direção da melhoria de qualidade e esta trajetória considera a situação atual da escola, suas potencialidades e dificuldades.

33 Metas para as três escolas fictícias: IDESP 2007 IDESP 2008 % de alunos em Nível adequado 2007 % de alunos no nível adequado em 2008 Escola A0,880,993,2%5,6% Escola B2,822,9828,1%32,9% Escola C4,614,7240,9%44,8%


Carregar ppt "O que é o Programa de Qualidade da Escola? O acesso à escola está praticamente universalizado: 98,6% das crianças de 7 a 14 anos e 86,4% dos jovens de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google