A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Na encruzilhada silenciosa do destino, quando as estrelas se multiplicaram, duas sombras errantes se encontraram. A primeira falou: -Nasci de um beijo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Na encruzilhada silenciosa do destino, quando as estrelas se multiplicaram, duas sombras errantes se encontraram. A primeira falou: -Nasci de um beijo."— Transcrição da apresentação:

1

2 Na encruzilhada silenciosa do destino, quando as estrelas se multiplicaram, duas sombras errantes se encontraram. A primeira falou: -Nasci de um beijo de luz, sou força, vida, alma e esplendor.... Trago em mim toda a sede do desejo, Toda a ânsia do Universo. Eu sou o Amor! O Mundo sinto enxágüe em meus pés! Sou delírio, loucura... E tu, quem és? A segunda: -Eu nasci de uma lágrima. Sou flama do teu incêndio que devora. Vivo dos olhos tristes de quem ama, para os olhos nevoentos de quem chora Dizem que vim ao mundo para ser boa, para dar do meu sangue a quem queira. Sou a Saudade, a tua companheira, que punge, que consola e que perdoa... Na encruzilhada silenciosa do Destino, as duas sombras comovidas se abraçaram, e, desde então, o Amor e a Saudade nunca mais se separaram. Eyd Moraes

3 SAUDADE Por que sinto falta de você? Por que esta saudade? Eu não te vejo mas imagino suas expressões, sua voz teu cheiro. Sua amizade me faz sonhar com um carinho, um caminhar, a luz da lua, a beira mar. Saudade este sentimento de vazio que me tira o sono me fazendo sentir num triste abandono, é amizade eu sei, será amor talvez... Só não quero perder sua amizade, esta amizade... Que me fortalece me enobrece por ter você. Machado de Assis

4 DINÂMICA: COLCHA DE RETALHOS Objetivos: Possibilitar aos participantes a vivência de uma atividade significativa, estimulando a vontade de conhecer e registrar a vida, em suas diferentes formas e momentos. Desenvolvi- mento 1) Contar a hist ó ria: A Colcha de Retalhos ( Nye Ribeiro) O texto A colcha de retalhos narra a hist ó ria da av ó que fez uma colcha para o neto e cada retalho tinha a sua hist ó ria. Na lembran ç a do menino um retalho em especial faz com que entenda o que é saudade, pois lembra das f é rias que passou com a av ó. 2) Confec ç ão da colcha de retalhos (individual e coletiva) 3) Discussão 4) Reflexão

5 Confec ç ão da Colcha de retalhos 1) Solicitar aos participantes que relembrem um pouco da sua hist ó ria profissional. Lembrar de momentos marcantes, positivos e/ou negativos. 2) Entregar uma folha de papel com 4 quadros para que escrevam ou desenhem em cada parte, algo marcante em sua vida. 3) Pedir que coloram os quadros com giz de cera de acordo com a sentimento que tiveram diante de cada situa ç ão descrita. 4) Pedir aos participantes que colem a sua colcha no painel formando uma grande colcha do grupo. Discussão 1) Que sentimentos a atividade lhe proporcionou? Por quê? 2) É poss í vel desenvolver esta atividade com os alunos, promover o desenvolvimento social, afetivo, perceptivo-motor e cognitivo? Como? 3) Como podemos valorizar as diferen ç as individuais atrav é s desta atividade? 4) Você ajudou a construiu a colcha atrav é s da sua hist ó ria profissional.Como você daria a oportunidade ao aluno do PAV para refletir sobre a sua hist ó ria de vida? 5) Que rela ç ão podemos fazer desta dinâmica com o Projeto acelerar para vencer, inclusive com os seus materiais? 6) H á uma parte da hist ó ria que gostariam de comentar? Ex: A gente s ó entende bem das coisas que j á experimentou. (A importância do aluno vivenciar as atividades para que haja compreensão)

6 Reflexão A hist ó ria de uma pessoa é como uma colcha de retalhos: ela é formada dos acontecimentos, dos momentos de alegria e de tristeza, dos sonhos...da vida de cada um. A importância da rela ç ão afetiva entre as pessoas da mesma fam í lia, da escola, pois é assim que a crian ç a aprende a amar e ser amada. É importante refletir sobre o ser humano como um ser de projeto que se estrutura, social e psiquicamente, tamb é m nas rela ç ões de trabalho. Entender que o homem não anda sozinho, que h á caminhos que se completam. Ningu é m é igual ao outro. Nada de repeti ç ão, de monotonia. Um completa o outro. Um ap ó ia o outro formando a humanidade. Eu sou um pedacinho no grande conjunto. Importante é querer ser costurado aos outros retalhos e não ficar isolado. Todos unidos na procura da união e da fraternidade, cada um do seu modo, formam a grande colcha da unidade da pluriformidade. Todos pensam diferente, sentem diferente, agem diferente. A í est á a riqueza da diversidade, das identidades, dos valores. Todos podem ser diferentes e construir algo com o mesmo objetivo. Desse modo, poderão se sentir parte da grande teia da vida N ó s somos aquilo que vivemos. Somos um pouquinho da vida de nossos pais e av ó s, das pessoas que estão à nossa volta. A cultura, o modo de ser das pessoas influenciam o nosso modo de ser e de ver as coisas. buscar a nossa pr ó pria hist ó ria nos proporciona o auto-conhecimento e o conhecimento de todos e tudo que nos rodeia. entender para respeitar nossos sentimentos e os daqueles com quem compartilhamos

7 Colcha dec retalhos de Matemática: com algarismos, com formas geométricas, simetria... crie de acordo com o nível da turma. Colcha de retalhos de Ciências: plantas, animais, tintas obtidas através da natureza, a reciclagem. Atividades de acordo com o que a turma estiver estudando. Colcha de retalhos da Língua Portuguesa. Palavras que começam com, termimam com. Colcha de retalhos da Educação Física: os esportes preferidos, resultados de campeonatos... Colcha de retalhos da Educação Religiosa: os valores Colcha de retalhos da Geografia: a escola, o bairro, a cidade, o estado, o Brasil, o mundo. Colcha de retalhos da História: a história de vida de cada um, linha de tempo (Fazer relação com os módulos, com os conteúdos) COLCHA E SUAS DISCIPLINAS

8 RECEITA PARA VIDA. Não precisa de colher de pau, nem acrescentar um pouco de mal Faça apenas como manda a receita: Pegue duas xícaras de carinho, mais duas colheres (de brisa) de carência, adicione mel de fantasias à gosto, e bata tudo numa vasilha especial, vermelha de preferência, com sabor de fécula floral. Deixe congelar por algumas horas, e depois esparrame na cama, sobre os lençóis, lágrimas sinceras em pequenos pedaços, apenas para encorporar a massa. Pegue amor em abundância, mas precisa ser amor de qualidade.

9 Coloque nas formas de coração e reserve, por tempo indeterminado. Não olhe pra trás, não lembre dessa receita Seja firme, promova a paz, em doses descontroladas de emoções. Quando sentir saudade, retire tal anotação de seu coração... Adicione a receita do próximo e misture tudo muito bem. Irá perceber que degustar o amor não precisa de dosagem certa, nem de regras para saboreá-lo. É necessário apenas que ferva, com freqüência, os batimentos no teu peito, e que para se lambuzar na vida, Sem amor... não continuará vivendo. Telma Reis


Carregar ppt "Na encruzilhada silenciosa do destino, quando as estrelas se multiplicaram, duas sombras errantes se encontraram. A primeira falou: -Nasci de um beijo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google