A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Apresenta o conceito de Controle Estatístico de Processos, as técnicas que o compõem, e sua lógica. Voltar ao menu de tutoriais Iniciar apresentação Pressione.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Apresenta o conceito de Controle Estatístico de Processos, as técnicas que o compõem, e sua lógica. Voltar ao menu de tutoriais Iniciar apresentação Pressione."— Transcrição da apresentação:

1 Apresenta o conceito de Controle Estatístico de Processos, as técnicas que o compõem, e sua lógica. Voltar ao menu de tutoriais Iniciar apresentação Pressione um dos botões abaixo, de acordo com o que você pretende fazer. Se desejar voltar ao menu de tutoriais, após pressionar o botão apropriado abaixo, maximize a janela STCEQ - AUXILIAR.

2 Escolha um dos itens, ou pressione o botão verde para apresentação em seqüência. Apresentação em seqüência Terminar a apresentação

3 Você provavelmente já ouviu falar de CEP... CEP significa Controle Estatístico de Processos. Trata-se de um conjunto de ferramentas de resolução de problemas, extremamente úteis para obter a estabilidade de um processo produtivo e melhoria da sua capacidade. As técnicas de CEP conseguem isso através da redução da variabilidade do processo. Voltar ao Índice

4 Não me lembro mais o que é processo... Não há problema,repetiremos o conceito.Observe a figura abaixo. Processo Processo é uma combinação de máquinas,métodos e pessoas que TRANSFORMA Material de entradaEm um produto de saída São os característicos da qualidade do produto de saída que o CEP monitora,com o intuito de melhorar o processo. Voltar ao Índice

5 Ah, então o CEP só pode ser usado em processos industriais... Nada disso, o CEP pode ser usado em QUALQUER processo! Pela monitoração constante dos característicos da Qualidade do produto, as técnicas do CEP permitem reunir informações que levarão a uma mudança útil do processo, possibilitando uma melhoria contínua da Qualidade. Voltar ao Índice

6 Pode-se dizer que há basicamente dois tipos de técnicas: Voltar ao Índice

7 Oportunidade? Estatísticas? As ferramentas estatísticas permitem quantificar o comportamento do processo, sua estabilidade e capacidade. As ferramentas de oportunidade auxiliam na identificação de problemas que estão afetando a estabilidade e capacidade do processo Voltar ao Índice

8 São abordados no STCEQ: Há tutoriais específicos para as ferramentas de oportunidade. Voltar ao Índice

9 Você pode escolher um dos tutoriais na lista abaixo, ou continuar com o tutorial atual e consultá-los mais tarde. Voltar ao Índice

10 São abordados no STCEQ: Há tutoriais específicos para as ferramentas estatísticas. Voltar ao Índice

11 Você pode escolher um dos tutoriais na lista abaixo, ou continuar com o tutorial atual e consultá-los mais tarde. Voltar ao Índice

12 Há muito tempo atrás Walter Shewhart desenvolveu os Gráficos de Controle,o início do CEP, após estudar as causas de variação em um processo. Em qualquer processo produtivo SEMPRE haverá uma variabilidade natural, resultado da soma de muitas causas pequenas e inevitáveis. Esta variabilidade natural pode ser chamada de sistema estável de causas aleatórias. Um processo que esteja operando apenas sob a influência de causas aleatórias é considerado SOB CONTROLE ESTATÍSTICO. Voltar ao Índice

13 Mas qual é a vantagem do processo estar sob controle estatístico? Dr. Shewhart, explique-me... Certamente. Se o processo estiver sob controle estatístico, for um processo aleatório estacionário, será possível prever seu comportamento futuro usando a teoria da Probabilidade. E poderemos então garantir a Qualidade do processo, e mesmo melhorá-lo. Exatamente! Voltar ao Índice

14 Então,um processo sob controle estatístico é um processo que apresenta boa Qualidade! Não necessariamente, um processo sob controle estatístico pode estar gerando um resultado totalmente inaceitável. Como assim? Suponha um processo de fabricação de parafusos: eles têm que ter diâmetros entre 2,5 e 2,52 mm, e seu processo,sob controle estatístico, produz diâmetros entre 2,6 e 2,7 mm. O que você acha da Qualidade de tal processo? Horrível! Voltar ao Índice

15 O que está acontecendo? As causas aleatórias,ou causas comuns,de variação estão levando o processo a se comportar dessa forma inadequada. O que fazer então? Para eliminar os efeitos danosos das causas comuns são necessárias decisões da administração Há diversos tutoriais a respeito,no tópico Conceitos da Qualidade e Gerenciamento Total da Qualidade Mas isso é especialidade do meu discípulo Deming Voltar ao Índice

16 E qual é a sua especialidade? As causas assinaláveis,ou especiais, de variação. Tratam-se de efeitos não aleatórios, que atuam sobre o processo, que passa a estar fora de controle. E por que isso acontece? Uma máquina mal ajustada,operadores mal treinados,matéria-prima defeituosa, ou qualquer outro fator que possa ser identificado. É muito importante que as causas assinaláveis sejam identificadas o mais rapidamente possível, e o Controle Estatístico de Processos é a forma objetiva de fazer isso. Voltar ao Índice

17 Então não dá para fugir da Estatística? Não, não dá! Recomendamos os tutoriais específicos sobre Gráficos de Controle para entender melhor como são identificadas as causas assinaláveis. Voltar ao Índice

18 Muito bem! O que eu preciso fazer para implementar o CEP? Excelente pergunta! Vamos apresentar os aspectos mais importantes. Voltar ao Índice

19 Como ono bacon! Qualidade passa a ser o Os tutoriais do tópico Conceitos da Qualidade e Gerenciamento Total da Qualidade proporcionarão mais informações. Voltar ao Índice

20 Então o CEP é a salvação da lavoura! Basta usá-lo para melhorar a Qualidade. Não é bem assim... Como é que é? Por que a surpresa? Como toda técnica o CEP também apresenta limitações. Voltar ao Índice

21 Por exemplo: um processo está sob controle estatístico, mas sua capabilidade está inadequada (os característicos da Qualidade não estão de acordo com o exigido). É preciso reduzir a sua variabilidade! Necessitamos obter informações sobre o processo que nos levem a fazer uma mudança que melhore a Qualidade do processo. Nesta situação o CEP pode não ser a ferramenta mais efetiva para reduzir a variabilidade. Voltar ao Índice

22 O CEP é um método estatístico passivo: Observamos o processo Fazemos cálculos e plotamos gráficos Esperando a informação que irá levar a uma mudança útil Se o processo estiver sob controle, esta observação passiva pode demorar a gerar uma informação útil. Voltar ao Índice

23 - Que permita realizar uma série de testes no processo - Variando seus parâmetros de entrada - E observando o efeito nos característicos da Qualidade Obtendo então as informações necessárias para a melhoria do processo Precisamos de Planejamento Estatístico de Experimentos! Voltar ao Índice

24 Os tutoriais sobre Planejamento Estatístico de Experimentos podem ser consultados no tópico Planejamento de Experimento. E lembre-se: o CEP não é nenhuma panacéia, mas é a forma objetiva de caracterizar a variabilidade de um processo, passo imprescindível para a sua melhoria, e portanto para a melhoria da Qualidade! Voltar ao Índice


Carregar ppt "Apresenta o conceito de Controle Estatístico de Processos, as técnicas que o compõem, e sua lógica. Voltar ao menu de tutoriais Iniciar apresentação Pressione."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google