A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Instituto de Física Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Instituto de Física Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real."— Transcrição da apresentação:

1 Instituto de Física Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro Marian Carvalho * Sebastián Gonçalves * Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões

2 Instituto de Física O quadro Triunfo da morte (1562), do pintor belga Peter Bruegel ( ), retrata o horror que a peste negra causou na Europa. Cartoon retratando o impacto da SARS no cotidiano das pessoas que viviam em regiões de risco. Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões

3 Instituto de Física Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves Qual é a estrutura dos contatos nas interações sociais? ?

4 Instituto de Física Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Modelo de Watts-Strogatz Processo aleatório de re-conexão das arestas. Watts e Strogatz, Nature (1998) Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves

5 Instituto de Física Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de anexação preferencial. Barábasi e Albert, R.Science (1999) Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves Estrutura no término da construção. Modelo de Albert-Barabási

6 Instituto de Física Como seria uma rede realística de contatos românticos? Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves

7 Instituto de Física Rede romântica da Jefferson High School. Bearman et al, AJS (2004) Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves

8 Instituto de Física Regular (RE) Aleatória (RA) Romântica (CG) Mundo Pequeno (SW) Livre de Escala (SF) Exemplos de realizações das redes utilizadas : regular (a), aleatória (b), CG romântica (c), mundo pequeno (d) e livre de escala (e). Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves

9 Instituto de Física Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões One Fraction All Suscetível Infectado Removível Dinâmica Modelo SIR Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves β γ

10 Instituto de Física Evolução temporal da fração dos removidos para as diferentes redes. Simulações realizadas com β=0.1 e γ = 0.05 (R 0 6). Aleatória Regular Romântica Mundo Pequeno Livre de Escala Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves

11 Instituto de Física Curvas de infecção para as regras de transmissão. Redes regular (RE), mundo pequeno (SW), aleatória (RA), livre de escala (SF) e CG romântica (CG). one fraction all Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves

12 Instituto de Física Quais são os resultados quando adicionamos dinâmica nas interações? Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves

13 Instituto de Física Formação dinâmica dos pares da componente gigante da rede real. Cada frame corresponde a um tempo de 12 dias. A dinâmica completa é composta por 45 frames. Gif publicada na página Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves

14 Instituto de Física (a) (b) Evolução temporal da fração dos infectados para uma doença de dinâmica SI. As simulações foram realizadas para β = 0.2. (a) Rede CG romântica dinâmica. (b) Redes CG romântica dinâmica (dynamic) e estática aplicada as regras de transmissão: one, fraction e all. (a) Evolução temporal para distribuição de grau na CG romântica dinâmica. (b) Distribuição da fração do tempo da interação, T. Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves

15 Instituto de Física 5. Conclusões O cenário dinâmico traz predições menos graves, em termos de epidemia, que sua versão estática. A rede romântica, em todos os cenários, difere- se muito da rede livre de escala e, por outro lado, aproxima-se da rede aleatória. Introdução Redes Complexas Modelo Epidemiológico Resultados Conclusões Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves

16 Obrigado pela atenção.


Carregar ppt "Instituto de Física Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real Alexsandro M. Carvalho Sebastián Gonçalves Dinâmica de Epidemias numa Rede Social Real."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google