A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CIn/UFPE Busca Contra Adversário ou Jogos Adversarial Search or Game playing.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CIn/UFPE Busca Contra Adversário ou Jogos Adversarial Search or Game playing."— Transcrição da apresentação:

1 CIn/UFPE Busca Contra Adversário ou Jogos Adversarial Search or Game playing

2 CIn/UFPE Jogos Em ambientes multiagentes, há pouca previsibilidade Ações dos outros agentes É preciso tratar as contingências Em ambiente competitivos, há conflito de objetivos Ex. negociação em comércio eletrônico Nestes casos, temos Busca contra adversário, ou simplesmente jogo Em economia, na teoria dos jogos, considera-se um jogo qualquer ambiente multiagente onde o impacto de um agente sobre os outros é considerado significativo, não importa se os agentes são competitivos ou cooperativos.

3 CIn/UFPE Jogos – Exercício Tradicionalmente, a IA interessou-se sobretudo com um tipo particular de jogo Dois jogadores (Two-player) Soma-zero (Zero-sum): se um ganha, o outro perde Discreto (discrete): todos os estados do jogo bem como as decisões possíveis são valores discretos Finite (finito): somente um número finito de estados e decisões Determinístico (deterministic): sem lançamento de dados Observável (perfect information): observável por ambos os jogadores Histórico Xadrez: desde anos 50, hoje atingiu nível de mestre Damas e Othelo: hoje, melhor que qualquer humano Gamão: hoje, nível de campeão Go, nível amador

4 CIn/UFPE Exercício: Quais desses são jogos: two-player, zero-sum, discrete, finite, deterministic, with perfect information Fonte:

5 CIn/UFPE Exercício: Quais desses são jogos: two-player, zero-sum, discrete, finite, deterministic, with perfect information Fonte:

6 CIn/UFPE Jogos Aplicações atrativas para métodos IA desde o início. Sinônimo de inteligência Ações bem definidas e ambiente acessível Abstração (representação simplificada de problemas reais) Porém desafiador: Complexidade –Xadrez: 35 movimentos possíveis por turno, 25 jogadas por jogador por partida => (10 40 nós distintos) Incerteza devido ao outro jogador; Problema contingencial: agente deve agir antes de completar a busca

7 CIn/UFPE Formulando um jogo Elementos essenciais da formulação de um jogo Estado inicial: posições do tabuleiro + de quem é a vez Estado final: posições em que o jogo acaba Operadores: jogadas legais para um dado estado da partida Função de utilidade (objetivo ou payoff): valor numérico para os estados finais (pontuação) –Xadrez = +1, 0, -1; gamão = [-192,+192] Busca: algoritmo minimax Idéia: maximizar a utilidade (ganho) supondo que o adversário vai tentar minimizá-la (todos jogam otimamente!) –O agente é MAX e o adversário é MIN Minimax faz busca cega em profundidade

8 CIn/UFPE Formulando um jogo – Mais formalmente... Um jogo do tipo two-player, zero-sum, discrete, finite, deterministic, with perfect information é uma quíntupla: (S, I, Succs, T, V), onde: SUm conjunto finito de estados (observação: com informação suficiente para deduzir quem vai jogar em seguida) IO estado inicial, que especifica como o jogo começa SuccsUma função que toma um estado como entrada e retorna um conjunto de estados seguintes possíveis disponíveis para quem vai jogar TUm subconjunto de S que indica os estados terminais: o conjunto de estados para os quais o jogo terminou VUm mapeamento de estados finais para números reais. A pontuação que o jogador A ganha de B (se é negativo então A perde para B) Convenção: Assume-se que A joga primeiro Por conveniência: assume-se turnos alternados: A joga, depois B joga

9 CIn/UFPE

10

11

12 Formulando um jogo Busca: algoritmo minimax Idéia: maximizar a utilidade (ganho) supondo que o adversário vai tentar minimizá-la (todos jogam otimamente!) –O agente é MAX e o adversário é MIN Minimax faz busca cega em profundidade

13 CIn/UFPE

14

15

16

17

18

19 Jogo da velha (min-max) Max(X) xx xxx x x xx Min(O) x o... x o x o x x x Min(O) x ox o x o... Max(X)... x ox x ox x ox x x xxx xo o oo oo Função utilidade

20 CIn/UFPE Algoritmo Minimax Passos Gera a árvore inteira até os estados terminais. Aplica a função de utilidade nas folhas. Propaga os valores dessa função subindo a árvore através do minimax Determinar qual o valor que será escolhido por MAX Formalmente: o valor minimax de um nó n é dado por Minimax-Value(n) = Utility(n), se n é terminal max s sucesssors(n) Minimax-Value(s), se n é um nó Max min s sucesssors(n) Minimax-Value(s), se n é um nó Min

21 CIn/UFPE Algoritmo

22 CIn/UFPE Críticas É completa e ótima mas... Problemas Tempo gasto é totalmente impraticável, porém o algoritmo serve como base para outros métodos mais realísticos. Complexidade: O(b m ). Para melhorar (combinar duas técnicas) 1)Podar a arvore onde a busca seria irrelevante: poda alfa-beta (alfa-beta pruning) 2)Substituir a profundidade n de min-max(n) pela estimativa de min-max(n): função de avaliação

23 CIn/UFPE Alpha-Beta Pruning (poda alfa-beta) Função: Não expandir desnecessariamente nós durante o minimax (mas devolvendo o mesmo resultado) Idéia: não vale a pena piorar, se já achou algo melhor Mantém 2 parâmetros - melhor valor (mais alto) encontrado até então para MAX - melhor valor (mais baixo) encontrado até então para MIN Teste de expansão: não pode diminuir (não pode ser menor que um ancestral) não pode aumentar (não pode ser maior que um ancestral)

24 CIn/UFPE Alfa-Beta A B 3 Lembrar que min-max faz busca em profundidade [-,3] [-,+] O melhor para MIN é 3 e para MAX é + 12 A B 3 [-,3] [-,+] Nada mudou...

25 CIn/UFPE Alfa-Beta 12 A B 3 [3,3] [3,+] Agora dá para saber que MIN vai escolher no máx A B 3 [3,3] [3,+] 8 2 [-,2] C Não vale mais a pena para MAX explorar C, porque MIN vai escolher no máx. 2 e MAX já tem 3

26 CIn/UFPE Alfa-Beta 12 A B 3 [3,3] [3,14] 8 2 [-,2]C Realisticamante, 14 é o melhor para max por enquanto D 14 [-,14] 12 A B 3 [3,3] 8 2 [-,2] C D 14 [2,2] 52

27 CIn/UFPE Balanço da poda alfa-beta Poda não afeta o resultado final Com um ordenamento perfeito das jogadas, complexidade = O(bm/2) Bom exemplo de raciocínio sobre a relevância de se cálcular coisas (forma de meta-raciocício)

28 CIn/UFPE Funções de Avaliação Reflete as chances de ganhar: baseada no valor material ex. valor de uma peça independentemente da posição das outras Exemplo: Função Linear de Peso de propriedade do nó: w 1 f 1 +w 2 f w n f n Ex. Os pesos (w) no xadrez poderiam ser o tipo de pedra do xadrez (Peão-1,..., Rainha-9) e os (f) poderiam ser o número de cada peça no tabuleiro. Escolha crucial: compromisso entre precisão e eficiência

29 CIn/UFPE Função de avaliação (h) para o jogo da velha: sugestões? X 0 X0 X 0 X 0 X 0 X tem 6 possibilidades 0 tem 5 possibilidades h = = 1 h = = = -2 h = = 1

30 Uso da Funções de Avaliação Minimax de duas jogadas (two-ply) aplicado à abertura do jogo da velha

31 CIn/UFPE Quando aplicar a função de avaliação? Definir uma profundidade máxima ou iterativa não funciona devido à incerteza inerente ao problema Solução: Procura Tranqüila (Quiescence search): Idéia: evitar avaliação em situações a partir das quais pode haver mudanças bruscas No caso do jogo da velha, toda posição é tranqüila mas no xadrez não.... (ex. um peça de xadrez a ser comida) Algoritmo: Se a situação (nó) é tranqüila, então aplica a função de avaliação, senão busca até encontrar uma situação tranqüila

32 CIn/UFPE E aí: é útil mesmo? Ainda pode ser complexo... b m = 10 6, b=35 m=4 Olhar para frente 4-ply (quatro lances) é pouco para um nível profissional! 4-ply novato humano 8-ply PC típico, mestre humano 12-ply Deep Blue, Kasparov

33 CIn/UFPE Jogos com elementos de acaso Há jogos com elementos de imprevisibilidade maior do que os tratados Ex. gamão Não sabemos quais são as jogadas legais do adversário A árvore de jogos (game tree) usada não vai servir!

34 CIn/UFPE Jogos com elementos de acaso Nova árvore de jogos Inclui nós de acaso, além dos nós MAX e MIN Os ramos dos nós de acaso, correspondem ao resultados do jogar dos dados do gamão, por exemplo –Cada ramo pode ter uma probabilidade associada Não podemos mais falar de valor-minimax de um nó, mas sim de valor-minimax esperado (expectiminimax value) Expectiminimax (n) = Utility(n), se n é terminal max s Sucesssors(n) Expectiminimax(s), se n é um nó Max min s Sucesssors(n) Expectiminimax(s), se n é um nó Min s Sucesssors(n) P(s).Expectiminimax(s), se n é um nó de acaso

35 CIn/UFPE Árvore do Jogo Gamão nós de acaso Probabilidades

36 CIn/UFPE Conclusões Jogos é uma área excitante para se trabalhar Ela ilustra várias questões importantes da IA A perfeição é impossível => é preciso aproximar Uma boa idéia é pensar sobre o que pensar

37 CIn/UFPE Fontes AIMA: Ler capítulo Adversarial Search Tutorial Game Tree Search Algorithms, including Alpha- Beta Search, disponível em


Carregar ppt "CIn/UFPE Busca Contra Adversário ou Jogos Adversarial Search or Game playing."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google