A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 26-0 CAPÍTULO 27 Administração.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 26-0 CAPÍTULO 27 Administração."— Transcrição da apresentação:

1 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 26-0 CAPÍTULO 27 Administração de Capital de Giro e Planejamento a Curto Prazo Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Produção e Gestão Curso de Finanças Corporativas Prof. Edson Pamplona (www.iem.efei.br/edson)

2 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 26-1 Chapter Outline 26.1 Tracing Cash and Net Working Capital 26.2 Defining Cash in Terms of Other Elements 26.3 The Operating Cycle and the Cash Cycle 26.4Some Aspects of Short-Term Financial Policy 26.5 Cash Budgeting 26.6 The Short-Term Financial Plan 26.7 Summary & Conclusions 26.1 Tracing Cash and Net Working Capital 26.2 Defining Cash in Terms of Other Elements 26.3 The Operating Cycle and the Cash Cycle 26.4Some Aspects of Short-Term Financial Policy 26.5 Cash Budgeting 26.6 The Short-Term Financial Plan 26.7 Summary & Conclusions

3 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 26-2 Sumário executivo Estaremos tratando da terceira Grande questão das Finanças de Empresas

4 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 26-3 Balanço Patrimonial da Empresa Current Assets Fixed Assets 1 Tangible 2 Intangible Shareholders Equity Current Liabilities Long-Term Debt What long- term investments should the firm engage in? Decisão de orçamento de capital

5 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 26-4 The Balance-Sheet Model of the Firm How can the firm raise the money for the required investments? The Capital Structure Decision Current Assets Fixed Assets 1 Tangible 2 Intangible Shareholders Equity Current Liabilities Long-Term Debt

6 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 26-5 The Balance-Sheet Model of the Firm How much short- term cash flow does a company need to pay its bills? The Net Working Capital Investment Decision Net Working Capital Current Assets Fixed Assets 1 Tangible 2 Intangible Shareholders Equity Current Liabilities Long-Term Debt

7 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 26-6 Questões fundamentais das finanças a curto prazo Qual é o nível razoável de caixa a ser mantido num banco para pagamento das contas? Quanta matéria-prima deve-se encomendar? Quanto crédito deve ser concedido aos clientes? Qual é o nível razoável de caixa a ser mantido num banco para pagamento das contas? Quanta matéria-prima deve-se encomendar? Quanto crédito deve ser concedido aos clientes?

8 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Acompanhamento do Fluxo de Caixa e do Capital de Giro Líquido Ativos circulantes são aqueles que se espera converter em dinheiro dentro do prazo de um ano. Caixa(Cash) Títulos Negociáveis (Marketable securities) Contas a Receber(Accounts receivable) Estoques(Inventory) Passivos Circulantes são obrigações que devem exigir pagamento em dinheiro no prazo máximo de um ano. Contas a pagar(Accounts payable) Salários a pagar(Accrued wages) Impostos a recolher (Taxes) Ativos circulantes são aqueles que se espera converter em dinheiro dentro do prazo de um ano. Caixa(Cash) Títulos Negociáveis (Marketable securities) Contas a Receber(Accounts receivable) Estoques(Inventory) Passivos Circulantes são obrigações que devem exigir pagamento em dinheiro no prazo máximo de um ano. Contas a pagar(Accounts payable) Salários a pagar(Accrued wages) Impostos a recolher (Taxes)

9 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Definição de caixa em termos de outros elementos CGL + AP = ELP + PL Equação do Balanço Capital de giro líquido Ativos Circulantes Ativos Permanentes Patrimônio Líquido Passivos Circulantes Exigível a Longo Prazo

10 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Definição de caixa em termos de outros elementos Capital de Giro Líquido + Ativos Perma- nentes = Exig. a Longo Prazo +Pat. Líq. Capital de Giro Líquido =Caixa Outros ativos circulantes Passivos circulantes -+ Caixa = Exig. a Longo Prazo + Pat. Líq. – Capital de Giro Líquido (excluindo caixa) Ativos Perma- nentes –

11 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Definição de caixa em termos de outros elementos Um aumento em endividamento de longo prazo e ou Patrimônio Líquido leva a um acréscimo no caixa da mesma forma que se diminuir ativos permanentes e ou Capital de Giro Líquido (excluindo caixa) Caixa= Exig. a longo prazo +Pat Líq– Capital de Giro Líq. (excluindo caixa) Ativos Perma- nentes –

12 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona O Ciclo Operacional e o Ciclo de Caixa Tempo Período de contas a pagar Ciclo de Caixa Ciclo Operacional Recebimento de caixa Período de contas a receberPeriodo de estoque Venda de produto acabado Empresa recebe faturaPgto de compra de matéria- prima Ordem realizada Chega estoque Compra de Mat. Prima

13 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona O Ciclo Operacional e o Ciclo de Caixa Na prática, o período de estoque, o período de contas a receber e o período de contas a pagar são medidos por dias no estoque, dias em recebíveis e dias em pagáveis (sic). Ciclo de caixa = Ciclo Operacional – Período de contas a pagar

14 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Exemplo: Santista Têxtil Balanço Patrimonial Padronizado Santista Descrição da Conta31/12/200531/12/200431/12/2003 Ativo Total Ativo Circulante Financeiro Disponibilidades Aplicações Financeiras Subsoma Operacional Clientes Estoques Subsoma Total do Ativo Circulante Ativo Realizável a Longo Prazo Ativo Permanente Investimentos 000 Imobilizado Diferido 001 Total do Ativo Permanente Total do Ativo

15 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Exemplo: Santista Têxtil Estoque médio 2004 = ( )/2 = Giro de Estoque = CPV/Estoque Médio = / = 4,16 vezes Dias em estoque = 360 dias/4,16 = 86 dias

16 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona COMPRAS VENDAS PMRE = 86 dias RECEBIMENTOS PMRV = 87 dias Ciclo Operacional PAGAMENTOS PMPC = 10 dias Ciclo de Caixa = 163 dias Santista: Prazos Médios em 2004

17 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona COMPRAS VENDAS PMRE = 91 dias RECEBIMENTOS PMRV = 92 dias Ciclo Operacional PAGAMENTOS PMPC = 16 dias Ciclo de Caixa = 167 dias Santista: Prazos Médios em 2005

18 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Alguns aspectos da política financeira a curto prazo Há dois elementos de importância O tamanho dos ativos circulantes. Flexível (nível elevado de ativos circulantes) Restritiva Financiamento de ativos circulantes Flexível (menos endividamento a curto prazo) Restritiva Há dois elementos de importância O tamanho dos ativos circulantes. Flexível (nível elevado de ativos circulantes) Restritiva Financiamento de ativos circulantes Flexível (menos endividamento a curto prazo) Restritiva

19 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona O tamanho do Ativo Circulante Uma política Flexível: Manter saldos elevados de caixa e títulos negociáveis. Investimentos substanciais em estoques. Crédito liberal. Uma política Restritiva. Manter saldos reduzidos de caixa e nenhum título negociável. Pequenos investimentos em estoques. Nenhuma venda a prazo (nenhuma conta a receber). Uma política Flexível: Manter saldos elevados de caixa e títulos negociáveis. Investimentos substanciais em estoques. Crédito liberal. Uma política Restritiva. Manter saldos reduzidos de caixa e nenhum título negociável. Pequenos investimentos em estoques. Nenhuma venda a prazo (nenhuma conta a receber).

20 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Custos de Carregamento e Custos de falta $ Investimentos em ativos circulantes ($) Custos de falta Custos de carregamento Custos totais de manter ativos circulantes CA * Ponto mínimo

21 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Política Flexível $ Investimentos em ativos circulantes ($) Custos de Falta Custos Carregamento Total costs of holding current assets. AC * Ponto Mínimo

22 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Quando a política restritiva é apropriada $ Investimento em Ativos Circulantes ($) Custos de falta Custos de carregamento Custos totais de manter Ativo circulante. AC * Ponto Mínimo

23 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Estratégias diferentes para financiamento de ativos circulantes De forma ideal ativos de curto prazo são sempre financiados com dívidas de curto prazo e ativos de longo prazo são sempre financiados por dívidas de longo prazo. Dessa forma o Capital de Giro Líquido seria sempre zero. De forma ideal ativos de curto prazo são sempre financiados com dívidas de curto prazo e ativos de longo prazo são sempre financiados por dívidas de longo prazo. Dessa forma o Capital de Giro Líquido seria sempre zero.

24 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Estratégia de financiamento ideal Exigível a longo prazo mais patrimônio líquido $ Time Ativos circulantes = dívida de curto prazo Ativo Permanente: empresa crescendo Uma empresa de cereais compra a produção após a colheita, a armazena e vende ao longo do ano. Empréstimos de curto prazo financiam a compra de cereais. Capital de Giro Líquido é zero.

25 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Alternativas diferentes de financiamento de ativos circulantes $ Tempo Financiamento a longo prazo Financiamento a curto prazo Necessidades totais de ativos $ Tempo Financiamento a longo prazo Aplicações financeiras Necessidades totais de ativos Estratégia Flexível:Estratégia Restritiva:

26 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Estratégias diferentes para financiamento de ativos circulantes Uma estratégia flexível significa baixa proporção de dívida a curto prazo em relação a longo prazo. Uma estratégia restritiva significa alta proporção de dívida de curto prazo em relação ao financiamento de longo prazo. Uma estratégia flexível significa baixa proporção de dívida a curto prazo em relação a longo prazo. Uma estratégia restritiva significa alta proporção de dívida de curto prazo em relação ao financiamento de longo prazo.

27 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Melhor Estratégia? (considerações) Reserva de caixa: na estratégia flexível há superávit de caixa. Menos risco de dificuldade financeira, mas menos rentabilidade Casamento de prazos de vencimento: financiamentos de curto prazo para ativos circulantes e de longo prazo para permanentes Estrutura temporal de taxa de juros: normalmente é mais caro empréstimo de longo prazo do que de curto prazo Reserva de caixa: na estratégia flexível há superávit de caixa. Menos risco de dificuldade financeira, mas menos rentabilidade Casamento de prazos de vencimento: financiamentos de curto prazo para ativos circulantes e de longo prazo para permanentes Estrutura temporal de taxa de juros: normalmente é mais caro empréstimo de longo prazo do que de curto prazo

28 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Orçamento de Caixa É uma ferramenta básica de planejamento financeiro. A idéia é simples: registrar as estimativas de entradas e saídas de caixa. Entradas de caixa Vem das vendas, mas deve-se considerar quando o dinheiro realmente entra. Saída de Caixa Pagamentos de contas a pagar Salários, impostos e outras despesas Investimentos de Capital Financiamento de longo prazo É uma ferramenta básica de planejamento financeiro. A idéia é simples: registrar as estimativas de entradas e saídas de caixa. Entradas de caixa Vem das vendas, mas deve-se considerar quando o dinheiro realmente entra. Saída de Caixa Pagamentos de contas a pagar Salários, impostos e outras despesas Investimentos de Capital Financiamento de longo prazo

29 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Orçamento de Caixa O Saldo de caixa mostra ao administrador quanto deve ser tomado emprestado ou quanto investir no curto prazo. Mostrar alguns exemplos reais O Saldo de caixa mostra ao administrador quanto deve ser tomado emprestado ou quanto investir no curto prazo. Mostrar alguns exemplos reais

30 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Planejamento financeiro de curto prazo Forma mais comum de financiar um déficit temporário é recorrer a um empréstimo bancário sem garantia, a curto prazo. Empréstimo sem garantia Linhas de crédito incondicional (permite captar um limite estipulado sem burocracia) e condicional Empréstimos com garantia Contas a receber podem ser vinculadas (direitos de outros ativos) ou sob a forma de factoring (apenas as contas a receber como garantia). Financiamentos garantidos por estoques. Outras fontes Aceites bancários Commercial paper. Forma mais comum de financiar um déficit temporário é recorrer a um empréstimo bancário sem garantia, a curto prazo. Empréstimo sem garantia Linhas de crédito incondicional (permite captar um limite estipulado sem burocracia) e condicional Empréstimos com garantia Contas a receber podem ser vinculadas (direitos de outros ativos) ou sob a forma de factoring (apenas as contas a receber como garantia). Financiamentos garantidos por estoques. Outras fontes Aceites bancários Commercial paper.

31 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Summary & Conclusions This chapter introduces the management of short- term finance. We examine the short-term uses and sources of cash as they appear on the firms financial statements. We see how current assets and current liabilities arise in the short-term operating activities and the cash cycle of the firm. From an accounting perspective, short-term finance involves net working capital. This chapter introduces the management of short- term finance. We examine the short-term uses and sources of cash as they appear on the firms financial statements. We see how current assets and current liabilities arise in the short-term operating activities and the cash cycle of the firm. From an accounting perspective, short-term finance involves net working capital.

32 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Summary & Conclusions Managing short-term cash flows involves the minimization of costs. The two major costs are: Carrying coststhe interest and related costs incurred by overinvesting in short-term assets such as cash Shortage coststhe cost of running out of short-term assets. The objective of managing short-term finance and short- term financial planning is to find the optimal tradeoff between these two costs. Managing short-term cash flows involves the minimization of costs. The two major costs are: Carrying coststhe interest and related costs incurred by overinvesting in short-term assets such as cash Shortage coststhe cost of running out of short-term assets. The objective of managing short-term finance and short- term financial planning is to find the optimal tradeoff between these two costs.

33 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Summary & Conclusions In an ideal economy, the firm could perfectly predict its short-term uses and sources of ash and net working capital could be kept at zero. In the real world, net working capital provides a buffer that lets the firm meet its ongoing obligations. The financial manager seeks the optimal level of each of the current assets. In an ideal economy, the firm could perfectly predict its short-term uses and sources of ash and net working capital could be kept at zero. In the real world, net working capital provides a buffer that lets the firm meet its ongoing obligations. The financial manager seeks the optimal level of each of the current assets.

34 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Summary & Conclusions The financial manager can use the cash budget to identify short-term financial needs. The cash budget tells the manager what borrowing is required or what lending will be possible in the short run. The financial manager can use the cash budget to identify short-term financial needs. The cash budget tells the manager what borrowing is required or what lending will be possible in the short run.


Carregar ppt "McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 26-0 CAPÍTULO 27 Administração."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google