A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Perspectivas do mercado de Saúde Suplementar no Brasil

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Perspectivas do mercado de Saúde Suplementar no Brasil"— Transcrição da apresentação:

1 Perspectivas do mercado de Saúde Suplementar no Brasil
Seminário de Atuária - UFRJ Rosana Neves – Gerente Gerência-Geral Econômico-Financeiro dos Produtos – GGEFP/DIPRO Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS

2 Trajetória Funcionário Público

3 Regulação do Setor da Saúde Suplementar
ANS Beneficiários Operadoras 45 milhões MH 15 milhões Odonto 1420 Operadoras 73 bilhões em Receitas

4 PAPEL ATUÁRIO NA SAÚDE 1- Aspectos Demográficos
2-  Aspectos Epidemiológicos 3-  Aspectos Econômicos 4-  Aspectos Jurídicos 5- Equilíbrio Atuarial 6- Perspectivas / Desafios

5 1- Aspectos Demográficos

6 Perfil demográfico e projeção da população brasileira e de beneficiários de planos privados de assistência médica (Brasil – 2010, 2030, 2050) População Brasileira Beneficiários de planos privados de assistência médica

7 Expectativa de vida no Brasil
 Em anos  Em anos  Em anos (o mesmo observado hoje na China e no Japão) Resultado: Concentração de idosos nos planos de saúde

8 Síntese dos Principais estudos sobre a relação entre gastos assistenciais e envelhecimento da população Coorte: Associação Idade Gasto com saúde Gastos Idosos = 5X Gastos Jovens = X + 85 anos Z= 3X=2Y 75 a 84 anos = Y 65 a 74 = X Custo per capita de internação

9 3- Aspectos Epidemiológicos

10 Processo de Transição Epidemiológica no Brasil
Acelerado processo de transição epidemiológica: superposição de cenários:  alta prevalência de doenças crônicas,  a persistência de doenças infecto-parasitárias,  o reaparecimento de epidemias em áreas urbanas Contexto de saúde brasileiro muito mais complexo do que o observado em países que completaram esse processo de transição mais lentamente.

11 Rol de Procedimentos Cirurgia Bariática 1- Desoxicorticosterona
RN 167/2008 (A PARTIR DE 02/04/2008) RN 211/2010 (A PARTIR DE 07/06/2010): 1- Desoxicorticosterona 2- Acetilcolina, Anticorpos Anti-Receptor 3- Aférese para paciente ABO incompatível ... 70-Tratamento Cirúrgico de Tumores Benignos e Hiperplasias de Tecidos Ósseos/Cartilaginosos na Mandíbula/Maxila (com DUT) 71-Tratamento Cirúrgico de Tumores de Benignos e Hiperplasias de Tecidos Moles na Maxila/Mandíbila (com DUT) 72-Tratamento Cirúrgico de Tumores Benignos Odontogênicos sem Reconstrução (com DUT) 73-Pet-Scan – Exame é indicado em casos de câncer pulmonar de células não pequenas Cirurgia Bariática

12 4- Aspectos Econômicos

13 Reajuste Y :Fator exógeno Mede por exemplo:
Incorporação de um novo ROL de procedimentos médicos; Morbidades epidêmicas ou pandêmicas; Fenômenos extraordinários que afetem o custo das operadoras.

14 Cenário de quebra estrutural Modelagem
Despesa médica [Z(t)] Tendência sem considerar a mudança Evento exógeno pode mudar o perfil da despesa a > 0 m2 Tendência considerando a mudança m1 a = 0 tempo to

15 Indicador de Eventos Exógenos
Análise econométrica de séries temporais Irregular Ajuste polinomial Série Original == == Séries de Tendência Tendência antes Z(t) =a0 + a1* t +...an*tn Tendência depois Z’(t)=Z(t)+ b*D + c*D*t Sugestão de Reajuste Tendência depois [Z’(t)]/ Tendência antes [Z(t)] Sazonalidade Ciclo

16 REGULAÇÃO ECONÔMICA Assimetria de Informação: Seleção Adversa (antes da contratação)

17 REGULAÇÃO ECONÔMICA Assimetria de Informação: Risco Moral (depois da contratação)

18 MECANISMOS DE REGULAÇÃO
Faça uma ressonância magnética Preciso conter custos ! Rede Credenciada Operadora

19 FORMAS DE RACIONALIZAR O COMPORTAMENTO DO USUÁRIO
Fatores Moderadores Co-participações Franquias Tetos máximos (tabelas) Eliminação do mecanismo de livre escolha Autorizações prévias

20 5- Aspectos Jurídicos

21 Art. 15 da Lei nº 10.741 de 01/out/03 – Estatuto do Idoso, §3º
É vedada a discriminação do idoso nos planos de saúde pela cobrança de valores diferenciados em razão da idade. Art. 15 da Lei nº de 01/out/03 – Estatuto do Idoso, §3º

22 ESTATUTO IDOSO Antes Depois Máximo de 6 vezes (500%)
R$ 300,00 0 a 17 18 a 29 30 a 39 40 a 49 60 a 69 70 + Faixas Etárias (anos) Máximo de 6 vezes (500%) R$ 50,00 50 a 59 Impacto da Retroação: Aumento de 20% sinistralidade em 20 anos

23 5- Equilíbrio

24 NTRP: Má Precificação

25 MODELOS DE FINANCIAMENTO
Mutualismo: Opções para definição do grupo Mutualismo em todo o grupo Preço Único Mutualismo em subgrupos Preço por Faixa Etária Misto Pacto Intergeracional

26 PACTO INTERGERACIONAL Pacto Intergeracional
O Pacto hoje: a parcela que ultrapassa o limite de 6 vezes será financiada pelas faixas mais jovens Pacto Intergeracional Os beneficiários de menor custo assumem parte do custo dos beneficiários que têm custo mais elevado, quando este ultrapassa um limite pré definido. diluição dos custos dentro de grupo com perfil semelhante (preço por faixa etária) grau de financiamento dos beneficiários mais idosos pelos mais jovens (limites). Conseqüências: Os beneficiários mais jovens pagam um valor um pouco superior ao seu perfil de utilização em função de assumirem parte do custo dos beneficiários de idade mais avançada. A tendência de aderirem é menor do que no modelo por Faixa Etária. Os beneficiários de mais idade têm maior estímulo a aderir este tipo de plano (em relação ao Modelo por Faixa Etária), pois o preço cobrado estaria abaixo do seu perfil de utilização, já que há um subsídio por parte dos mais jovens.

27 6- Perspectivas/Desafios

28 Eixo 1 Modelo de Financiamento do Setor;
Eixo 2 Garantia de Qualidade e Acesso Assistencial; Eixo 3 Modelo de Pagamento a Prestadores; Eixo 4 Assistência Farmacêutica; Eixo 5 Incentivo à Concorrência; Eixo 6 Garantia de Acesso a Informação; Eixo 7 Contratos Antigos; Eixo 8 Assistência ao Idoso; Eixo 9 Integração da Saúde Suplementar com o SUS.

29 Eixo 1 Modelo de Financiamento do Setor;
Eixo 2 Garantia de Qualidade e Acesso Assistencial; Eixo 3 Modelo de Pagamento a Prestadores; Eixo 4 Assistência Farmacêutica; Eixo 5 Incentivo à Concorrência; Eixo 6 Garantia de Acesso a Informação; Eixo 7 Contratos Antigos; Eixo 8 Assistência ao Idoso; Eixo 9 Integração da Saúde Suplementar com o SUS.

30 Perspectivas/Desafios
Agenda Regulatória Estudo do Pacto Intergeracional Bases de Dados: Georeferenciamento da Rede - Vídeo Planos em Regime Misto – Financiamento da Saúde Reajuste – Novo modelo (value cap) Bônus e premiações para programas de envelhecimento ativo

31 INFORMAÇÕES DA ANS Disque ANS: 0800 701 9656
Sítio da ANS: GGEFP : Sítio do MS: Convênio de Estágio – CIEE Estágio 6 hs Estágio 4 hs Vale transporte Av. Augusto Severo, 84 – Glória - Rio de Janeiro/RJ - Cep:

32 INOVAÇÃO Modelos inovadores de apresentação profissional chegam ao mercado de trabalho Elementos gráficos Linha do tempo documentário

33 Obrigado! Obrigada!


Carregar ppt "Perspectivas do mercado de Saúde Suplementar no Brasil"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google