A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Perspectivas do mercado de Saúde Suplementar no Brasil Seminário de Atuária - UFRJ Rosana Neves – Gerente Gerência-Geral Econômico-Financeiro dos Produtos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Perspectivas do mercado de Saúde Suplementar no Brasil Seminário de Atuária - UFRJ Rosana Neves – Gerente Gerência-Geral Econômico-Financeiro dos Produtos."— Transcrição da apresentação:

1 Perspectivas do mercado de Saúde Suplementar no Brasil Seminário de Atuária - UFRJ Rosana Neves – Gerente Gerência-Geral Econômico-Financeiro dos Produtos – GGEFP/DIPRO Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS

2 2 de 33 Trajetória Funcionário Público

3 3 de 33 Regulação do Setor da Saúde Suplementar ANS BeneficiáriosOperadoras 45 milhões MH 15 milhões Odonto 1420 Operadoras 73 bilhões em Receitas

4 4 de 33 PAPEL ATUÁRIO NA SAÚDE 1- Aspectos Demográficos 2- Aspectos Epidemiológicos 3- Aspectos Econômicos 4- Aspectos Jurídicos 5- Equilíbrio Atuarial 6- Perspectivas / Desafios

5 1- Aspectos Demográficos

6 6 de 33 Perfil demográfico e projeção da população brasileira e de beneficiários de planos privados de assistência médica (Brasil – 2010, 2030, 2050) Beneficiários de planos privados de assistência médica População Brasileira

7 7 de 33 Expectativa de vida no Brasil Em anos Em anos Em anos (o mesmo observado hoje na China e no Japão) Resultado: Concentração de idosos nos planos de saúde

8 8 de 33 Síntese dos Principais estudos sobre a relação entre gastos assistenciais e envelhecimento da população Coorte: Associação Idade Gasto com saúde Gastos Idosos = 5X Gastos Jovens = X + 85 anos Z= 3X=2Y 75 a 84 anos = Y 65 a 74 = X Custo per capita de internação

9 3- Aspectos Epidemiológicos

10 10 de 33 Processo de Transição Epidemiológica no Brasil Acelerado processo de transição epidemiológica: superposição de cenários: alta prevalência de doenças crônicas, a persistência de doenças infecto-parasitárias, o reaparecimento de epidemias em áreas urbanas Contexto de saúde brasileiro muito mais complexo do que o observado em países que completaram esse processo de transição mais lentamente.

11 11 de 33 Rol de Procedimentos RN 167/2008 (A PARTIR DE 02/04/2008) RN 211/2010 (A PARTIR DE 07/06/2010): 1- Desoxicorticosterona 2- Acetilcolina, Anticorpos Anti-Receptor 3-Aférese para paciente ABO incompatível Tratamento Cirúrgico de Tumores Benignos e Hiperplasias de Tecidos Ósseos/Cartilaginosos na Mandíbula/Maxila (com DUT) 71-Tratamento Cirúrgico de Tumores de Benignos e Hiperplasias de Tecidos Moles na Maxila/Mandíbila (com DUT) 72-Tratamento Cirúrgico de Tumores Benignos Odontogênicos sem Reconstrução (com DUT) 73-Pet-Scan – Exame é indicado em casos de câncer pulmonar de células não pequenas Cirurgia Bariática

12 4- Aspectos Econômicos

13 13 de 33 Reajuste Y :Fator exógeno Mede por exemplo: Incorporação de um novo ROL de procedimentos médicos; Morbidades epidêmicas ou pandêmicas; Fenômenos extraordinários que afetem o custo das operadoras.

14 14 de 33 Cenário de quebra estrutural Modelagem tempo Despesa médica [Z(t)] toto Evento exógeno pode mudar o perfil da despesa Tendência considerando a mudança Tendência sem considerar a mudança

15 15 de 33 Indicador de Eventos Exógenos Ajuste polinomial == Séries de Tendência Sugestão de Reajuste Tendência depois [Z(t)]/ Tendência antes [Z(t)] Tendência antes Z(t) =a 0 + a 1 * t +...a n *t n Tendência depois Z(t)=Z(t)+ b*D + c*D*t Série Original == Análise econométrica de séries temporais SazonalidadeCiclo Irregular

16 16 de 33 REGULAÇÃO ECONÔMICA Assimetria de Informação: Seleção Adversa (antes da contratação)

17 17 de 33 REGULAÇÃO ECONÔMICA Assimetria de Informação: Risco Moral (depois da contratação)

18 18 de 33 Rede CredenciadaOperadora Faça uma ressonância magnética Preciso conter custos ! MECANISMOS DE REGULAÇÃO

19 19 de 33 Fatores Moderadores Co-participações Franquias Tetos máximos (tabelas) Eliminação do mecanismo de livre escolha Autorizações prévias FORMAS DE RACIONALIZAR O COMPORTAMENTO DO USUÁRIO

20 5- Aspectos Jurídicos

21 21 de 33 É vedada a discriminação do idoso nos planos de saúde pela cobrança de valores diferenciados em razão da idade. Art. 15 da Lei nº de 01/out/03 – Estatuto do Idoso, §3º ESTATUTO DO IDOSO

22 22 de 33 ESTATUTO IDOSO R$ 300,00 0 a a a a a Faixas Etárias (anos) R$ 50,00 50 a 59 AntesDepois Impacto da Retroação: Aumento de 20% sinistralidade em 20 anos

23 5- Equilíbrio

24 24 de 33 NTRP: Má Precificação

25 25 de 33 Mutualismo: Opções para definição do grupo Mutualismo em todo o grupo Preço Único Preço por Faixa Etária Mutualismo em subgrupos Pacto Intergeracional Misto MODELOS DE FINANCIAMENTO

26 26 de 33 O Pacto hoje: a parcela que ultrapassa o limite de 6 vezes será financiada pelas faixas mais jovens PACTO INTERGERACIONAL Pacto Intergeracional

27 6- Perspectivas/Desafios

28 Eixo 1 Modelo de Financiamento do Setor; Eixo 2 Garantia de Qualidade e Acesso Assistencial; Eixo 3 Modelo de Pagamento a Prestadores; Eixo 4 Assistência Farmacêutica; Eixo 5 Incentivo à Concorrência; Eixo 6 Garantia de Acesso a Informação; Eixo 7 Contratos Antigos; Eixo 8 Assistência ao Idoso; Eixo 9 Integração da Saúde Suplementar com o SUS.

29 Eixo 1 Modelo de Financiamento do Setor; Eixo 2 Garantia de Qualidade e Acesso Assistencial; Eixo 3 Modelo de Pagamento a Prestadores; Eixo 4 Assistência Farmacêutica; Eixo 5 Incentivo à Concorrência; Eixo 6 Garantia de Acesso a Informação; Eixo 7 Contratos Antigos; Eixo 8 Assistência ao Idoso; Eixo 9 Integração da Saúde Suplementar com o SUS.

30 30 de 33 Agenda Regulatória Estudo do Pacto Intergeracional Bases de Dados: Georeferenciamento da Rede - Vídeo Planos em Regime Misto – Financiamento da Saúde Reajuste – Novo modelo (value cap) Bônus e premiações para programas de envelhecimento ativo Perspectivas/Desafios

31 31 de 33 Disque ANS: Sítio da ANS: GGEFP : Sítio do MS: Convênio de Estágio – CIEE Estágio 6 hs Estágio 4 hs Vale transporte Av. Augusto Severo, 84 – Glória - Rio de Janeiro/RJ - Cep: INFORMAÇÕES DA ANS

32 32 de 33 INOVAÇÃO Modelos inovadores de apresentação profissional chegam ao mercado de trabalho Elementos gráficos Linha do tempo documentário delos-inovadores-de-apresentacao-profissional-chegam-ao- mercado-de-trabalho asp

33 Obrigado! Obrigada!


Carregar ppt "Perspectivas do mercado de Saúde Suplementar no Brasil Seminário de Atuária - UFRJ Rosana Neves – Gerente Gerência-Geral Econômico-Financeiro dos Produtos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google