A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

19.4 – Potência e intensidade de ondas sonoras No capítulo anterior, deduzimos a potência média de uma onda transversal em uma corda: (lembrando que )

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "19.4 – Potência e intensidade de ondas sonoras No capítulo anterior, deduzimos a potência média de uma onda transversal em uma corda: (lembrando que )"— Transcrição da apresentação:

1 19.4 – Potência e intensidade de ondas sonoras No capítulo anterior, deduzimos a potência média de uma onda transversal em uma corda: (lembrando que ) No caso de ondas sonoras, a dedução é análoga, sendo, e obtém-se (ver livro-texto): A intensidade é a potência média por unidade de área:

2 Escala Decibel (nível de intensidade sonora) (limiar da audição humana)

3

4 19.5 – Interferência de ondas sonoras Mostrar APPLET: Duas fontes sonoras em fase Até o ponto P, há dois caminhos com diferença de comprimento ΔL A diferença de caminho percorrido ΔL causa uma diferença de fase ΔΦ entre as duas ondas em P: Interferência construtiva: Interferência destrutiva: Questão: quando estou de olhos fechados, como sei a direção de onde vem o som? Experimente fazer isso debaixo dágua!

5

6 19.8 – Batimentos Vamos considerar agora o caso de duas ondas com mesma amplitude, mas freqüências ligeiramente diferentes, em um ponto fixo do espaço: Onda resultante (Princípio da Superposição): Usamos novamente a identidade trigonométrica: Obtemos:

7 Freqüência de batimento: Ouve-se um som com a freqüência média entre ω 1 e ω 2 e com uma modulação na amplitude (intensidade): útil para afinação de instrumentos musicais Kit LADIF: gerador de ondas sonoras e instrumentos musicais

8 19.7 – Sons musicais Som musical: com periodicidade Ruído: sem periodicidade Periodicidade: não necessariamente uma única onda senoidal Exemplos: Período (T) Freqüência: f=1/T Freqüência alta: som agudo Freqüência baixa: som grave Timbre: instrumentos musicais não produzem uma senóide pura, mas somada com harmônicos superiores (soma de Fourier) A mesma nota em diferentes instrumentos possui diferentes componentes de harmônicos superiores (timbre)

9 Notas musicais: freqüências bem definidas. Seja f 1 =dó 1, então 2f 1 =dó 2 (mesma nota, uma oitava acima) Consonância: duas notas soam harmoniosas quando tocadas juntas se a proporção entre as freqüências for racional (Pitágoras) Ver tabela das escalas em:

10

11 Acorde perfeito maior: 3 notas cujas freqüências têm proporção 4:5:6 soam particularmente harmoniosas quando tocadas juntas. Exemplo: dó-mi-sol, fá- lá-dó, sol-mi-ré. Motivo: muitos harmônicos superiores coincidentes. Harmônicos de dó 1 : dó 2 (2=2x1), sol 2 (3=2x3/2), dó 3 (4=4x1), mi 3 (5=4x5/4), sol 3 (6=4x3/2) Escala temperada: 12 semitons, de modo que Freqüência absoluta: lá = 440 Hz

12


Carregar ppt "19.4 – Potência e intensidade de ondas sonoras No capítulo anterior, deduzimos a potência média de uma onda transversal em uma corda: (lembrando que )"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google