A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

II Seminário Internacional Reestruturação e Regulação do Setor de Energia Elétrica e Gás Natural Sustentabilidade Organizacional: um enfoque sobre Retorno.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "II Seminário Internacional Reestruturação e Regulação do Setor de Energia Elétrica e Gás Natural Sustentabilidade Organizacional: um enfoque sobre Retorno."— Transcrição da apresentação:

1 II Seminário Internacional Reestruturação e Regulação do Setor de Energia Elétrica e Gás Natural Sustentabilidade Organizacional: um enfoque sobre Retorno do Investimento e Alavancagem Financeira do Setor Elétrico Brasileiro Edilson Antonio Catapan COPEL - GESEL – UFRJ – Rio de Janeiro/RJ - 13 e

2 Empresa a equação financeira para expansão e/ou manutenção da atividade produtiva depende da harmonia entre os recursos operacionais, recursos de terceiros e os aportes de capital pelos acionistas. Estes recursos formam a estrutura econômico-financeira da empresa ====== pré-requisito para a sustentabilidade empresarial. I - INTRODUÇÃO

3 Propõe-se neste artigo versar sobre temas inerentes à desempenho econômico-financeiro, rentabilidade, retorno de investimentos e endividamento, relativos às empresas do setor elétrico brasileiro, enfocando aspectos relativos à sustentabilidade organizacional. I - INTRODUÇÃO

4 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO Retorno de um investimento para um acionista ou investidor, é a recuperação do capital inicial investido ou aplicado, agregando- se a este a correção monetária (inflação) mais os juros pretendidos pelos proprietários.

5 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO A decisão de financiamento condiciona a rentabilidade auferida pelos investimentos da empresa, ou seja, quanto maior for a diferença entre a rentabilidade dos investimentos e o custo do capital, mais está se maximizando o valor da empresa (COSTA, 2001).

6 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO Rentabilidade sobre o patrimônio líquido (capital próprio). Lucro Líquido RSPL= Patrimônio Líquido

7 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO O Retorno Sobre Patrimônio Líquido (Return on Equity-ROE) mede a rentabilidade do capital próprio investido na empresa, e ele deve atender às expectativas de remuneração dos acionistas, representado pelo Custo do Capital Próprio.

8 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO Retorno sobre o patrimônio líquido – 1992 a 2004

9 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO

10 Grupo Geradoras1,2-9,56,73,65,94,3 Grupo Transmissoras3,44,67,39,811,05,6 Grupo Distribuidoras-0,4-47,28,19,522,018,0 Grupo Mistas8,0-12,712,014,219,821,3 Amostra Total1,9-16,77,86,912,210,2

11 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO RENTABILIDADE DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

12 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO O relatório RE-SEB (COOPERS & LYBRAND, 1997), sugere que as taxas reais de retorno depois de impostos sobre o patrimônio investido no setor elétrico sejam: 12-15% para geração; 10-12% para transmissão; e 11-13% para distribuição.

13 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO Castro (2005) observa que, com o crescimento da demanda, valorização do real e aumentos derivados do processo de revisão tarifária da ANEEL, ocorreu forte melhoria na rentabilidade da empresas, fato que tende a agir positivamente sobre as decisões de investimento das mesmas.

14 III – ENDIVIDAMENTO A alavancagem financeira diz respeito ao uso de recursos de terceiros para financiar as atividades da empresa. É comum um projeto considerado inviável, com taxas de retorno abaixo do esperado, tornar-se viável quando se consegue uma linha de financiamento a juros subsidiados (KASSAI et al., 2000).

15 III – ENDIVIDAMENTO - A teoria sobre estrutura de capital indicaria que um certo grau de endividamento, ou alavancagem financeira seria estimulado pelos incentivos fiscais. - Quanto maior a participação de capital de terceiros na empresa, maior será o risco de não cumprir o pagamento da dívida, inclusive pelas variações na taxas de juros.

16 III – ENDIVIDAMENTO Grupo Geradoras43,774,767,366,860,752,1 Grupo Transmissoras3,44,03,81,80,72,6 Grupo Distribuidoras137,6226,5187,0178,7138,8115,7 Grupo Mistas32,053,851,751,855,173,7 Amostra Total61,498,085,683,474,667,3 Endividamento Financeiro do PL

17 III – ENDIVIDAMENTO

18 III – ENDIVIDAMENTO FINANCEIRO DO CAPITAL TOTAL 2006

19 IV – RESULTADOS DA ANÁLISE DE SOLVÊNCIA Resultados da Análise de Solvência – 1992 a 2004

20 V – CONSIDERAÇÕES FINAIS O Retorno Sobre Patrimônio Líquido (Return on Equity-ROE) mede a rentabilidade do capital próprio investido na empresa, e ele deve atender às expectativas de remuneração dos acionistas, representado pelo Custo do Capital Próprio.

21 V – CONSIDERAÇÕES FINAIS Tema endividamento: considerado polêmico, porque alavanca-se a empresa para potencializar resultados e ampliar mercado e, insere-se a mesma em um cenário de incerteza/risco. Faz-se necessária, uma avaliação da alavancagem financeira, dos custos de captação, dos cenários político e econômico, e da capacidade da empresa em honrar compromissos financeiros.

22 V – CONSIDERAÇÕES FINAIS Finalmente, os temas rentabilidade, desempenho econômico-financeiro e endividamento, tendem a influienciar diretamente sobre as decisões estratégicas e de sustentabilidade das empresas.


Carregar ppt "II Seminário Internacional Reestruturação e Regulação do Setor de Energia Elétrica e Gás Natural Sustentabilidade Organizacional: um enfoque sobre Retorno."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google