A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Edilson Antonio Catapan

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Edilson Antonio Catapan"— Transcrição da apresentação:

1 Edilson Antonio Catapan
II Seminário Internacional “Reestruturação e Regulação do Setor de Energia Elétrica e Gás Natural” Sustentabilidade Organizacional: um enfoque sobre Retorno do Investimento e Alavancagem Financeira do Setor Elétrico Brasileiro Edilson Antonio Catapan COPEL - GESEL – UFRJ – Rio de Janeiro/RJ - 13 e

2 Estes recursos formam a estrutura econômico-financeira da empresa
I - INTRODUÇÃO Empresa  a equação financeira para expansão e/ou manutenção da atividade produtiva depende da harmonia entre os recursos operacionais, recursos de terceiros e os aportes de capital pelos acionistas. Estes recursos formam a estrutura econômico-financeira da empresa ====== pré-requisito para a sustentabilidade empresarial.

3 I - INTRODUÇÃO Propõe-se neste artigo versar sobre temas inerentes à desempenho econômico-financeiro, rentabilidade, retorno de investimentos e endividamento, relativos às empresas do setor elétrico brasileiro, enfocando aspectos relativos à sustentabilidade organizacional.

4 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO
Retorno de um investimento para um acionista ou investidor, é a recuperação do capital inicial investido ou aplicado, agregando-se a este a correção monetária (inflação) mais os juros pretendidos pelos proprietários.

5 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO
A decisão de financiamento condiciona a rentabilidade auferida pelos investimentos da empresa, ou seja, quanto maior for a diferença entre a rentabilidade dos investimentos e o custo do capital, mais está se maximizando o valor da empresa (COSTA, 2001).

6 Rentabilidade sobre o patrimônio líquido (capital próprio).
II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO Rentabilidade sobre o patrimônio líquido (capital próprio). Lucro Líquido RSPL= Patrimônio Líquido

7 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO
O Retorno Sobre Patrimônio Líquido (Return on Equity-ROE) mede a rentabilidade do capital próprio investido na empresa, e ele deve atender às expectativas de remuneração dos acionistas, representado pelo Custo do Capital Próprio.

8 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO
Retorno sobre o patrimônio líquido – 1992 a 2004

9 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO

10 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO
2001 2002 2003 2004 2005 2006 Grupo Geradoras 1,2 -9,5 6,7 3,6 5,9 4,3 Grupo Transmissoras 3,4 4,6 7,3 9,8 11,0 5,6 Grupo Distribuidoras -0,4 -47,2 8,1 9,5 22,0 18,0 Grupo Mistas 8,0 -12,7 12,0 14,2 19,8 21,3 Amostra Total 1,9 -16,7 7,8 6,9 12,2 10,2

11 RENTABILIDADE DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO - 2006
II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO RENTABILIDADE DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

12 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO
O relatório RE-SEB (COOPERS & LYBRAND, 1997), sugere que as taxas reais de retorno depois de impostos sobre o patrimônio investido no setor elétrico sejam: 12-15% para geração; 10-12% para transmissão; e 11-13% para distribuição.

13 II – DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO
Castro (2005) observa que, com o crescimento da demanda, valorização do real e aumentos derivados do processo de revisão tarifária da ANEEL, ocorreu forte melhoria na rentabilidade da empresas, fato que tende a agir positivamente sobre as decisões de investimento das mesmas.

14 III – ENDIVIDAMENTO A alavancagem financeira diz respeito ao uso de recursos de terceiros para financiar as atividades da empresa. É comum um projeto considerado inviável, com taxas de retorno abaixo do esperado, tornar-se viável quando se consegue uma linha de financiamento a juros subsidiados (KASSAI et al., 2000).

15 III – ENDIVIDAMENTO - A teoria sobre estrutura de capital indicaria que um certo grau de endividamento, ou alavancagem financeira seria estimulado pelos incentivos fiscais. - Quanto maior a participação de capital de terceiros na empresa, maior será o risco de não cumprir o pagamento da dívida, inclusive pelas variações na taxas de juros.

16 Endividamento Financeiro do PL
III – ENDIVIDAMENTO Endividamento Financeiro do PL 2001 2002 2003 2004 2005 2006 Grupo Geradoras 43,7 74,7 67,3 66,8 60,7 52,1 Grupo Transmissoras 3,4 4,0 3,8 1,8 0,7 2,6 Grupo Distribuidoras 137,6 226,5 187,0 178,7 138,8 115,7 Grupo Mistas 32,0 53,8 51,7 51,8 55,1 73,7 Amostra Total 61,4 98,0 85,6 83,4 74,6

17 III – ENDIVIDAMENTO

18 III – ENDIVIDAMENTO FINANCEIRO DO CAPITAL TOTAL 2006

19 Resultados da Análise de Solvência – 1992 a 2004
IV – RESULTADOS DA ANÁLISE DE SOLVÊNCIA Resultados da Análise de Solvência – 1992 a 2004

20 V – CONSIDERAÇÕES FINAIS
O Retorno Sobre Patrimônio Líquido (Return on Equity-ROE) mede a rentabilidade do capital próprio investido na empresa, e ele deve atender às expectativas de remuneração dos acionistas, representado pelo Custo do Capital Próprio.

21 V – CONSIDERAÇÕES FINAIS
Tema endividamento: considerado polêmico, porque alavanca-se a empresa para potencializar resultados e ampliar mercado e, insere-se a mesma em um cenário de incerteza/risco. Faz-se necessária, uma avaliação da alavancagem financeira, dos custos de captação, dos cenários político e econômico, e da capacidade da empresa em honrar compromissos financeiros.

22 V – CONSIDERAÇÕES FINAIS
Finalmente, os temas rentabilidade, desempenho econômico-financeiro e endividamento, tendem a influienciar diretamente sobre as decisões estratégicas e de sustentabilidade das empresas.


Carregar ppt "Edilson Antonio Catapan"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google