A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Psicologia pós-Wundt Disputa sobre focos epistemológicos e ontológicos Como se estudar a consciência? Laboratório versus método Idiográfico Associação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Psicologia pós-Wundt Disputa sobre focos epistemológicos e ontológicos Como se estudar a consciência? Laboratório versus método Idiográfico Associação."— Transcrição da apresentação:

1 Psicologia pós-Wundt Disputa sobre focos epistemológicos e ontológicos Como se estudar a consciência? Laboratório versus método Idiográfico Associação controlada vs associação livre Qual deve ser o foco da psicologia? Conteúdo versus Função

2 Disputas na Alemanha Wundt – Psicologia como ciência natural Laboratório, instrospecção, processos elementares Brentano – Psicologia como ciência humana Diferença entre objeto físico e objeto psíquico (não extenso versus extenso) Psicologia do Ato: fenômeno psíquico se constitui como atividade, e não como conteúdo Dilthey – Psicologia como ciência humana Naturwissenschaft versus Geisteswissenschaft Kulpe – Psicologia entre humana e natural Estudo de processos superiores (pensamento)

3 Tendências psicológicas vão se organizar em torno de três tríades SímboloOrganismoLinguagem ExperiênciaConsciênciaBehavior AmbienteOrganismoAdaptação Filosofia e Psicofísica Funcionalismo Compreensivas

4 Contexto A matriz mecanicista e atomista (racionalistas e empiristas, até Wundt) não explicava: Reprodução Desenvolvimento Autoconservação Vitalismo: doutrina filosófica romântica que entendia que a vida não pode ser inteiramente explicada em termos de princípios fisioquímicos. Biologia: conceitos de organismo, função, evolução e desenvolvimento.

5 Conceitos Função: Uma série de atos ou fenômenos agrupados harmonizados com vistas a um resultado determinado Estrutura: Todos os órgãos formando um sistema único. Sistema de transformações que comporta leis enquanto sistema e que se conserva ou se enriquece pelo jogo destas transformações. Auto-regulação: Processos fisiológicos de caráter compensatório – meio interno adaptando-se ao meio externo.

6 Plasticidade e desenvolvimento ontogenético: (2 teorias) Mecanicista: desenvolvimento quantitativo - defendia o conceito de um ser pré-formado - um ser já concebido e nascido em sua forma definitiva Epigeneticista: o desenvolvimento é entendido como um processo de diferenciação auto-regulado em que partes de organismo exercem um controle sobre o crescimento das outras. Teorias da evolução Teoria de Lamarck - transmissão hereditária de características adquiridas Teoria de Darwin - Seleção natural

7 Por que a análise funcional é sempre sistêmica e estrutural? Não pode haver um período inicial dedicado apenas à análise e à identificação dos elementos mínimos que seria então sucedido por outro, dedicado à síntese destes elementos. O funcionamento global é pressuposto em todas as operações analíticas. Intencionalidade = meta adaptativa.

8 Funcionalismo Estudo da totalidade das ações (e não mais as frações de fenômenos estudadas pela introspecção) Teorias do condicionamento (behaviorismo): observação objetiva Introspecção Experimentação O que ocorre na experiência interior O que ocorre na experiência exterior

9 Movimento da Psicologia Funcional Sistema de psicologia genuinamente americano; Dewey, Angell e Baldwin A psicologia é o estudo da atividade mental, que é o termo genérico para comportamento adaptativo. Implica três fases essenciais: (1) um estímulo motivador, (2) uma situação sensorial e (3) uma resposta que altera a situação para satisfazer as condições motivadoras.

10 John Dewey (1859 – 1952) Universidade de Chicago 1886: Psychology 1896: The Reflex Arc Concept in Psychology Posição organísmica: o comportamento é uma coordenação total que adapta o organismo a uma situação. Comportamento: considerado tal como o organismo funciona uso de unidades molares para análise

11 A psicologia interessa-se por todos os processos diretamente implicados na adaptação do organismo ao seu meio, enquanto que a fisiologia dedica-se a estudar atividades vitais como a circulação, a digestão e o metabolismo, envolvidas primordialmente na manutenção da integridade estrutural do organismo. Definição de psicologia (Dewey)

12 Consciência Operação seletiva e auto-reguladora de táticas comportamentais. Identifica interesses Resultados adaptativos

13 Psicologia Comparativa E. L. Thorndike (1874 – 1949)

14 Psicologia Comparativa Edward Lee Thorndike (1874 – 1949) Conexionismo - Sistema associacionista puro aplicado aos problemas psicológicos; Animal Intelligence Determinista, ambientalista, passivo em sua concepção de organismo

15 Definição de Psicologia Estudo das conexões e vínculos estímulo-reação As conexões podem ser determinadas por fatos que precederam os estímulos imediatos ou por uma parte maior ou menor da atitude concomitante... Elas levam a respostas de disposição ou falta de disposição, de tomada de consciência, de atenção, de interesse, de aceitação ou recusa...

16 Thorndike: Lei do Efeito Tentativa e erro Poder do exercício (êxito) Todo e qualquer ato que, numa dada situação, produz satisfação, associa-se a essa situação, de modo que, quando a situação se reproduz, a probabilidade de uma repetição do ato é maior que antes. Inversamente, todo e qualquer ato que, numa dada situação, produz desagrado, dissocia-se da situação, de modo que, quando a situação reparece, a probabilidade de repetição do ato é menor que antes.

17 A caixa-problema de Thorndike

18 Condicionamento Clássico Ou pavloviano. (Ivan Pavlov) - Enquanto estudava a fisiologia da salivação, Pavlov percebeu que o cachorro aprendeu a associar um estímulo antes não significativo (uma campainha) precedendo a comida, com o reflexo incondicionado de salivar pela comida.

19 Behaviorismos I John B. Watson ( )

20

21 Behaviorismos I John Broadus Watson (1878 – 1958) Behaviorismo metodológico ou empírico: Psicologia completamente objetiva. Behaviorismo metafísico ou radical: nega, por implicação, a existência da mente.

22 Definição de Psicologia Aquela divisão da ciência natural que toma o comportamento humano – as ações e as verbalizações, tanto aprendidas como não- aprendidas, das pessoas como seu objeto de estudo (1929) Dizer é fazer – isto é, comportar-se. Falar abertamente ou para nós próprios (pensar) é um tipo de comportamento tão objetivo quanto o beisebol.

23 O comportamento compõe-se de elementos de resposta e pode ser cuidadosamente analisado por métodos científicos, naturais e objetivos; O comportamento compõe-se inteiramente de secreções glandulares e movimentos musculares; portanto, é redutível a processos físico-químicos.

24 Há uma resposta imediata, de alguma espécie, a todo e qualquer estímulo eficaz; toda a resposta tem alguma espécie de estímulo. Assim, existe no comportamento um rigoroso determinismo de causa-e-efeito; Os processos conscientes, se é que existem, não podem ser cientificamente estudados; as alegações sobre a consciência representam tendências sobrenaturais e como remanescentes das fases teológicas e pré-científicas da psicologia devem ser ignoradas.

25 Behaviorismos II

26 Behaviorismos II Clark L. Hull ( ) Combinação da lei do efeito de Thorndike o paradigma do condicionamento de Pavlov (Watson: freqüência e recenticidade da resposta; Hull: ênfase no efeito) Sistema hipotético-dedutivo formalizado Behaviorista mais metodológico do que metafísico

27 Apogeu do Behaviorismo I Burrhus F. Skinner ( )

28 Apogeu do behaviorismo I B. F. Skinner Insistência na abordagem descritiva e ateórica da pesquisa sobre o comportamento; Desenvolvimento indutivo da teoria (determinada pelos dados); Concepção ateórica do reforço Condicionamento operante Seleção do comportamento pelas conseqüências Organismo ativo: comportamento é influência do organismo sobre o meio.

29

30 Apogeu do Behaviorismo I

31 Apogeu do behaviorismo I I Edward Tolman (1886 – 1959) Interpretação molar do comportamento como intencional; Invenção do paradigma da variável interveniente (a qual Hull complementará) ; Distinção efetiva entre aprendizagem e desempenho.

32


Carregar ppt "Psicologia pós-Wundt Disputa sobre focos epistemológicos e ontológicos Como se estudar a consciência? Laboratório versus método Idiográfico Associação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google