A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PPB1 2006 Percepção e atenção1 PPB1 2006 Percepção & Atenção.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PPB1 2006 Percepção e atenção1 PPB1 2006 Percepção & Atenção."— Transcrição da apresentação:

1 PPB Percepção e atenção1 PPB Percepção & Atenção

2 PPB Percepção e atenção2 Percepção Percepção = Conjunto de processos que organizam / integram / estruturam a informação da imagem sensorial e possibilitam interpretá- la como algo produzido por objetos ou eventos no mundo exterior Lembrete: Estímulos sensoriais são brutos, básicos, inconstantes, caóticos –A energia das ondas sonoras que chegam ao ouvido não é a música que escutamos –Os reflexos luminosos de traços pretos no papel não são as palavras que lemos e entendemos

3 PPB Percepção e atenção3 Percepção Resultado: compreendemos a sensação, ou seja, experienciamos um percepto Percepto = a experiência de ter, na mente, a representação de um objeto ou de um evento no mundo Essa representação não é o objeto real em si, nem a imagem sensorial no receptor

4 PPB Percepção e atenção4 Percepção É vantajoso perceber a realidade exterior como um mundo composto por objetos (coisas concretas no ambiente) e por eventos (coisas que acontecem com os objetos ao longo do tempo) Ações no ambiente serão mais inteligentes se respondermos a um mundo organizado desta forma

5 PPB Percepção e atenção5 Realidade x Sensação Nem sempre a informação que os órgãos de sensação veiculam para o SNC corresponde perfeitamente à realidade dos objetos no mundo –Alguns estímulos são ambíguos: a informação sensorial não nos permite decidir se aquela coisa é mesmo aquela coisa e não outra coisa

6 PPB Percepção e atenção6 Sensação x percepção Nem sempre interpretação perceptiva é correspondente à informação sensorial veiculada para o SNC –Alguns estímulos são ilusórios: a interpretação perceptiva que fazemos da informação sensorial nos leva a perceber aquela coisa com certas características, quando na realidade as características são outras

7 PPB Percepção e atenção7 Teorias clássicas - Psicofísica Importância da experiência para a percepção de objetos Somente processos mentais superiores permitem combinar estímulos e interpretá- los como objetos Duas etapas: –Analítica – órgãos dos sentidos analisam o mundo em partes, ou elementos fundamentais –Sintética – sujeito integra elementos em percepções de objetos

8 PPB Percepção e atenção8 Teorias clássicas - Gestalt Estruturas inatas – tendência a perceber as formas como objetos inteiros Ênfase nas totalidades, formas, configurações, organizações Exemplos: –Um conjunto de 2 olhos, 1 nariz, 1 boca, 2 orelhas é percebido como um rosto se as partes estiverem distribuídas na forma correta –Uma melodia poderia ser decomposta em notas, mas ela só é uma melodia por ser um conjunto de certas notas numa certa ordem

9 PPB Percepção e atenção9 Teorias atuais Interação entre processos: –Descendentes –Ascendentes

10 PPB Percepção e atenção10 Processos ascendentes Percebemos o mundo a partir de fragmentos de informação sensorial –Transfere-se características concretas dos estímulos para representações abstratas dos objetos

11 PPB Percepção e atenção11 Processos descendentes Expectativas afetam o modo como percebemos –Experiência prévia com os mesmos estímulos ou estímulos semelhantes –Motivação –Fatores culturais

12 PPB Percepção e atenção12 Exemplos de processos ascendentes de interpretação perceptiva Pistas concretas para perceber objetos e relações entre objetos –Percepção de profundidade Pistas binoculares (convergência) Pistas monoculares (tamanho relativo, interposição, perspectiva linear posição em relação ao horizonte)

13 PPB Percepção e atenção13 Exemplos de processos descendentes na interpretação perceptiva Influência do contexto (expectativa): –Abacaxi, uva, pêra, maçã, laranja, ba?ana –Simpático, educado, legal, gentil, ba?ana

14 PPB Percepção e atenção14 Inato ou aprendido? Abismo visual Experimento desenhado por Gibson & Walk (1960) para verificar se a percepção de profundidade é inata ou aprendida –Aparato: Lado raso, lado fundo, vidro invisível Em que idade diferentes animais começam a evitar passar para o lado fundo?

15 PPB Percepção e atenção15 Abismo visual Resultados: Crianças desde que engatinham (6-14 meses) evitam o lado fundo Crianças que ainda não engatinham não têm batimentos cardíacos acelerados quando colocadas no lado fundo Outros animais, desde que conseguem se movimentar, evitam o lado fundo

16 PPB Percepção e atenção16 Desenvolvimento e Dissociação sensação x percepção Há uma dissociação entre sensação e percepção –As ilusões perceptivas demonstram isso: estímulos sensoriais iguais provocam percepções diferentes Há um equilíbrio entre processos ascendentes e descendentes na percepção –As pistas que usamos para perceber profundidade, luminosidade, etc. são sensoriais (ascendentes), enquanto que as expectativas (descendentes) também influenciam a percepção

17 PPB Percepção e atenção17 Atenção Sistema nervoso tem capacidade limitada de processamento de estímulos Atenção é a capacidade de selecionar algumas informações e ignorar outras Em termos de sensação e percepção, o que ocorre é que somente alguns estímulos sensoriais chegam a ser conscientemente percebidos

18 PPB Percepção e atenção18 O que é atenção? William James (1890) Teoria: fluxo de consciência –Somente podemos ter consciência de uma coisa de cada vez atenção é tomar posse na mente, de forma clara e vivida, de um de entre os vários objetos ou linhas de raciocínio simultaneamente possíveis. A essência da consciência é a focalização e a concentração. Isto implica um retraimento de algumas coisas para lidar de forma efetiva com outras

19 PPB Percepção e atenção19 4 funções principais da atenção: Atenção seletiva –Escolher em quais estímulos vamos prestar atenção (e quais vamos ignorar) Vigilância e detecção de sinal –Ficar alerta em relação estímulos de interesse numa determinada situação Sondagem –Procura de objetos Atenção dividida –Realizar mais de uma tarefa ao mesmo tempo

20 PPB Percepção e atenção20 Alguns fatos sobre atenção damos atenção às fontes de informação que são relevantes para o contexto das nossas atividades e intenções do momento damos atenção a estímulos inéditos, surpreendentes, incongruentes, complexos ou intensos – em conflito com a nossa expectativa damos atenção a fenômenos e estímulos vindos do ambiente exterior mas também do ambiente interno - mas obviamente estuda-se mais a atenção ao meio externo, porque os determinantes são mais fáceis de manipular

21 PPB Percepção e atenção21 Atenção – Teoria do Filtro Donald Broadbent (1958) Informação proveniente das diversas modalidades sensoriais atinge um filtro atencional antes de chegar à percepção Passam por esse filtro: –Estímulos-alvo – aqueles nos quais prestamos atenção concentrada –Estímulos sensoriais muito distintos – intensidade, tonalidade, etc. As outras informações sensoriais são bloqueadas Resultados: –O que não passa por esse filtro não chega à percepção, ou seja, é descartado –Se isso for verdade, aquilo em que não prestamos atenção está perdido para sempre

22 PPB Percepção e atenção22 Teoria do filtro (cont.) Utilizamos diferenças físicas dos estímulos – que respeitam intensidade, timbre da voz, localização, sexo do interlocutor... A informação sensorial entra no sistema até se dar algum engarrafamento, momento em que o sujeito escolhe que mensagem processar na base de características físicas. Estímulos ou mensagens apresentadas ao mesmo tempo têm acesso a um filtro sensorial de forma paralela Um dos inputs consegue, com base nas suas características físicas, passar através do filtro, os outros inputs permanecem no filtro para serem processados mais tarde O filtro serve para prevenir sobrecarga dos processos cognitivos que vêm após o filtro; as capacidades desses processos são limitadas

23 PPB Percepção e atenção23 Atenção – Teoria do Gargalo Alguns dados de pesquisa desmentiram a teoria do filtro Treisman (1964) modificou a teoria, com o conceito de atenção seletiva: O filtro atencional não bloqueia as outras informações (que não são do estímulo-alvo), mas sim atenua esses outros impulsos antes de eles chegarem à percepção Para certos estímulos muito distintos ou intensos, o mecanismo de atenuação não é suficiente Resultados: –A seleção dos estímulos-alvo não ocorre no nível da sensação –É possível lembrar de coisas às quais não demos atenção (subliminar?)

24 PPB Percepção e atenção24 Treisman (1964) Mecanismo de Atenuação O processamento da informação não atendida é apenas atenuado, reduzido, dificultado; a sua análise continua de forma sistemática ao longo de uma hierarquia que tem inicio com análises baseadas em pistas físicas, padrões silábicos e palavras específicas, progredindo para análises baseadas em palavras individuais, estruturas gramaticais e unidades de significado.

25 PPB Percepção e atenção25 Atenção Seletiva Três estágios 1.Análise pré-atencional das propriedades do estímulo –Estímulos em todos os sentidos são analisados paralelamente 2.Análise do estímulo em busca de um padrão –Fala, música, palavra escrita, imagem... 3.Focalização da atenção nos estímulos que passaram do estágio 2.

26 PPB Percepção e atenção26 Atenção dividida É possível realizar 2 tarefas ao mesmo tempo? Sim! Contudo: –É fácil se forem de modalidades perceptivas diferentes Exemplos: ouvir música e dirigir –É bem mais difícil se forem na mesma modalidade Exemplo: prestar atenção na aula com os colegas conversando

27 PPB Percepção e atenção27 Dois Processos e Recursos de atenção 1.Processo pré-atencional –Automático –Modalidades sensoriais em paralelo, ocorrendo simultaneamente –Características físicas da mensagem 2.Processo atencional –Controlado –Serial: uma coisa de cada vez –Consome tempo e recursos de atenção

28 PPB Percepção e atenção28 Busca visual simples (pop-up)

29 PPB Percepção e atenção29 Busca visual combinada

30 PPB Percepção e atenção30 Busca visual complexa: trajetos

31 PPB Percepção e atenção31 Recursos de atenção Há uma quantidade limitada de recursos que precisam ser gerenciados É possível realizar mais de uma tarefa que exige atenção ao mesmo tempo O desempenho em tarefas simultâneas é melhor se os estímulos forem de modalidades diferentes Perguntas: –Dirigir um carro exige atenção seletiva ou recursos de atenção divididos entre várias tarefas? –E responder a uma prova num ambiente barulhento?

32 PPB Percepção e atenção32 Em resumo... Filtros e gargalos –Explicam bem quando temos tarefas que competem pela nossa atenção –Atenção seletiva Recursos de atenção –Explicam bem quando conseguimos perceber mais de um estímulo –Atenção dividida

33 PPB Percepção e atenção33 Outros fatores Estados de vigília, sonolência, excitação Interesse específico nos estímulos Dificuldade da tarefa Experiência com o tipo de tarefa e estímulo Concentração: capacidade de manter atenção concentrada em um estímulo-alvo por um certo período de tempo, mesmo na presença de distratores


Carregar ppt "PPB1 2006 Percepção e atenção1 PPB1 2006 Percepção & Atenção."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google