A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CHECKLIST PARA AVALIAÇÃO DE ACESSIBILIDADE DE INTERFACES WEB PARA USUÁRIOS IDOSOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CHECKLIST PARA AVALIAÇÃO DE ACESSIBILIDADE DE INTERFACES WEB PARA USUÁRIOS IDOSOS."— Transcrição da apresentação:

1 CHECKLIST PARA AVALIAÇÃO DE ACESSIBILIDADE DE INTERFACES WEB PARA USUÁRIOS IDOSOS

2 Introdução Ocorrem diversos declínios de ordem fisiológicas, cognitivas e emocionais devido ao avanço da idade. Nem sempre são consideradas deficiências, mas afetam a interação de usuários idosos com os computadores. Ocorrem diversos declínios de ordem fisiológicas, cognitivas e emocionais devido ao avanço da idade. Nem sempre são consideradas deficiências, mas afetam a interação de usuários idosos com os computadores.

3 Perfil dos usuários idosos Gribbons descreveu o grupo de usuários da terceira idade, da seguinte maneira : Gribbons descreveu o grupo de usuários da terceira idade, da seguinte maneira : Os mais velhos passam pela experiência da memória em declínio, têm perda da acuidade visual e uma habilidade decrescente em detectar cores. Esse trabalhador ainda pode ter dificuldades de controle motor e problemas em mecanismos de input, como o mouse. Os mais velhos passam pela experiência da memória em declínio, têm perda da acuidade visual e uma habilidade decrescente em detectar cores. Esse trabalhador ainda pode ter dificuldades de controle motor e problemas em mecanismos de input, como o mouse.

4 Objetivo Oferecer aos criadores de conteúdos para WEB uma forma de verificar se os conteúdos estão acessíveis para usuários idosos. Oferecer aos criadores de conteúdos para WEB uma forma de verificar se os conteúdos estão acessíveis para usuários idosos.

5 Metodologia O que é Ergonomia ? O que é Ergonomia ? Estudo científico das relações entre homem e máquina, visando a uma segurança e eficiência ideais no modo como um e outra interagem Estudo científico das relações entre homem e máquina, visando a uma segurança e eficiência ideais no modo como um e outra interagem

6 Metodologia Critérios Ergonômicos Critérios Ergonômicos São uma ferramenta de avaliação da usabilidade que pode apoiar e/ou dar suporte a outras técnicas de avaliação de usabilidade como exemplo, a avaliação heurística; São uma ferramenta de avaliação da usabilidade que pode apoiar e/ou dar suporte a outras técnicas de avaliação de usabilidade como exemplo, a avaliação heurística; Têm como finalidade minimizar a ambigüidade e facilitar a identificação das qualidades dos problemas ergonômicos nas interfaces. Têm como finalidade minimizar a ambigüidade e facilitar a identificação das qualidades dos problemas ergonômicos nas interfaces.

7 Metodologia Os autores Bastien e Scapin desenvolveram um conjunto de critérios ergonômicos: Os autores Bastien e Scapin desenvolveram um conjunto de critérios ergonômicos: PrestezaPresteza Agrupamento por LocalizaçãoAgrupamento por Localização Agrupamento por FormatoAgrupamento por Formato FeedbackFeedback LegibilidadeLegibilidade ConcisãoConcisão Ações MínimasAções Mínimas Densidade InformacionalDensidade Informacional Ações ExplícitasAções Explícitas

8 Metodologia Continuação.... Continuação.... Controle do UsuárioControle do Usuário FlexibilidadeFlexibilidade Experiência do UsuárioExperiência do Usuário Proteção contra ErrosProteção contra Erros Mensagens de ErroMensagens de Erro Correção de ErrosCorreção de Erros ConsistênciaConsistência SignificadosSignificados CompatibilidadeCompatibilidade

9 Acessibilidade da WEB para usuários idosos Ilustração do Checklist : Ilustração do Checklist : Critério Ergonômico: CompatibilidadeCompatibilidade Relevância: Apesar de relevante para usuários em geral, este item é particularmente importante para idosos que apresentam problemas visuais e auditivos. Assim, eventuais dificuldades com um canal perceptivo serão compensadas por apresentações que explorem outro canal.

10 Acessibilidade da WEB para usuários idosos Critério Ergonômico: FlexibilidadeFlexibilidade Relevância: Pessoas com destreza reduzida ou com incapacidade de ver o cursor na tela têm dificuldade em usar um dispositivo apontador como o mouse. Por outro lado, esta flexibilidade de operação pode prevenir lesões por esforço repetitivo (LER) na medida em que proporciona outros meios de interação. Geralmente, as páginas que permitem interação via teclado são também acessíveis através das interfaces de comando por voz.

11 Acessibilidade da WEB para usuários idosos Critério Ergonômico: LegibilidadeLegibilidade Relevância: Discriminação entre cores de mesmo matiz (tom), principalmente para azul, verde e amarelo são difíceis de serem realizadas, principalmente para idosos com dificuldades visuais, para pessoas daltônicas ou com dificuldades de concentração e de manter a atenção. É recomendado, portanto, o emprego de texto com letras brancas em fundo escuro.

12 Acessibilidade da WEB para usuários idosos Critério Ergonômico: Controle do Usuário.Controle do Usuário Relevância: Este recurso pode atrapalhar a leitura da página por usuários idosos com problemas visuais e/ou que estiverem usando um software leitor de tela. A ocorrência de atualizações automáticas de conteúdo deveria ser sinalizada claramente para os idosos e um comando facilmente operável deveria ser disponibilizado como forma de interromper as atualizações.

13 Acessibilidade da WEB para usuários idosos Critério Ergonômico: Significados dos Códigos e DenominaçõesSignificados dos Códigos e Denominações Relevância: No caso de idosos com dificuldade de cognição ou aprendizagem, com problemas visuais ou que utilizem leitor de tela, a navegação pelas páginas pode ser facilitada se os enunciados dos links forem concisos e significativos. Em particular, é importante que os links façam sentido, mesmo quando lidos fora de contexto. Nestes casos um enunciado claro e textual para os links, associado à bolha de ajuda e barra de status são melhores alternativas.

14 Acessibilidade da WEB para usuários idosos Critério Ergonômico: ConsistênciaConsistência Relevância: A definição de um layout padrão para páginas com elementos repetidos favorece o aprendizado, na medida em que permite a reutilização de lógicas de operação apreendidas em outras páginas (ex., o mesmo jogo de botões para navegação no mesmo lugar em cada página / título de cada página e/ou o nome do site sempre na mesma posição). Esta característica favorece em particular os idosos com dificuldade de aprendizagem.

15 Acessibilidade da WEB para usuários idosos Critério Ergonômico: Densidade InformacionalDensidade Informacional Relevância: Usuários idosos e com dificuldades perceptivas são favorecidos por projetos de páginas onde não existam informações irrelevantes (opções desnecessárias, publicidade, etc.). Caso contrário, informações relevantes e irrelevantes estarão competindo pela menor capacidade de atenção de usuários idosos. Em muitos casos, estas informações podem se tornar inadequadas na medida em que desviam um usuário novato de seu objetivo, atrapalhando-o e/ou induzindo-o a erros.

16 Conclusão A utilização deste checklist no desenvolvimento de interfaces Web pode proporcionar aos usuários idosos facilidade no acesso e na utilização ao interagirem com estas, certificando-lhes um ótimo estado de independência e autonomia, motivando e oportunizando sua inclusão no mundo virtual.

17 Bibliografia GRIBBONS, William. The new demographic: changing our view of roduct usability. Disponível em: /www-3.ibm.com/ibm/easy/ Acesso em: jun/2005. GRIBBONS, William. The new demographic: changing our view of roduct usability. Disponível em: /www-3.ibm.com/ibm/easy/ Acesso em: jun/2005. SALES, Márcia Barros. CheckList para avaliação de acessibilidade de interfaces web para usuários idosos. Anais do II Seminário ATIID, São Paulo – SP, 23-24/09/2003, Disponível em: /www.fsp.usp.br/acessibilidade. Acesso em: jun/2005. SALES, Márcia Barros. CheckList para avaliação de acessibilidade de interfaces web para usuários idosos. Anais do II Seminário ATIID, São Paulo – SP, 23-24/09/2003, Disponível em: /www.fsp.usp.br/acessibilidade. Acesso em: jun/2005. Bastien, C. E Scapin, D. (1993). Ergonomic criteria for the evaluation of human-computer interfaces. Tech. Rep. n.156. Rocquencourt, France: Institut National de Recherche en Informatique et en Automatique. LABIUTIL/UFSC – Laboratório de Utilizabilidade. Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em: Acesso em: 04/06/2005.

18 FIM

19 Grupo: Grupo: Élida Guimarães Procópio Élida Guimarães Procópio Priscilla Mayra de A. Silva Priscilla Mayra de A. Silva Pedro Paulo Pedro Paulo


Carregar ppt "CHECKLIST PARA AVALIAÇÃO DE ACESSIBILIDADE DE INTERFACES WEB PARA USUÁRIOS IDOSOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google